A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cursinho pré-vestibular UFT – Campus de Gurupi Disciplina – História Profa. Keile Ap. Beraldo Magalhães Monitor - Hugo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cursinho pré-vestibular UFT – Campus de Gurupi Disciplina – História Profa. Keile Ap. Beraldo Magalhães Monitor - Hugo."— Transcrição da apresentação:

1 Cursinho pré-vestibular UFT – Campus de Gurupi Disciplina – História Profa. Keile Ap. Beraldo Magalhães Monitor - Hugo

2 Big-bang (13,7 bilhões de anos)

3 Origem do Planeta Terra

4 Água é vida

5 Homo Sapiens Sapiens

6

7 Evolução

8 Caminhos do Homo Sapiens Sapiens

9 Pré-História O período estabelecido a partir da origem do homem até a invenção da escrita em 4000 a.C O período estabelecido a partir da origem do homem até a invenção da escrita em 4000 a.C Teoria criacionista – todos os seres do universo definiram-se em função de uma vontade superior -Conforme a Bíblia Deus criou o universo, os céus e a terra Teoria criacionista – todos os seres do universo definiram-se em função de uma vontade superior -Conforme a Bíblia Deus criou o universo, os céus e a terra Teoria Evolucionista – Jean Baptiste Lamark e Charles Darwin Teoria Evolucionista – Jean Baptiste Lamark e Charles Darwin

10 Civilização Micênica (séculos XX-XII a.C.)

11 Idade Antiga Heródoto (484 a.C -425 a.C) – o pai da História – famoso por suas escritas no conflito entre Grécia e a Pérsia Heródoto (484 a.C -425 a.C) – o pai da História – famoso por suas escritas no conflito entre Grécia e a Pérsia Antiguidade – primeiras civilizações surgem entre e a.C. Antiguidade – primeiras civilizações surgem entre e a.C. as margens dos grandes rios Nilo (Egito), Tigre e Eufrates (Mesopotâmia), Amarelo (China), Jordão (Palestina). Indo e Ganges (Índia e Paquistão) – dominam algumas técnicas, domesticação de animais, a agricultura, metalurgia, escultura e escrita. as margens dos grandes rios Nilo (Egito), Tigre e Eufrates (Mesopotâmia), Amarelo (China), Jordão (Palestina). Indo e Ganges (Índia e Paquistão) – dominam algumas técnicas, domesticação de animais, a agricultura, metalurgia, escultura e escrita.

12 Relações sociais – comunitárias substituídas pelo escravismo e diferentes formas de servidão. Relações sociais – comunitárias substituídas pelo escravismo e diferentes formas de servidão. Na Europa esse período acaba com a queda do Império Romano do ocidente em 476. Na Europa esse período acaba com a queda do Império Romano do ocidente em 476. Nos outros continentes varias civilizações preservam os traços da antiguidade até o contato com os europeus a partir do século XVI Nos outros continentes varias civilizações preservam os traços da antiguidade até o contato com os europeus a partir do século XVI

13 Crescente e fértil – região onde se estende, em arco do sudeste do Mediterrâneo até o Golfo Pérsico, incluindo territórios dos atuais Líbano, Israel, Jordânia, Síria, Turquia e Iraque Crescente e fértil – região onde se estende, em arco do sudeste do Mediterrâneo até o Golfo Pérsico, incluindo territórios dos atuais Líbano, Israel, Jordânia, Síria, Turquia e Iraque Primeiras civilizações que tem como característica principal - formação do Estado, Instituição político-administrativa que determina normas e modo de organização de cada grupo Primeiras civilizações que tem como característica principal - formação do Estado, Instituição político-administrativa que determina normas e modo de organização de cada grupo

14 Mesopotâmia – (terra entre rios) território compreendido ente planalto do Irã e o deserto da Arábia entre os rios Tigre e Eufrates Mesopotâmia – (terra entre rios) território compreendido ente planalto do Irã e o deserto da Arábia entre os rios Tigre e Eufrates os sumérios, acadianos, assírios, elamitas e caldeus migram para a região e fundam Cidades-Estado independentes. os sumérios, acadianos, assírios, elamitas e caldeus migram para a região e fundam Cidades-Estado independentes. Em 331 a.C. a região é dominada por Alexandre o Grande da Macedônia Em 331 a.C. a região é dominada por Alexandre o Grande da Macedônia

15 Sumérios – sul da Macedônia entre 3200 e 2800 a.C.- surgem no Vale do Indo Sumérios – sul da Macedônia entre 3200 e 2800 a.C.- surgem no Vale do Indo Fundam cidades estados como Nippur, Kish, Ur, Uruk e Lagsh. Fundam cidades estados como Nippur, Kish, Ur, Uruk e Lagsh. Dominam os semitas até 2300 a.C são vencidos pelos acadianos e são invadidos pelos semitas do deserto em 1950 a.C Dominam os semitas até 2300 a.C são vencidos pelos acadianos e são invadidos pelos semitas do deserto em 1950 a.C – desenvolveram a agricultura com técnicas de irrigação, construção de canais,diques e reservatórios e a utilização de tração animal. Economia e sociedade – desenvolveram a agricultura com técnicas de irrigação, construção de canais,diques e reservatórios e a utilização de tração animal. Empregam a metalurgia do bronze. Empregam a metalurgia do bronze. Utilizam carros com rodas e desenvolveram atividades comerciais com outras cidades. Utilizam carros com rodas e desenvolveram atividades comerciais com outras cidades.

16 Organização política Sumérica o centro político religioso é representado pelo templo – funciona como núcleo econômico o centro político religioso é representado pelo templo – funciona como núcleo econômico Fabricação de tijolos e ladrilhos, depósitos de tributos e oferendas Fabricação de tijolos e ladrilhos, depósitos de tributos e oferendas Sua autoridade máxima é o rei, também sumo sacerdote com poder político e militar hereditário, os sacerdotes são responsáveis pela administração do templo Sua autoridade máxima é o rei, também sumo sacerdote com poder político e militar hereditário, os sacerdotes são responsáveis pela administração do templo

17 Cultura e religião Sumérica Criam a escrita cuneiforme (gravação com estilete sobre tabua de argila) Criam a escrita cuneiforme (gravação com estilete sobre tabua de argila) Desenvolvem a cerâmica e a estatuária de pedra e metal Desenvolvem a cerâmica e a estatuária de pedra e metal Possuem sistema numérico sexagesimal para medir o dia (24 horas, 60 minutos e 60 segundos) Possuem sistema numérico sexagesimal para medir o dia (24 horas, 60 minutos e 60 segundos) Dividem o circulo em 360 graus e o ano em 12 meses Dividem o circulo em 360 graus e o ano em 12 meses Praticam uma religião politeísta, na qual coexistem os deuses da natureza e os deuses ligados aos sentimentos. Praticam uma religião politeísta, na qual coexistem os deuses da natureza e os deuses ligados aos sentimentos.

18 ACADIANOS – origem das tribos semitas que habitam o vale mesopotâmico desde 2400 a.C. ACADIANOS – origem das tribos semitas que habitam o vale mesopotâmico desde 2400 a.C. Ampliam seu domínio sobre a Mesopotâmia meridional e parte da Ásia Menor, formando os Estados de Isin. Larsa e Babilônia Ampliam seu domínio sobre a Mesopotâmia meridional e parte da Ásia Menor, formando os Estados de Isin. Larsa e Babilônia Sociedade Acadiana – criam um Estado centralizado e avançam na arte militar. Sociedade Acadiana – criam um Estado centralizado e avançam na arte militar. Desenvolvem tática do deserto, com armamento leve, lança e grande mobilidade Desenvolvem tática do deserto, com armamento leve, lança e grande mobilidade Na religião estabelecem novos deuses e passam a divinizar o rei Na religião estabelecem novos deuses e passam a divinizar o rei

19 AMORITAS – primeiro Império Babilônico AMORITAS – primeiro Império Babilônico A partir de 1728 a.C. sob o reinado de Hamurabi A partir de 1728 a.C. sob o reinado de Hamurabi Babel torna-se a capital do império e pólo econômico e cultural Babel torna-se a capital do império e pólo econômico e cultural As principais obras literárias mesopotâmicas são transcritas para o acadiano As principais obras literárias mesopotâmicas são transcritas para o acadiano Em 1513 a.C. o império babilônico é derrotado e saqueado pelos hititas, povo procedente da Capadocia na Ásia Menor Em 1513 a.C. o império babilônico é derrotado e saqueado pelos hititas, povo procedente da Capadocia na Ásia Menor Depois são dominados pelos cassitas, elimitas e assírios. Depois são dominados pelos cassitas, elimitas e assírios.

20 HAMURABI – 1728 a.C. – 1686 a.C HAMURABI – 1728 a.C. – 1686 a.C Sexto rei da primeira dinastia babilônica (amoritas) é o fundador do primeiro império Babilônico Sexto rei da primeira dinastia babilônica (amoritas) é o fundador do primeiro império Babilônico Unifica os semitas e os suméricos Unifica os semitas e os suméricos Cerca a capital com muralhas, impulsiona a agricultura, restaura os templos, institui impostos e tributos em beneficio das obras públicas. Cerca a capital com muralhas, impulsiona a agricultura, restaura os templos, institui impostos e tributos em beneficio das obras públicas. Autor do famoso código penal o mais antigo da história – Código de Hamurabi Autor do famoso código penal o mais antigo da história – Código de Hamurabi Estabelece regras de vida e de propriedade Estabelece regras de vida e de propriedade Infrações baseadas na lei de Talião (olho por olho, dente por dente) Infrações baseadas na lei de Talião (olho por olho, dente por dente)

21 Assírios – mestiçagem entre povos semitas Assírios – mestiçagem entre povos semitas Emigram da Samaria (região da palestina) Emigram da Samaria (região da palestina) Economia e religião Economia e religião a propriedade da terra é repartida entre casta sacerdotal, rei e nobreza,Escravos e servos semi- livres – realizam trabalho de agricultura e no artesanato. A agricultura se desenvolve com o surgimento da horticultura e o aperfeiçoamento técnico do arado a propriedade da terra é repartida entre casta sacerdotal, rei e nobreza,Escravos e servos semi- livres – realizam trabalho de agricultura e no artesanato. A agricultura se desenvolve com o surgimento da horticultura e o aperfeiçoamento técnico do arado Politeístas possuem um deus supremo, Assur. Constroem imensos palácios e esculturas monumentais. Politeístas possuem um deus supremo, Assur. Constroem imensos palácios e esculturas monumentais.

22 CALDEUS – segundo império babilônico CALDEUS – segundo império babilônico Entre 2000 e 700 a.C. império Assírio grande poder bélico Entre 2000 e 700 a.C. império Assírio grande poder bélico Estende seus limites ao Mediterrâneo às montanhas armênias, às costas do mar Negro, Chipre, Egito e Núbia Estende seus limites ao Mediterrâneo às montanhas armênias, às costas do mar Negro, Chipre, Egito e Núbia Em 625 a.C. a Babilônia, Estado acadiano, invade o território assírio, destrói as cidades extermina seus habitantes e aumenta o poder da Babilônia que se torna a mais notável cidade do oriente. Em 625 a.C. a Babilônia, Estado acadiano, invade o território assírio, destrói as cidades extermina seus habitantes e aumenta o poder da Babilônia que se torna a mais notável cidade do oriente. O progresso econômico permite o seu embelezamento com construção de palácios e famosos jardins suspensos. O progresso econômico permite o seu embelezamento com construção de palácios e famosos jardins suspensos. Em 539 a.C., Ciro rei dos Persas, conquista a Babilônia. Em 539 a.C., Ciro rei dos Persas, conquista a Babilônia.

23 Nabucodonosor – 604 a.C. – 562 a.C. Nabucodonosor – 604 a.C. – 562 a.C. Também conhecido como Nebuchadrezar II, filho do general Nabopolozar Também conhecido como Nebuchadrezar II, filho do general Nabopolozar Da continuidade a época de prosperidade e hegemonia babilônicas Da continuidade a época de prosperidade e hegemonia babilônicas Durante seu reinado de 42 anos a Babilônia atinge seu período mais glorioso e fica conhecida como a Rainha da Asia Durante seu reinado de 42 anos a Babilônia atinge seu período mais glorioso e fica conhecida como a Rainha da Asia Constrói a torre de Babel e os famosos jardins suspensos Constrói a torre de Babel e os famosos jardins suspensos

24 Nabucodonosor L íder militar de grande energia e crueldade aniquila os fenícios, derrota os egípcios e obtém hegemonia no Oriente Médio L íder militar de grande energia e crueldade aniquila os fenícios, derrota os egípcios e obtém hegemonia no Oriente Médio Em 598 a.C. conquista Jerusalém e realiza a primeira deportação de judeus que seguem para a Mesopotâmia Em 598 a.C. conquista Jerusalém e realiza a primeira deportação de judeus que seguem para a Mesopotâmia No episodio conhecido como o cativeiro da Babilônia No episodio conhecido como o cativeiro da Babilônia

25 Egito Antigo Egito Antigo Formação do Estado Egípcio (5000/3000 a.C.) Formação do Estado Egípcio (5000/3000 a.C.) Situado no nordeste da África entre os desertos de Saara e da Núbia, cortado pelo rio Nilo Situado no nordeste da África entre os desertos de Saara e da Núbia, cortado pelo rio Nilo Segundo o historiador Heródoto o Egito Antigo era uma dádiva do Nilo Segundo o historiador Heródoto o Egito Antigo era uma dádiva do Nilo Os grupos humanos constituiam-se em clãs, que adotavam um animal ou uma planta como entidade protetora o Totem Os grupos humanos constituiam-se em clãs, que adotavam um animal ou uma planta como entidade protetora o Totem As aldeias passam a se agrupar para aproveitar melhor as águas do rio As aldeias passam a se agrupar para aproveitar melhor as águas do rio Desenvolveram trabalhos coletivo de construção de reservatórios de água, canais de irrigação, a agricultura passa a gerar excedente Desenvolveram trabalhos coletivo de construção de reservatórios de água, canais de irrigação, a agricultura passa a gerar excedente

26 A unificação do pais que ocorreu por volta se 3000 a.C. personagem lendário Menés, rei do baixo Egito. A unificação do pais que ocorreu por volta se 3000 a.C. personagem lendário Menés, rei do baixo Egito. Decorreu de uma necessidade de uma direção centralizada para melhor controle das enchentes do rio. Decorreu de uma necessidade de uma direção centralizada para melhor controle das enchentes do rio. As crenças divinizaram os governantes mantiam domínio sobre a população a todas as terras do Egito As crenças divinizaram os governantes mantiam domínio sobre a população a todas as terras do Egito Recebendo impostos e serviços dos camponeses das aldeias que cultivavam as terras os faraós acumularam grande soma de poder e de riqueza Recebendo impostos e serviços dos camponeses das aldeias que cultivavam as terras os faraós acumularam grande soma de poder e de riqueza

27 Período Dinástico – com a unificação dos nomos em único estado iniciou-se o período dinástico que divide em três eras principais: Período Dinástico – com a unificação dos nomos em único estado iniciou-se o período dinástico que divide em três eras principais: Antigo império – 2700 e 2200 a.C poder absoluto dos faraós – Quéops, Quefren e Miquerinos - enormes pirâmides Antigo império – 2700 e 2200 a.C poder absoluto dos faraós – Quéops, Quefren e Miquerinos - enormes pirâmides Médio Imperio – capital Tepas – 2000 a 1700 a.C expansão territorial e progressos técnicos Médio Imperio – capital Tepas – 2000 a 1700 a.C expansão territorial e progressos técnicos Novo império – 1580 a.C – ponto culminante como potencia politica – Tutmés II e Ramsés II, política externa expansionista conquista da Nubia, Siria da Fenicia e da Palestina Novo império – 1580 a.C – ponto culminante como potencia politica – Tutmés II e Ramsés II, política externa expansionista conquista da Nubia, Siria da Fenicia e da Palestina

28 Seguiu-se um período denominado Baixo império, de sucessivas invasões por povos estrangeiros: Seguiu-se um período denominado Baixo império, de sucessivas invasões por povos estrangeiros: Assírios (671 a.C.) Assírios (671 a.C.) Persas (525 a. C) Persas (525 a. C) Macedônios (332 a.C) Macedônios (332 a.C) Romanos (30 a.C) Romanos (30 a.C) Que liquidaram o Império Egípcio, uma civilização que perdurou por cerca de 35 séculos (3500 anos) Que liquidaram o Império Egípcio, uma civilização que perdurou por cerca de 35 séculos (3500 anos)

29 A expansão e declínio do Egito Até 2700 a.C o Egito se mantém isolado de outros povos Até 2700 a.C o Egito se mantém isolado de outros povos Em 332 a.C. Alexandre o grande invade o Egito Em 332 a.C. Alexandre o grande invade o Egito Em 30 a.C. tem inicio o domínio romano Em 30 a.C. tem inicio o domínio romano A agricultura e o intercâmbio de produtos naturais são a base da economia A agricultura e o intercâmbio de produtos naturais são a base da economia A ciência e a cultura Egípcias A ciência e a cultura Egípcias Destacam-se na astronomia (elaboram o primeiro calendário lunar), arquitetura, engenharia e matemática – fundamentos da geometria e do calculo complexo Destacam-se na astronomia (elaboram o primeiro calendário lunar), arquitetura, engenharia e matemática – fundamentos da geometria e do calculo complexo

30 Criam as escritas hieroglífica (com ideogramas) hierática (para uso religioso) e demótica (para fins comuns). Criam as escritas hieroglífica (com ideogramas) hierática (para uso religioso) e demótica (para fins comuns). Desenvolveram técnicas de irrigação e de construção de embarcações Desenvolveram técnicas de irrigação e de construção de embarcações Religião Egípicia – politeísta e antropozoomórfica (deuses representados por corpo ou cabeça de animais) Religião Egípicia – politeísta e antropozoomórfica (deuses representados por corpo ou cabeça de animais) Aos poucos ganha Predominância o culto ao deus do sol – acreditam no julgamento após a morte e na reencarnação – oferendas aos defuntos Aos poucos ganha Predominância o culto ao deus do sol – acreditam no julgamento após a morte e na reencarnação – oferendas aos defuntos Entre 1377 e 358 a.C Amenófis IV introduz o monoteísmo – culto a Aton - abolido após sua morte Entre 1377 e 358 a.C Amenófis IV introduz o monoteísmo – culto a Aton - abolido após sua morte

31 As principais civilizações da Antiguidade oriental são: As principais civilizações da Antiguidade oriental são: Suméria, assíria, acadiana, egípcia, hebraica, fenícia, hitia e persa. Suméria, assíria, acadiana, egípcia, hebraica, fenícia, hitia e persa. Os cretenses, apesar de estarem localizados no ocidente, apresentam características comuns a outros povos da Antiguidade Oriental. Os cretenses, apesar de estarem localizados no ocidente, apresentam características comuns a outros povos da Antiguidade Oriental.

32 HEBREUS HEBREUS A palestina é um pequeno país situado entre o Mar Mediterrâneo, a Siria, a Fenicia e os desertos da Arábia, na Ásia. A palestina é um pequeno país situado entre o Mar Mediterrâneo, a Siria, a Fenicia e os desertos da Arábia, na Ásia. Seu solo é irrigado pelo Rio Jordão, que atravessa de norte a sul e deságua no Mar Morto; Seu solo é irrigado pelo Rio Jordão, que atravessa de norte a sul e deságua no Mar Morto; A Palestina era chamada de Canaã A Palestina era chamada de Canaã Os hebreus, semitas originários do deserto da Arábia eram nômades deslocando-se com freqüência em busca de melhores passagens Os hebreus, semitas originários do deserto da Arábia eram nômades deslocando-se com freqüência em busca de melhores passagens Fixando-se na Palestina tornaram-se agricultores Fixando-se na Palestina tornaram-se agricultores

33 Os Hebreus obedeciam a ordens de chefes chamados patriarcas – chefes de famílias e magistrados com autoridade absoluta, Os Hebreus obedeciam a ordens de chefes chamados patriarcas – chefes de famílias e magistrados com autoridade absoluta, Abraão – pai dos hebreus Abraão – pai dos hebreus Isaac Isaac Jacó Jacó José – vice–rei do Egito José – vice–rei do Egito Moisés – maior figura da história dos hebreus nasceu no Egito, expulso do Egito por Ramsés II – retirou os hebreus do Egito – elaborou os fundamentos da religião chamada judaismo morreu aos 120 anos Moisés – maior figura da história dos hebreus nasceu no Egito, expulso do Egito por Ramsés II – retirou os hebreus do Egito – elaborou os fundamentos da religião chamada judaismo morreu aos 120 anos

34 Josué – conduziu os hebreus à palestina e destruiu a fortaleza de Jericó. Josué – conduziu os hebreus à palestina e destruiu a fortaleza de Jericó. A saída dos israelitas do Egito sob o comando de Moises chama-se Êxodo A saída dos israelitas do Egito sob o comando de Moises chama-se Êxodo Os hebreus depois da morte de Josué perderam a unidade, As tribos separadas eram governadas por anciãos Os hebreus depois da morte de Josué perderam a unidade, As tribos separadas eram governadas por anciãos Sansão – combateu os filisteus Sansão – combateu os filisteus Samuel – ultimo e maior juiz hebreu proclamou Saul rei de todo o povo, a fim de reunir força necessária para combater os filisteus Samuel – ultimo e maior juiz hebreu proclamou Saul rei de todo o povo, a fim de reunir força necessária para combater os filisteus Promoveu também a sagração de Davi Promoveu também a sagração de Davi

35 Reis Reis Saul - primeiro rei hebreu Saul - primeiro rei hebreu Davi – antigo musico vencedor do gigante Golias Davi – antigo musico vencedor do gigante Golias Davi e Salomão (1009 a 922 a.C) – reuniu tribos israelitas Davi e Salomão (1009 a 922 a.C) – reuniu tribos israelitas Salomão filho de Davi – sábio e bom administrador viveu no luxo e no esplendor, escreveu livros protegeu as artes e desenvolveu o comércio Salomão filho de Davi – sábio e bom administrador viveu no luxo e no esplendor, escreveu livros protegeu as artes e desenvolveu o comércio Cisma – separação das dez tribos do Norte Cisma – separação das dez tribos do Norte Reino de Israel (935 a 722 a.C.) Reino de Israel (935 a 722 a.C.) Reino de Judá (935 a 587 a.C.) – Cativeiro de Babilônia Reino de Judá (935 a 587 a.C.) – Cativeiro de Babilônia

36 Organização política Organização política Monarquia absoluta Monarquia absoluta Organização social: família real;Mercadores; servos; escravos Organização social: família real;Mercadores; servos; escravos A família era a base da sociedade hebraica, casamento monogâmico. A poligamia era tolerada, nas heranças o direito de progenitura era reconhecido. A idolatria, blasfêmia e o adultério eram severamente punidos, pena do talião. A família era a base da sociedade hebraica, casamento monogâmico. A poligamia era tolerada, nas heranças o direito de progenitura era reconhecido. A idolatria, blasfêmia e o adultério eram severamente punidos, pena do talião. O Judaísmo é uma religião criada por Moises, caracterizada pela crença em um único Deus O Judaísmo é uma religião criada por Moises, caracterizada pela crença em um único Deus

37 Decálogo – princípios do judaísmo ou Mosaismo – ditados por Jeová a Moisés no Monte Sinai – santificação do Sabat – memoria ao setimo dia da criação Decálogo – princípios do judaísmo ou Mosaismo – ditados por Jeová a Moisés no Monte Sinai – santificação do Sabat – memoria ao setimo dia da criação Páscoa Páscoa Pentecostes Pentecostes Tabernáculos Tabernáculos Seitas Seitas Profetas - Elias, Eliseu, Amós, Ezequiel, Isaias Profetas - Elias, Eliseu, Amós, Ezequiel, Isaias Bíblia – livro por excelência – reunião de livros que contem fundamentos do judaismo e do cristianismo Bíblia – livro por excelência – reunião de livros que contem fundamentos do judaismo e do cristianismo Economia – baseada na agricultura dos Hebreus, comercio fraco e literatura notavel Economia – baseada na agricultura dos Hebreus, comercio fraco e literatura notavel

38 Fenícios – assimilaram as culturas do Egito e da Mesopotâmia e as estenderam por todo o Mediterrâneo, do Oriente Médio até as costas orientais da península ibérica. Fenícios – assimilaram as culturas do Egito e da Mesopotâmia e as estenderam por todo o Mediterrâneo, do Oriente Médio até as costas orientais da península ibérica. O maior legado que deixaram foi um alfabeto do qual derivam os caracteres gregos e latinos O maior legado que deixaram foi um alfabeto do qual derivam os caracteres gregos e latinos A região da Fenicia se estendia pelo território que mais tarde seria o Líbano e por parte da Síria e da palestina A região da Fenicia se estendia pelo território que mais tarde seria o Líbano e por parte da Síria e da palestina A Fenícia foi um dos países mais prósperos da antiguidade. Suas cidades desenvolveram uma florescente industria que abastecia distantes mercados A Fenícia foi um dos países mais prósperos da antiguidade. Suas cidades desenvolveram uma florescente industria que abastecia distantes mercados

39 Sociedade e Política dos Fenícios Sociedade e Política dos Fenícios Para construção das cidades e feitorias escolhiam zonas estratégicas do ponto de vista comercial e da navegação. Para construção das cidades e feitorias escolhiam zonas estratégicas do ponto de vista comercial e da navegação. A classe dos comerciantes ricos exercia o domínio político em cada cidade governada por um rei; A classe dos comerciantes ricos exercia o domínio político em cada cidade governada por um rei; A religião dos fenícios era semelhante a de outros povos do Oriente Médio, Egito e mais trade da Grecia. A religião dos fenícios era semelhante a de outros povos do Oriente Médio, Egito e mais trade da Grecia. A religiosidade se baseava no culto às forças naturais divinizadas A religiosidade se baseava no culto às forças naturais divinizadas Entre os rituais fenícios mais praticados tiveram papel essencial os sacrificios de animais, mas também de humanos, principalmente de crianças Entre os rituais fenícios mais praticados tiveram papel essencial os sacrificios de animais, mas também de humanos, principalmente de crianças

40 Cultura e arte Cultura e arte A civilização ocidental deve aos fenícios a difusão do alfabeto A civilização ocidental deve aos fenícios a difusão do alfabeto povo pragmático os fenícios parecem ter adotado e simplificado formas de escrita mais complexas, talvez de procedência egípcia, para criar um alfabeto cosonântico de 22 letras que se escreviam da direita para a esquerda povo pragmático os fenícios parecem ter adotado e simplificado formas de escrita mais complexas, talvez de procedência egípcia, para criar um alfabeto cosonântico de 22 letras que se escreviam da direita para a esquerda Os gregos foram os primeiros a receber essa importante herança fenícia, que remonta ao século XIV a.C.; a exemplo dos latinos e outros povos da antiguidade transformaram esse alfabeto e lhe incorporaram as vogais Os gregos foram os primeiros a receber essa importante herança fenícia, que remonta ao século XIV a.C.; a exemplo dos latinos e outros povos da antiguidade transformaram esse alfabeto e lhe incorporaram as vogais

41 Civilização Persa Civilização Persa Grande esplendor com a dinastia aquemênida, que manteve longa disputa com cidades gregas pela hegemonia na Anatólia e no Mediterrâneo oriental Grande esplendor com a dinastia aquemênida, que manteve longa disputa com cidades gregas pela hegemonia na Anatólia e no Mediterrâneo oriental Ao longo do terceiro e segundo milênio civilizações anteriores a era cristã. Ao longo do terceiro e segundo milênio civilizações anteriores a era cristã. Rei Ciro conquista da Babilônia Rei Ciro conquista da Babilônia Rei Dario III, revolta no Egito – política de expansão - derrotado ao tentar dominar a Grécia Rei Dario III, revolta no Egito – política de expansão - derrotado ao tentar dominar a Grécia Zoroastrismo – dois princípios supremos o bem e o mal – substituído pelo islamismo – Fe em um Deus único Zoroastrismo – dois princípios supremos o bem e o mal – substituído pelo islamismo – Fe em um Deus único

42 Grécia Antiga (Séculos XII-II a.C.)

43 Período Homérico (Século XII-VIII a.C.)

44 Período Arcaico (séculos VII-VI a.C.) Tales de Mileto, Pitágoras, Heráclito e Demócrito (entre outros) Tales de Mileto, Pitágoras, Heráclito e Demócrito (entre outros)

45 Período Clássico (séculos V-IV a.C.) Sócrates, Platão e Aristóteles Sócrates, Platão e Aristóteles

46 Período Helenístico (séculos III-II a.C.) Biblioteca de Alexandria (na origem e agora) Biblioteca de Alexandria (na origem e agora)

47 Império de Alexandre Magno Império de Alexandre Magno Macedônia – norte da Grécia Macedônia – norte da Grécia Economia - agricultura e pecuária Economia - agricultura e pecuária Respeito aos valores culturais dos povos vencidos Respeito aos valores culturais dos povos vencidos Helenismo – tentativa fusão da cultura grega ocidental com a cultura oriental Helenismo – tentativa fusão da cultura grega ocidental com a cultura oriental Dividido em 3 reinos Síria, Egito e Macedônia Dividido em 3 reinos Síria, Egito e Macedônia Sec II e I incorporados aos Império Romano Sec II e I incorporados aos Império Romano

48 Império Romano (séculos II a.C. a V d.C.)

49 Monarquia Romana – ( a. C) Monarquia Romana – ( a. C) A República Romana ( a. C) A República Romana ( a. C) Patrícios e plebeus Patrícios e plebeus O expansionismo de Roma O expansionismo de Roma Resultado do processo expansionista Resultado do processo expansionista A crise da república A crise da república


Carregar ppt "Cursinho pré-vestibular UFT – Campus de Gurupi Disciplina – História Profa. Keile Ap. Beraldo Magalhães Monitor - Hugo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google