A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gracielle Vallarini Vieira Martrins PAUL T. WILLIAMS and BARRY FRANKLIN. Medicine & Science in Sports & Exercise.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gracielle Vallarini Vieira Martrins PAUL T. WILLIAMS and BARRY FRANKLIN. Medicine & Science in Sports & Exercise."— Transcrição da apresentação:

1 Gracielle Vallarini Vieira Martrins PAUL T. WILLIAMS and BARRY FRANKLIN. Medicine & Science in Sports & Exercise

2 Estudos clínicos mostraram: 30% de doença coronariana 29% na mortalidade por doença coronariana Estatinas p/ reduzir LDL % de AVC doença coronariana Drogas antihipertensivas AVC retinopatia hipertensiva amputações Controle dos níveis glicêmicos c/ o uso doença coronariana de hipoglicemiantes orais e/ ou insulina mortalidade por doença coronariana

3 MEV pode adiar ou eliminar a necessidade do uso de medicamentos cardioprotetores Os atuais guidlines recomendam atividade física em moderada intensidade e em moderada quantidade Este estudo testa a hipótese de que atividades físicas mais intensas e melhora no condicionamento cardiovascular podem diminuir a necessidade do uso de medicamentos

4 Questonário de 2 páginas foi distribuído p/ os assinantes da revista Runners world solicitando informações sobre: Idade, sexo, raça, nível educacional Idade em que começou a correr 12 milhas/ semana, número de corridas já disputadas Peso Dieta Tabagismo História de doença cardiovascular ou câncer Uso de medicação p/ HAS Tireoidopatias Nível de colesterol Diabetes

5 Foram excluídos do estudo corredores c/ dieta estritamente vegetariana e fumantes Condiconamento cardiovascular perforamance em corrida de 10 Km (nos últimos 5 anos)

6 62.291homens não fumantes (72% havia obtido sua melhor performance nos últimos 5 anos) mulheres não fumantes (67,1%) 496 referiram fazer uso de hipoglicemiantes; 3738, antihipertensivos; 2360, medicação p/ reduzir LDL mais velhos, maior peso e começaram a correr mais tarde

7 Medicação antidiabética: Uso de antidiabéticos foi significativamente menor naqueles c/ maior nível de atividade física e condicionamento, em ambos os sexos. Homens: km/sem36% (em relação a corredores de curta dist.) 64 Km/ sem de 69% Mulheres: km/sem50% >48 km/sem75%

8 Medicação antihipertensiva: proporção de anti-hipertensivos qto > o nível de atividade física e condicionamento cardiovascular, em ambos os sexos. Grande redução p/ cd 16Km/sem a mais de 48km/sem 76% p/ aqueles que correm > 4,75m/s

9 Medicamentos que reduzem o LDL: Em ambos os sexos, houve redução do uso desses medicamentos quanto > o nível de atividade física 64% em quem corre mais de 64 km/sem Em homens, mas não nas mulheres, qto melhor o condicionamento cardiovascular, maior a redução no uso de medicamentos.

10 Aqueles que correram mais quilômetros na semana apresentaram menor uso de drogas em comparação com aqueles que tiveram uma atividade física menor. Não se sabe ao certo a relação: se a atividade física vigorosa diminui o uso da droga ou se as drogas utilizadas diminuem a capacidade física das pessoas impossibilitando-as de fazer exercício vigoroso (ex:estatinas, betabloq.)

11 A obesidade aumenta os riscos para hipercolesterolemia, hipertensão e DM, e que há uma relação inversa entre IMC e distância percorrida, portanto o uso de drogas é muito maior nesse grupo. Tanto homens quanto mulheres com melhor condicionamento físico apresenta uma melhor resposta às drogas anti-hipertensivas e para o controle do DM, tendo diminuição em seu uso, independentemente da atividade física. Porém drogas para diminuir o LDL, mostrou-se com o estudo não haver relação entre o melhor condicionamento físico e melhor resposta à droga para mulheres, apenas aos homens, independente da atividade física.

12 Há uma relação inversamente proporcional entre uso de drogas para o controle do DM, da HAS e do LDL e atividade física vigorosa e o condicionamento físico. A redução no uso de drogas está mais relacionada ao melhor condicionamento físico do que à quantidade de exercício físico praticado. Não há dados suficientes p/ se concluir se uma maior carga de exercícios físicos levaria a mais lesões e se isso reduziria a prática de exercícios a longo prazo


Carregar ppt "Gracielle Vallarini Vieira Martrins PAUL T. WILLIAMS and BARRY FRANKLIN. Medicine & Science in Sports & Exercise."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google