A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estratégias da Produção Prof. Marcus Soeiro. ESTRATÉGIA DA PRODUÇÃO Padrão global de decisões e ações que posicionam a organização em seu ambiente e têm.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estratégias da Produção Prof. Marcus Soeiro. ESTRATÉGIA DA PRODUÇÃO Padrão global de decisões e ações que posicionam a organização em seu ambiente e têm."— Transcrição da apresentação:

1 Estratégias da Produção Prof. Marcus Soeiro

2 ESTRATÉGIA DA PRODUÇÃO Padrão global de decisões e ações que posicionam a organização em seu ambiente e têm o objetivo de fazê-la atingir seus objetivos de longo prazo DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIA:

3 ESTRATÉGIA DA PRODUÇÃO ESTRATÉGIA é CONTEÚDO e PROCESSO  CONTEÚDO (O QUE): Envolve decisões e ações específicas que estabelecem o papel, os objetivos e as atividades da produção. Ou seja, os pontos sobre os quais as decisões são tomadas.  PROCESSO (COMO): É o método usado para produzir as decisões específicas de "conteúdo". Ou seja, governa os procedimentos e os modelos adotados para as decisões estratégicas.

4 PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO A estratégia de produção é, claramente, uma parte da estratégia geral da empresa, mas muitos autores possuem visões e definições discretamente diferentes.

5 Pode-se dizer que existem quatro perspectivas sobre estratégia da produção: PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO  TOP-DOWN – de cima para baixo  BOTTOM-UP – de baixo para cima  MARKET OUT - dos requisitos do mercado  PRODUCT IN - dos recursos da produção

6 TTTTOP-DOWN: É um reflexo “de cima para baixo” do que o grupo ou negócio deseja fazer. BBBBOTTOM-UP: É uma atividade “de baixo para cima”, em que as melhorias da produção cumulativamente constroem a estratégia. MMMMARKET OUT – Traduz os requisitos do mercado em decisões da produção. PPPPRODUCT IN – Explora as capacidades dos recursos de produção em mercados eleitos. PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO

7 Nenhuma dessas quatro perspectivas sozinhas nos dá uma visão geral do que seja a estratégia de produção. Juntas, no entanto, elas fornecem uma idéia das pressões em jogo para formar o conteúdo da estratégia da produção. PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO

8

9 PERSPECTIVA DE CIMA PARA BAIXO ESTRATÉGIA CORPORATIVA: Tipos de negócios a investir, em que lugar do mundo operar, como alocar dinheiro entre os vários negócios.

10 ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS: Cada unidade de negócios deverá definir seus objetivos e como competir em seus mercados. PERSPECTIVA DE CIMA PARA BAIXO

11 ESTRATÉGIA FUNCIONAL: Traduzir objetivos da empresa em objetivos funcionais, estabelecer prioridades de melhoria de desempenho. PERSPECTIVA DE CIMA PARA BAIXO

12  Idéias estratégicas emergem da experiência operacional.  Estratégias emergentes  Moldar os objetivos e as ações da produção, pelo menos em parte, pelo conhecimento adquirido das atividades diárias.  Habilidade em ouvir a experiência e filosofia de melhoria contínua e incremental. PERSPECTIVA DE CIMA PARA BAIXO

13

14 PERSPECTIVA DE BAIXO PARA CIMA Nesta perspectiva as empresas irão consultar internamente suas funções individuais sobre suas restrições e capacitações. Podem, também, incorporar as idéias que vêm da experiência diária de cada função. Muitas idéias estratégicas emergem consensualmente com o tempo, da experiência operacional. O "alto nível" do processo decisório estratégico, se ele existir, pode confirmar o consenso e fornecer os recursos para fazer acontecer efetivamente.

15 PERSPECTIVA DE BAIXO PARA CIMA Essa idéia de estratégia que é moldada pela experiência do nível operacional ao longo do tempo é, algumas vezes, chamada de conceito de estratégias emergentes. A estratégia é gradualmente moldada com o tempo e baseada em experiência de vida real em vez de posicionamento teórico.

16 PERSPECTIVA DOS REQUISITOS DO MERCADO  Servir ao MERCADO  Atender aos objetivos de DESEMPENHO  Influência do CLIENTE  Atender aos objetivos QUALIFICADORES e GANHADORES DE PEDIDOS  CLIENTE X OBJETIVOS  CONCORRENTES X OBJETIVOS  Influência do CICLO DE VIDA DO PRODUTO

17 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho Uma forma de generalizar o comportamento de clientes e concorrentes é associá-lo com o ciclo de vida dos produtos ou serviços que a operação está produzindo. A forma exata das curvas de ciclo de vida do produto ou serviço variará, mas geralmente ele é mostrado como a variação do volume de vendas ao longo dos quatro estágios: introdução, crescimento, maturidade e declínio. A implicação importante disso é que os produtos e serviços exigirão estratégias de produção diferentes para cada estágio de seu ciclo de vida

18 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho Quando um produto ou serviço é introduzido pela primeira vez, provavelmente estará oferecendo algo novo em termos de seu projeto ou desempenho. Poucos concorrentes estarão oferecendo o mesmo produto ou serviço; e porque as necessidades dos consumidores provavelmente não são perfeitamente entendidas, o projeto do produto ou serviço pode mudar freqüentemente. Etapa de Introdução

19 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho Considerando a incerteza do mercado, a empresa necessita desenvolver flexibilidade para lidar com essas mudanças e qualidade para manter o desempenho dos produtos e serviços. Etapa de Introdução

20 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho À medida que o volume dos produtos e serviços cresce, os concorrentes começam a desenvolver seus próprios produtos ou serviços. No mercado emergem os projetos padronizados, o que é útil pelo fato de permitir que a produção supra o mercado em crescimento. Etapa de Crescimento

21 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho Resposta rápida e confiável à demanda ajudará a manter os níveis de demanda atendidos, enquanto assegura que a empresa mantenha sua participação no mercado à medida que a concorrência começa a aumentar. Além disso, a competição significa que os níveis de qualidade precisam ser mantidos. Etapa de Crescimento

22 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho A demanda estabiliza. Concorrentes iniciais deixam o mercado, e o setor é dominado por poucas empresas maiores. Os projetos dos produtos ou serviços estarão padronizados, e a concorrência mudará sua ênfase para o valor pelo dinheiro, embora empresas individuais possam tentar evitar isso, procurando diferenciar-se de alguma forma. Etapa de Maturidade

23 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho A produção deve buscar reduzir seus custos, para manter os lucros ou para permitir redução de preços. Assim, custo, produtividade e fornecimento confiável, passam a ser as principais preocupações da operação. Etapa de Maturidade

24 Influência do Ciclo de Vida do Produto/Serviço nos Objetivos de Desempenho As vendas diminuem e os concorrentes começam a sair do mercado. Para as empresas restantes que fabricam os produtos ou serviços tradicionais, pode haver um mercado residual, mas, se a capacidade no setor for superior à demanda, o mercado continuará a ser dominado por concorrência em preços. Os objetivos da produção ainda serão dominados pelo custo. Etapa de Declínio

25 CICLO DE VIDA DO PRODUTO/SERVIÇO

26 PERSPECTIVA DOS RECURSOS DA PRODUÇÃO A forma como as empresas herdam, adquirem ou desenvolvem seus recursos de produção terá, a longo prazo, impacto significativo em seu sucesso estratégico. Visão Baseada em Recursos (RBV - Resource-Based View)

27 Restrições e Capacidades dos Recursos Nenhuma organização pode meramente escolher em qual parte do mercado deseja estar sem considerar suas habilidades de produzir produtos e serviços de forma a satisfazer a seu mercado. PERSPECTIVA DOS RECURSOS DA PRODUÇÃO Visão Baseada em Recursos (RBV - Resource-Based View)

28 Recursos e Processos da Produção: Intangíveis A simples listagem dos tipos de recursos que uma operação produtiva possui não fornece uma visão completa do que ela pode fazer. Uma operação produtiva não é somente a soma de seus processos, ela possui alguns recursos intangíveis. PERSPECTIVA DOS RECURSOS DA PRODUÇÃO Visão Baseada em Recursos (RBV - Resource-Based View)

29  O relacionamento com fornecedores e a reputação que possui com os consumidores;  O conhecimento e experiência em manusear as tecnologias de processo;  A forma como a equipe de funcionários trabalha junto no desenvolvimento de novos produtos ou serviços. Recursos e Processos da Produção: Intangíveis PERSPECTIVA DOS RECURSOS DA PRODUÇÃO Visão Baseada em Recursos (RBV - Resource-Based View)


Carregar ppt "Estratégias da Produção Prof. Marcus Soeiro. ESTRATÉGIA DA PRODUÇÃO Padrão global de decisões e ações que posicionam a organização em seu ambiente e têm."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google