A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Literatura e Ciência. LITERATURA RENASCENTISTA –Valorização da língua nacional –Crítica aos valores da sociedade medieval, principalmente da nobreza e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Literatura e Ciência. LITERATURA RENASCENTISTA –Valorização da língua nacional –Crítica aos valores da sociedade medieval, principalmente da nobreza e."— Transcrição da apresentação:

1 Literatura e Ciência

2 LITERATURA RENASCENTISTA –Valorização da língua nacional –Crítica aos valores da sociedade medieval, principalmente da nobreza e do clero

3 Dante Alighieri Divina Comédia Em vida, eu jamais teria sido tão cortês, tal era o meu desejo de sobressair. As leis existem, mas quem as aplica ? No inferno os lugares mais quentes são reservados àqueles que escolheram a neutralidade em tempo de crise.

4 Francesco Petrarca Canzionere "Pouco ama aquele que pode dizer quanto ama. "Coisa bela e mortal passa e não dura. "As duas cartas de amor mais difíceis de escrever são a primeira e a última."

5 Giovanni Boccaccio Decameron O amor é uma tolice que o tolo quer ter por perto, Viver sem amar é morte Morrer e amar é certo, Viver de amor... é sorte!

6 Thomas Morus Utopia O ouro e a prata não têm, nesse país, mais valor do que lhes deu a natureza. Esses dois metais são ali considerados bem abaixo do ferro, o qual é tão necessário ao homem quanto a água e o fogo. Com efeito, o ouro e a prata não têm nenhuma virtude, nenhum uso, nenhuma propriedade cuja privação acarrete um inconveniente natural e verdadeiro. Foi a loucura humana que pôs tanto valor em sua raridade. A natureza, esta excelente mãe, escondeu-os em grandes profundidades, como produtos inúteis e vãos, enquanto que expõe a descoberto a água, o ar, a terra, e tudo o que há de bom e realmente útil. Os utopia nos n ă o escondem seus tesouros nas torres, ou em outros lugares fortificados e inacessíveis. O vulgo, numa extravagante malícia, poderia suspeitar que o príncipe e o senado enganassem o povo, enriquecendo-se e pilhando a fortuna pública. Com o ouro e a prata não se fabricam nem vasos, nem obras artisticamente trabalhadas. Porque, se houvesse necessidade de um dia fundi-los, para pagar o exército em caso de guerra, os que tivessem posto sua afeição e suas delícias nesses objetos de arte e de luxo, sentiriam, ao perdê-los, uma dor amarga.

7 Miguel de Cervantes Dom Quixote Cada um é filho das suas obras. Senhor, uma andorinha só não faz verão. Quanto mais eu, que nu nasci, me encontro nu: nem perco e nem ganho.

8 Shakespeare Romeu e Julieta, Otelo, Sonhos de Uma Noite de Verão e Hamlet Choramos ao nascer porque chegamos a este imenso cenário de dementes. Assim que se olharam, amaram-se; assim que se amaram, suspiraram; assim que suspiraram, perguntaram-se um ao outro o motivo; assim que descobriram o motivo, procuraram o remédio.

9 CIÊNCIA RENASCENTISTA -Contribuição para o desenvolvimento das ciências – matemática, física, astronomia e medicina. -Desenvolvimento da experimentação. -Proporcionou o desenvolvimento da expansão marítimo comercial.

10 Copérnico: modelo heliocêntrico; Giordano Bruno: universo infinito; da Vinci: anatomia humana, helicóptero, cartografia, submarino, roda dentada etc; Galileu: telescópio (aperfeiçoou); Paracelso: química medicinal (remédios).

11 Ciência e racionalismo Kepler: astronomia; Bacon: separação entre filosofia e ciência, empirismo; Descartes: questionou os pressupostos de bacon com seu penso, logo existo. As coisas não existe em si, mas somente depois que alguém, dotado de razão, lhe dê significado. Newton: lei da gravitação universal.


Carregar ppt "Literatura e Ciência. LITERATURA RENASCENTISTA –Valorização da língua nacional –Crítica aos valores da sociedade medieval, principalmente da nobreza e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google