A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Competitividade da Industria Nacional no Setor de Óleo e Gás Desafios, oportunidades e riscos na nova perspectiva da cadeia da indústria de óleo e gás.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Competitividade da Industria Nacional no Setor de Óleo e Gás Desafios, oportunidades e riscos na nova perspectiva da cadeia da indústria de óleo e gás."— Transcrição da apresentação:

1 Competitividade da Industria Nacional no Setor de Óleo e Gás Desafios, oportunidades e riscos na nova perspectiva da cadeia da indústria de óleo e gás no Brasil Carlos Camerini 15 de maio de 2012 A CCELERATE O IL &G AS 2012

2 Tópicos ONIP O setor de óleo e gás no Brasil Oportunidades de desenvolvimento de fornecedores Esclarecendo a política de conteúdo local

3 ONIP 1.

4 Missão C ONTRIBUIR PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE E SUSTENTABILIDADE DA INDÚSTRIA NACIONAL, PARA MAXIMIZAÇÃO DO CONTEÚDO LOCAL E A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS 4

5 O PERADORES G OVERNO F EDERAL ONIP – Organização Nacional da Indústria do Petróleo G OVERNO E STADUAL Associados ONIP

6 S ISTEMA N ACIONAL DA I NDÚSTRIA I NDÚSTRIA Associados ONIP ONIP - Organização Nacional da Indústria do Petróleo

7 Cadastro ONIP 7 M ARÇO /2012

8 CadFor O C AD F OR - S ISTEMA DE C ADASTRO DE F ORNECEDORES PARA O S ETOR DE Ó LEO E G ÁS – TEM COMO OBJETIVO AMPLIAR PARA AS EMPRESAS OPERADORAS O CONHECIMENTO SOBRE OS FORNECEDORES NACIONAIS, AUMENTANDO A PARTICIPAÇÃO DA INDÚSTRIA NACIONAL NOS INVESTIMENTOS E EMPREENDIMENTOS. 8

9 CadFor 9 M ARÇO /2012

10 Fatores de Competitividade e Sustentabilidade 10 Tecnologia Recursos Humanos Regime Fiscal Financiamento Escala Continuidade Tecnologia Recursos Humanos Regime Fiscal Financiamento Escala Continuidade Preço Prazo Qualidade Fonte: Agenda da Competitividade. ONIP (2010).

11 D ESENVOLVIMENTO T ECNOLÓGICO E I NOVAÇÃO Demandas tecnológicas das unidades operacionais da Petrobras, de seus grandes fornecedores e outras operadoras Demandas tecnológicas das redes temáticas e Centros de Pesquisas PLATEC Desenvolvimento de Fornecedores com P&D&I 11 R OTA 1 R OTA 2 R OTA 3

12 Rota 3 - Plataformas Tecnológicas Navipeças FPSO Sondas E&P Onshore Campos Inteligentes 12

13 Infra Estrutura de P&D Mapeamento de Oportunidades Desenvolvimento Tecnológico Desenvolvimento Empresarial Royalties e 1% Concessionários E TAPAS DE D ESENVOLVIMENTO DE F ORNECEDORES DE B ASE T ECNOLÓGICA A P ARTIR DE R EDES T EMÁTICAS E C ENTROS DE P ESQUISAS M ECANISMOS DE A POIO E F INANCIAMENTO Competitividade Internacional Prointer Apex Rota 2: Redes Temáticas - Convênio Petrobras/SEBRAE Workshops e Rodadas de Negócios 1% Concessionários Lab Prototipagem Worshops e Rodadas de Negócios

14 O setor de óleo e gás no Brasil 2.

15 Visão Geral Estimativa de Investimentos ( ) - US$ 270 bilhões Investimentos em E&P no Brasil ( ) - US$ 151 bilhões 314 Áreas Exploratórias (144 onshore; 170 offshore) 78 Campos em Fase de Desenvolvimento da Produção (44 onshore; 34 offshore) 15

16 Evolução do Investimento Petrobras* US$ bilhões * Total no Brasil Fonte: Petrobras.(2011) 16

17 Investimento no setor de O&G no Brasil Fonte: Petrobras e IBP. US$ 270 bilhões Petrobras US$ 212 bilhões Outras US$ 58 bilhões US$ 270 bilhões Petrobras US$ 212 bilhões Outras US$ 58 bilhões 79% 21% Petrobras Outras Empresas 17

18 Investimento em E&P no Brasil Fonte: Petrobras e IBP. US$ 151 bilhões Petrobras US$ 121 bilhões Outras US$ 30 bilhões US$ 151 bilhões Petrobras US$ 121 bilhões Outras US$ 30 bilhões 80% 20% Petrobras Outras Empresas 18

19 A demanda por bens e serviços no setor Offshore será em torno US$ 400 bilhões até 2020 Escala suficiente para desenvolver sólida cadeia produtiva de bens e serviços local 19 0, ,1 2,3 4, ,3 1,7 6,0 2,7 1, , ,8 5,0 25,1 1,5 7,5 1, , ,3 1,9 5,0 0, ,6 2,1 4,7 Nota: Inclui sondas e unidades produtivas já arrendadas Fonte: Agenda da Competitividade. ONIP (2010). Sísmica Construção de Sondas Exploração e Avaliação Construção de Unidades Produtoras Desenvolvimento da Produção Construção de Petroleiros e Barcos de Apoio G ASTOS E I NVESTIMENTOS NO S ETOR DE E&P O FFSHORE (US$ bi 2009) Investimento consolidado do setor D ISPÊNDIO T OTAL (I NVESTIMENTO E G ASTOS O PERACIONAIS ) I NVESTIMENTO A CUMULADO 3,8 5,3 6,0 4,2 6,8 4,7 9,5 8,7 14,5 5,3 10,1 10,9 5,7 9,4 7,6 6,0 10,2 9,

20 Sondas para Exploração Offshore 2007/ /2013 Petrobras PrópriasAfretada Navios SS /2018 Petrobras PrópriasAfretada PrópriasAfretada 20 Fonte: Petrobras, Brasil Energia e outras mídias.

21 61 2 Offshore Production Units 21 Pré-Sal15 Petrobras International Operators U NDER CONSTRUCTION AND P LANNED FPSO/SS / TLWP Jack-Up Fixas OGX Source: Petrobras and Brazil Energy 2 73

22 TM - Navios 22 L ICITADOS A L ICITAR S UEZMAX A FRAMAX P ANAMAX P RODUTOS G ASEIROS O UTROS Fonte: Petrobras, Brasil Energia e outras mídias.

23 TM - Barcos de Apoio Ú LTIMOS 8 ANOS A TÉ 2013A TÉ 2015A TÉ 2020 M ANUSEIO DE ÂNCORA R EBOCADORES S UPRIMENTOS R ECOLHIMENTO DE ÓLEO Fonte: Petrobras, Brasil Energia e outras mídias.

24 1.330 mil bpd Abastecimento Investimento: R$ 27 bilhões Expansão e Modernização N OVAS R EFINARIAS R EFINARIAS E XISTENTES Comperj Renest Rio Grande do Norte Ceará Maranhão Capacidade: 150 mil bpd Capacidade: 200 mil bpd Capacidade: 80 mil bpd Capacidade: 300 mil bpd Capacidade: 600 mil bpd 24 Fonte: Petrobras, Brasil Energia e outras mídias.

25 A Nova Província (Pré-Sal)

26 Fonte: Petrobras e IBP. US$ 72 bilhões Petrobras US$ 53 bilhões Outras US$ 19 bilhões US$ 72 bilhões Petrobras US$ 53 bilhões Outras US$ 19 bilhões 74% 26% Petrobras Outras Empresas Investimento no Brasil: Pré Sal

27 Impacto sobre as Reservas Reservas provadas 27 Fonte: Anuário Estatístico ANP(2011) e Petrobras. 30 Bilhões de bbl Tupi, Iara e Guará (Pré-Sal) ~ 13 bi

28 * Noruega e Reino Unido. Fonte: Statistical Review of World Energy BP (2011). Reservas Mundiais 28 Tupi, Iara e Guará (Pré-Sal) ~ 13 bi Bilhões de bbl

29 Investimentos Industriais e Infra-Estrutura Total: R$ 990 bilhões Setor Petróleo: 38% Total: R$ 990 bilhões Setor Petróleo: 38% Fonte: BNDES. Visão do Desenvolvimento nº 91 / 25 Fevereiro 2011 R$ Bilhões 0 0

30 Oportunidades de desenvolvimento de fornececedores 3.

31 F ORNECIMENTO DE E QUIPAMENTOS E S ISTEMAS Oportunidades x Desafios Poucos fornecedores habilitados em grande parte do fornecimento 31 Outros PaísesBrasil E MPRESAS NO V ENDOR L IST P-ZZ N ÚMERO DE E MPRESAS 18% 37% 38% Somente Empresas Nacionais Predomínio de Empresas Nacionais Predomínio de Empresas Estrangeiras Somente Empresas Estrangeiras 112 7% F ORNECEDORES G RUPOS % V ALOR E STIMADO 42-46% 48-52% 3-5% 1-2% Fonte: Agenda da Competitividade. ONIP (2010).

32 Platec Navipeças E XPERIÊNCIA DO P LATEC N AVIPEÇAS 1876 Equipamentos mapeados 622 Analisados nos 6 workshops 63 Projetos Identificados (itens que serão nacionalizados) 48 Projetos potenciais (itens com grande potencial de nacionalização) W ORKSHOPS T ECNOLÓGICOS WST 1 - Eletrônica de Navegação e Sistemas de Governo (RS) WST 2 - Propulsão e Geração de Energia (SC) WST 3 – Superestrutura,Acomodações,Acessórios de Casco e Convés (MG) WST4- Bombas,Válvulas,Tubulações,Comunicação e Equipamentos de Fundeio e Atracação (SP) WST5 - Automação, Controle, Utilidades, Segurança e Salvatagem (PE) WST 6 - Segurança da Navegação/Operações e Meio Ambiente (RJ)

33

34 Esclarecendo a política de conteúdo local 4.

35 Objetivos  Aumento de Renda e Emprego Políticas 1.Regras da ANP para as rodadas de concessão; 2.Requisitos da PETROBRAS; 3.Critério do BNDES Políticas de Conteúdo Local 35

36 Conteúdo Local Requisitos de Conteúdo Local da ANP Rodadas 1 a 4 –> Proposta livre Rodadas 5 to 6 –> Proposta mínima Rodadas 7 a 10 –> Limites máximos e mínimos (Auditagem independente e certificação) 36

37 Topside CL min = 60% Power Generation Module CL min = 75% Turbo generators CL = 0% Compression Module CL min = 75% Gas Compressors LC = 0% Hull Normally CL = 0% to 60% “R OUND ZERO ” Local Content Policies - PETROBRAS requirements 37

38 Medição do Conteúdo Local Regra de origem- BNDES O critério de 60% ; Metodologia ONIP Contrato com a Petrobras : P-51, P-52, P-53, P-54 e PRA1; projetos na área de refino Conceito do valor adicionado 1 - importado = % de conteúdo local(impostos não incluídos) contrato local 38

39 UK Local Content Fonte: UPSTREAM. Wednesday 7, September 2011.

40 Muito obrigado! Carlos Camerini


Carregar ppt "Competitividade da Industria Nacional no Setor de Óleo e Gás Desafios, oportunidades e riscos na nova perspectiva da cadeia da indústria de óleo e gás."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google