A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Miguel Roberto Soares Silva "O Seguro Incêndio no Brasil" Parte III Números e Liberação do Mercado Segurador Brasileiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Miguel Roberto Soares Silva "O Seguro Incêndio no Brasil" Parte III Números e Liberação do Mercado Segurador Brasileiro."— Transcrição da apresentação:

1

2 Miguel Roberto Soares Silva "O Seguro Incêndio no Brasil" Parte III Números e Liberação do Mercado Segurador Brasileiro

3 MERCADO SEGURADOR - PARTICIPAÇÃO NO PIB Ano Arrecadação (R$ milhões) Participação no PIB (%) PIB (R$ milhões) , , , , , Fonte: Susep, IRB, Fenaseg, Bacen, IBGE, ANS Miguel Roberto Soares Silva "O Seguro Incêndio no Brasil" NÚMEROS DO MERCADO SEGURADOR BRASILEIRO

4 PRÊMIOS ARRECADADOS 2004 TotalIncêndio% ,90% Janeiro a Setembro 2005 TotalIncêndio% ,16% Fonte: Fenaseg – Valores em mil Miguel Roberto Soares Silva "O Seguro Incêndio no Brasil"

5 ÍNDICES DE SINISTRALIDADE RAMO Todos os ramos67,00%67,20% Incêndio43,16%39,39% Especiais (menor)16,06%15,40% Saúde (maior)87,24%92,59% Fonte: Fenaseg – ( 2005 = Jan. a Set. ) Miguel Roberto Soares Silva "O Seguro Incêndio no Brasil"

6 Miguel Roberto Soares Silva Todos os Ramos – Ano de 2004

7 "O Seguro Incêndio no Brasil" Miguel Roberto Soares Silva Todos os Ramos Janeiro a Setembro de 2005

8 "O Seguro Incêndio no Brasil" Para falarmos da atualidade temos primeiro que enfocarmos o passado. Embora tenha havido uma faixa de transição que levou alguns anos, temos que retroagir no tempo. Vamos voltar a 17/07/1992. Miguel Roberto Soares Silva Break

9 "O Seguro Incêndio no Brasil" 1992 foi o ano divisor entre: O SEGURO INCÊNDIO PESADO – RETRÓGRADO O SEGURO INCÊNDIO LEVE - MODERNO Miguel Roberto Soares Silva Break O Plano Diretor do Sistema de Seguros foi assinado em 17/07/1992 liberando o mercado para praticar suas próprias tarifas.

10 "O Seguro Incêndio no Brasil" Até esta data o Mercado era regulado e para cada modalidade de seguro existia uma única tarifa de adoção obrigatória por todas as seguradoras brasileiras. Miguel Roberto Soares Silva Todos os produtos e cláusulas eram iguais, a concorrência ficava a cargo da parte comercial, com comissões altas e apoiadas pela ciranda financeira.

11 Todas as tarifas eram editadas pelo IRB, ad-referendo da SUSEP. Para as seguradoras era uma situação cômoda, cobrava-se prêmios elevados, não se preocupavam no desenvolvimento de novos produtos e ganhavam muito dinheiro Miguel Roberto Soares Silva “ O Seguro Incêndio no Brasil ”

12 "O Seguro Incêndio no Brasil" O Collor liberou o mercado e foi deposto, como o 3° escalão é sempre o último a ser lembrado pelo governo, IRB e SUSEP ficaram acéfalos. Iniciou- se uma concorrência predatória entre as seguradoras. Dali para a frente virou um salseiro danado, com a concorrência predatória quebraram algumas seguradoras, os prêmios caíram assustadoramente, sinistros apareceram, veio o plano real. Miguel Roberto Soares Silva

13 "O Seguro Incêndio no Brasil" Portanto eu tenho que lhes destacar: Miguel Roberto Soares Silva Os benefícios dos Equipamentos de Detecção e Combate ao fogo. Ontem e Hoje. Como é hoje o Seguro Incêndio. Como era o Seguro Incêndio.

14 CONTINUA NA PARTE IV Clique aqui para abrir a próxima parte Clique aqui para abrir a próxima parte Miguel Roberto Soares Silva “ O Seguro Incêndio no Brasil ”


Carregar ppt "Miguel Roberto Soares Silva "O Seguro Incêndio no Brasil" Parte III Números e Liberação do Mercado Segurador Brasileiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google