A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Luís Oscar Leite Lopes Canoas, novembro de 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Luís Oscar Leite Lopes Canoas, novembro de 2010."— Transcrição da apresentação:

1 Luís Oscar Leite Lopes Canoas, novembro de 2010

2

3 O paquímetro é um instrumento usado para medir as dimensões lineares internas, externas e de profundidade de uma peça. Consiste em uma régua graduada, com encosto fixo, sobre a qual desliza um cursor.

4 1.Orelha Fixa 2.Orelha Móvel 3.Vernier (Pol) 4.Fixador 5.Cursor 6.Escala 7.Bico Fixo 8.Encosto Fixo 9.Encosto Móvel 10.Bico Móvel 11.Nônio ou Vernier 12.Impulsor 13.Régua 14.Haste de profundidade

5

6  Nônio com 10 divisões Resolução = 0,1 mm  Nônio com 20 divisões Resolução = 0,05 mm  Nônio com 50 divisões Resolução = 0,02 mm

7 Leitura = 1,30 mm 1,00 mm = Escala Fixa 0,30 mm = Nônio 3° traço coincidente Leitura = 103,50 mm 103,00 mm = Escala Fixa 0,50 mm = Nônio 5° traço coincidente

8

9

10

11

12

13

14 No sistema inglês, a escala fixa do paquímetro é graduada em polegada e frações de polegada. Esses valores fracionários da polegada são complementados com o uso do nônio;

15 Para utilizar o nônio, precisamos saber calcular sua resolução: Resolução = R= Assim, cada divisão do nônio vale. Duas divisões corresponderão a = e assim por diante.

16

17 Escala fixa  1 nônio  Portanto: 1 +  1 + Total: 1

18 Escala fixa  nônio  Portanto: +  Total:  SIMPLIFICANDO

19

20 Para ser usado corretamente, o paquímetro precisa ter:  Seus encostos limpos;  A peça a ser medida deve estar posicionada corretamente entre os encostos;

21  É importante abrir o paquímetro com uma distância maior que a dimensão do objeto a ser medido;  O centro do encosto fixo deve ser encostado em uma das extremidades da peça;

22  Convém que o paquímetro seja fechado suavemente até que o encosto móvel toque a outra extremidade;

23

24 Além da falta de habilidade do operador, outros fatores podem provocar erros de leitura no paquímetro, como, por exemplo, a paralaxe e a pressão de medição.

25 Dependendo do ângulo de visão do operador, pode ocorrer o erro por paralaxe, pois devido a esse ângulo, aparentemente há coincidência entre um traço da escala fixa com outro da móvel.

26 Já o erro de pressão de medição origina-se no jogo do cursor, controlado por uma mola. Pode ocorrer uma inclinação do cursor em relação à régua, o que altera a medida.

27  Manejar o paquímetro sempre com todo cuidado, evitando choques.  Não deixar o paquímetro em contato com outras ferramentas, o que pode lhe causar danos.  Evitar arranhaduras ou entalhes, pois isso prejudica a graduação.  Ao realizar a medição, não pressionar o cursor além do necessário.  Limpar e guardar o paquímetro em local apropriado, após sua utilização.

28

29  É um instrumento que permite medir, por leitura direta, dimensões reais de até 0,001mm.A leitura do 0,01mm é obtida por meio de um parafuso, cuja rosca tem o passo de 0,5mm, e pelo tambor, que é dividido em 50 partes iguais;  O curso da ponta móvel é, em geral, de 25mm, o que classifica os micrômetros em classes de 25 em 25mm;

30  Nos micrômetros existem, no final do tambor, uma fricção ou catraca normalmente regulada para proporcionar sempre a mesma pressão de medição;  Uma volta do tambor desloca 0,5mm entre pontas;

31

32  A rosca do parafuso micrométrico tem um passo de 0,5mm, na escala longitudinal do cilindro, com divisões em milímetros e meio milímetro;  No tambor, a escala centesimal tem 50 partes iguais, sendo que uma volta completa corresponde a 0,5mm;

33  Para cálculo de aproximação uma volta completa do tambor = 0,5mm (passo da rosca);  O número de divisões do tambor = 50, e a aproximação de uma divisão do tambor 0,5/50 = 0,01. A precisão do instrumento é de 0,01mm;

34  1 o passo - dos milímetros inteiros na escala do cilindro.  2 o passo - dos meios milímetros, também na escala do cilindro;  3 o passo - dos centésimos na escala do tambor.

35

36  Comum - Medições de peças comuns com precisão de 0,01 ou 0,001mm;  Com Hastes Intercambiáveis - Um mesmo micrômetro serve para diversas medidas diferentes;

37  De Discos - Serve para medir o espaço entre dentes de engrenagens;  Para Medir Roscas - Utilizado na medição de roscas;

38  De Profundidade - Medição de profundidade de rasgos e rebaixos;  Interno de Dois Contatos ( P/RASGOS) - Medição de Æ internos e largura de rasgos;

39  Interno de Três Contatos(IMICRO) - Para medição de Æ internos;  Tubular - Medições de grandes Æ internos;

40  Oltímeter - Medição de diâmetro de machos;

41 Os micrômetros caracterizam-se pela:  Capacidade;  Resolução;  Aplicação.

42

43

44

45

46

47  Instrumento de precisão, destinado a comparar peças e determinar a diferença de grandeza existente entre esta e o padrão determinado;  Por sua elevada precisão e versatilidade, o relógio pode ser usado medindo ou comparando diversas formas de peças;

48 Este instrumento de medição opera afixado a dispositivos como bases, apoios, desempenos ou guias. Em virtude da sua fragilidade, desaconselha-se sua utilização na mão do operador.

49  O aparelho possui uma cremalheira que aciona o trem de engrenagem, que por sua vez aciona o ponteiro indicador no mostrador;

50  Fuso (que entra em contato com a peça) possui uma cremalheira;  Cremalheira aciona um pinhão com a engrenagem principal;  Engrenagem principal aciona pinhão central (onde é montado o ponteiro principal);  Engrenagem da mola cabelo elimina folgas de engrenamento;

51

52 Cada volta completa do ponteiro, corresponde ao deslocamento do apalpador em 1mm, e cada traço deslocado é de 0,01mm. Cada volta do ponteiro maior, corresponde à 10mm;

53 1 volta do ponteiro = 1 mm Número de divisões = 100 Leitura = 1 mm / 100 = 0,01 mm  Contador de voltas:3,00 mm  Ponteiro Principal:0,15 mm Leitura:3,15 mm

54 Por definição, medição (ou indicação) direta é quando o valor da grandeza desejado (mensurando) é lido diretamente no dispositivo mostrador do instrumento de medição. Por exemplo, quando determinamos uma dimensão linear com um paquímetro, a leitura que obtemos na escala e “vernier” dele, desconsiderando os erros, é a medida efetiva do objeto que estamos submetendo à medição.

55 Utilizamos o relógio comparador nesta modalidade de medição em conjunto com desempenos e/ou suportes para medir a espessura de chapas, por exemplo, dentre outras medidas relativamente pequenas.

56 Submetemos o instrumento a uma pré-carga, o zeramos (girando o mostrador), movemos o fuso manualmente dando espaço para colocar o objeto a ser medido no eixo do instrumento e retornamos o fuso até que o contato com a peça o detenha. A dimensão é lida diretamente no mostrador, pela posição relativa (deslocamento) do ponteiro principal e do contador de voltas.

57 Neste caso, por contraste, temos medição (indicação) indireta, quando o valor lido no dispositivo mostrador do instrumento não é o valor da grandeza mensurando. Por exemplo. Quando se utiliza um barômetro, ou meço a sombra, para determinar a altura de um edifício.

58 Uma possibilidade de utilização do relógio comparador é calcular a diferença entre a dimensão de um padrão e a do mensurando. Dimensão da peça = Dimensão do padrão + (ou) - Valor lido no instrumento Zeramos o instrumento com um padrão cuja dimensão conhecemos e estabelecemos a diferença entre ela e a do objeto que estamos submetendo à medição, algebricamente.

59 Exemplo de Medição Indireta Exemplo de Medição Direta

60

61 Com fuso perpendicular ao mostrador Com mostrador nos dois lados Relógio de alta precisão Digital Eletrônico

62

63

64  É um dos relógios mais versáteis que se usa na mecânica. Seu corpo monobloco possui três guias que facilitam a fixação em diversas posições;  O mostrador é giratório com resolução de 0,01mm, 0,002mm;  Por sua enorme versatilidade, pode ser usado para grande variedade de aplicações, tanto na produção como na inspeção final;

65  Excentricidade de peças;  Alinhamento e centragem de peças nas máquinas;  Paralelismos entre faces;  Medições internas;  Medições de detalhes de difícil acesso;

66

67  Evitar choques, arranhões e sujeira;  Guardá-lo em estojo apropriado;  Montá-lo rigidamente em seu suporte;  Descer suavemente o ponta de contato sobre a peça;  Verificar se o relógio é anti-magnético antes de colocá-lo em contato com a mesa magnética;

68


Carregar ppt "Luís Oscar Leite Lopes Canoas, novembro de 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google