A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Formatado por Cris Sousa Um dia um professor de Química de um grande colégio, enquanto a turma estava no laboratório, notou que um jovem coçava continuamente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Formatado por Cris Sousa Um dia um professor de Química de um grande colégio, enquanto a turma estava no laboratório, notou que um jovem coçava continuamente."— Transcrição da apresentação:

1

2 Formatado por Cris Sousa

3 Um dia um professor de Química de um grande colégio, enquanto a turma estava no laboratório, notou que um jovem coçava continuamente as costas e esticava-se como se elas doessem.

4 Ao ser questionado, o aluno respondeu que tinha uma bala alojada nas costas, pois tinha sido alvejado quando lutava contra os comunistas do seu país, que estavam tentando derrubar o governo e instalar um novo regime, um “outro mundo possível ”.

5 No meio do relato ele olhou para o professor e perguntou: O senhor Professor sabe como se capturam os porcos selvagens? Não, respondeu o professor.

6 Capturam-se os porcos selvagens encontrando um lugar adequado na floresta e lançando algum milho no chão. Os porcos vêm todos os dias comer o milho gratuito. Quando eles se acostumam a vir todos os dias, coloca-se uma cerca. Mas só de um lado do lugar onde eles se acostumaram a vir.

7 Quando eles se acostumam com a cerca, eles voltam para comer o milho e coloca-se, do outro lado, uma nova cerca. Mais uma vez eles se acostumam e voltam para comer. Continua-se assim, até colocar os quatro lados da cerca em volta deles, com uma porta no último lado.

8 Os porcos, que já se acostumaram ao milho fácil e às cercas e continuam a vir. Então, fecha-se a porta e captura-se o grupo inteiro. E assim, em pouco tempo, os porcos perdem a sua liberdade.

9 Eles ficam correndo e dando voltas dentro das cercas, mas logo voltam a comer o milho fácil e gratuito. E ficam tão acostumados a ele, que esquecem como caçar na floresta por si próprios. E por isso, aceitam a servidão.

10 O jovem, então, disse ao professor que era isso o que ele via acontecer ao seu país. O governo ficava empurrando o povo para o socialismo e espalhando o milho gratuito, na forma de: propagandas de rendas, aos jovens; bolsas para isto e aquilo; impostos variados; estatutos de protecção; quotas para estes e aqueles; subsídios para todos os tipos de coisas; programas de bem-estar social; e medicina e medicamentos gratuitos.

11 Sempre e sempre novas leis. Tudo a custo da perda contínua da liberdade. Migalha a migalha.

12 Devemos lembrarmo-nos que NÃO EXISTE ESTE NEGÓCIO DE ALMOÇOS GRÁTIS e, também, que NÃO É POSSÍVEL ALGUÉM PRESTAR UM SERVIÇO MAIS BARATO DO QUE SE VOCÊ MESMO O FIZESSE.

13 Finalmente, se você percebe que toda esta maravilhosa “ajuda” governamental opõe-se ao futuro da democracia no nosso país, você irá reenviar esta mensagem para os seus amigos. Mas se você acha que políticos pedem mais poder para as classes deles tirarem a liberdade e o dinheiro dos outros para beneficiar a “si” ou aos “pobres”, então você, provavelmente, irá apagar este PPS. E que Deus o ajude quando trancarem a porta!

14 Já faz algum tempo que o milho está sendo lançado; as cercas estão sendo colocadas aos poucos; imperceptivelmente.

15 E quando menos se espera.. PRONTO! TRANCAM A PORTA!


Carregar ppt "Formatado por Cris Sousa Um dia um professor de Química de um grande colégio, enquanto a turma estava no laboratório, notou que um jovem coçava continuamente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google