A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Rede Ecológica Campo e Cidade se dão as mãos. O que é a Rede Ecológica? A Rede Ecológica nasceu em outubro de 2001 a partir da iniciativa de alguns moradores.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Rede Ecológica Campo e Cidade se dão as mãos. O que é a Rede Ecológica? A Rede Ecológica nasceu em outubro de 2001 a partir da iniciativa de alguns moradores."— Transcrição da apresentação:

1 Rede Ecológica Campo e Cidade se dão as mãos

2 O que é a Rede Ecológica? A Rede Ecológica nasceu em outubro de 2001 a partir da iniciativa de alguns moradores no bairro da Urca, no Rio de Janeiro. Hoje, existe na forma de cinco núcleos (Copacabana, Santa Teresa, Urca e Tijuca na cidade do Rio de Janeiro e Teresópolis). Reúne produtores e consumidores em volta dos mesmos objetivos: desenvolver uma relação direta entre consumidores e pequenos produtores, rurais e urbanos levar as pessoas a refletirem sobre a necessidade de praticar os 3 Rs: Reduzir o consumo, Reaproveitar o que for possível Reciclar em ultimo caso

3 O que faz a Rede Ecológica? 1. Compras coletivas de produtos ecológicos 2. Reaproveitamento 3. Agroturismo 4. Trabalhos com a terra 5. Participação em campanhas de preservação ambiental

4 1 - Compras Coletivas de Produtos Ecológicos preços reduzidos, diminuindo as margens definidas pelos intermediários relação mais próxima e pessoal, onde a solidariedade pode se introduzir de uma maneira tangível. entrega em lugares comunitários, preferencialmente escolas. O espaço é cedido, durante algumas horas. oportunidade de encontro com outros cestantes, e consequentemente de troca de experiências e idéias.

5 1 - Compras Coletivas de Produtos Ecológicos Os produtos alimentares compõem um cardápio orgânico, composto de: produtos frescos (legumes, verduras, frutas...) outros não rapidamente perecíveis (arroz, feijão, fubá, açúcar, café, multimistura, palmito, queijo parmesão, doce de cupuaçu, compotas e geléias...). Também são trazidos produtos de limpeza (detergentes, desinfetantes, etc) ou de uso corporal (sabonetes); assim como produtos educativos (cadernos ecológicos).

6 2 - Agroturismo Tem como proposta aproximar consumidores urbanos dos produtores a partir da visita e da hospedagem em suas casas no campo. A compreensão do projeto aumenta, acelerando o processo de conscientização. Gera uma renda adicional para os produtores.

7 3 - Reaproveitamento o caminhão que leva os produtos pelos consumidores não volta vazio: leva materiais e objetos da cidade que habitualmente são descartados produção de cadernos ecológicos, feitos com material de reaproveitamento, que são vendidos nos núcleos e para seminários e encontros; realização de oficinas de reaproveitamento (de objetos, bonecos e alimentar) nas quais a criatividade e o encontro são fortes; as pessoas se divertem e ao mesmo tempo passam a ter outras referências.

8 4 - Trabalhos com a terra Envolve compostagem, coleta de sementes e plantio de mudas O mexendo com a terra, ao fazer compostagem, vai mostrando formas de transformar algo visto como sujo, em humus que vai favorecer plantio de mudas, que por sua vez voltam para produtores ou chegam à iniciativas na cidade.

9 5 - Participação em campanhas de preservação ambiental Através do enviado sistematicamente aos consumidores, temos participado de campanhas, especialmente a relativa aos transgênicos, com distribuição de material informativo.

10 Os integrantes da Rede Ecológica Os produtores Os consumidores

11 Os produtores são pequenos produtores (pequena agricultura familiar, micro empresas...); têm uma produção orgânica e/ou ecológica (certificada ou no processo de certificação); são grupos e/ou indivíduos com empreendimento ecológico/solidário: legumes, hortaliças (Biohortas, Brejal, RJ); cereais, mel, etc (Associação de Pequenos Produtores Rurais/APAT, Tombos, MG); produtos de limpeza (Cooperlimpe, Coelho da Rocha, Rio de Janeiro); palmitos (Projeto Reca), doce de cupuaçu (APA/Rondônia); sabonetes (Arteiras, Tijuca, Rio de Janeiro); queijo parmesan (Fazenda Serra Boa Vista); leite forte, ervas medicinais (Poço do Peixe, Teresópolis).

12 Benefícios para os produtores abertura de novos mercados geração de renda através do aumento da atividade (produção e agroturismo) e de remuneração pela venda direta diversificação da produção pela transformação alimentar através do beneficiamento, agregando valor aos produtos orgânicos ganhos adicionais, através do reaproveitamento (recuperação de móveis, eletrodomésticos, brinquedos...) e do agroturismo fortalecimento da organização individual e coletiva (transformação dos produtos, embalagem, armazenagem, transporte...) aumento da auto-estima e dos laços sociais

13 Os consumidores vinham originalmente da classe média, mas hoje, já tem consumidores das classes populares; são consumatores, ou seja, consumidores conscientes que praticam um consumo ético; são indivíduos ou grupos, que encomendam através de ou telefone junto aos núcleos e pré-núcleos, articulados em rede.

14 Benefícios para os consumidores acesso a uma ampla gama de produtos ecológicos, de qualidade, a um preço justo. mudança de atitudes através da conscientização aumento dos laços sociais, tanto com os produtores como com os outros cestantes.

15 A gestão da Rede Ecológica É feita por um grupo composto de alguns consumidores e produtores que: recolhe as encomendas (através do telefone e do ); administra a entrega semanal; anima a vida do grupo assume um papel de educação ambiental contacta, visita e se reúne com produtores e grupos que poderiam se integrar à Rede; divulga o conceito de consumo solidário e a experiência da Rede fora do grupo Temos alguns parceiros que: cedem espaços para guarda ou venda dos produtos ou para eventos (oficinas, encontros); nos prestam assessoria encomendam os nossos produtos ajudam a financiar os nossos encontros

16 Os desafios da Rede Ecológica 1.Redefinir os critérios para a participação dos produtores na Rede Ecológica 2.Sustentabilidade da Rede Ecológica 3.Comercialização solidária

17 1 - Redefinir os critérios para a participação dos produtores na Rede Ecológica Tem que se considerar para cada produto: 1) a qualidade orgânica ou ecológica do produto 2) o aspecto solidário/social da produção 3) o aspecto local/territorial Uma vez definidos os critérios, analisar: 1) se os nossos produtores atuais já estão dentro destes critérios. 2) como integrar novos produtores? Que tempo/prazo os produtores atuais e novos têm para se adequar aos critérios?

18 2 - Sustentabilidade da Rede Ecológica Tem que se considerar: 1) sazonalidade e momentos de contração da demanda 2) equilibrio financeiro (despesas/receitas: prejuizo/equilibrio/sobra?)

19 3 - Comercialização solidária - construção do preço justo para os produtores como para os consumidores - acessibilidade ao consumo dos produtos para pessoas de baixa renda (margem diferenciada, outro mecanismo?) - trocas solidárias e moedas sociais: como estas 'tecnologias' sociais podem fazer parte das nossas práticas de comercialização? - estabilidade dos preços para os consumidores: como e quando recalcular/aumentar os preços? - regularidade de renda para os produtores: como lidar com as oscilações (entresafra, intempérie natural, atravessador....), como estabelecer contratos entre produtores e consumidores (experiências das Amap na França e de Empresa 21 no Nordeste)...?

20 CONTATOS Pauline Grosso(21) 2553 Núcleo de Copacabana / Rio de Janeiro / RJ Fernando (21) Núcleo de Teresópolis / Teresópolis / RJ Ary (21) 2643 Núcleo de Santa Teresa / Rio de Janeiro / RJ Juliana / Núcleo de Tijuca / Rio de Janeiro / RJ Ana / Núcleo de Urca / Rio de Janeiro / RJ Luisa


Carregar ppt "Rede Ecológica Campo e Cidade se dão as mãos. O que é a Rede Ecológica? A Rede Ecológica nasceu em outubro de 2001 a partir da iniciativa de alguns moradores."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google