A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Proteção de Memória O sistema operacional deve impedir que um processo tenha acesso ou modifique uma página do sistema sem autorização. Proteção para páginas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Proteção de Memória O sistema operacional deve impedir que um processo tenha acesso ou modifique uma página do sistema sem autorização. Proteção para páginas."— Transcrição da apresentação:

1 Proteção de Memória O sistema operacional deve impedir que um processo tenha acesso ou modifique uma página do sistema sem autorização. Proteção para páginas Mecanismo de proteção

2 Compartilhamento de Memória

3 Memória Virtual por Segmentação Técnica onde um programa é dividido logicamente (blocos de tamanhos diferentes) em sub-rotinas e estruturas de dados, que são alocadas em segmentos na memória principal.

4 Memória Virtual por Segmentação Os segmentos são mapeados por tabelas de mapeamento de segmentos (TMS). Os endereços são compostos pelo número do segmento virtual (SNV) e por um deslocamento que indica a posição do endereço virtual em relação ao início do segmento no qual se encontra. ETS é a Entrada na Tabela de Segmentos que possui o endereço do segmento e informações adicionais.

5 Comparação das técnicas de Paginação e segmentação CaracterísticaPaginaçãoSegmentação Tamanho dos blocos de memóriaIguaisDiferentes ProteçãoComplexaMais simples CompartilhamentoComplexoMais simples Estruturas de dados dinâmicasComplexoMais simples Fragmentação internaPode existirNão existe Fragmentação externaNão existePode existir Programação modularDispensávelIndispensável Alteração do programaMais trabalhosaMais simples

6 Memória virtual por segmentação com paginação Técnica de gerência de memória onde o espaço de endereçamento é dividido em segmentos e, por sua vez, cada segmento dividido em páginas.

7 Memória virtual por segmentação com paginação NSV – número do segmento virtual NPV – número de página virtual

8 Sistema de Arquivos Um arquivo é constituído por informações logicamente relacionadas. Estas informações podem ser representar instruções ou dados. O controle de acesso ao arquivo é de inteira responsabilidade da aplicação. A organização de arquivos mais conhecidas são a sequencial, relativa e indexada.

9 Sistema de Arquivos Métodos de acesso Acesso sequencial – acessado na ordem que eram gravados. (fita magnética) Acesso direto – acessado diretamente na sua posição através do número do registro. Acesso indexado ou por chave – o arquivo deve possuir uma área de índice onde existam ponteiros para os diversos registros.

10 Sistema de Arquivos Operações de entrada/saída Conjuntos de rotinas que permite às aplicações realizarem operações de E/S, como tradução de nomes em endereços, leitura e gravação de dados e criação/eliminação de arquivos. As rotinas de E/S têm como função disponibilizar uma interface simples e uniforme entre a aplicação e os dispositivos.

11 Sistema de Arquivos Atributos São as informações de controle, que variam dependendo do sistema de arquivos, porém alguns, como tamanho do arquivo, proteção, identificação do criador e data de criação estão presentes em quase todos os sistemas.

12 Sistema de Arquivos Diretórios A estrutura de diretórios é como o sistema organiza logicamente os diversos arquivos contidos em um disco. O diretório é uma estrutura de dados que contém entradas associadas aos arquivos onde cada entrada armazena informações como localização física, nome, organização e demais atributos.

13 Sistema de Arquivos Diretórios Estruturas de diretórios: Nível único – somente existe um único diretório contendo todos os arquivos do disco. Modelo limitado, já que não permite criação de arquivos com o mesmo nome. UFD – User File Directory Cada usuário possui uma estrutura de diretório particular. O sistema cria um nível de diretório adicional para controlar os diretórios individuais dos usuários, chamado Master File Directory ( MFD), que é indexado pelo nome do usuários

14 Sistema de Arquivos Gerência de Espaço Livre em Disco

15 Sistema de Arquivos Gerência de Alocação de Espaço em Disco Alocação contígua – armazena um arquivo em bloco sequencialmente dispostos no disco. Neste tipo o sistema localiza um arquivo através do endereço do primeiro bloco e da sua extensão em blocos. Desvantagem - Desfragmentação

16 Sistema de Arquivos Estratégias para alocação contígua First-fit – primeiro segmento livre com tamanho suficiente para alocar o arquivo é selecionado. Best-fit – seleciona o menor segmento livre com tamanho suficiente para armazenar o arquivo Worst-fit – o maior segmento é alocado.

17 Sistema de Arquivos Alocação Encadeada Um arquivo pode ser organizado como um conjunto de blocos logicamente no disco, independente da sua localização física. Cada bloco deve possuir um ponteiro para o bloco seguinte do arquivo e assim sucessivamente. Desvantagens : acesso sequencial e desperdiça espaço nos blocos com os ponteiros.

18 Sistema de Arquivos Alocação Indexada Permite o acesso direto aos blocos dos arquivos, o princípio desta técnica é manter os ponteiros de todos os blocos do arquivo em uma única estrutura denominada bloco de índice.

19 Sistema de Arquivos Proteção de Acesso Em geral, o tipo de acesso a arquivos é implementado mediante a concessão ou não dos diferentes acessos que podem ser realizados, como leitura (read), gravação (write), execução (execute) e eliminação (delete).


Carregar ppt "Proteção de Memória O sistema operacional deve impedir que um processo tenha acesso ou modifique uma página do sistema sem autorização. Proteção para páginas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google