A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SisGAAz - 1 II SIMPÓSIO DE C, T & I 22-09-2011. SisGAAz - 2 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças 

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SisGAAz - 1 II SIMPÓSIO DE C, T & I 22-09-2011. SisGAAz - 2 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças "— Transcrição da apresentação:

1 SisGAAz - 1 II SIMPÓSIO DE C, T & I

2 SisGAAz - 2 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS

3 SisGAAz - 3 LINHA DE BASE PRAIA ESPAÇO AÉREO NACIONAL ESPAÇO AÉREO INTERNACIONAL ALTO-MAR 12MN ( ± 22 Km) MAR TERRITORIAL 12MN ( ± 22 Km) ZONA CONTÍGUA ÁGUAS JURISDICIONAIS 200 MN ( ± 370 Km) PLATAFORMA CONTINENTAL PC ESTENDIDA 150 MN ( ± 278 Km) 188 MN ( ± 348 Km) ZONA ECONÔMICA EXCLUSIVA 350 MN ( ± 648 Km) LIMITE DE PLEITO DE EXTENSÃO DA PC

4 SisGAAz - 4 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS  MODELO DE DESENVOLVIMENTO  ESTRUTURA FINANCEIRA

5 SisGAAz Áreas em discussão Áreas aceitas Levantamento da Plataforma Continental (LEPLAC) Desenvolvido de 1987 até 1996; Coletados cerca de 230 mil km de dados em perfis regionais; Cooperação entre navios da Marinha, Universidades e Petrobras. Aumento da área das Águas Jurisdicionais Brasileiras Áreas pleiteadas Metade do Território Nacional Uma outra Amazônia Km 2 CONE DO AMAZONAS Km 2 CADEIA NORTE-BRASILEIRA Km 2 CADEIA VITÓRIA-TRINDADE Km 2 MARGEM CONTINENTAL SUL PLATÔ DE SÃO PAULO 250 Km LEPLAC Situação atual Resolução 1/2008/CIRM: Referendo de elaboração de nova proposta de Limite Exterior da PC; 30/JUN/2008: Autorização pelo PR para envio da nova proposta à CLPC (Recursos: R$ 167 milhões); Em fase de processamento e análise de dados (desde MAI/2010); Durante sua Sessão, realizada em Nova Iorque (SET/2010), a CLPC decidiu que propostas revistas submetidas pelos Estados serão consideradas prioritariamente*; e Previsão de prontificação final da proposta revisada: DEZ/2012 (meta)*. A AMAZÔNIA AZUL * Fonte: Ata da 176ª Sessão Extraordinária da CIRM

6 SisGAAz - 6 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS

7 SisGAAz - 7 Até 1984 De 1985 a 2002 De 2003 a 2006 Pré-sal A AMAZÔNIA AZUL Ampliação das áreas produtoras de óleo e gás Os campos de petróleo do pré-sal ficam a até 300 quilômetros da costa. (Dados de 31OUT2010.) Fonte: Ministério da Defesa em 01JUL2011

8 SisGAAz - 8 A AMAZÔNIA AZUL Hoje cerca de 250 embarcações contratadas prestam apoio às plataformas. Em 2013 esse número deverá ser maior que 460Hoje cerca de 250 embarcações contratadas prestam apoio às plataformas. Em 2013 esse número deverá ser maior que 460 A TRANSPETRO opera uma frota de 50 navios, número este que deverá atingir um número de 112 navios em 3 anos A TRANSPETRO opera uma frota de 50 navios, número este que deverá atingir um número de 112 navios em 3 anos Plataformas em operação:Plataformas em operação: Perfuração (em 2010): 65 Perfuração (em 2010): 65 Produção de Petróleo e Gás Natural: 135 Produção de Petróleo e Gás Natural: 135 Envolvidos na exploração de óleo e gás Fontes: - Apresentação do Gerente de Segurança Empresarial do Gabinete da Presidência da Petrobrás, na CONMAR, em Junho de Coordenadoria de Segurança Operacional da Agência Nacional do Petróleo ANP, em 14 de Julho de 2011.

9 SisGAAz - 9 A AMAZÔNIA AZUL Das 135 das plataformas em operação para produção, mais de 120 plataformas operadas pela Petrobrás, com a previsão de serem mais de 130 plataformas até 2013Das 135 das plataformas em operação para produção, mais de 120 plataformas operadas pela Petrobrás, com a previsão de serem mais de 130 plataformas até 2013 Existem 18 concessionárias em processo de submissão de documentação para instalação de plataformas de perfuração ou de produçãoExistem 18 concessionárias em processo de submissão de documentação para instalação de plataformas de perfuração ou de produção Existem 30 diferentes empresas operadoras de instalação contratados para operar essas unidades, sendo que 23 prestam ou prestaram serviço para a PetrobrásExistem 30 diferentes empresas operadoras de instalação contratados para operar essas unidades, sendo que 23 prestam ou prestaram serviço para a Petrobrás Fontes: - Apresentação do Gerente de Segurança Empresarial do Gabinete da Presidência da Petrobrás, na CONMAR, em Junho de Coordenadoria de Segurança Operacional da Agência Nacional do Petróleo ANP, em 14 de Julho de Envolvidos na exploração de óleo e gás

10 SisGAAz - 10 A AMAZÔNIA AZUL A produção de pesca A produção de pesca cresceu 25% entre 2002 (1) e 2009 (2). A expectativa é que atinja a meta de 1,43 milhões de toneladas até o final de (1) 0,99 mi toneladas/ano (2) toneladas/ano Fonte: Ministério da Pesca e Aquicultura em 31MAI2011

11 SisGAAz - 11 A AMAZÔNIA AZUL Minerais Ouro de ViseuBioclásticosNódulo de Manganês Diamante Jequitinhonha Hidrato de gás Fosforita CarvãoCrosta Ferromanganês Fonte: Departamento Nacional de Produção Mineral em 05JUL2011

12 SisGAAz - 12 A AMAZÔNIA AZUL Comércio Exterior Costa do Brasil 278 NM/dia 95% realizado por via marítima Europa 215 NM/dia América do Norte 101 NM/dia Pacífico e Cone Sul 26 NM/dia Golfo da Guiné 17 NM/dia US $ 370 bilhões em 2010 (1) Custo do Frete US$ 12 Bilhões A interrupção do tráfego marítimo internacional poderia ocasionar o colapso da economia brasileira Tráfego Marítimo (maio 2011) Sul da África e Oriente 268 NM/dia (1) Fonte: sítio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em 17JUN2011

13 SisGAAz - 13 Convenção Internacional de Busca e Salvamento Marítimo, de 1979 (Convenção de Hamburgo) A AMAZÔNIA AZUL SALVAMAR NOROESTE SALVAMAR NORTE SALVAMAR NORDESTE SALVAMAR LESTE SALVAMAR SUESTE SALVAMAR SUL SALVAMAR OESTE Região SAR A Região SAR do Brasil equivale a 1,5 vezes o território nacional (13,8 milhões de km²) VOO AF447 Veleiro Concordia (CAN)

14 SisGAAz - 14 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS

15 SisGAAz - 15 A AMAZÔNIA AZUL Ameaças PiratariaPirataria Pesca ilegalPesca ilegal Novas Ameaças *Novas Ameaças * Terrorismo Terrorismo Tráfico ilícito de armas Tráfico ilícito de armas Crime organizado transnacional Crime organizado transnacional Tráfico de seres humanos Tráfico de seres humanos * Conforme a Declaração sobre Segurança nas Américas, aprovada na terceira sessão plenária realizada em 28 de outubro de 2003, da Organização dos Estados Americanos (OEA)

16 SisGAAz - 16 A AMAZÔNIA AZUL Ameaças Novas Ameaças*Novas Ameaças* Possibilidade de que surja um dano em caso de acidente ou incidente durante o transporte marítimo de materiais potencialmente perigosos, incluindo o petróleo, material radiativo e resíduos tóxicos; Possibilidade de que surja um dano em caso de acidente ou incidente durante o transporte marítimo de materiais potencialmente perigosos, incluindo o petróleo, material radiativo e resíduos tóxicos; Possibilidade do acesso, posse e uso de armas de destruição em massa e seus sistemas vetores por terroristas. Possibilidade do acesso, posse e uso de armas de destruição em massa e seus sistemas vetores por terroristas. * Conforme a Declaração sobre Segurança nas Américas, aprovada na terceira sessão plenária realizada em 28 de outubro de 2003, da Organização dos Estados Americanos (OEA) Acidente com a Plataforma Deepwather Horizon, da British Petroleum. Em ABR2010, deixou 11 mortos, derramou em torno de 5 milhões de barris de óleo, por aproximadamente 3 meses.

17 SisGAAz - 17 A AMAZÔNIA AZUL Ameaças Ilícitos nacionaisIlícitos nacionais Roubo armado de navios Roubo armado de navios Emergência SAREmergência SAR Forças navais hostisForças navais hostis Aumenta a capacidade dissuasória Aumenta a capacidade dissuasória As ferramentas e sistemas para a proteção da Amazônia Azul poderão apoiar na contraposição a qualquer força naval hostil (dualidade de emprego) As ferramentas e sistemas para a proteção da Amazônia Azul poderão apoiar na contraposição a qualquer força naval hostil (dualidade de emprego)

18 SisGAAz - 18 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS

19 SisGAAz - 19 A AMAZÔNIA AZUL Instalações críticas e alta demografia ao longo da costaInstalações críticas e alta demografia ao longo da costa Grande dependência econômica brasileira do marGrande dependência econômica brasileira do mar Grande número de plataformas de exploração e explotação de petróleo e gás a grandes distâncias do litoralGrande número de plataformas de exploração e explotação de petróleo e gás a grandes distâncias do litoral Grandes extensões do mar, ainda não exploradas economicamente, a serem monitoradas e protegidasGrandes extensões do mar, ainda não exploradas economicamente, a serem monitoradas e protegidas Carência de meios suficientes para garantir a devida capacidade de reaçãoCarência de meios suficientes para garantir a devida capacidade de reação Vulnerabilidades

20 SisGAAz - 20 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS

21 SisGAAz - 21 DE-2: Organizar as Forças Armadas sob a égide do trinômio:DE-2: Organizar as Forças Armadas sob a égide do trinômio:  Monitoramento/Controle  Mobilidade  Presença DE-1: Dissuadir concentrações de forças hostis nas fronteiras terrestres e AJB, e impedir-lhes o uso do espaço aéreo.DE-1: Dissuadir concentrações de forças hostis nas fronteiras terrestres e AJB, e impedir-lhes o uso do espaço aéreo. DE-3: Desenvolver as capacidades de monitorar e controlar o espaço aéreo, o território e as águas jurisdicionais brasileiras.DE-3: Desenvolver as capacidades de monitorar e controlar o espaço aéreo, o território e as águas jurisdicionais brasileiras. DE-4: Desenvolver a Mobilidade EstratégicaDE-4: Desenvolver a Mobilidade Estratégica  Limitações dos Meios Navais  Tempos e Níveis de Força Diretrizes Estratégicas (DE) A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA

22 SisGAAz - 22 As Tarefas do Poder Naval devem ser focadas em:As Tarefas do Poder Naval devem ser focadas em:  A defesa pró-ativa das plataformas petrolíferas  A defesa pró-ativa das instalações navais e portuárias, dos arquipélagos e das ilhas oceânicas nas águas jurisdicionais brasileiras  A prontidão para responder à qualquer ameaça, por Estado ou por forças não convencionais ou criminosas, às vias marítimas de comércio  A capacidade de participar de operações internacionais de paz, fora do território e das águas jurisdicionais brasileiras, sob a égide das Nações Unidas ou de organismos multilaterais da região  O controle Especial na faixa de Santos a Vitória e na Foz do Amazonas Estratégia Nacional de Defesa A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA

23 SisGAAz - 23 O monitoramento da superfície do mar a partir do espaço deverá integrar o repertório de práticas e capacitações operacionais da MBO monitoramento da superfície do mar a partir do espaço deverá integrar o repertório de práticas e capacitações operacionais da MB É prioridade da FAB exercer, do ar, a vigilância do espaço aéreo sobre as Águas Jurisdicionais BrasileirasÉ prioridade da FAB exercer, do ar, a vigilância do espaço aéreo sobre as Águas Jurisdicionais Brasileiras Ao tratar da Estruturação das Forças Armadas, estabelece a necessidade de:Ao tratar da Estruturação das Forças Armadas, estabelece a necessidade de:  Aprimorar vigilância das Águas Jurisdicionais Brasileiras  Aumentar a presença militar nas áreas estratégicas do Atlântico Sul. Estratégia Nacional de Defesa A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA

24 SisGAAz ºN F. Noronha Trindade Falklands Georgia do Sul Sandwich do Sul Gough Tristão da Cunha Santa Helena Ascensão Órcadas do Sul Bouvet São Tomé e Príncipe Ilhas Oceânicas Ilhas Oceânicas S. Pedro S.Paulo Atlântico Sul Atlântico Sul Simon's Town A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA

25 SisGAAz - 25 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS

26 Doutrina Procedimentos Pessoas Organização Sistemas Dedicados SisGAAz - 26 Constituição do Sistema de Sistemas G SisGAAz O SisGAAz

27 M SisMAAz P SisPAAz + = SisGAAz - 27 Constituição do Sistema de Sistemas G SisGAAz Monitoramento (Prevenção) Proteção e defesa (Reação) Sistemas Dedicados O SisGAAz

28 C² “SISCOM” ProteçãoMonitoramento SisGAAz - 28 Modelo do Sistema de Sistemas Doutrina Procedimentos Pessoas OrganizaçãoDADOSDECISÃO Sensores e sistemas Atuadores (meios disponíveis) Apoio à Decisão Fusão de Dados INFORMAÇÃO O SisGAAz

29 SisGAAz - 29 O SisGAAz = Monitoramento/Controle + DefesaO SisGAAz = Monitoramento/Controle + Defesa O SisNC 2 (1) é considerado o sistema principal ao qual os outros existentes se integrarão (SisGAAz  SisNC 2 )O SisNC 2 (1) é considerado o sistema principal ao qual os outros existentes se integrarão (SisGAAz  SisNC 2 ) O SisGAAz se integrará ao SisMC 2 (2), ao SisFron (3) e ao SisDABra (4)O SisGAAz se integrará ao SisMC 2 (2), ao SisFron (3) e ao SisDABra (4) Premissas para o Sistema (1) Sistema Naval de Comando e Controle (2) Sistema Militar de Comando e Controle (3) Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (4) Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro O SisGAAz

30 SisGAAz - 30 Monitorar continuamente a AAzMonitorar continuamente a AAz Detectar, identificar e acompanhar alvos de interesse, integrando, fundindo, analisando e disseminando as informações relevantes, com a máxima agilidadeDetectar, identificar e acompanhar alvos de interesse, integrando, fundindo, analisando e disseminando as informações relevantes, com a máxima agilidade Ser flexível a fim de permitir interação com entidades externas à MB, mediante intercâmbio de informações e realização de Operações InteragênciasSer flexível a fim de permitir interação com entidades externas à MB, mediante intercâmbio de informações e realização de Operações Interagências Ser de emprego dual (militar e civil) atuando não somente em Operações Navais típicas, mas também em operações de Socorro e Salvamento, prevenção e repressão ao tráfico ilegal de entorpecentes, prevenção da poluição hídrica, controle da pesquisa científica no mar, meteorologia etcSer de emprego dual (militar e civil) atuando não somente em Operações Navais típicas, mas também em operações de Socorro e Salvamento, prevenção e repressão ao tráfico ilegal de entorpecentes, prevenção da poluição hídrica, controle da pesquisa científica no mar, meteorologia etc Capacidades básicas do Sistema O SisGAAz

31 SisGAAz - 31 RECIM - VHF/ HF SISDABRA R-99 VANT Polícia Federal IBAMA PETROBRAS... SISCOMIS Gateway HF Banda X – Ku - Ka - C - L SISFRON O SisGAAz

32 SisGAAz - 32 Em realidade, o desenvolvimento do SisGAAz é um Programa que será composto por diversos ProjetosEm realidade, o desenvolvimento do SisGAAz é um Programa que será composto por diversos Projetos A visão atual aponta para um desenvolvimento dividido em fases e com característica modularA visão atual aponta para um desenvolvimento dividido em fases e com característica modular As fases corresponderão aos diversos momentos de integração de sistemas, unidades e sensoresAs fases corresponderão aos diversos momentos de integração de sistemas, unidades e sensores Os módulos indicarão as regiões em que o Programa será implementado e o grau de precisão desejadoOs módulos indicarão as regiões em que o Programa será implementado e o grau de precisão desejado Fases e Módulos O SisGAAz

33 SisGAAz - 33 FASEDESCRIÇÃO 1ªIntegrar os sistemas já existentes. 2ª Incluir os meios navais (submarinos inclusive), aeronavais e de patrulha marítima (FAB) integrando-os ao sistema. 3ª Integrar, por meio de interfaces, o SisGAAz com o SisFron e o SisDABra. 4ª Integrar, por meio de interfaces, o SisGAAz com outras agências (IBAMA, Petrobras, etc.). 5ª Instalar e Integrar uma rede de radares costeiros (superfície e aéreos) e em plataformas – Início de implementação da rede fixa de sensoriamento acústico submarino. 6ª Utilização de radares de longo alcance (OTHR), sensoriamento remoto por satélite, VANT e BLIMPS. O SisGAAz

34 SisGAAz - 34 MÓDULODESCRIÇÃO 1º Área entre Santos e Vitória, com ênfase para as instalações de prospecção, exploração e explotação de petróleo e gás natural. Alto grau de precisão 2º Foz do Rio Amazonas. Alto grau de precisão. O SisGAAz

35 SisGAAz - 35 SIR CAM SAR NUM OpRib LOG MIN SAETE Fusão/análise de dados SISTRAM LRIT AIS PREPS SIMMAP SMM VTS MSSIS VRMTC CNIES SERE CNIES: Cooperating Nations Information Exchange System VRMTC: Virtual Regional Maritime Traffic Center MSSIS: Sistema de Informações de Segurança e Proteção Marítima VTS: Vessel Traffic System SERE: Sensoriamento Remoto O SisGAAz

36 SisGAAz - 36 SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq.

37 SisGAAz - 37 Subsistemas provedores IBAMA SEAP/PR BARCOS DE PESCA NO MAR Prestadora de Serviço de Rastreamento SATÉLITE WEB SERVER INTERNET Armadores SISTRAM MPA, MB e MMA; Central de Acompanhamento hospedada no COMCONTRAM; Monitoramento de Embarcações Pesqueiras de comprimento igual ou superior a 15m. INFORMAÇÃO PADRONIZADA A CADA HORA Central de Acompanhamento COMCONTRAM PROGRAMA NACIONAL DE RASTREAMENTO DE EMBARCAÇÕES PESQUEIRAS POR SATÉLITE – PREPS (Desenvolvido pela UNIVALE com a colaboração do Ministério da Pesca - antiga Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca) Fonte: COMCONTRAM, em 30JUN2011 O SisGAAz

38 SisGAAz - 38 SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo

39 SisGAAz - 39 Subsistemas provedores DPC ANP Prestadoras de SVC de Rastreamento COMCONTRAM 6 / 6 h 2 / 2 h Navios Tanque Navios de Apoio Marítimo Navios de Pesquisa Navios Sonda Convênio DPC-ANP; Monitora a movimentação de navios envolvidos em atividades do petróleo. 12 / 12 h 2 / 2 h SATÉLITE UHF INTERNET INTRANET SISTEMA DE MONITORAMENTO MARÍTIMO DE APOIO ÀS ATIVIDADES DO PETRÓLEO O SisGAAz

40 SisGAAz - 40 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo

41 SisGAAz - 41 Ilha Rasa ERMRIO COMCONTRAM LEGENDA Instalado em 61 navios da MB TX VHF TX HF TX SAT – INTRANET INTERNET/INTRANET SISTEMA DE IDENTIFICAÇÃO AUTOMÁTICA Subsistemas provedores O SisGAAz

42 SisGAAz - 42 Canivete Salvador Abrolhos Vitória Tramandaí Moela Ilha Rasa Plataforma P-25 Salinópolis Parnaíba Fortaleza Recife Calcanhar Ilhéus Aracaju Maceió São Luís Paranaguá Itajaí Trindade Fernando de Noronha Porto Seguro Rio Grande Chuí Santa Marta Manaus Santana Belém Cabedelo São Tomé Macaé Itacuruça Santos São Sebastião Angra dos Reis Itacoatiara São Francisco do Sul Presidente Epitácio Natal Tefé Santarém Equipamentos AIS (Instalações Fixas) Previstos (9)Instalados (32) Fonte: Diretoria de Comunicações e Tecnologia da Informação da Marinha (DCTIM), em 17JUN2011 O SisGAAz

43 SisGAAz - 43 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist.

44 SisGAAz - 44 DPC NAVIOS MERCANTES BRASILEIROS Prestadora(s) de Serviço de Rastreamento SISTRAM INFORMAÇÃO PADRONIZADA A CADA 6 HORAS Centros de Dados de outros países DATA EXCHANGE SATÉLITE INTERNET INTRANET Centro de Dados Nacional COMCONTRAM SISTEMA DE IDENTIFICAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE NAVIOS A LONGA DISTÂNCIA Subsistemas provedores O SisGAAz

45 SisGAAz - 45 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. ? SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria

46 SisGAAz - 46 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. ? SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ??? ???

47 SisGAAz - 47 PROTEÇÃO DE PLATAFORMAS LEGENDA VTS AIS OTHR Subsistemas provedores O SisGAAz

48 SisGAAz - 48 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. ? SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ??? ??? ?

49 SisGAAz - 49 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS Subsistemas provedoresVANTAGENS Preservação de vidas humanas Alta discrição Menores custos Maior capacidade de vigilância Maior capacidade de reação inicial GLOBAL HAWK FIRE SCOUT O SisGAAz

50 SisGAAz - 50 Subsistemas provedores BLIMPS (dirigíveis não-rígidos) VANTAGENS Elevada autonomia “Hoover” prolongado Tecnologia mais simples Menores custos Elevada capacidade de carga (“payload”) Versatilidade e flexibilidade O SisGAAz

51 SisGAAz - 51 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. ? SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ??? ??? ? VTS SVC. de Tráfego de Embarcações

52 SisGAAz - 52 VTS GREGO (mares Jônico e Egeu) SERVIÇOS DE TRÁFEGO DE EMBARCAÇÕES Subsistemas provedores O SisGAAz

53 SisGAAz - 53 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. ? SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ??? ??? ? VTS SVC. de Tráfego de Embarcações Satélite Radar PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq.

54 SisGAAz - 54 SATÉLITE RADAR Subsistemas provedores O SisGAAz

55 SisGAAz - 55 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. ? SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ??? ??? ? VTS SVC. de Tráfego de Embarcações Satélite Radar PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq Sist. de Vigilância Acústica Submarina

56 SisGAAz - 56 Vigilância Acústica Submarina Subsistemas provedores Detecção, acompanhamento, classificação e gravação de fontes sonoras de superfície ou submarinas e, ainda, para subsidiar eventuais contra-medidasDetecção, acompanhamento, classificação e gravação de fontes sonoras de superfície ou submarinas e, ainda, para subsidiar eventuais contra-medidas A exploração da energia sonora no mar mostra-se pertinentente na ocasião em que a MB prioriza a construção de um submarino nuclear brasileiroA exploração da energia sonora no mar mostra-se pertinentente na ocasião em que a MB prioriza a construção de um submarino nuclear brasileiro Emprego Dual:Emprego Dual: monitoramento de atividades offshore; e monitoramento de atividades offshore; e combate a atividades ilícitas em águas restritas. combate a atividades ilícitas em águas restritas. O SisGAAz

57 SisGAAz - 57 Vigilância Acústica Submarina – áreas focais Subsistemas provedores Entrada do porto do Rio de Janeiro e da Baía de Sepetiba Bacia de Campos Foz do rio Amazonas. Monitoramento oceânico e áreas focais O SisGAAz

58 SisGAAz - 58 AIS Sist. de Ident. Automática SisGAAz ? VTS SVC. de Tráfego de Embarcações Satélite Radar ??? ??? PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. Prot. Plataformas ??? SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. ? ? SisNC 2 SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria Sist. de Vigilância Acústica Submarina

59 SisGAAz - 59 Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Justiça Ministério do Turismo Ministério do Meio Ambiente Ministério da Fazenda Ministério do Desenvolvimento Ministério da Pesca e Aquicultura Ministério da Indústria e Comércio Ext. Ministério da Integração Social Ministério dos Transportes Ministério das Minas e Energia Empresas e Agências Reguladoras Interação com diversos atores FAB Ministério da Defesa MB EB O SisGAAz

60 SisGAAz - 60 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças  Vulnerabilidades  A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA  O SisGAAz  DESAFIOS

61 SisGAAz - 61 Priorizar satélites nas comunicaçõesPriorizar satélites nas comunicações Obter a capacidade autônoma e utilizar o sensoriamento remoto como meio de detecçãoObter a capacidade autônoma e utilizar o sensoriamento remoto como meio de detecção Criar a Cultura de Operações InteragênciasCriar a Cultura de Operações Interagências Integrar todos os meios navais, aeronavais, de Fuzileiros Navais e aeronaves da FAB que atuem nas AJBIntegrar todos os meios navais, aeronavais, de Fuzileiros Navais e aeronaves da FAB que atuem nas AJB Tornar o SisGAAz o principal sistema da MBTornar o SisGAAz o principal sistema da MB DESAFIOS

62 SisGAAz - 62 MUITO OBRIGADO


Carregar ppt "SisGAAz - 1 II SIMPÓSIO DE C, T & I 22-09-2011. SisGAAz - 2 SUMÁRIO  INTRODUÇÃO  A AMAZÔNIA AZUL  O Que é  Recursos vivos e não vivos  Ameaças "

Apresentações semelhantes


Anúncios Google