A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade A transição da escola da Era Industrial para a Era Informacional DUARTE COSTA PEREIRA Universidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade A transição da escola da Era Industrial para a Era Informacional DUARTE COSTA PEREIRA Universidade."— Transcrição da apresentação:

1 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade A transição da escola da Era Industrial para a Era Informacional DUARTE COSTA PEREIRA Universidade do Porto – PORTUGAL Conferência proferida no dia da Ciência 24/11/2008 No Anfiteatro A1 do Departanento de Química da FCUP PROGRAMA CIÊNCIA VIVA REQUIMTE DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

2 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
NOTA Para optimizar o efeito desta conferência pensei em referi-la ao meu livro em 2 vols (1º Volume Fundamentos, 2º Volume Práticas) : Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade, Editora da Universidade do Porto (2007) ...permitindo às pessoas interessadas aprofundar os seus conhecimentos em aspectos específicos no já publicado 1º Vol... ...e também, tanto no período de perguntas e respostas como posteriormente através dos fora disponíveis em: ...ou directamente para o meu ...dando feed back ao autor para o segundo volume deste trabalho, que procurarei moldar com a ajuda desses comentários. Obrigado antecipadamente pela vossa colaboração! DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

3 OS FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO CIENTÍFICA
DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

4 EDUCAÇÃO CONTEÚDO INTERACÇÃO APRENDIZ SOCIEDADE

5 EDUCAÇÃO CIENTÍFICA CIÊNCIA PRÁTICA EDUCATIVA MENTE SOCIEDADE

6 COMO SE FAZ A EDUCAÇÃO CIENTÍFICA?
O QUE É A CIÊNCIA? - cap 1 EDUCAÇÃO CIENTÍFICA COMO FUNCIONA A MENTE? - cap 3 COMO É A SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA?- cap 2

7 QUE EDUCAÇÃO CIENTÍFICA?
O QUE É A CIÊNCIA? - cap 1 CIÊNCIA E SOCIEDADE? - cap 4 QUE RELAÇÃO ENTRE CIÊNCIA E A MENTE? - cap 5 QUE RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO CIENTÍFICA - cap 7 COMO FUNCIONA A MENTE? - cap 3 COMO É A SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA - cap 2 QUE RELAÇÃO ENTRE MENTE E SOCIEDADE? - cap 6

8 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
O que é a Ciência? - Cap 1 O que é a Ciência ? Qual a filosofia mais adequada para a descrever e nela reflectir? Que características tem o seu discurso? Na “aventura” da Ciência à procura da sua Educação que o livro procura descrever tenta-se responder a estas perguntas. Antecipa-se a principal conclusão: Ela é um projecto de conhecimento Ela não é um objecto de conhecimento. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

9 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
Como é a Sociedade? - Cap 2 Será a Sociedade Contemporânea parecida com a que deu origem à Escola tal como a conhecemos actualmente? NÃO!... Uma grande mudança teve lugar nas últimas décadas do Século XX: Da sociedade industrial, começada no fim do século XVIII... ...para o que se veio a chamar: Sociedade Pós-industrial Sociedade Informacional Sociedade em Rede Sociedade de Risco DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

10 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
Como é a Sociedade? - Cap 2 Algumas características desta Nova Sociedade: Tempo sem tempo Espaço de fluxos Cultura de virtualidade real Economia de capitalismo de conhecimento Destruição criativa Coopetição (competição colaborativa). DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

11 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
Como é a Sociedade? - Cap 2 Esta nova Sociedade continua a ser servida pela velha escola da Sociedade Industrial, muito eficiente para o seu tipo de sociedade mas incapaz de aguentar os desafios da Sociedade Contemporânea, muito diferente, como se viu. Entre esses desafios avulta a necessidade de mudar das rígidas e hierárquicas organizações da Sociedade Industrial para aquilo que Peter Senge chama organizações aprendentes. Isto, segundo esse autor, poderia ser feito pela adopção de cinco disciplinas, duas de ordem pessoal, duas de ordem social e uma quinta disciplina, suportando uma nova forma de pensar- o pensamento sistémico-, essencial para abordar os complexos problemas contemporâneos. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

12 Como funciona o espírito? - Cap 3
Mudança do paradigma Da... Psicologia Comportamental (ainda muito usada na Educação) Para a... Psicologia Cognitiva (cap 3) e Discursiva (cap 6) DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

13 Como funciona o espírito? - Cap 3
A Psicologia Cognitiva, mantém o domínio sobre a disciplina e implica a possibilidade de modelar o que ocorre no cérebro e não fica restrita, como era o caso do comportamentalismo (ou behaviorismo) aos observáveis estímulos e respostas. Pode dividir-se em Psicologia Cognitiva positivista (funcionamento mental como processamento algorítmico de informação) e construtivista (funcionamento mental como tratamento heurístico da informação). DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

14 Como funciona o espírito? - Cap 3
MODELOS Todos os modelos cognitivos ao contrário dos comportamentais (que assumem a representação e manipulação dos observáveis estímulos e respostas) assumem aa existência e operacionalidade do que chamam uma estrutura cognitiva, sendo que os modelos positivistas de processamento de informação representam o mundo exterior através de processos algorítmicos e os modelos construtivistas de construção de conhecimento se adaptam ao mundo exterior através de processos heurísticos DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

15 Que relação entre a Ciência e a Sociedade? - Cap 4
Na complexa relação que existe entre a Sociedade Contemporânea e a Ciência, não só a Ciência “fala” à Sociedade como já fazia na Sociedade Industrial mas também a Sociedade “responde” à Ciência. A distinção mais importante entre a Sociedade Industrial e a Sociedade de Informação está no modo de produção do conhecimento (Modo 2 de Produção Científica,contextualizado e baseado na solução, em vez do Modo 1, descontextualizado e baseado na explicação da Sociedade Industrial). DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

16 Que relação entre a Ciência e a Sociedade? - Cap 4
Modo 1 Contexto académico Disciplinar Perceptualmente homogénio Definição interna de qualidade e relevância pelos pares Organização hierárquica e estática Responsabilidade interna Liberdade académica e procura de conhecimento Modo 2 Contexto de aplicação Multidisciplinar Perceptualmente heterogénio Definição externa de qualidade e relevância Organizações ad-hoc, não-hierárquicas , estruturas horizontais Responsabilidade externa Interesses e stake-holders definem a agenda DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

17 Que relação entre a Ciência e a Sociedade? - Cap 4
Também importante é o condicionamento da Ciência pela Sociedade em rede ( Ciência em Rede), que exige que a Ciência seja não só fiável (como na Sociedade Industrial) mas também socialmente robusta e capaz de transdisciplinaridade Ainda fundamentais para a relação contemporânea entre a Ciência e a Sociedade são o condicionamento do conhecimento científico pela natureza (Ciência da Sustentabilidade) e a complexa relação entrea Ciência, Sociedade e Governo (Modelo da Tripla Hélice). DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

18 Que relação entre a Ciência e a Mente? - Cap 5
A relação Ciência/Espírito é caracterizada através dos conceitos-chave de cognição distribuída (distribuição do conhecimento entre o homem, os artefactos de que este se serve para observação, medida e cálculo e outros homens) e andaimamento cognitivo (uso de ferramentas para ajudar a cognição). Como consequência de tal relação aparece a necessidade de literacia científica (compreensão e uso de conceitos científicos) e mesmo o advento do que se tem vindo a chamar uma Terceira Cultura (resultante da prática cada vez mais arreigada da escrita dos próprios cientistas para o público em geral. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

19 Que relação entre o Espírito e a Sociedade ? - Cap 6
A resposta poderá estar na Ciência emergente da comunicação, com os seus mais importantes modelos e as filosofias nos quais são baseados (representativa, expressiva e confusionante) Também relevante é a questão das competências (actualmente em educação considerada tanto a propósito dos comportamentos como dos conteúdos (por exemplo no processo de Bologna) particularmente as competências transferíveis, que são actualmente um índice de empregabilidade nas empresas da Sociedade de Informação. Muito importantes são os modelos de construtivismo apresentados como representando a interacção Espírito-Sociedade: o Construtivismo Socio- Cognitivo e o Constructionismo Social . DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

20 Que Educação? Como pode ser conseguida? - Cap 7
Uma resposta genérica a esta pergunta é dada neste capítulo como fornecendo uma visão sincrética de teorias de aprendizagem e instrução compatíveis com as várias formas de construtivismo encontradas. Uma decisão mais fundamentada passa, no entanto, por uma caracterização das mudanças exigidas pelas novas características da Sociedade, da Ciência e sobre o que se sabe de como o indivíduo funciona, que será objecto do 2º volume , tratado a seguir. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

21 QUE EDUCAÇÃO? COMO CONSEGUIR? - VOL 2
Retomando o triângulo dos fundamentos da educação pode estudar-se as modificações educativas necessárias na transição da era Industrial para a Informacional considerando-se cada uma das transições: Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional Sociedade da era Industrial  Sociedade da era Informacional Espírito da era Industrial  Espírito da era Informacional Interacção educativa da era Industrial  Interacção educatva da era informacional DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

22 QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR?
Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional - VOL 2 Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional Vimos várias características da ciência contemporânea que a distinguem da ciência convencional que em grande parte ainda é a que predomina nas instituições científicas, sociais e educacionais e que urge modificar. Há algumas transições sobre as quais não há dúvidas e outras que devem ser processadas cautelosamente ou mesmo parcialmente DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

23 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional - VOL 2 Quanto à epistemologia (construtivista) e ao discurso (cap 1): Ciência objectiva  Ciência subjectiva / projectiva ( epistemologia construtivista negociação de significado) Ciência baseada em conceitos  Ciência baseada em fenómenos Ciência baseada na modelação analítica  Ciência baseada na modelação sistémica Ciência baseada no princípio da razão suficiente  Ciência baseada no princípio de acção inteligente Ciência baseada nas causas próximas (determinista)  Ciência baseada nas causas remotas ou finais (teleologista) Ciência apoiada num discurso cujos pricípios são a evidência, o reducionismo, a causalidade e a exaustividade  Ciência apoiada num discurso cujos pricípios são: a pertinência, o globalismo, a teleologia e a agregatividade.. Ciência que apenas exige definições ontológicas  Ciência que exige definições trianguladas (ontológicas, genéticas e funcionais) DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

24 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional - VOL 2 Quanto ao modo de produção e relação com a sociedade (cap 4): Ciência descontextualizada  Ciência dependente do contexto Ciência orientada para a explicação  Ciência orientada para a solução (Modo2) ou para o futuro (Modo 3) Ciência disciplinar  Ciência multi, inter e transdisciplinar Ciência linear  Ciência complexa Ciência hierárquica  Ciência em rede Ciência individualista  Ciência colaborativa Ciência inquestionável  Ciência controversa Ciência empírica  Ciência metodologicamente versátil Ciência elitista  Ciência democrática Ciência fiável  Ciência fiável, mas também robusta Ciência conduzindo a desenvolvimento ilimitado  Ciência conduzindo a desenvolvimento sustentável Ciência socialmente neutra  Ciência dependente do poder e da indústria(tripla hel) DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

25 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional - VOL 2 Características gerais das teorias científicas: Ciência baseada em cadeias deterministas de causalidade  Ciência baseada na contingência e necessidade Ciência baseada em explicações reducionistas  Ciência baseada em propriedades emergentes Ciência logicamente organizada  Ciência auto-organizada Ciência exacta  Ciência que convive com a incerteza e o paradoxo Ciência fragmentada tanto nas disciplinas como nos conceitos  Ciência com tendência para a unificação dos conceitos (exº-força) Ciência insensível a pequenas flutuações das condições iniciais  Ciência sensível a pequenas flutuações das condições iniciais (caos) Ciência baseada numa geometria euclidiana  Ciência baseada noutras geometrias conforme a escala considerada (não comutativa, fractal, riemaniana) Ciência baseada num tempo absoluto, separado do espaço  Ciência baseada num tempo relativo indissociável do espaço (espaço-tempo) Ciência baseada num conceito de matéria que ocupa o espaço pré-existente  Ciência baseada num conceito de matéria de onde procede o espaço e que o condiciona (curvatura do espaço por acção da gravidade) Ciência baseada na reversibilidade e no equilíbrio  Ciência que tem em conta a seta do tempo e que considera a criação de formas e ritmos longe do equilíbrio DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

26 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional - VOL 2 Relação da Ciência com a Filosofia: Ciência auto-suficiente  Ciência baseada em pressupostos não científicos (filosóficos), nomeadamente de realismo ontológico e epistemológico e ainda num pressuposto ético que constituem as bases não científicas da ciência (Artigas). Ciência unidimensional constituída pela acumulação de conhecimentos  Ciência tridimensional: actividade humana dirigida por objectivos; método para conseguir os fins dessa actividade & conjunto de resultados obtidos pela aplicação desse método (Artigas) Ciência em que o papel do Homem tinha sido diminuído pelas revoluções copernicianas e darwinianas  Ciência em que o papel do Homem aparece revalorizado (princípio antrópico) Filosofia redundante e imiscível com a ciência  Filosofia necessária para validar hipóteses científicas (Bunge) DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

27 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional - VOL 2 A Nova Ciência pode ainda ser caracterizada de outras formas mais particulares: Por dependerem da corrente filosófica perfilhada (indutivismo sofisticado, falsificacionismo, revolucionismo, naturalismo, etc.). Por dependerem do movimento / paradigma científico perfilhado (exº-New Kind of Science-NKS) Por dependerem das características especiais da Ciência em questão (por exemplo no caso da Química a superveniência, no caso da Física a matematização, no caso da Biologia a evolução). DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

28 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? Ciência da era Industrial  Ciência da era Informacional - VOL 2 A transformação pretendida da escola deverá acompanhar as transformações reconhecidas na Sociedade em consequência da revolução informacional (Graham, 2003): Modo 1 Welfare State (Keynes)  Modo 2 Workfare State (Schumpeter) Modo 1 Controlo do conhecimento pelo Estado-Nação Modo 2 Democracia do conhecimento global. Modo 1 Tempo-produto (Product-time)  Modo 2 Tempo-real (Real-Time) Modo 1 Gestão de controlo (Control Management)  Modo 2 Gestão emergente (Emergence Management) Modo 1 Linearidade  Modo 2 Complexidade Modo 1 Racionalidade  Modo 2 Risco Modo 1 de Produção de conhecimento  Modo 2 de Produção de conhecimento Modo 1 Disciplinaridade  Modo 2 Transdisciplinaridade Modo 1 Competência  Modo 2 Capacidade Modo 1 Modernidade  Modo 2 Post- modernidade Modo 1 Uso do conhecimento  Modo 2 Criação do conhecimento DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

29 QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2
Modo 1 Welfare State (Keynes)  Modo 2 Workfare State (Schumpeter) Ideias- chave: Os Estados- Nação não conseguem ter como objectivo a sociedade de bem-estar (welfare society) já que têm que concentrar todos os seus recursos na inovação. O capital físico é substituído pelo capital de conhecimento. O capitalismo de conhecimento substitui o capitalismo de manufactura. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Empreendedorismo Geração de conhecimento Melhoria contínua Realizações esperadas: Criatividade Resolução de Problemas Dinâmica de negócios DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

30 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 2- Modo 1 Controlo do conhecimento pelo Estado-Nação  Modo 2 Democracia do conhecimento global. Ideias- chave: A Economia não é linear como Schumpeter pensava mas em rede, não limitada por fronteiras nacionais, mas global, organizada numa complexa hierarquia de redes em que o controlo institucional e estatal aparecem diminuídos. O capital de conhecimento e a influência política estão intimamente associados e ligados globalmente. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Base de conhecimento global Prática global interligada Sistema educacional em rede. Realizações esperadas: Cooperatividade Resolução de problemas colaborativa Consciência Global (awareness) DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

31 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 3- Modo 1 Tempo-produto (Product-time)  Modo 2 Tempo-real (Real-Time) Ideias- chave: A velocidade de produção do conhecimento permitida pelas tecnologias de informação permite que o mercado opere em tempo real, no mais curto espaço de tempo entre a ideia e a acção potenciando o cliente e desintermediando o processo e permitindo que o contexto responda, conduzindo a um ecosistema empreendedorista e à morte da competição tal como existia no capitalismo de manufactura Disponibilidade de tudo em toda a parte. Necessidade de pró-agir em vez de simplesmente reagir aos estímulos. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Estruturar a educação e formação como ecosistemas competitivos. Papel do sistema como intermediário entre o professor e o aluno diminuído Promoção de auto-serviço on-line (On-line self service)para os estudantes, bem como de mecanismos geradores de auto-satisfação compensando a geração de conhecimento pelos estudantes. Melhoramento contínuo. Realizações esperadas: Facilitação do progresso dos estudantes Acesso a capital de risco para criação de cursos. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

32 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 4- Modo 1 Gestão de controlo (Control Management)  Modo 2 Gestão emergente (Emergence Management) Ideias- chave: As estruturas centralizadas dirigidas de cima para baixo (top-down) da Sociedade Industrial não podem sobreviver, já que a vantagem competitiva pertence aos modelos de organização descentralizados, de baixo para cima (bottom-up) e auto-organizados que reflectem os princípios da ciência da emergência em que se tem que prestar atenção especial ao carácter inovativo das estruturas criadas espontaneamente pelas interacçõs dos componentes individuais, já que, paradoxalmente a independência das partes interactuando livremente permite a organização actuar muito mais eficientemente do que se fosse centralizada. Os trabalhadores devem ser preparados para trabalhar tanto independentemente como interdependentemente e a empresa deve ser resiliente para manter em uso normas aparentemente contraditórias. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Educação descentralizada Encorajamento da experimentação com vista à inovação competitiva. Realizações esperadas: Individualização Experimentação Flexibilidade Interdependência colaborativa. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

33 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 5- Modo 1 Linearidade  Modo 2 Complexidade Ideias- chave: O reducionismo da ordem económica de Adam Smith que a organizava em subunidades mecanísticas inspiradas no positivismo e determinismo então dominantes na Ciência ocidental já não é aplicável. A organização tem que ser apercebida como ligada em rede e deve prestar-se atenção à dinâmica de ligação e ao ajuste dos indivíduos (os seus nós). Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Estudo das redes dinâmicas Redução da especialização do trabalho fundindo disciplinas, se possível transdisciplinarmente. Desacreditação do cientismo como única permissa da fiabilidade. Ultrapassagem do Estado-Nação como única fonte de poder e credenciais. Realizações esperadas: Construções flexíveis Múltiplos métodos de inquérito Pensamento transdisciplinar DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

34 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 6-Modo 1 Racionalidade  Modo 2 Risk Ideias- chave: No capitalismo do conhecimento o conhecimento intervem sobre o próprio conhecimento com a finalidade de gerar mais produtividade exigindo uma inovação em rede, muito mais difícil de controlar do que a inovação linear adoptada pelo cientismo. O conhecimento afasta-se do modo 1 (universitário) da sua produção para uma concepção empreendedorística de capital de risco. As instituições educativas de modo 1 (universidades) planeadas para manter a ideologia do Estado são transformadas em empresas de risco desreguladas sujeitas às forças de mercado e à competição empreendedorística. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Comércio global da educação seja on-line ou por franchising Realizações esperadas: Práticas em métodos para lidar com o risco Técnicas de comunicação e negociação para lidar com conhecimento novo e o risco com ele relacionado. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

35 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 7- Modo 1 de Produção de conhecimento  Modo 2 de Produção de conhecimento Ideias- chave: Na sociedade de Modo 2 o valor do novo conhecimento não é só conferido pela revisão dos pares ( peer review) como acontecia no Modo 1 mas também e talvez mais, na competitividade de mercado, eficiência de custo e aceitabilidade social Isto implica uma mudança para um conhecimento ainda fiável mas robusto embora sensível ao contexto. Uma inflação de novos mercados proveniente da intervenção do conhecimento sobre o conhecimento emerge em várias ondas caracterizando uma economia post-conhecimento, uma economia post-post conhecimento, etc.. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Critérios para competitividade no mercado, eficiência de custo e aceitabilidade social do conhecimento Aplicação contextualizada da produção de conhecimento Negociação do conhecimento na Ágora socialmente robusta e sensível ao contexto. Realizações esperadas: Redes Accountability social Negociação Reflexão DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

36 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 8- Modo 1 Disciplinaridade  Modo 2 Transdisciplinaridade Ideias- chave: O importante exercício transdisciplinar não tem o mesmo significado para os diversos autores que o propõem: Para Gibbons não tem regras pré-definidas depende muito do contexto e está relacionado com a natureza transgressiva do Modo 2. Para Nicolescu envolve transcendência, aprender para lá da disciplinaridade e o uso da hiper-racionalidade que é um novo modo de pensar derivado da Mecânica Quântica. Para Koizumy pode ser concebida como uma metodologia para criação de novas ciências, com a sua estrutura conceptual própria, distinta da simples intersecção (interdisciplinaridade) ou reunião (multidisciplinaridade de ciências pré- existentes. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Contextualização Transgressividade Hiper-racionalidade Realizações esperadas: Resolução de problemas gerada e sustentada na aplicação Resolução de problemas através, entre e para além das disciplinas Pensamento analógico em realidades múltiplas. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

37 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 9- Modo 1 Competência  Modo 2 Capacidade Ideias- chave: A distinção entre conhecimento acerca de qualquer coisa , importante na perspectiva Fordista de competência baseada na análise de tarefas, essencial para o capitalismo de manufactura e o conhecimento de fazer alguma coisa , em que o conhecimento tácito de Polanyi é a questão mais importante bem como a capacidade como a qualidade que integra a aptidão do conhecimento usado na resposta a circunstâncias novas. A capacidade extende o conceito de competência de um modo semelhante ao que a robustez extende o de fiabilidade no que toca ao conhecimento, Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Gestão consciente do desenvolvimento autónomo dos indivíduos num contexto de trabalho. Gestão da aprendizagem Gestão do stress Comunicação Colaboração Sensibilidade aos valores Realizações esperadas: Ênfase nas atitudes e aptidões Acessibilidade do conhecimento na hora (Just-in-time). Atitude positiva para a mudança, a oportunidade, a colaboração e a aprendizagem ao longo da vida. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

38 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 10- Modo 1 Modernidade  Modo 2 Post- modernidade Ideias- chave: A cultura pós-moderna (Zurbrugg, 1993) é dominada por dois efeitos: O efeito B, caracterizado pelo sentido catastrófico da crise crítica e criativa, juntamente com a ausência de futuro, o que no seu conjunto é um efeito anti-criativo protagonizado por autores europeus cujo nome começa por B (Barthes, Baudrillard, Belsey, Benjamin, Bonito-Oliva, Bourdieu, Burger) O efeito C, caracterizado pela viabilidade de novos movimentos, novas regras, novos jogos que se revela um efeito ante-criativo de artistas americanos cujo nome começa por C (como John Cage). Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Valor do conhecimento em aplicação Valor da provisionalidade Valor das mini-narrativas e verdades múltiplas Visão da vida como revolução com o abandono das limitações do passado e do presente. Realizações esperadas: Novos movimentos Novas regras Novos jogos DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

39 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 11- Modo 1 Uso do conhecimento  Modo 2 Criação do conhecimento Ideias- chave: Isto reflecte a transição da fiabilidade científica para a robustez social. A distinção entre utentes de conhecimento e criadores de conhecimento torna-se anacrónica No complexo Modo 2 não há nenhum método correcto de aplicar conhecimento pois falar acerca de fazer, pensar acerca de fazer, e preocupar-se acerca de fazer conjuntamente com uma super confiança na medida e na competição dos colegas impede frequentemente a acção. Consequências educativas: Orientação do curriculum para: Mudança de prioridades proposta pela OCDE de KSA, (Knowledge, Skills and Attitudes) para ASK (Attitudes, Skills and Knowledge) Realizações esperadas: Atitudes positivas : responsabilidade,esperança, confiança e trust Aptidões: comunicação, trabalho de equipa,organização e resolução de problemas. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

40 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR? - VOL 2 Espírito da era Industrial  Espírito da era Informacional Condiciona: Os processos usados, e depende dos tipos de construtivismo que os controlam e das teorias de ensino/aprendizagem subjacentes É sobretudo caracterizado pela transição: Ensino/aprendizagem da era Industrial (processo comportamental)  Ensino/aprendizagem da era Informacional (processo cognitivo) DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

41 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Ensino/aprendizagem da era Industrial  Ensino/aprendizagem da era Informacional O paradigma de ensino/aprendizagem na era Industrial é essencialmente transmissivo e a aprendizagem comportamental, expressa por objectivos comportamentais e incrementais. As tácticas usadas são essencialmente de condicionamento simples (behaviorismo) e de condicionamento operante (neo-behaviorismo).No final do período introduziu-se também um processamento algorítmico de informação, já cognitivista mas positivista.Um e outro correspondem a uma organização escolar de linha de montagem, produção em série de alunos que exibem essencialmente os mesmos comportamentos (conhecimento procedimental) e/ou armazenam sensivelmente a mesma informação (conhecimento declarativo). O paradigma de ensino/aprendizagem da era informacional é cognitivista na medida em que se tem acesso aos fenómenos mentais que ocorrem, mas construtivista já que o conhecimento é produzido de uma forma heurística segundo um dos modelos de construtivismo que encontrámos no Vol 1.No caso da Ciência temos sempre uma distinção entre conhecimento processual (quase sempre tácito) e declarativo (geralmente explícito). As possibilidades são muitas, conforme os processos usados, os tipos de construtivismo que os controlam e as teorias de ensino/aprendizagem subjacentes.Embora todos cognitivos os métodos preconizados, acentuam por vezes a cognição, outras a afecção e ainda outras a conação ou mesmo a metacognição. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

42 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Ensino/aprendizagem da era Industrial  Ensino/aprendizagem da era Informacional Métodos cognitivos baseados na construção das operações mentais:  Ateliers de Raciocínio Lógico de Higelé  Linguagem Logo de Papert  Reaprender as Matemáticas de Planchon  Cubos de Mialet Fundamentação: Descontextualizados e baseados na desestabilização cognitiva do aluno. Autores: Piaget, Papert, Perret-Clermont, Wittgenstein, Chomsky e Frege DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

43 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Ensino/aprendizagem da era Industrial  Ensino/aprendizagem da era Informacional Métodos cognitivos baseados na mobilidade mental:  Mobilidade Mental de Ramain  Enriquecimento Instrumental Feuerstein Fundamentação: Teoria da actividade Autores: Leontev, Jonassen DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

44 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Ensino/aprendizagem da era Industrial  Ensino/aprendizagem da era Informacional Métodos cognitivos baseados nos processos de aprendizagem:  Treino Mental de Dumazedier  Sistemas de Pilotagem Lerbet e Gouzien  Sistema PADéCA de Berbaum  Pedagogia Diferenciada de Meirieu  Aprendizagem da Abstracção Fundamentação: Processos pedagógicos que visam o desenvolvimento da autonomia do aluno e a construção do pensamento formal Autores: Piaget, Lévinas, Bruner, Vygotsky DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

45 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Ensino/aprendizagem da era Industrial  Ensino/aprendizagem da era Informacional Métodos cognitivos baseados na metacognição:  Gestão Mental de La Garanderie Fundamentação: Consciência e controlo da construção do conhecimento, distinção entre modos de evocação visual e auditivo. Autores: Husserl, Burloud DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

46 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Ensino/aprendizagem da era Industrial  Ensino/aprendizagem da era Informacional Métodos cognitivos baseados na personalidade dos alunos:  Abordagem Sistémica de Evéquoz  Pensamento Lateral de De Bono  Programação Neurolinguística Grinde  Pedagogia Interactiva de Racle  Uma Cabeça Bem Feita de Buzan  Dois Cérebros para Aprender de Williams  Tanagra de Cottin e Primor  Análise Transacional de Berne Fundamentação: Baseados na comunicação, na capacidade criativa, no ritmo do aprendiz ou então na activação cerebral Autores: Escola de Palo Alto, Rogers, Bateson, Hall, Sperry, Piaget DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

47 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Ensino/aprendizagem da era Industrial  Ensino/aprendizagem da era Informacional Outros métodos cognitivos basados em construtivismo ou na sistemia :  Programação das Acções Didácticas de Roger  ASDéSAS, sociocognitivo Berne Fundamentação: Baseados no(s) construtivismo (s) ou na sistemia Autores: Piaget, Higelé, escola de Palo Alto, Roger DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

48 QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR?- VOL 2
Interacção educativa da era Industrial  Interacção educativa da era informacional Que paradigma(s) educacional (is) seguir para o ensino das Ciências nas várias fases do processo educativo, sem esquecer que é tão importante a educação inicial como a contínua, a autonomia como a cooperação Há que escolher entre paradigmas ou escolher as componentes mais adequadas de cada paradigma para a situação concreta em questão? Certamente que a solução “à la carte” conduzirá a resultados mais flexíveis e mais adaptados à Sociedade Informacional. DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

49 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Interacção educativa da era Industrial  Interacção educativa da era informacional Paradigmas Educacionais: Paradigma Racional Paradigma Tecnológico Paradigma Humanista Paradigma Sociointeractivo Paradigma Inventivo Abordagens: Mecanicista Tecno-sistémica Orgânica Auto-gestão pedagógica Pedagogia Social de auto-desenvolvimento DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

50 Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade
QUE EDUCAÇÃO ? COMO CONSEGUIR ? - VOL 2 Comparar os resultados desta análise.... Com várias propostas da literatura: A escola que aprende de Peter Senge, O modo 2 de ensino de Graham Hills, Etc, etc, etc... Mas isso fica para uma próxima oportunidade! DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

51 http//:www.novaecs.net dcpereir@fc.up.pt
FIM http//:www.novaecs.net DUARTE COSTA PEREIRA Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade

52 Bibliografia Costa Pereira,D.,Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade, Editora da Universidade do Porto (2007) Artigas, M., The Mind of the Universe,Templeton Foundation Press (2001) Graham, C., Smith, R., Transdisciplinarity in Practice, University of Queensland (2002) Perraudeau, M., Os Métodos Cognitivos em Educação, Instituto Piaget (2000) Bertrand,Y., Valois, P., Paradigmas Educacionais, Escolas e Sociedades, Instituto Piaget (1994)


Carregar ppt "Nova Educação na Nova Ciência para a Nova Sociedade A transição da escola da Era Industrial para a Era Informacional DUARTE COSTA PEREIRA Universidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google