A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 BR - 2010 IDETEC-SP Avaliação de Desempenho Institucional do Centro Paula Souza Lei Complementar nº 1086, de 18/fevereiro/2009 Área de Avaliação Institucional.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 BR - 2010 IDETEC-SP Avaliação de Desempenho Institucional do Centro Paula Souza Lei Complementar nº 1086, de 18/fevereiro/2009 Área de Avaliação Institucional."— Transcrição da apresentação:

1 1 BR IDETEC-SP Avaliação de Desempenho Institucional do Centro Paula Souza Lei Complementar nº 1086, de 18/fevereiro/2009 Área de Avaliação Institucional Março / 2010

2 2 Qualidade da Administração Pública O Governo do Estado de São Paulo adota um sistema de administração por resultados Cada órgão da administração adota uma metodologia de aferição de resultados definindo metas Preocupa-se em premiar os que atingem as metas ou parte delas Quem se mantém ou não consegue melhorar não recebe o prêmio ( bônus por resultados - BR)

3 33 Qualidade no CPS SAI Percepção e Resultados Bonificação por Resultados

4 4 Bonificação por Resultados - BR O que é a BR? É um prêmio concedido aos que cumprirem a regra definida em lei.

5 5 Bonificação por Resultados - BR Qual é essa regra? Esta regra consiste em atingir as metas definidas pela legislação em determinado período.

6 6 Bonificação por Resultados - BR Como foi o processo? As regras foram definidas e divulgadas.

7 7 Bonificação por Resultados - BR O que é considerado para esse prêmio? O cumprimento da regra.

8 8 Legislação LC 1086 – 18/fev/ Institui BR Decreto – 12/mar/09 – Institui Br LC /abr/2009 – Disposições Transitórias Resolução Conjunta CC/SF/SEP/SGP – 7 – 19/10/09 define indicadores e percentuais para CPS Resolução Conjunta CC/SF/SEP/SGP – 8 – 19/10/09 fixa metas Portaria CEETEPS 478 – 30/10/09 – define indicadores específicos Portaria CEETEPS 479 – 30/10/09 – fixa metas para indicadores específicos das unidades do CPS Portaria CEETEPS 480 – 30/10/09 – estabelece normas para BR

9 9 Bonificação por Resultados - BR “A BR será paga na proporção direta do cumprimento das metas definidas para a unidade administrativa onde o empregado ou servidor estiver desempenhando suas funções”... (artigo 3º) “O valor a ser pago anualmente será calculado sobre até 20% do somatório da retribuição mensal”. (2,4) “Superadas as metas, poderá haver um adicional de até 20% da BR”. (artigo 9º) Lei Complementar nº 1086, de 18 de fevereiro de 2009

10 10 1-IDETEC-SP (Índice de Desenvolvimento do Ensino Técnico e Tecnológico de São Paulo): Avaliação de Desempenho Institucional – SAI Revisado (Fatecs e Etes) com ênfase nos Alunos, Egressos e Docentes Avaliações do Ensino Médio e Tecnológico (ENEM/ SARESP e Reconhecimento do CEE) 2-Programa de Expansão - para a Administração Central Indicadores adotados para a BR do CPS

11 11 IDETEC-SP O que é o IDETEC? Índice de Desenvolvimento do Ensino Técnico e Tecnológico A BR será paga pelo ICM= índice de cumprimento de metas em relação ao Idetec (Resolução Conjunta CC/SF/SEP/SGP – 7 de 19/10/2009)

12 12 Base da BR = IDETEC Alguns dados do SAI, com diferentes pesos. Metas a serem cumpridas, a partir dos melhores desempenhos desde O SAI fornece os indicadores e a unidade deve definir os seus itens de controle

13 13 SAI - BR – Diferenças Definições SAI – Sistema de Avaliação Institucional = ferramenta para o planejamento. BR - prêmio para quem cumpre a regra = superar o desempenho expresso nos resultados.

14 14 Objetivos do SAI Buscar a melhoria da qualidade Autoconhecimento Instrumentalizar com informações o planejamento Atender à função social de prestar contas à sociedade

15 15 Objetivos SAI Instrumentalizar com dados o planejamento Autoconhecimento Buscar a qualidade Atender à função social de prestar contas à sociedade BR Premiar os que cumprem as metas, integral ou parcialmente.

16 16 SAI - Qualidade Aspirações e resultados Satisfação de todos os envolvidos Resultados obtidos

17 17 Indicadores de Processo Desempenho Pedagógico – BR (alunos e docentes) Higiene e Segurança Gestão – BR (alunos, docentes e funcionários) Infraestrutura Desempenho Profissional Assiduidade – BR ( alunos e docentes)

18 18 Indicadores de Produto Índice de Produtividade – BR Relação Candidato Vaga Taxa Concluinte Curso Integralização Situação de Egressos - BR Relação Escola Sociedade Curso

19 19 Indicadores de Benefício Satisfação com os Cursos – BR (alunos, docentes e pais) Expectativas Atendidas – BR (alunos, egressos e pais) Avaliação dos Cursos – BR (alunos e egressos)

20 20 Sucesso Acadêmico (40) Empregabilidade Produtividade Benefício (20) Expectativas Atendidas Avaliação dos Cursos Satisfação Processo Desempenho Pedagógico (10) Administração Acadêmica (8) Assiduidade de alunos e professores (10) Custo Aluno (2) Reconhecimento de cursos (Fatec) ENEM / SARESP (Etec) (10) BR – 2009 / SAI - IDETEC

21 21 Sucesso Acadêmico (40) Empregabilidade (20) Produtividade (20) Benefício (20) Expectativas Atendidas Avaliação dos Cursos Satisfação Processo (30) Desempenho Pedagógico (10) Administração Acadêmica (8) Assiduidade de alunos e professores (10) Custo Aluno (2) Reconhecimento (Fatec) ENEM / SARESP (Etec) (10) Processo (450) Desempenho Pedagógico Higiene e Segurança Gestão Infra-estrutura Desempenho Profissional Trabalho e Titulação Docentes Assiduidade Benefício (200) Expectativas Atendidas Avaliação dos Cursos Satisfação Produto (350) Desempenho Escolar Situação de Egressos Relação Escola-Sociedade Produção Acadêmica SAI BR

22 22 GrupoIndicador Pontos Máximos Pontos Obtidos % Sucesso Acadêmico (Produto) 40% Índice de Produtividade (matrículas = aprovados – (reprovados + desistentes) 2017,1685,81 Situação de Egressos Índice de Dificuldade no Desempenho Profissional 2016,2781,35 Índice de Aplicação dos Conhecimentos Adquiridos Índice de Empregabilidade SUBTOTAL4033,4383,58 Benefício 20% Grau de Satisfação Expectativas Atendidas Avaliação dos Cursos 2015,4477,18 SUBTOTAL2015,4477,18 Processo 30% Desempenho Pedagógico108,1080,95 Administração Acadêmica86,5081,23 Assiduidade108,8488,37 Custo Aluno20,9748,47 SUBTOTAL3024,4081,33 10% ENEM / SARESP (Etec) Reconhecimento de Cursos (Fatec) 106,7367,32 TOTAL - IDETEC 10080,00

23 23 Como se determina a BR ? Pelo IDETEC, mas... são as variações do Idetec que determinam o... ICM

24 24 O que é ICM? É o Índice de Cumprimento de Metas. Atingir a meta ou parte dela determina o ICM É um índice aplicado à média salarial para pagamento da BR. ICM máximo é de 20% da média salarial mensal, ou seja : 2,4 salários x ICM. ICM igual ou menor que zero não tem direito a prêmio.

25 25 Como foram definidas as metas? O melhor Idetec, comparados os valores desde 2004, de cada grupo. O Idetec de cada unidade deverá alcançar o benchmark de seu grupo em 10 anos.

26 26 As metas serão calculadas da seguinte forma: Meta em 10 anos - atingir a melhor posição de Fatec e Etec em dez anos. Meta anual de cada Fatec e Etec: reduzir em 10% a diferença entre a sua posição e a da melhor Fatec e Etec do respectivo grupo. A cada ano será revisto o valor da melhor Fatec e Etec (de cada grupo), bem como a nova posição de cada Fatec e Etec, calculada a diferença e definida nova meta.

27 27 IDETEC – Efetivo = resultado do ano 2009 IDETEC – Base = resultado de 2008 IDETEC – Meta = Idetec base + 1 décimo em relação ao Benchmark do seu grupo Como se calcula o ICM? Regras de Cálculo do ICM

28 28 Gráfico de Metas Meta: 2,0% anual 2,0 Meta Atingida: 2,0%1 (ICM) = 2,4 salários Paga-se BR, igual a 1( ICM) quando a meta for cumprida integralmente

29 29 Gráfico de Metas Meta Atingida: 1,5% Paga-se proporcionalmente e com desconto para cumprimento de parte da meta – nunca inferior a 0 1,5 Meta: 2,0% anual 21 (ICM) 1,50,75 Meta proposta : 2,0

30 30 Gráfico de Metas Meta Atingida: 3,0% Poderá atingir até o limite de 1,2(ICM) em caso de superação de metas 3,0 Meta: 2,0% anual 21 ( ICM) 31,5 Meta proposta : 2,0

31 31 QUALQUER DESEMPENHO IGUAL OU ABAIXO DO ANO ANTERIOR BR = ZERO QUALQUER DESEMPENHO IGUAL OU ABAIXO DO ANO ANTERIOR BR = ZERO

32 32 Superação de metas O adicional previsto de até 1,2 será aplicado proporcionalmente entre o maior e o menor aumento do Idetec, segundo a tabela : Variação do crescimento do Idetec (além da meta - em %) Valores ICM Nº Etecs Nº Fatecs 0,01 a 2,01, ,01 a 4,01, ,01 a 6,01, ,01 a 8,01, mais de 81,2 4 5 Total9425

33 33 Regras de Cálculo e Pagamento Administração Central O IDETEC da Administração Central será: média ponderada entre o IDETEC das unidades e o número de alunos, com peso 70%, e um indicador de cumprimento do plano de expansão, medido em número de matrículas, e com peso máximo de 30%.

34 34 ÁREA DE RESULTADO NÍVEL DE DESAGREGAÇÃO INDICADORPESO PROPORÇÃO DE ALUNOS E EGRESSOS Esforço médio e o atingido ICM FATEC COM EGRESSOÍndice Geral de Performance ,98 / 3,2 1,2 COM CONCLUINTEÍndice Geral de Performance SEM CONCLUINTEÍndice Geral de Performance ETEC Porte 1Índice Geral de Performance ,63 / 1,7 1,2 Porte 2Índice Geral de Performance Porte 3Índice Geral de Performance Porte 4Índice Geral de Performance Porte 5Índice Geral de Performance PROGRAMA EXPANSÃO Técnico Médio Tecnológico Índice Geral de Performance ,62 RESULTADO GERAL ( ICM ) 1,03 IDETEC-SP (Cálculo da Administração Central):

35 35 Cálculo do pagamento da BR ICM x Média Salarial x Frequência x 2,4 Exemplo: ICM = 0,97 Média Salarial = R$ 1.850,00 Índice Frequência (100%) = 1,00 O,97 x 1.850,00 x 1,00 x 2,4 = R$ 4.306,80

36 36

37 37

38 38 Qualidade – Como promover? Se você não tem itens de controle você não gerencia. Kaoru Ishikawa Utilizando, entre outros, os dados do SAI para o planejamento, buscando o acompanhamento constante e o controle das ações desenvolvidas.

39 39 SAI Qualidade – Metas - Ações Para melhorar nosso desempenho: Analisar os nossos resultados Identificar as causas Identificar os pontos fracos e fortes Definir as metas Envolver toda comunidade escolar nas ações de: planejar, definir as ações, executar, acompanhar e redirecionar. Definindo os itens de controle

40 40 1º - Identificar as causas Índices de Perda de curso– 48,9% Não procurar justificativas Não buscar culpados O que fazer? Buscar as causas Sanar os problemas Causas X

41 41 2º – Identificar potencialidades SAI - Potencialidades Pontos fracos – Índice de perda – 26,3% (Fatec) – 17,4%(Etec) – Taxa concluinte/curso – 53,5% (Fatec) – 65,1% (Etec) Pontos fortes – Ser boa escola – 95% – Gratuidade – 93% Pontos positivos – Corpo docente: – alunos (Fatec) - 26% – alunos (Etec) – 28%

42 42 3º – Definir metas - Exemplos Reduzir em 2% a taxa de reprovação/evasão dos alunos até junho/2010: definir itens de controle. Aumentar a frequência dos alunos em 5% durante o primeiro semestre/2010: definir itens de controle. Realizar 3 reuniões de capacitação pedagógica (andragogia) até maio/2010: definir itens de controle.

43 43 4º - Planejar as ações Onde trabalhar? Processo!

44 44 Como? Envolvendo toda a comunidade acadêmica nas ações de: – Planejar – Definir as ações – Responsabilizar – Executar – Acompanhar – Redirecionar

45 45 QUALIDADE Não perdendo o foco! nosso aluno

46 46 Importante é conseguir encontrar o ponto de equilíbrio de cada um!

47 47 X- Relatório


Carregar ppt "1 BR - 2010 IDETEC-SP Avaliação de Desempenho Institucional do Centro Paula Souza Lei Complementar nº 1086, de 18/fevereiro/2009 Área de Avaliação Institucional."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google