A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A criança e o Consumo Danillo Rocha Lucélia Rocha Nathalia Firens Paula Mendes Thais Araujo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A criança e o Consumo Danillo Rocha Lucélia Rocha Nathalia Firens Paula Mendes Thais Araujo."— Transcrição da apresentação:

1 A criança e o Consumo Danillo Rocha Lucélia Rocha Nathalia Firens Paula Mendes Thais Araujo

2 Desenvolvimento e Aprendizagem Aspectos: – Físico-motor –Intelectual –Afetivo-emocional –Social

3 Desenvolvimento e Aprendizagem Desenvolvimento: –Tradicional: Indivíduo e ambiente separados –Inovadora: Interação entre o indivíduo e o ambiente sociocultural. Combinação de fatores genéticos e ambientais

4 Desenvolvimento e Aprendizagem Teorias: –Piaget: Desenvolvimento Cognitivo Processos Mentais – como a pessoa pensa e raciocina Estágio 1: Sensório-Motor (0 a 2 anos) Estágio 2: Pré-operatório (3 a 6 anos) Estágio 3: Operatório-concreto (7 a 11 anos) Estágio 4: Operatório-formal (12 a 15 anos)

5 Desenvolvimento e Aprendizagem Teorias –Vigotsky: Aprendizagem Social Ambiente reflete a interação social dos indivíduos Observa e desenvolve padrões de comportamento –Skinner e Pavlov: Comportamental ou Behaviorista Comportamentos Observáveis Estímulo e resposta Produzir resultados positivos e evitar os e negativos

6 Desenvolvimento e Aprendizagem Inteligências: –Lógico-matemática –Intrapessoal –Interpessoal –Musical –Espacial –Linguística –Corporal-cinestésica –Naturalística

7 Desenvolvimento e Aprendizagem Aplicação das teorias –Propaganda –Desenvolvimento de produtos

8 A socialização da Criança O comportamento das crianças sofre influencia da Família, da mídia e pelos grupos sociais com os quais elas se interagem. A psicologia social é dedicada ao estudo do indivíduo como ser social. A socialização é o processo pelo qual as crianças adquirem valores, normas, conhecimentos e habilidades O processo de socialização se da por três fatores: 1)Os de Background (características individuais) 2)Os agentes de socialização 3)Os mecanismos de aprendizagem

9 O Modelo de Socialização: Criança Socializada Fatores de Background Agentes de Socialização Mecanismos de Aprendizagem

10 Os agentes de Socialização: Família Fundamento básico e universal das sociedades Transmitir os valores culturais, padrões de conduta e as idéias predominantes na sociedade. Instituições Educacionais Meios de Comunicação em massa Televisão Internet

11 Os agentes de Socialização: Cultura Todas as características humanas que não são inatas e que se criam, se preservam ou se aprimoram. Pais Socio-orientado Conceito-orientado Efeitos da Comunicação em massa Positivos Negativos Intermediários

12 Fatores que influenciam a exposição à mídia: A classe média se transformou no principal alvo das propagandas. Crianças que vivem em grandes centros urbanos possuem poucas oportunidades de brincar ao ar livre. Mais exposição aos programas de televisão e ao meios eletrônicos. Mulheres que estão inseridas no mercado de trabalho torna mais escassa a convivência das crianças com os familiares.

13 Identificação dos modelos e planos das crianças para o futuro Mecanismos de aprendizagem Primeira metade do século XX. Família Escola Igreja Final da década de 1990 Artistas de Televisão e Cinema Cantores Atletas

14 Identificação dos modelos e planos das crianças para o futuro Metade do Século XX

15 Identificação dos modelos e planos das crianças para o futuro Século XXI

16 A criança, as brincadeiras e os brinquedos Século XVIII os estudiosos consideravam brincar como um produto de energia excedente. Para Freud (sec. XX) brincar estava relacionado ao princípio do prazer oposto ao principio da realidade. Teóricos contemporâneos consideram brincar como uma aprendizagem social em que se aprendem vocabulários típicos, as regras, o momento de enunciá-las, as habilidades especificas requeridas para cada brinquedo e o tipo de interação existente.

17 A criança, as brincadeiras e os brinquedos Os pais dão para as crianças uma variedade de objetos e modos de interagir que são marcados pelos papeis estereotipados. porem a criança transcende a cultura de seus pais no processo de aprendizado, reconstruindo as experiências adquiridas, inventando cenários novos para exercer seu papel de faz-de- conta e criando novas funções para os objetos que lhe são oferecidos. Desenvolvimento afetivo, cognitivo e da criatividade.

18 Brincadeiras de jogos de papéis Nessas brincadeiras as crianças assumem papeis de outras pessoas ou representam situações cotidianas. Os temas desenvolvidos pelas crianças são: Tarefas domésticas - limpas casa, dar banho nos filhos, cozinhar, tomar banho. Relações familiares e extra familiares – família, vizinhos, namoro. Atividades cotidianas – passeio, natação, desfile, tiroteio. Fantásticos – Superman, Chapolin, Cavalheiros do Zodíaco. Serviços gerais – polícia, posto de gasolina, transporte

19 Objetos usados pelas crianças Afetivo – bonecas, berço, maquilagem, roupas, panelinhas, bijuterias, sapatos de salto, bolsa, avião, binóculo,... Atividade física – bicicleta, raquete, bola, gangorra, pneus, tonéis,... Atividade intelectual – jogos, quebra-cabeças,... Sem uso específico – sucata, animais, areia, folha de arvore,... Atividade sensório-motoras – balde, pá, peças de encaixar e de empilhar.

20 Brincadeiras exploratórias A criança não assume o papel de outra pessoa, coisa ou criatura. Objetos: orientados para a criança; para o adulto; naturais ou acadêmicos.

21 Temas para o brincar imaginativo Meninos: atividades cotianas, temas fantásticos e serviços gerais. Meninas: imitação de papéis adultos, temas relacionados a atividades domésticas, relações familiares, etc.

22 Jogos tradicionais infantis Apesar de associados à cultura local (apresentam diferentes nomes em diversas regiões), têm sempre regras semelhantes. São transmitidos via comunicação oral, de criança para criança. Ex: bola de gude, cabra-cega, amarelinha, barra-manteiga, etc.

23 Consumo de brinquedos no Brasil Fashion dolls são campeãs de vendas, cerca de 30%. As bonecas Barbies e Susies são as mais antigas; vieram acompanhando as mudanças da sociedade.

24 Evolução da boneca Barbie Ao longo dos anos, a Barbie acompanhou as fases da mulher: foi dona de casa, entrou na moda anos 60...

25 Evolução da boneca Barbie... e foi, aos poucos, se modernizando. Passou pela discotecas...

26 Evolução da boneca Barbie... e até mesmo em hippie a boneca se transformou!

27 Evolução da boneca Barbie Hoje, assim como a mulher, a Barbie também entrou no mercado de trabalho e deixou a visão tradicionalista no passado.

28 Brinquedos eletrônicos A partir da década de 90, houve uma explosão dos brinquedos eletrônicos. Os videogames permitem a simulação de situações em que a criança brinca com elementos do mundo adulto (ser policial, modelo, etc.)

29 O processo de decisão da família Processo de decisão de compra baseado nos conceitos de Ciclo de Vida Familiar e papéis desempenhados pelos diferentes membros da família – evolução com base nas características sociodemográficas como número de membros, idade, presença de filhos, renda, etc. A cada estágio do Ciclo de Vida os padrões de consumos são diferentes, e como a família interage, é necessário analisar o envolvimento de cada um e o tipo de divisão dos papéis desempenhados: buscar informações, influenciador, decisor, comprador e usuário.

30 A influência das crianças Influência em várias decisões de compras Quando elas são as usuárias Quando estão diretamente envolvidas Quando possuem mais informação que os pais Crianças como válvula de escape do desejo dos adultos – livram os pais do medo e tédio do cotidiano

31 Criança e família brasileira A partir do séc XX, a infância e a adolescência viram-se cada vez mais inseridas socialmente A hierarquia, a obediência e o formalismo da família do passado deram lugar a uma relativa igualdade e respeito entre todos os integrantes Pais e mães pouco definem seus papéis como educadores, percebendo-se como provedores de conforto e afeto Filhos sentindo-se seguros de que os pais farão aquilo que eles querem

32 Consumo infantil Alimentação: MÃES X FILHO – as mães fazem aquilo que os filhos querem, evitando discussões Vestuário: Crianças reinam absolutas a partir dos 5 ou 6 anos de idade Tecnologia: consumidores compulsivos de produtos tecnológicos Televisão X Obesidade infantil


Carregar ppt "A criança e o Consumo Danillo Rocha Lucélia Rocha Nathalia Firens Paula Mendes Thais Araujo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google