A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Contribuição das Abordagens Socio- Cognitivas no Desenho de Programas de Intervenção no Mau Trato e Negligência Calheiros, M. ENCONTRO COM A CIÊNCIA 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Contribuição das Abordagens Socio- Cognitivas no Desenho de Programas de Intervenção no Mau Trato e Negligência Calheiros, M. ENCONTRO COM A CIÊNCIA 2009."— Transcrição da apresentação:

1 Contribuição das Abordagens Socio- Cognitivas no Desenho de Programas de Intervenção no Mau Trato e Negligência Calheiros, M. ENCONTRO COM A CIÊNCIA 2009 Fundação Calouste Gulbenkian, 29 e 30 de Julho, Lisboa

2 Perspectivas Teóricas Psicologia Social do Desenvolvimento - Perspectivas da Psicologia Social Cognitiva acerca da educação e desenvolvimento (e.g. Bugental et al., 2004; Martorell et al., 2006) - Teoria Ecológica (e.g., Sprang et al., 2005; Sidebotham & Heron, 2006) Psicologia Comunitária - Participação e Empowerment (e.g., Rappaport, 1981); - Diversidade e mudança social (e.g., Duffy & Wong, 2003).

3 Processo de Investigação: Dos Problemas ao Desenho de Programas 1. Definição do Problema 3. Desenho do Programa 4. Avaliação do Programa 2. Desenvolvimento e teste de modelos teóricos de processo Fases do Processo

4 Processo de Investigação: Dos Problemas ao Desenho de Programas 1. Definição do Problema 3. Desenho do Programa 4. Avaliação do Programa 2. Desenvolvimento e teste de modelos teóricos de processo Como é que este processo se desenvolve?

5 QuantificaçãoCaracterização do mau trato Eficácia das políticas e dos programas de intervenção existentes Incidência (casos novos) Prevalência (total casos existentes) Evolução do fenómeno social Extensão do fenómeno social Objectivo: quantificar o mau trato e negligencia parental com vista ao desenho de Programas de Intervenção Estudos sobre a avaliação e consequências do mau trato

6 ,9%1,24%1,08%1,8%1,1%2,1% Número total de crianças em risco acompanhadas pela CNPCJ em ,1% = X 100 Incidência: novos casos de crianças em risco em A Definição do Problema: Indicadores Sociais de Prevalência e Incidência (Fonte: Relatório de Actividade CNPCJ, 1998/2006)

7 Cronicidade Negligência Física Mau Trato Falta Supervisão Negligência Educacional 1 ano anos anos > p.O5 Médias do Mau Trato e da Negligência 1. A Definição do Problema: Indicadores Sociais sobre a Intervenção PROBLEMA 1) Os Programas de Intervenção com famílias abusivas são na sua generalidade ineficazes

8 1. A Definição do Problema: Consequências do Mau Trato e Negligência no Desenvolvimento das Crianças Desempenho Escolar R2=.49 Desenvolvimento R2=.35 Negligência R2=.13 Mau Trato R2=.08 Responsabilidade Agressividade PROBLEMA 1) Devido a uma longa permanência em contextos de risco, as crianças apresentam consequências graves no seu desenvolvimento.

9 Processo de Investigação: Dos Problemas ao Desenho de Programas 1. Definição do Problema 3. Desenho do Programa 4. Avaliação do Programa 2. a) Desenvolvimento e teste de modelos teóricos de processo b) Analisar o tamanho do efeito e a probabilidade de alterabilidade dos factores Como é que este processo se desenvolve?

10 Quantificação Análise dos factores de risco Desenvolvimento de novas políticas e programas de intervenção Incidência (casos novos) Prevalência (total casos existentes) Teste de modelos teóricos dos determinantes do mau trato e negligência a partir de diferentes níveis de análise psico-social Objectivo: Analisar o mau trato e negligencia parental com vista ao desenho de Programas de Intervenção

11 Modelo Socio-Cognitivo sobre as Ideias e Praticas Maternas Praticas Abusivas Percepções Anteriores Criança Percepções Actuais Criança Ideias Maternas Praticas Maternas Experiencia Materna Ideias Comportamento Desenvolvimento

12 Controle R 2 =.28*** Valor Família R 2 =.25* Atribuições Maternas R 2 =.10** Numero de Filhos Problemas Desenvolvimento R 2 =.24*** Agressividade R 2 =.17*** Responsabilidade R 2 =.14*** Problemas Comportamento Percepções Anteriores Criança Percepções Actuais Criança Ideias Maternas O Teste de Modelos Socio-Cognitivos sobre as Ideias Maternas

13 Praticas Maternas Controle R 2 =.28*** Valor Família R 2 =.25* Atribuições Maternas R 2 =.10** Numero de Filhos Problemas Desenvolvimento R 2 =.24*** Agressividade R 2 =.17*** Negligência R 2 =.46** Responsabilidade R 2 =.14*** Problemas Comportamento Factores Anteriores Criança Factores Actuais Criança Ideias Maternas O Teste de Modelos Socio-Cognitivos sobre a Parentalidade Abusiva

14 Processo de Investigação: Dos Problemas ao Desenho de Programas 1. Definição do Problema 3. Desenho do Programa 4. Avaliação do Programa 2. a) Desenvolvimento e teste de modelos teóricos de processo b) Analisar o tamanho do efeito e a probabilidade de alterabilidade dos factores Como é que este processo se desenvolve?

15 Praticas Maternas Valor Família R 2 =.25* Numero de Filhos Desenvolvimento R 2 =.24*** Negligência R 2 =.46** Responsabilidade R 2 =.14*** Factores Anteriores Criança Factores Actuais Criança Ideias Maternas Selecção dos Factores Para Intervenção

16 3. O Desenho de Programas Objectivos Estratégicos do Programa (e.g.) 1ºApoio social aos pais: rede de suporte e competências proactivas de procura. 2º Desenvolvimento parental: Auto-regulação e implementação de normas e regras na educação. 3º Educação parental: informação sobre estádios de desenvolvimento, ideias adequadas sobre o papel parental e sobre as capacidades e necessidades das crianças. Variável Resultado Práticas Parentais de Negligência Como Porquê RecursosActividadesOutputs Resultado Curto - Prazo Clientes Resultado Médio - Prazo Resultado Longo- Prazo CRIAÇÃO DO PROGRAMARESULTADOS DO PROGRAMA Modelo Lógico

17 Processo de Investigação: Dos Problemas ao Desenho de Programas 1. Definição do Problema 3. Desenho do Programa 4. Avaliação do Programa 2. a) Desenvolvimento e teste de modelos teóricos de processo b) Analisar o tamanho do efeito e a probabilidade de alterabilidade dos factores Método: Desenho Quase-experimental (N= 40; 2 anos de intervenção com pre-post avaliação; grupo controle) Como é que este processo se desenvolve?

18 4. A Avaliação do Programa Suporte Social emocional - relacionalDesenvolvimento da Criança Resultados Estimulação para desenvolvimentoInteracção cuidador-filho F(1;16)=13,192, p=0,002F(1;16)= 12,339, p=0,003

19 Conclusões Aplicar teorias da Psicologia a populações cuja intervenção e resultados de inclusão social são difíceis de alcançar. Demonstrar o valor do desenho de intervenções baseadas em problemas mas teoricamente determinadas e metodologicamente controladas. Produzir investigação teórica nesta área

20 Contribuição das Abordagens Socio- Cognitivas no Desenho de Programas de Intervenção no Mau Trato e Negligência Calheiros, M. ENCONTRO COM A CIÊNCIA 2009 Fundação Calouste Gulbenkian, 29 e 30 de Julho, Lisboa


Carregar ppt "Contribuição das Abordagens Socio- Cognitivas no Desenho de Programas de Intervenção no Mau Trato e Negligência Calheiros, M. ENCONTRO COM A CIÊNCIA 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google