A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O mundo invadido: Consequências atuais das invasões biológicas Erica Ximenes Diasnº 04316-1 Erica Ximenes Diasnº 04316-1 Fabbio Pereira N. Santosnº 06532-1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O mundo invadido: Consequências atuais das invasões biológicas Erica Ximenes Diasnº 04316-1 Erica Ximenes Diasnº 04316-1 Fabbio Pereira N. Santosnº 06532-1."— Transcrição da apresentação:

1 O mundo invadido: Consequências atuais das invasões biológicas Erica Ximenes Diasnº Erica Ximenes Diasnº Fabbio Pereira N. Santosnº Fabbio Pereira N. Santosnº Fábio Marcaccini C. Brantnº Fábio Marcaccini C. Brantnº Fernanda Vidotti Moreiranº Fernanda Vidotti Moreiranº Lucas da Cruz Amarante nº Lucas da Cruz Amarante nº

2 O que é invasão biológica? O que é invasão biológica? Quantas espécies invasoras são conhecidas no Brasil, e como estes organismos se deslocam? Quantas espécies invasoras são conhecidas no Brasil, e como estes organismos se deslocam? O que contribuiu para este agravamento? O que contribuiu para este agravamento?

3 Em 1769 na Nova Zelândia pelo navegador inglês James Cook ( ) Em 1769 na Nova Zelândia pelo navegador inglês James Cook ( ) Nos anos 30 do século 19 na Argentina e Chile pelo naturalista inglês Charles Darwin ( ) Nos anos 30 do século 19 na Argentina e Chile pelo naturalista inglês Charles Darwin ( ) Somente em 1958 essa questão se tornou importante pelo inglês Charles S. Elton ( ) Somente em 1958 essa questão se tornou importante pelo inglês Charles S. Elton ( )

4 As espécies são empregadas em atividades econômicas como: Pecuária Piscicultura Agricultura As espécies são empregadas em atividades econômicas como: Pecuária Piscicultura Agricultura

5 No Brasil as principais culturas agrícolas tem origem em outras regiões do mundo, como o trigo (proveniente da Ásia), o arroz (das Filipinas), a cana-de-açúcar (da Nova Guiné) e a soja (da China). No Brasil as principais culturas agrícolas tem origem em outras regiões do mundo, como o trigo (proveniente da Ásia), o arroz (das Filipinas), a cana-de-açúcar (da Nova Guiné) e a soja (da China).

6 Tilápia (Tilapia rendalli) Tilápia (Tilapia rendalli) - Peixe fluvial africano; - Repovoar rios; - Hábito onívoro; - Grande capacidade reprodutiva.

7 Mexilhão-dourado (Limnoperna fortunei) - Originário da China; - Rápida proliferação; - Lançamento de hipoclorito de sódio em represas; - Uso de tintas antiincrustantes.

8 Algaroba (Prosopis juliflora) - Originária do México; - Inibe a regeneração das plantas nativas; - Fornece madeira, carvão, vagem para forragem e alimento (farinha) para a época da seca; - Controle mecânico ou químico.

9 Caramujo-gigante-africano (Achatina fulica) - Nativo do leste e do nordeste da África; - Compete por espaço e alimento com as espécies nativas; - O controle é através da coleta manual e da incineração dos indivíduos e seus ovos.

10 Sagüi-de-tufo-branco (Callithrix jacchus) - Originário do Nordeste Brasileiro; - Encontrado em matas do Sudeste; - De grande capacidade adaptativa e competitiva.

11 Lava-pé (Solenopsis invicta) - Formiga do cerrado brasileiro; - Onívora; - Cria pulgões; - Suas picadas causam intensa sensação de queimadura; - Seu controle é feito por moscas do gênero Pseudacteon, que a parasitam.

12 Tucunaré (Cichla acellaris) - Peixe amazônico; - Alimenta-se de outras espécies de peixes; - Reprodução rápida; - Causou perda de diversidade; - Pode provocar a extinção de inúmeras espécies. extinção de inúmeras espécies.

13 Invasão Biológica Invasão Biológica é a expansão geográfica de uma espécie em uma área não previamente ocupada por ela. Invasão Biológica é a expansão geográfica de uma espécie em uma área não previamente ocupada por ela. Essa invasão pode ser divididas em 4 etapas: Chegada, Estabelecimento - Integração, Expansão, Saturação. Essa invasão pode ser divididas em 4 etapas: Chegada, Estabelecimento - Integração, Expansão, Saturação.

14 1. Chegada Dispersão da nova espécie invasora na Dispersão da nova espécie invasora na nova comunidade.

15 Estabelecimento - Integração Esta etapa acontece de maneira crítica e demorada. Esta etapa acontece de maneira crítica e demorada. Por ser uma população pequena, e ainda não adaptada, podem ser extintas. Por ser uma população pequena, e ainda não adaptada, podem ser extintas.

16 Estabelecimento - Integração As espécies que conseguem se adaptar nesta etapa em comparação com a espécie nativa é devido a maior fertilidade, ausência de predador, maior capacidade de dispersão, mais eficiente na exploração por recursos comuns. As espécies que conseguem se adaptar nesta etapa em comparação com a espécie nativa é devido a maior fertilidade, ausência de predador, maior capacidade de dispersão, mais eficiente na exploração por recursos comuns.

17 Expansão Nesta etapa começa uma expansão a sua distribuição geográfica para hábitats favoráveis circundantes. Nesta etapa começa uma expansão a sua distribuição geográfica para hábitats favoráveis circundantes.

18 Expansão - Origem 1- Expansão Natural – Barreiras físicas e biológicas desaparecem (movimentos tectônicos, alterações climáticas). 1- Expansão Natural – Barreiras físicas e biológicas desaparecem (movimentos tectônicos, alterações climáticas). 2- Origem Humana –Transporte mediado pelo homem (espécies agarradas ao casco de barcos). 2- Origem Humana –Transporte mediado pelo homem (espécies agarradas ao casco de barcos).

19 Ajuste - Saturação Nesta etapa a população começa a se estabilizar, pois o crescimento já não é mais suportado pelo habitat ou seja ocorrem novas migrações ou começa a haver falta de alimento, espaço, água. Nesta etapa a população começa a se estabilizar, pois o crescimento já não é mais suportado pelo habitat ou seja ocorrem novas migrações ou começa a haver falta de alimento, espaço, água.

20 Crescimento Populacional nas fases de Invasão

21 Interação entre as espécies Predadora (Peixes carnívoros); Predadora (Peixes carnívoros); Competitivas (plantas – água, nutrientes, polinização e espaço); Competitivas (plantas – água, nutrientes, polinização e espaço); Epidêmicas ( mariposas ). Epidêmicas ( mariposas ).

22 Classif. da Espécie Invasora Classif. da Espécie Invasora Detectada Detectada Estabelecida Estabelecida Peste Peste Controle da Invasão Controle da Invasão Mecânica Mecânica Biológica (Invasão Planejada) Biológica (Invasão Planejada) Educação do público Educação do público

23 Impactos

24 Seriam bons ou ruins, os OGMs ? Introdução de outros genes; Introdução de outros genes; Resistentes a pragas e pesticidas; Resistentes a pragas e pesticidas; Mais nutritivas e produtivas ; Mais nutritivas e produtivas ; Não seria importante um estudo primeiramente detalhado do seu real potencial destes organismos modificados e futuros danos que possam ser causados por eles ? Não seria importante um estudo primeiramente detalhado do seu real potencial destes organismos modificados e futuros danos que possam ser causados por eles ?

25 Invasão planejada ( controle biológico ) É um controle biológico usado contra espécies com crescimento anormal – caso das espécies invasoras bem-sucedidas. É um controle biológico usado contra espécies com crescimento anormal – caso das espécies invasoras bem-sucedidas. Consiste em introduzir na mesma região uma espécie com alta especificidade em relação à invasora. Consiste em introduzir na mesma região uma espécie com alta especificidade em relação à invasora. Primeiro Caso : Primeiro Caso : Cactus ( Opuntia ) x Mariposa ( Cactoblastis cactorum )

26 Invasor Opuntia Espécie de cactos nativa da América do Sul. Espécie de cactos nativa da América do Sul. Foram originalmente trazidas como Foram originalmente trazidas como plantas ornamentais. Ocupou terras a serem cultivadas com Ocupou terras a serem cultivadas com outros tipos de plantio.

27 Mariposa Cactoblastis Cactorum A lagarta dessa mariposa alimenta-se da cerne dos cactos. A lagarta dessa mariposa alimenta-se da cerne dos cactos. Nativa da Argentina. Nativa da Argentina. Alta especificidade em relação à espécie de cacto. Alta especificidade em relação à espécie de cacto.

28 A expansão Baseado no sucesso no primeiro sucesso, a Cactoblastis Cactorum foi levada para o Caribe, Índia e Havaí, que enfrentavam o mesmo problema. Baseado no sucesso no primeiro sucesso, a Cactoblastis Cactorum foi levada para o Caribe, Índia e Havaí, que enfrentavam o mesmo problema. A introdução artificial aliada à grande capacidade de dispersão permitiu o aparecimento em outros países próximos como os Estados Unidos, onde tornou-se uma peste, ameaçando outras espécies de cactos. A introdução artificial aliada à grande capacidade de dispersão permitiu o aparecimento em outros países próximos como os Estados Unidos, onde tornou-se uma peste, ameaçando outras espécies de cactos. Conclusão : O mau planejamento dessa invasão pode levar a um problema ainda maior que o anterior. Conclusão : O mau planejamento dessa invasão pode levar a um problema ainda maior que o anterior.

29 Segundo Caso : Invasão Mal-Sucedida Tentativa de controle da espécie caramujos (Achatina fulica) em algumas ilhas na Índia com outra espécie de caramujos (Euglandina rosea). Tentativa de controle da espécie caramujos (Achatina fulica) em algumas ilhas na Índia com outra espécie de caramujos (Euglandina rosea). Resultado : além de não controlar a espécie A. fulica, o Euglandina rosea tornou-se predador de outras espécies de caramujos nativos das ilhas. Resultado : além de não controlar a espécie A. fulica, o Euglandina rosea tornou-se predador de outras espécies de caramujos nativos das ilhas. Euglandina rosea Achatina fulica Euglandina rosea Achatina fulica

30 Eficiência da invasão planejada Como o próprio nome diz, esse tipo de controle biológico tem que ser planejado. Como o próprio nome diz, esse tipo de controle biológico tem que ser planejado. O planejamento deve consistir em verificar os elementos bióticos e abióticos de um ecossistema, e estudar bem o invasor e o contra- invasor. O planejamento deve consistir em verificar os elementos bióticos e abióticos de um ecossistema, e estudar bem o invasor e o contra- invasor.

31 SITUAÇÃO ATUAL NO BRASIL Identificou-se 126 espécies invasoras, sendo elas: 40 espécies de animais terrestres, 40 espécies de animais terrestres, 68 de vegetais terrestres, 68 de vegetais terrestres, 18 de animais aquáticos. 18 de animais aquáticos. Causa: extinção de mais de 45 espécies nativas, sendo que a maioria dos vegetais invasores (90%) e parte dos animais (23%) foram trazidas para o país intencionalmente. Consequência: algumas endemias brasileiras que são originárias de outro continente. Por exemplo, a dengue (doença asiática) que tem como vetor no país o mosquito Aedes aegypti - um invasor de origem africana.

32 SITUAÇÃO ATUAL NO BRASIL 2005: 2005: 1 º Simpósio Brasileiro sobre Espécies Exóticas Invasoras, organizado pelo Projeto de Conservação Sustentável da Diversidade Biológica Brasileira, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. 1 º Simpósio Brasileiro sobre Espécies Exóticas Invasoras, organizado pelo Projeto de Conservação Sustentável da Diversidade Biológica Brasileira, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. O Ministério do Meio Ambiente lançou o livro Espécies exóticas invasoras: situação brasileira, que foi o principal produto do simpósio. O Ministério do Meio Ambiente lançou o livro Espécies exóticas invasoras: situação brasileira, que foi o principal produto do simpósio.

33 CONCLUSÕES A degradação ambiental causada pelas invasões biológicas, tornou-se um dos mais importantes agentes de mudança global de causas humanas. A degradação ambiental causada pelas invasões biológicas, tornou-se um dos mais importantes agentes de mudança global de causas humanas. Muitos países que sofrem com invasões ainda não perceberam a importância do problema, sendo esse de âmbito mundial e deve ser tratado em comum acordo. Muitos países que sofrem com invasões ainda não perceberam a importância do problema, sendo esse de âmbito mundial e deve ser tratado em comum acordo.

34 FIM


Carregar ppt "O mundo invadido: Consequências atuais das invasões biológicas Erica Ximenes Diasnº 04316-1 Erica Ximenes Diasnº 04316-1 Fabbio Pereira N. Santosnº 06532-1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google