A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal do Espírito Santo Programação II Estruturas Professora: Norminda Luiza.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal do Espírito Santo Programação II Estruturas Professora: Norminda Luiza."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal do Espírito Santo Programação II Estruturas Professora: Norminda Luiza

2 Estruturas Ao manusearmos dados muitas vezes deparamos com informações que não são fáceis de armazenar em variáveis escalares como são os tipos inteiros e pontos flutuantes, mas na verdade são conjuntos de coisas. Este tipo de dados são compostos com vários dos tipos básicos do C. As estruturas permitem uma organização dos dados dividida em campos e registros. Uma estrutura agrupa várias variáveis numa só. Funciona como uma ficha pessoal, como registro de vários dados. O registro é a estrutura. Sintaxe: struct nome_do_tipo_da_estrutura { tipo_1 nome_1; tipo_2 nome_2;... tipo_n nome_n; };

3 Estruturas Uma estrutura pode fazer parte de outra. Observe-se um exemplo onde são utilizadas as estruturas antes declaradas. struct tipo_endereco { char rua [50]; int numero; char bairro [20]; char cidade [30]; char sigla_estado [3]; long int CEP; }; struct ficha_pessoal { char nome [50]; long int telefone; struct tipo_endereco endereco; };

4 Estruturas #include struct tipo_endereco { char rua [50]; int numero; char bairro [20]; char cidade [30]; char sigla_estado [3]; long int CEP; }; struct ficha_pessoal { char nome [50]; long int telefone; struct tipo_endereco endereco; }; main (void) { struct ficha_pessoal ficha; strcpy (ficha.nome,"Luiz Osvaldo Silva"); ficha.telefone= ; strcpy (ficha.endereco.rua,"Rua das Flores"); ficha.endereco.numero=10; strcpy (ficha.endereco.bairro,"Cidade Velha"); strcpy (ficha.endereco.cidade,"Belo Horizonte"); strcpy (ficha.endereco.sigla_estado,"MG"); ficha.endereco.CEP= ; return 0; }

5 Estruturas Matrizes de estruturas Um estrutura é como qualquer outro tipo de dado no C. Podem ser declaradas, portanto, matrizes de estruturas da seguinte forma. struct ficha_pessoal fichas [100]; Isto criará um vetor de 100 estruturas do tipo ficha_pessoal. Para acessar a segunda letra da sigla de estado da décima terceira ficha faz-se: fichas[12].endereco.sigla_estado[1];

6 Estruturas Atribuindo estruturas Pode-se atribuir duas estruturas que sejam do mesmo tipo. O C irá, neste caso, copiar uma estrutura na outra. Esta operação não apresenta problemas pois ao declarar struct ficha_pessoal ficha; ficha não é um ponteiro, mas uma estrutura. Exemplo: void main() { struct ficha_pessoal primeira, segunda; Le_dados(&primeira); segunda = primeira; Imprime_dados(segunda); } Todos os campos de primeira serão copiados na ficha chamada segunda.

7 Estruturas Estruturas como argumentos de funções Em um exemplo acima, utilizou-se o seguinte comando: strcpy (ficha.nome,"Luiz Osvaldo Silva"); Neste comando um elemento de uma estrutura é passado para uma função. Este tipo de operação pode ser feita sem maiores considerações. Pode-se também passar para uma função uma estrutura inteira, isto da seguinte maneira. void PreencheFicha (struct ficha_pessoal ficha) {... } É fácil passar a estrutura como um todo para a função. Observar que, como em qualquer outra função no C, a passagem da estrutura é feita por valor. Isto significa que alterações na estrutura dentro da função não terão efeito na variável fora da função. Mais uma vez podemos contornar este pormenor usando ponteiros e passando para a função um ponteiro para a estrutura.


Carregar ppt "Universidade Federal do Espírito Santo Programação II Estruturas Professora: Norminda Luiza."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google