A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Compressão por Hardware Douglas Goulart do Nascimento Fabio Irigon Pereira Fernando Moraes Silveira Marcelo Mariante de Abreu.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Compressão por Hardware Douglas Goulart do Nascimento Fabio Irigon Pereira Fernando Moraes Silveira Marcelo Mariante de Abreu."— Transcrição da apresentação:

1 Compressão por Hardware Douglas Goulart do Nascimento Fabio Irigon Pereira Fernando Moraes Silveira Marcelo Mariante de Abreu

2 Introdução Aplicação de algoritmos genéricos ou específicos a um conjunto de dados Objetivos: elevação de taxas de transferência; redução do consumo de memória Implementação: acréscimo de coprocessadores adicionais ao longo do fluxo de dados

3 Características Vantagens: –maior velocidade –economia dos recursos do sistema principal –independência do usuário Desvantagens: –alto custo –dificuldades de projeto/adaptação

4 Aplicações Integração a periféricos comuns: –Modem –Disco rígido –Impressoras Circuitos avulsos para uso em projetos próprios

5 Modems Incremento da taxa de transferência Utilização de algoritmos simples Taxas de compressão de até 4:1, dependendo do tipo de dado Desvantagem: latência

6 Modems: Padrão V.42bis Padrão de compressão mais usado Algoritmo baseado na família LZ Utilização de árvore de palavras nos dois terminais da conexão

7 Modems: Padrão V.42bis Características: modo transparente, código de tamanho variável, reciclagem das árvores. Desvantagens: algoritmo genérico apenas, não aplicável a transmissões de alta velocidade.

8 Modems: Padrão MNP5 Dois modos de operação: –Adaptive Frequency Encoding (AFE) –Run-length Encoding (RLE) Códigos no modo AFE: –cabeçalho de 3 bits –corpo de 1 a 7 bits

9 Texturas Compressão de texturas para armazenamento em memória de aceleradoras 3D. Objetivo: maior quantidade de texturas em memória, menor fluxo de dados. Necessidade de algoritmo para decodificação parcial.

10 Texturas Algoritmos utilizados: –Vector Quantization –4CC –Tabela de referência

11 Codecs de Vídeo Dispositivos para codificação e decodificação de vídeo/som em padrões com compressão (MPEG) Busca da menor latência para aplicações em tempo real (conferências/transmissões em rede)

12 Disco rígido Objetivo: maior capacidade de armazenamento, podendo implicar em maior taxa de transferência. Tecnologia mais utilizada: LZ1

13 Disco rígido O hardware é integrado diretamente ao fluxo de dados do controlador de disco. Isso leva a uma independência do processador e transparência ao software e ao usuário. Com isso obtém-se ganho no espaço em disco, com eventuais perdas em performance.

14 Disco rígido A eficácia do uso de hardware para compressão depende de alguns fatores: –disco com conteúdo altamente compressível tem uma melhora significativa na performance; –conteúdo freqüente alterado resulta em perda na performance.

15 Disco rígido É recomendado para arquivos pouco modificados e com baixo nível de compressão original, e pouco recomendado para arquivos voláteis. Como resultado, há uma compressão média dos dados na ordem de 2x, podendo chegar a 4x.

16 Dispositivos de impressão Objetivo: acelerar a taxa de transferência para o dispositivo e armazenar maior quantidade de dados na sua memória interna. Tecnologias mais usadas: CCITT RLE, algoritmos FAX, LZ1, JBIG e StarLite.

17 Dispositivos de impressão Soluções mais aplicadas: sistemas de codificação LZ e Huffman, e Display List. É fortemente recomendado para grande fluxo de dados (p. ex. 15 a 20 ppm a 600 dpi). Alguns dispositivos possuem coprocessadores independentes de compressão e descompressão.


Carregar ppt "Compressão por Hardware Douglas Goulart do Nascimento Fabio Irigon Pereira Fernando Moraes Silveira Marcelo Mariante de Abreu."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google