A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CAPITÃES DE AREIA JORGE AMADO LIVRO-POR-CAPITULO.HTML

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CAPITÃES DE AREIA JORGE AMADO LIVRO-POR-CAPITULO.HTML"— Transcrição da apresentação:

1 CAPITÃES DE AREIA JORGE AMADO LIVRO-POR-CAPITULO.HTML LIVRO-POR-CAPITULO.HTML

2 ATENÇÃO! Resumos não servem para atingir todo objetivo que a leitura de bons livros nos proporcionam, porém servem para estimular o processo de estudo e desenvolvimento, interligando conhecimentos.

3 Resumo do livro por capítulo O livro começa com uma série de cartas escritas à redação do Jornal da Tarde. Nelas há várias histórias sobre os capitães da areia e sobre o reformatório da cidade.

4 O Trapiche Este capítulo conta como Pedro Bala se tornou o chefe dos capitães da areia, descrevendo o lugar onde o grupo se esconde da polícia e das pessoas que tentam levá-los à reclusão. Descreve também as condições de vida dos garotos, a qual por sinal é muito ruim, uma vez que eles passam fome e não têm roupas, apenas farrapos, sujos e rasgados.

5 Noite dos capitães da areia Neste capítulo, ocorre a descrição de alguns personagens, ainda é descrito um plano do grupo para um novo roubo.

6 Ponto das Pitangueiras Alguns integrantes do grupo se encontram com um homem que lhes solicita um trabalho: os garotos devem entrar numa casa e trocar um embrulho que já estará ali por aquele que esse homem entrega aos meninos. No final o objetivo dos meninos é alcançado, eles conseguem trocar os embrulhos e recebem pelo serviço.

7 As luzes do carrossel Um homem chega a cidade com um velho carrossel, já desbotado pelo tempo, mais que chama muita atenção das crianças e de todos que passam por ele. Volta-seca e Sem-pernas são convidados pelo homem para trabalhar com ele, colocando o carrossel para funcionar, enquanto um colocava a música o outro ligava o motor e, quando quisessem, poderiam trocar de lugar. Os dois garotos conseguem que todo o bando vá andar um pouco no carrossel, sem precisar pagar nada, apenas a gasolina do motor.

8 Docas Boa-vida e Pedro Bala vão até as docas, onde está seu amigo João de Adão. Ficam conversando, e João de Adão começa a falar do pai de Pedro Bala, que o garoto nem chegara a conhecer. Pedro nem lembrava há quanto tempo estava no grupo dos capitães da areia. Pedro Bala acaba descobrindo que seu pai trabalhou nas docas, foi um homem respeitado e que lutava pelos direitos de todos que ali trabalhavam, organizando greves para reivindicar melhores condições de vida aos trabalhadores. Após a conversa, Pedro Bala vê em seu pai um herói, em que ele quer se inspirar, para isso decide defender as pessoas e lutar pelos direitos delas.

9 Aventura de Ogum Nesse capítulo, a mãe de santo DonAninha pede aos garotos que resgatem a imagem de seu santo, Ogum que havia sido levado pelos guardas para a delegacia. Pedro Bala planeja a ação e combina com os outros garotos. Disfarçado de menino abandonado pelo pai, tenta passar a noite na delegacia, mas o guarda não permite. Assim ele tenta roubar uma carteira na frente de um guarda para ser preso, o plano dá certo e ele consegue entrar na delegacia, sendo solto na manhã seguinte, leva o santo escondido.

10 Deus sorri como um negrinho Esse capítulo conta a história de mais um dos meninos do grupo, Pirulito que sonha em ser padre, e que tem em sua mente o que o padre José Pedro diz: que eles roubam por necessidade, por não ter quem interfira por eles para dar comida e abrigo. Com isso Pirulito rouba apenas para o sustento e faz orações todos os dias antes de dormir, também conversa muito com o padre José Pedro.

11 Família Sem-Pernas finge ser um bom menino abandonado para entrar na casa de dona Ester. Ali é acolhido e recebe amor e carinho. Inventa um nome qualquer que por acaso era o nome do filho de dona Ester que havia morrido, e ela via em Sem-Pernas o seu filho morto, por isso lhe dava afeição sem nem imaginar que o menino estava lá para localizar os objetos de valor para que os outros garotos do bando fossem roubá-los. O carinho recebido por Sem-pernas fazia-o sentir remorso. Mesmo assim, ele fez o que estava combinado, localizou os objetos, o bando entrou na casa e levou tudo o que podia.

12 Manhã como um quadro Participam desse capitulo Pedro Bala e Professor. Professor é o único do grupo que sabe ler, além de desenhar muito bem, o que faz de vez em quando para ganhar uns trocados. Os dois andam pelas ruas de Salvador, param num ponto e Professor começa fazer desenhos das pessoas que passam pela rua para ganhar dinheiro para o almoço. Um homem vê seus desenhos e lhe dá um cartão, dizendo que ele tem o dom de desenhar e que pode ganhar muito dinheiro com isso. Após a ida do homem, Professor rasga o cartão e joga fora, dizendo a Pedro Bala que sabe que nenhum deles vai conseguir fazer algo para mudar seu futuro.

13 Alastrim Uma grave doença se alastrava pela Bahia, atingindo somente os pobres, pois os ricos haviam tomado a vacina contra ela. Era a varíola. As pessoas que eram encontradas doentes eram levadas para o lazareto, onde muitos acabavam morrendo. No grupo dos capitães da areia, o primeiro a pegar a doença foi Almiro. As pessoas também eram obrigadas a entregar os parentes afetados, caso não fizessem isso eram presas.

14 Destino Pedro Bala e uns poucos meninos do grupo vão para um bar, onde são desrespeitados. Gato diz que daquela vez iriam consumir, pois assim conseguiriam o respeito dos presentes no bar. Porém o que leva as pessoas a respeitarem-nos é o fato de João de Adão dizer que Pedro Bala é filho do Loiro, conhecido pela sua luta pelo povo.

15 Filha de bexiguento Dora e Zé Fuinha ficam sozinhos, pois sua mãe morreu há poucos dias de alastrim. Seu pai já havia morrido antes, com isso Dora vai junto com Zé Fuinha, procurar emprego. Todavia ninguém quer dar emprego para alguém cujos pais morreram por causa do alastrim, uma mulher até dá um dinheiro para Dora por pena da menina. Então Dora é encontrada por João Grande e Professor, os quais levam a menina para o trapiche, ao chegarem, arma-se uma enorme confusão, pois no grupo só havia meninos. Depois de uma longa conversa acabam-na aceitando no grupo.

16 Dora, mãe Com o passar do tempo, Dora foi bem aceita pelo grupo. Agora todos viam na jovem menina uma mãe, pois ela cuidava dos outros meninos e dava amor e atenção de mãe a todos eles. Os garotos passaram a respeitá-la.

17 Dora, irmã e noiva Dora decide que vai junto com o grupo roubar as coisas, pois não acha justo que eles a alimentem. Está decidida, nada vai mudar a sua posição. Pedro Bala arruma briga com os meninos do grupo de Ezequiel, um grupo de meninos rivais aos capitães da areia. Eles dão uma surra em Pedro Bala, o que o leva a voltar para o trapiche, onde estava apenas Dora. Assustada com os ferimentos, ela cuida dele e acaba beijando-o nos lábios feridos. Os dois deitaram-se na areia e Dora diz a Pedro Bala que ele é noivo dela, mesmo sem saber o que é amar os dois se sentem apaixonados. Pedro Bala, junto do grupo, combinou dar uma lição no bando de Ezequiel. E fizeram isso! Foram atrás dos garotos e se vingaram do que tinham feito com Pedro Bala.

18 Reformatório Em uma tentativa de assalto, alguns meninos do grupo são presos. Dentre os presos estão Pedro Bala, Dora, João Grande, Sem-pernas e Gato. Mas, no momento de uma foto, João Grande, Sem-pernas e Gato conseguem fugir dos policiais e da delegacia, ficando apenas Pedro Bala e Dora. Dora é levada para o orfanato e Pedro Bala para o reformatório. Ali, ele ficou dias em uma cafua com pouca água e quase nada de comida, até que pôde ir para um quarto, onde vários outros meninos dormiam também. Pedro Bala consegue contato com os meninos de seu grupo, os quais arrumam corda para que ele possa fugir, o que ele faz durante uma noite. A notícia sai nos jornais, o chefe dos capitães da areia fugiu do reformatório.

19 Orfanato Ao fugir do reformatório, Pedro Bala vai atrás de Dora no orfanato. Os meninos invadem o local com facilidade e levam Dora a qual, mesmo ardente em febre, afirma que vai embora do orfanato com o grupo.

20 Noite de grande paz Durante a noite, a mãe de santo DonAninha vai até o trapiche para tentar curar Dora da febre, enquanto ela tenta espantar a febre da menina, uma grande paz reina no trapiche.

21 Dora, esposa A mãe de santo DonAninha vai embora, mas a febre de Dora não passa. Ela chama Pedro Bala para perto dela, diz que já não é mais menina, agora já é moça e pede a ele que a faça sua mulher, colocando a mão do menino sobre seu peito. Ele tentou se recusar, porém cedeu aos desejos dele e da menina, após se relacionarem sexuallmente, foram dormir. Pedro Bala acordou no meio da noite, viu que Dora estava gelada, não tinha mais pulsação, então deu um grito que atravessou todo o trapiche, aos poucos os outros meninos foram acordando e viram que Dora estava morta. Querido-de-Deus leva o corpo de Dora para o mar, onde foi jogado.

22 Como uma estrela de loira cabeleira Sem se conformar com a morte de Dora, Pedro Bala vai atrás da pequena embarcação de Querido-de-Deus, que o salva quando já está voltando. Pedro Bala pensa em Dora como uma estrela e a procura pelo céu.

23 Vocações Este capítulo começa a contar o fim de cada um dos capitães da areia, pouco tempo depois da morte de Dora. Relata o que alguns dos meninos começam a fazer para mudar de vida e ganhar dinheiro, alguns saem do grupo e vão para outros lugares.

24 Canção de Amor da Vitalina Este é um dos últimos roubos que alguns integrantes do grupo vão realizar na história. Eles entram na casa de uma solteirona que tem muito dinheiro por ser a Última herdeira de uma família rica.

25 Na rabada de um trem Gato e Volta-seca são mais dois que saem do grupo. Gato vai para Ilhéus com Dalva, tentar ganhar a vida por lá, passando a perna nos grandes fazendeiros de cacau. Volta-seca vai para o cangaço, juntar-se com seu padrinho Lampião. Ele consegue se agregar ao grupo de cangaceiros.

26 Como um trapezista de circo Sem-pernas tenta entrar numa casa para roubar, mas ali havia muitos guardas que vão atrás dele. Por conta de seu problema na perna não consegue correr muito, até que sobe em um muro e se joga, caindo no chão, esse foi seu fim.

27 Notícias de jornal Uma série de notícias de jornal faz referência aos meninos que deixaram o bando, como Gato, Volta- seca e Professor, que ficou famoso no Rio de Janeiro com uma exposição de seus quadros.

28 Companheiros Um grupo quer fazer uma greve e chama os capitães da areia para ajudarem, impedindo de haver furos nela. Os meninos conseguem fazer com que a greve aconteça.

29 Os atabaques ressoam como clarins de guerra Depois da greve, o estudante que pediu a ajuda dos meninos continuou a ir visitá-los no trapiche. Com o tempo, Pedro Bala percebe que algo o chama, algo maior do que furtar objetos para sobreviver, então deixa o grupo e vai em busca de sua missão, ser igual ao seu pai.

30 ...Uma pátria e uma família Pedro Bala vira um militante proletário. Com isso, sua vida não mudou muito, pois continuou a fugir da polícia. A diferença era que agora ele defendia as pessoas que precisavam de alguém que falasse por elas e Pedro Bala era essa pessoa.


Carregar ppt "CAPITÃES DE AREIA JORGE AMADO LIVRO-POR-CAPITULO.HTML"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google