A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Patologia e Dietoterapia nas Enfermidades Orais

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Patologia e Dietoterapia nas Enfermidades Orais"— Transcrição da apresentação:

1 Patologia e Dietoterapia nas Enfermidades Orais
Profª Nutti. MsC. Maria de Lourdes Marques Camargo

2 Principais Agravos em Saúde Bucal
Cárie Dentária Doença Periodontal – Gengivite e Periodontite Câncer de Boca Traumatismo Fluorose Edentulismo Má oclusão

3 Cárie Dentária É uma doença infecciosa que, ao contrário da maioria das doenças de origem microbiana, resulta da interação complexa entre bactérias, superfície dentária e dieta. Porém nem a dieta nem os microorganismos, atuando como fatores individuais podem provocar o aparecimento da cárie, sendo necessária a presença desses fatores, simultaneamente, na superfície dentária (THYLSTRUP;FEJERSKOV, 1988).

4 FATORES ESSENCIAIS NA ETIOLOGIA DA DOENÇA CÁRIE (KEYES, 1962)

5 Fatores Determinantes
Dieta Saliva Acesso ao Flúor

6 Fatores Modificadores
Série de fatores que compõem o meio biopsicossocial no qual o indivíduo está inserido, e que interferem nos processos das doenças bucais e da cárie em particular. Fatores socioeconômicos Fatores relacionados à saúde geral Fatores epidemiológicos Fatores clínicos

7 Considerações sobre a Nutrição,Dieta e Cárie
Há evidências relacionando hábitos alimentares com a maior ou menor prevalência de cárie dentária. Dieta – afeta na fase pré-eruptiva ou pós-eruptiva. Flúor – único componente da dieta capaz de apresentar efeito pré-eruptivo de proteção. Pós eruptivamente – flúor, fosfato e demais componentes agem protegendo através de estimulação do fluxo salivar.

8 Alimentos, composição e cariogenicidade
O amido é o principal carboidrato da dieta humana. Ele, isoladamente, pode provocar uma queda do pH da placa. Alimentos compostos por amido (biscoito,pão) reduzem o pH a níveis por vezes menores que os açúcares.

9 Alimentos, composição e cariogenicidade
A sacarose é o carboidrato mais cariogênico, porém, os outros tipos sob certas condições podem ser tão cariogênicos quanto a sacarose. Podemos concluir que o potencial cariogênico dos alimentos está relacionado ao conteúdo dos vários açúcares. Independente de serem monossacarídeos, dissacarideos ou polissacarideos, todos poderão servir de substrato para os microrganismos da placa.

10 Tempo de eliminação dos carboidratos
O tempo do desaparecimento dos açúcares pode ser prolongado pelo fluxo salivar reduzido, e fatores que aumentam o tempo de contato dos alimentos com as superfícies dentárias (cavidades de cáries, restaurações defeituosas, aparelhos ortodônticos e próteses).

11 Tempo de eliminação dos carboidratos
Os açúcares das frutas são eliminados em 5 minutos e os que compõem as guloseimas em 40 minutos. Alguns procedimentos podem diminuir o tempo de permanência dos açúcares na boca, como a escovação após as refeições.

12 Componentes protetores dos alimentos
O fosfato é um dos componentes inibidores da atividade de cárie. O mecanismo de ação do fosfato está relacionado à diminuição da taxa de dissolução da hidroxiapatita, supersaturação de cálcio, ajudando a remineralização e a capacidade de tamponamento dos ácidos da placa.

13 Componentes protetores dos alimentos
Alimentos gordurosos podem formar uma barreira de proteção do esmalte, funcionando assim, como uma medida de proteção contra a cárie dentária. O queijo é tido também como um alimento anticariogênico,pois estimula a secreção salivar.

14 Avaliação da cariogenicidade da dieta
É importante a avaliação da cariogenicidade da dieta para a aplicação de medidas preventivas e terapêuticas relacionadas com as cáries dentárias, porém é imprescindível lembrar que a cárie é multifatorial.

15 Apresentação adaptada de:

16 Gengivite Processo inflamatório aguco, subagudo, crônico, necrotisante ou hemorrágico Etiologia :placa bacteriana no sulco gengival + toxinas + destruição de teciods + perdas dentárias Tratamento: analgésicos,antibióticos, antissépticos bucais + higiene Alimentação : + vitaminas C e A

17 Periodontite Microorganismos e acúmulo de substrato na superfície dos dentes originando cálculos. Etiologia : alimentos,bactéria e cálculos entre a gengiva e os dentes. Acúmulo de pus, gerando abcesso com edema e dor aguda. Tratamento ; drenagem local, lavagem bucal, antibióticos, extração de dentes, dieta rica em purinas. a

18 Alterações na língua Língua geográfica ou Psoríase lingual
Infecções por fungos/bactérias Descamação das papilass, Evitar condimentos picantes, excesso de Na, bebidas alcoólicas, infusos concentrados Língua saburrosa Camada esbranquiçada ( saburro) Células epiteliais + muco + leucócitos + restos alimentares + fungos Tratamento : remoção da saburra, antisépticos , dieta Língua pilosa negra Mancha escura no dorso:pelos negros queratinizados Idosos, urêmicos com sobrecarga de antibióticos Xerostomia, halitose e gosto metálico Tratamento: higiene oral, antissépticos, medicação , dieta

19 Psoríase lingual Língua saburrosa Língua pilosa negra

20 Alterações na língua Lábio leporino Candidíase oral
Mal formação congênita Tratamento cirúrgico Dieta pós operatório (oral, enteral, parenteral) Candidíase oral Candida albicans Placas branco-leitosas Ardência / sangramento/dor e febre Imunodeprimidos, crianças, idosos Dieta : + proteínas, + líquidos, - CH

21 Lábio leporino Candidíase oral

22 Alterações na língua Úlcera aftosa Carcinoma oral
Deficiência de B12, ácido fólico e ferro Vírus, agentes químicos, estresse, doenças inflamatórias intestinais, febre Lesões não identificadas = aftas Tratamento : antissépticos,analgésicos, corticosteróides, sedativos Dieta : + proteínas, suplementos vitamínicos Carcinoma oral Lábio, língua, assoalho bucal, palato, sarcoma de Kaposi Tratamento cirúrgico, quimio e radioterapia Dieta : oral, enteral, parenteral

23 Úlcera aftosa Câncer de boca


Carregar ppt "Patologia e Dietoterapia nas Enfermidades Orais"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google