A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pregação Bíblica Arte & Ciência Inspiração & Transpiração.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pregação Bíblica Arte & Ciência Inspiração & Transpiração."— Transcrição da apresentação:

1 Pregação Bíblica Arte & Ciência Inspiração & Transpiração

2 A Questão Primordial: A Essência zNão digo que é o papel de um pregador explicar os processos de seu próprio coração e de sua própria mente; mas é evidente que nenhum homem deveria pregar, a menos que sinta que Deus lhe deu uma mensagem. – Martyn Lloyd- Jones.

3 O Que É Um Sermão? zAlguém perguntou: O que é um sermão? zE a significativa resposta de Ruskin foi: zSão trinta minutos capazes de ressuscitar mortos.

4 zUm sermão é mais do que dizer alguma coisa: é fazer alguma coisa. Ele deve fazer alguma coisa – ao pregador e ao povo. A menos que tal resultado seja alcançado, a mensagem é um fracasso, não importa quão profundo possa ter sido o raciocínio ou quão eloqüente a sua elocução. – Roy Allan Anderson.

5 O Pregador e Sua Mensagem zA pregação é um trabalho divino. Como pregador, o evangelista torna-se um arauto de esperança, um portador de boas novas, que leva a mensagem do Rei. Não meramente fala acerca do Rei, fala pelo Rei. Fala aos homens por Deus, e fala a Deus pelos homens...

6 O Pregador e Sua Mensagem z...Como embaixador dos Céus, fala com autoridade. É em lugar de Cristo que ele torna conhecido o propósito eterno de Deus. – Roy Allan Anderson.

7 O Pregador e Sua Mensagem z O pregador não fala meramente acerca de Deus; fala por Deus. Não possui apenas uma mensagem, mas é possuído pela mensagem. E até o ponto em que a verdade seja reproduzida na vida do pregador, até aí o sermão será um poder. É a mensagem possuindo o homem que o torna dinâmico. Ele então se torna uma testemunha viva, pois sua personalidade desaparece na virtude do Todo-Poderoso. – O Pastor Evangelista, pág. 286.

8 Uma Vida Exposta no Púlpito zUm sermão é mais do que textos e fatos; é mais do que argumento doutrinário. É, e deve ser, o fluir de uma vida. – Idem, pág. 287.

9 Inspiração & Transpiração zOs sermões que agitam o coração daqueles que ouvem a mensagem, não são improvisados. Ao contrário, são o produto de horas de intenso estudo e perseverante exercício da oração. – Enoch de Oliveira, Ministério, Jan./Fev. 1963, pág. 3.

10 Estudo e Pesquisa Incansável zO pregador, com as idéias e fragmentos colhidos durante um período considerável de tempo, ao fim compõe os seus sermões que às vezes levam meses e até anos para amadurecer. – Raymond Calkins, ibidem.

11 Coisas Que Todo Pregador Precisa Saber zCoisas Que Todo Pregador Precisa Saber: 1 0 ) Por Que Pregar? 2 0 ) O Quê Pregar. 3 0 ) Como Pregar. 4 0 ) Quando Pregar.

12 Por que Pregar? zPorque Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, porém, invocarão Aquele em Que não creram? E como crerão nAquele de Quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? (Rom. 10:14-15).

13 zÉ necessário que se pregue, tornando conhecidas a todas as pessoas as boas novas de salvação: E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. (Marcos 16:15).

14 Por que Pregar? zQuando o pregador conhece as verdades de Deus, deve proclamá-las aos homens. Por quê? Porque eles precisam ouvi-las e porque ele recebeu um chamado de Cristo para pregar. – Dennis F. Kinlaw, Pregação no Espírito, pág. 54.

15 zA pregação é o principal meio na difusão do evangelho, e por isso ela é uma necessidade imposta por Cristo: Ai de mim, se eu não pregar o evangelho (I Cor. 9:16) – Horne P. Silva, Oratória Sacra, pág. 155.

16 O Que Pregar? zConjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus que há de julgar vivos e mortos, pela Sua manifestação e pelo Seu reino: que pregues a Palavra... (II Tim. 4:1-2). Nota: A Palavra, não uma palavra. A Palavra é: Algo claramente definido e definidamente claro.

17 O Exemplo de Paulo zE logo pregava nas sinagogas a Jesus, afirmando que Este é o Filho de Deus (Atos 9:20).

18 zMas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus (I Cor. 1:23-24).

19 zPorque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor, e a nós mesmos como vossos servos por amor de Jesus (II Cor. 4:5).

20 Decisão Consciente e Inabalável zPorque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e Este crucificado (I Cor. 2:2).

21 zPaulo é um livro que só fala de Cristo. Paulo é uma chama que só arde por Cristo. Paulo é um gênio que só pensa em Cristo. Paulo é uma vontade que só quer Cristo. Paulo é uma alma que só vive de Cristo, por Cristo e para Cristo. zHuberto Rohden, Paulo de Tarso.

22 Ponto Central: Cerne da Pregação zA verdadeira, autêntica pregação tem um caráter cristológico. Como mediador do novo pacto, Cristo é o núcleo do evangelho; portanto, o centro da pregação. É Ele quem dá conteúdo à pregação. – Oratória Sacra, pág. 157.

23 zErguei a Jesus, vós que ensinais o povo, levantai-O em cada sermão, em [cada] cântico, em [cada] oração. Que todos os vossos recursos sejam dirigidos a apontar o Cordeiro de Deus às almas confusas, desorientadas, perdidas. – Obreiros Evangélicos, pág. 160.

24 O Poderoso Ímã zE Eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a Mim (João 12:32).

25 zEntre todos os cristãos professos, os adventistas do sétimo dia deveriam ter destaque em elevar Cristo perante o mundo.... o grande centro de atração, Cristo Jesus, não deve ser deixado de fora. – Obreiros Evangélicos, pág. 156.

26 zNunca se deve pregar um sermão sem apresentar como base do evangelho a Cristo, e Ele crucificado. – Obreiros Evangélicos, págs

27 A Grande Estratégia Satânica-I zÉ o estudado propósito de Satanás impedir que as almas creiam em Cristo como sua única esperança. – Obreiros Evangélicos, pág. 162.

28 zSatanás concebe inumeráveis planos para nos ocupar a mente, para que ela não se detenha no próprio trabalho com que deveríamos estar mais bem familiarizados. O arquienganador odeia as grandes verdades que apresentam um sacrifício expiatório e um todo-poderoso Mediador. Sabe que para ele tudo depende de desviar a mente, de Jesus e de Sua verdade. – O Grande Conflito, pág. 488.

29 Grande Estratégia Satânica-II zPregar moralidade, sem Cristo, é levar o pecador às raias da angústia e desespero: Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós (Mateus 22:15).

30 A Grande Estratégia Satânica: Tudo, Menos a Bíblia... zHá sermões sobre discos voadores e horrendas descrições de experiências atômicas. Às vezes usam-se textos como pretextos. Precisamos lembrar-nos de que sermõezinhos fazem cristãozinhos. – Ministério Adventista, jan./fev., 1963, pág. 5.

31 Sermões Água com Açúcar zA atual superficialidade no conhecimento das Escrituras tem contribuído mais do que qualquer outra coisa, para obliterar a consciência profético-doutrinária da denominação. O estudo objetivo (doutrinário) da Bíblia tem sido substituído por uma leitura pietista (existencialista), destinada quase que exclusivamente a alimentar um relacionamento místico e subjetivo com Cristo...

32 A Grande Estratégia Satânica: Sermões Água com Açúcar z Conseqüentemente, os sermões de muitas de nossas igrejas tornaram-se mais leves, substituindo, em grande parte, o conteúdo doutrinário da Bíblia pelas experiências pessoais do próprio pregador. – Podemos ainda ser considerados o Povo da Bíblia?, Rev. Adventista, Junho 2001, pág. 15.

33 Solução Divina: Ponto de Equilíbrio zComo costumo dizer, o meu interesse não está em Cristo sem as Suas doutrinas, e nem nas doutrinas sem Cristo, mas em Cristo com as Suas doutrinas. Em outras palavras, jamais deveríamos transformar o relacionamento com Cristo num substituto às verdades bíblicas, e nem enaltecer as verdades bíblicas em detrimento do relacionamento com Ele.

34 Solução Divina: Ponto de Equilíbrio zEstamos nos aproximando rapidamente da maior crise entre a verdade e o erro de todos os tempos, e precisamos desesperadamente de um conhecimento mais profundo da verdade como esta é em Jesus. _ Alberto R. Timm, Revista Adventista, junho 2001, pág. 16.

35 O Principal Livro zPergunta de um jovem teologando para o teólogo Otto Pipper: Dr. Pipper, daqui a alguns dias estaremos terminando o curso e vamos partir para iniciar o trabalho do pastorado. O senhor poderia fornecer-nos uma lista de livros que todo pregador deve ler sem falta? zA resposta: Só sei de um livro que se deve ler sem falta! [A Bíblia]

36 O Que As Pessoas Precisam zComentário do escritor Dennis Kinlaw: Eu não creio que um pastor deva ler só a Bíblia. E creio que Otto Pipper era da mesma opinião. Oswald Chambers afirmava que a pessoa que lê apenas a Bíblia, realmente não lê a Bíblia. Mas o pregador é o homem de um livro só, e tudo o mais que ele lê deve ter por objetivo ajudá-lo a comprender este livro. Precisamos ler outros livros e publicações, mas a Bíblia é nossa principal leitura. O que as pessoas precisam é da Palavra de Deus. – Dennis F. Kinlaw, Pregação no Espírito, pág. 12.

37 Como Pregar zEsbraseou-se-me no peito o coração; enquanto eu meditava, ateou-se o fogo; então, disse eu com a própria língua (Salmo 39:3).

38 Declaração do físico inglês Stephen Hawking abre os Jogos em Sydney zO fogo está em nossos corações. O fogo está em nossas mentes. O fogo está em nosso espírito. O fogo está dentro de cada um de nós! – O Globo, Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2000 – Paraolimpíadas.

39 Impactual e Atraente zA pregação tem que mover, conduzir, as pessoas a tomarem decisões em sua vida; senão, não é pregação. É um mero discurso.

40 Conselhos de EGW: zPonde no que dizeis o Espírito e a Vida de Cristo. – Evangelismo, pág zPonde na voz toda ternura e amor cristão possíveis. – Evangelismo, pág zApresentai as verdades da Palavra de Deus de maneira nova e impressiva. – Evangelismo, pág. 195.

41 Exemplo Máximo: O Pregador Jesus zTodo o povo madrugava a fim de ouvi-lO (Lucas 21:37-38). zTodo o povo, ao ouvi-lO, ficava dominado por Ele (Lucas 19:47-48). zAté os inimigos reconheciam o poder da Sua pregação: Jamais alguém falou como este Homem (João 7:46).

42 Razões & Implicações zJesus pregava com autoridade, e causava convicção nas pessoas: Porque Ele as ensinava como quem tem autoridade, e não como os escribas (Mateus 7:29). z Jesus usava uma linguagem simples e direta, acompanhada de ilustrações do cotidiano das pessoas.

43 Razões & Implicações zJesus atingia os corações, falando sobre aquilo que as pessoas precisavam realmente ouvir zJesus fazia demonstrações claras de amor e bondade aos pecadores e oprimidos zO Senhor Deus Me deu língua de eruditos, para que Eu saiba dizer boa palavra ao cansado (Isaías 50:4 p.p.)

44 Razões & Implicações zNão esmagará a cana quebrada, nem apagará a torcida que fumega (Isaías 42:3). zVinde a Mim, todos vós que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei (Mateus 11:28).

45 O Mais Importante: A Essência zTemos que orientar nosso trabalho de acordo com o tempo de comunhão que temos com Ele; e não a comunhão de acordo com o nosso trabalho. – Dennis F. Kinlaw, Pregação no Espírito, pag. 26.

46 A Ordem dos Fatores zDepois, subiu ao monte e chamou os que Ele mesmo quis, e vieram para junto dEle. Então, designou doze para estarem com Ele e para os enviar a pregar e exercer a autoridade de expelir demônios (Marcos 3:13-15).

47 Alterando o Produto... z1 0 ) Jesus chamou os discípulos para estarem com Ele; z2 0 ) Jesus chamou os discípulos para os enviar a pregar.

48 A Essência do Nosso Chamado zO chamado que nós, os pregadores, recebemos não é o de trabalhar para Deus, mas trabalhar com Deus. – Dennis F. Kinlaw, Pregação no Espírito, pág. 38.

49 Vitória Assegurada zSe mediante a graça de Cristo Seu povo se tornar novos odres, Ele os encherá com o vinho novo. Deus concederá luz adicional, e antigas verdades serão restauradas e recolocadas na estrutura da zverdade; e aonde quer que forem os obreiros, terão êxito (EGW, Review and Herald, 23/12/1890).

50 zProdução: Pr. Elizeu C. Lira zEdição de Imagens: Pr. Luiz Cláudio Preparado e apresentado num treinamento geral das igrejas da Grande Vitória, na Associação Espírito-Santense.


Carregar ppt "Pregação Bíblica Arte & Ciência Inspiração & Transpiração."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google