A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 www.codevasf.org.br Oportunidade de Investimento em Um Abatedouro de Aves no Vale do São Francisco PROJETO INTEGRADO DE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 www.codevasf.org.br Oportunidade de Investimento em Um Abatedouro de Aves no Vale do São Francisco PROJETO INTEGRADO DE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS."— Transcrição da apresentação:

1 1 Oportunidade de Investimento em Um Abatedouro de Aves no Vale do São Francisco PROJETO INTEGRADO DE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS

2 2 Equipe do Projeto PRESIDENTE DA REPÚBLICA MINISTRO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL Luiz Inácio Lula da Silva Geddel Vieira Lima DIRETORIA CODEVASF Presidente: Orlando Cezar da Costa Castro Chefe de Gabinete: Manoel Geraldo Dayrell Diretor da Área de Desenvolvimento Integrado e Infra-Estrutura: Clementino Souza Coelho Secretário Executivo: José Eduardo Borella Diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação: Raimundo Deusdará Filho Secretário Executivo: Frederico Calazans Machado Diretor da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas: Jonas Paulo de Oliveira Neres Secretário Executivo: Silas Macedo Gerente Executivo de Gestão Estratégica: Alexandre Isaac Freire Secretário Executivo de Gestão Administrativa e Suporte Logístico: João Honório Carvalho Ramos

3 3 Introdução O que é o Projeto PINS? Iniciativa governamental que visa a atração de investimentos em agricultura e pecuária para os vales do São Francisco e do Parnaíba, por meio do PENSA e da CODEVASF. (Acesse: PENSA Centro de pesquisa responsável pela análise de viabilidade econômica e mercadológica do projeto de investimento e pelo contato com investidores de uma empresa âncora, auxiliando-os nas análises necessárias para efetivação dos investimentos. (Acesse: CODEVASF Autarquia do governo federal que tem por objetivo desenvolver economicamente e socialmente o Vale do São Francisco, por meio dos projetos de irrigação voltados para a agricultura. (Acesse :

4 4 Estrutura da apresentação 1.Introdução 2.Modelo de Negócio Proposto 3.Benefícios do Modelo Proposto 4.Simulações para Sustentabilidade Econômica 5.Perímetros Irrigados (CODEVASF)

5 5 1. Introdução Com objetivo de desenvolver a região do Vale do São Francisco e do Parnaíba, foi realizada uma parceria da CODEVASF com o PENSA para a elaboração do PINS – Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis. A avicultura foi definida como um negócio de grande potencial para a região de atuação da CODEVASF. Este documento propõe um modelo para seu desenvolvimento.

6 Avicultura como oportunidade A avicultura brasileira é a terceira maior produtora no mundo e a maior exportadora tanto em volume quanto em receita. De acordo com a ABEF (Associação Brasileira dos Exportadores de Frango) houve um aumento de 35% no total de exportações brasileiras entre 2004 e A avicultura estimula a pequena propriedade, é uma atividade não-sazonal e distribui renda ao produtor rural. A avicultura industrial é geradora de divisas para o Brasil. É uma atividade de alta demanda de grãos e principalmente do milho.

7 Avicultura no Vale do São Francisco Disponibilidade de área suficiente para implantação dos aviários, do abatedouro e infra-estrutura envolvida; Região localizada eqüidistante das principais capitais do nordeste; Suprimento de grãos, principal custo de produção de aves; Suprimento de água confiável e de boa qualidade; Fornecimento suficiente de energia elétrica; Disponibilidade de mão-de-obra, incluindo pessoal de nível técnico; Ausência de contaminantes nos arredores da região; Infra-estrutura rodoviária em condições de uso e de fácil acesso para o abastecimento de todo o nordeste e centro-oeste; Isolamento da região sul e sudeste, tornando o local protegido de possíveis surtos de doenças que atinjam as aves;

8 8 2. Modelo de Negócio Estratégias: 1.Produção Própria 2.Produção Própria + Produção Integrada Aviários Próprios Aviários Integrados Processadora Varejo Atacado Institucional Food Service As células em destaque (azul) representam os agentes e canais explorados pelo modelo de negócios desenvolvido. CONSUMIDORCONSUMIDOR

9 9 2. Modelo de Negócio soja milho ração GRANJA INTEGRADA incubatório ABATEDOURO Canais de Distribuição

10 10 Insumos Indústria de Processa- mento Canais de Distribuição Consumidor Regional Consumidor (Litoral e Outros Estados) Fornecedores Pintos Ração Produtos Veterinários Integrados ( aves/ Lote) Frango Empresa Âncora ( aves abatidas/dia) Carne de frango Produção de ração Contrato Garantindo a Compra de Frango Contrato Garantindo a Entrega de Frango Agentes Financiadores (Bancos) Agentes Coordenadores (CODEVASF; AIBA) Agente Auxiliador na Implantação da Cadeia PENSA Produção Avícola Garantia de Fornecimento de Insumos Contrato Garantindo a Compra de Insumos Garantia de Fornecimento de ração

11 Estratégia de Implementação Ano 0Ano 1Ano 2Ano 3Ano 4 Nº Aviários Total Aviários Quantidade de aviários que devem ser construidos por ano:

12 Demanda de matéria-prima $0,44/ave.Pintos de um dia – p/ fornecer ao integrado: $0,44/ave. $2,03/ave.Ração – p/ fornecer ao integrado: $2,03/ave. Milho, farelo de soja, óleo de soja, outros suplementos; $0,02/ave.Produtos veterinários – p/ fornecer ao integrado: $0,02/ave. $0,35/ave.Frango - comprado do integrado: $0,35/ave. Pela indústria integradora Pela indústria integradora Pelo aviário integrado Pelo aviário integrado $0,05/ave.Cama-de-frango: $0,05/ave. 27% custo Outros custos 27% Ração 52% Pintos 11% Produtos Veterinários 1% Frango comprado do integrado 9%

13 Demanda de matéria-prima Premissas: –1 aviário consome kg milho / ano. –1 ha de milho produz kg milho /ano. Conclusões: –1 aviário consome a produção de 115 ha de milho / ano. –O modelo proposto é composto de 48 aviários, o que significa o consumo da produção de milho de ha. ~1ha 1 aviário ocupa no máximo 1 ha 1 aviário consome a 115 ha de milho 48 aviários consomem ha de milho

14 Produção Integrada Área necessária para construção do aviário: 9.612m²; Dimensões do galpão: 11,4m x 147m = 1.676m²; Tamanho do lote: aves; Densidade: 12 frangos/m²; Número de lotes/ano: 6,8; Mortalidade média: 4%; Número de integrados para abastecer a demanda anual da empresa âncora: 48;

15 Produção Integrada Ano Renda Gerada para o avicultor UM (internalização de UM salário) DOIS (internalização de DOIS salários) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,06 Média anual , ,84 A renda gerada para a família do colono é composta por: a)Venda dos frangos p/ indústria; b)Venda da cama-de-frango p/ adubação; c)Número de pessoas da família que trabalham no aviário; Com relação ao item (c), a família pode empregar de uma a duas pessoas: 1.a utilização do próprio colono mais um ajudante contratado (internalização de um salário); 2.a utilização do próprio colono mais um membro da própria família (internalização de dois salários); Para todos os cálculos do modelo de negócios proposto foi considerada a internalização de apenas um salário.

16 16 Para cuidar do aviário em si utiliza-se a mão-de-obra de duas pessoas que são responsáveis por atividades como: descartar aves mortas, manter alimentação e condição sanitária da aves. Tais pessoas podem ser da própria família do produtor integrado. A mão-de-obra para carregamento é utilizada somente nas ocasiões em que é feita a recepção dos pintos de um dia e quando o lote está pronto para ser enviado ao abatedouro. Para o modelo em questão são produzidos 6,8 lotes ao ano. 2.6 Mão-de-obra DESCRIÇÃOMão–de-obraR$/ave% custos Mão-de-obra para serviços gerais020,0731% Mão-de-obra para carregamento150,0311% TOTAL170,1042%

17 17 Produtores Integrados - Produção de aves destinadas para a empresa Âncora atendendo ao padrão de qualidade determinado; - Implantação do modelo de integração seguindo os padrões estabelecidos pela empresa Âncora; Empresa Âncora - Estabelecimento das técnicas de manejo; - Transferência de tecnologia de produção avícola aos produtores integrados; - Fornecimento de ração; - Garantia de fornecimento de ração, pintos e produtos veterinários através de contratos; - Compra da produção acordada, descontado os custos com insumos; - Responsável pela logística entre o integrado e o abatedouro; - Abate das aves; - Responsável pela entrega da produção aos canais de distribuição (varejo, foodservice, institucional); AIBA - Auxílio no desenvolvimento da região, através da organização de eventos e fomento para atrair interessados nos projetos de integração avícola; - Auxílio na obtenção de linhas de financiamento junto aos bancos: Banco do Brasil, BNDES e Banco do Nordeste; CODEVASF - Fornecimento de água para irrigação; - Manutenção do sistema comum de irrigação; - Auxílio na obtenção de linhas de financiamento junto aos bancos: Banco do Brasil, BNDES e Banco do Nordeste; - Apoio com informações estratégicas sobres os perfis dos produtores instalados nos perímetros irrigados; Agentes financiadores - Captação recursos para financiar a construção dos aviários e investimentos na indústria. 2.7 Detalhamento das funções dos agentes

18 Premissas produtor integrado Área considerada < 1 ha por lote de 7 ha; Nível tecnológico: médio; Investimento no aviário: R$ ,08; Aviários: aves por lote (já considerada a taxa de mortalidade de 4%); Duração do lote: 42 dias (mais 12 de vazio sanitário); Número total de lotes: 6,8; Número total de aviários: 48; Preço recebido por ave: R$0,35;

19 Premissas integradora Destino: 100% mercado interno (Nordeste); Forma de comercialização: 80% no varejo e 20% no atacado; Abate: aves/dia; Remuneração ao produtor integrado: R$0,35/ave; Custo dos insumos (ração, pintos e produtos veterinários): R$2,49/ave; Investimentos: R$ ,00;

20 Escoamento da produção O modelo de negócio proposto contempla apenas a venda de frango no mercado interno; No entanto, apresentamos duas alternativas futuras de opções logísticas para eventuais investidores interessados na exportação: – Escoamento da produção pelo Porto de Salvador via ferrovia Leste -Oeste e FCA; Início das obras do primeiro trecho da Leste -Oeste previsto para 2009 (até Bom Jesus da Lapa). – Escoamento da produção pelo Porto de Itaqui via rodovia e ferrovia; Via rodovia até a Ferrovia Norte Sul, em seguida ferrovia até o porto. O trecho em branco já está em obras. Deve ser concluído até Estrada de Ferro Carajás Ferrovia Centro-Atlantica Ferrovia Norte-Sul Ferrovia Leste-Oeste (Previsão) Ferrovia Norte-Sul (Previsão) Hidrovia

21 Benefícios do Modelo Proposto Fonte: Pensa Insumos (Fornecedores de Insumos) Faturamento Anual (venda de pintos de um dia e ração): R$ 16,17 milhões; Produção (Produtores Locais) Renda líquida média anual gerada somente na atividade avícola: R$1,03 milhões; * Processamento (Empresa Âncora) Receita anual c/ carne de frango a partir do 3° ano: R$ 33,33 milhões; tons de carne de frango processadas/ano; Empregos: 500 diretos e 2000 indiretos; Insumos (Fornecedores de Insumos) tons. anuais de ração; 6,55 milhões pintos de 1 dia por ano; Produção (Produtores Locais) 48 produtores locais envolvidos na atividade; aves/lote; 6,8 lotes/ano; R$0,35 recebido por ave; Processamento (Empresa Âncora) Investimentos: R$ 11,06 milhões; Capacidade instalada para abate: aves/dia; Capacidade efetiva de abate: aves/dia; RESULTADOS ESPERADOS PREMISSAS * Considerando a internalização de apenas um salário pelo colono.

22 Benefícios do Modelo Proposto Fonte: Pensa Movimentação gerada anualmente Transporte e logística na cadeia avícola PercursoR$ Fornecedores de ração e pintinhos até aviário ,01 Frango vivo aviário até abatedouro ,31 Produto final até mercado consumidor regional ,76 TOTAL ,09 Arrecadação de Impostos (sem correção monetária e sem possíveis incentivos) TOTAL ANUAL (Indústria, aviários, movimentação insumos) Federal ,24 Estadual ,90 Municipal12.094,61 TOTAL ,76

23 Benefícios do Modelo Proposto Fonte: Pensa Possibilidade de diversificação de produção para agricultores locais; Agregação de valor ao produto in natura pela agroindustrialização; Potencial de incremento no consumo de proteína animal; Introdução de um novo modelo de produção (Integração) para a região; Redução dos custos com as aves para abate pela indústria integradora: –Custo quilo ave sem integração: R$1,60; –Custo por quilo ave na integração: R$1,18; - 26%

24 Simulações para sustentabilidade econômica A imagem acima representa o Menu da planilha que contém a análise de viabilidade econômico-financeira da cadeia avícola. Nos slides seguintes estão apresentados os resultados da análise de viabilidade econômico-financeira. Produção Avicola Industria de Processamento PROJETO PINS - AVICULTURA ANÁLISE DE VIABILIDADE PARA A PRODUÇÃO NO VALE SÃO FRANCISCO Custo do processamento Inputs Resumo Investimentos Gráficos Resultado e Fluxo de Caixa do Processamento Escalonamento Avicola Resultado e FCX Produção de Insumos Fluxo de Caixa consolidado da Cadeia Cadeia InsumosInsumos Custo produção avicola Simulações

25 Simulações para Sustentabilidade Econômica Fonte: SigConsult / PENSA O gráfico traz a evolução das receitas x custos na indústria integradora, ao longo dos 20 anos de projeto. A partir de janeiro do quinto ano do projeto as receitas das indústria integradora superam os custos da mesma. No ano 20, as receitas somam cerca de R$654 milhões, enquanto os custos somam aproximadamente R$533 milhões. Receita x Custos Industria Integradora dez/01dez/02dez/03dez/04dez/05dez/06dez/07dez/08dez/09dez/10dez/11dez/12dez/13dez/14dez/15dez/16dez/17dez/18dez/19dez/20 Milhões De R$ Meses Receita Bruta Acumulada (R$)Total dos Custos Acumulados (R$)

26 Simulações para Sustentabilidade Econômica Fonte: SigConsult / PENSA Participação de cada tipo de produto final no faturamento total da indústria. O frango congelado inteiro é o principal produto comercializado. O mercado regional do NE ainda consome produtos de menor valor agregado, tendência que começa a evoluir a partir do incremento de proteína animal na dieta do nordestino.

27 Simulações para Sustentabilidade Econômica Fonte: Pensa Capacidade total instalada para abate. Parte desta capacidade (20 mil aves/dia) não está preparada para resfriamento. Capacidade instalada preparada para resfriamento da produção. Capacidade instalada preparada para resfriamento descontando perdas (parada manutenção, troca de turnos, limpeza, etc). Capacidade atualmente utilizada pela Empresa Âncora Instalada (abate)Instalada (resfriamento)EfetivaUtilizada Capacidade de Abate mil Aves/dia

28 Simulações para Sustentabilidade Econômica Fonte: Pensa Retorno Investimento O gráfico do VPL Acumulado mostra o tempo necessário para que o colono (avicultor) obtenha retorno do investimento realizado. Como explicita a figura esse retorno acontece na metade do 10º ano após o início das obras de instalação do aviário. Evolução do VPL Acumulado - Granja Integrada ( aves por lote / 6,8 lotes por ano/ média tecnologia). R$ ( ,00) R$ ( ,00) R$ ( ,00) R$ (50.000,00) R$ - R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 jan/01jan/02jan/03jan/04jan/05jan/06jan/07jan/08jan/09jan/10jan/11jan/12 jan/13jan/14 jan/15jan/16 jan/17jan/18jan/19jan/20

29 Simulações para Sustentabilidade Econômica Fonte: Pensa Retorno Investimento O gráfico do VPL Acumulado mostra o tempo necessário para que a indústria integradora obtenha retorno do investimento realizado. Como explicita a figura esse retorno acontece a partir de outubro do quinto ano após o início das operações. Evolução do VPL Acumulado - Industruia Integradora ( abate de aves por dia). ( ,00) ( ,00) , , , , ,00 jan/01 set/01 mai/02 jan/03 set/03 mai/04 jan/05 set/05 mai/06 jan/07 set/07 mai/08 jan/09 set/09 mai/10 jan/11 set/11 mai/12 jan/13 set/13 mai/14 jan/15 set/15 mai/16 jan/17 set/17 mai/18 jan/19 set/19 mai/20

30 Simulações para Sustentabilidade Econômica Fonte: Pensa Balanceamento" entre granja e indústria. VPL acumulado das 48 granjas x o VPL acumulado da indústria. O quadrinho traz o escalonamento do número de granjas que serão instaladas, até a totalização de 48 granjas conforme slide 16. R$ (20,00) R$ (10,00) R$ - R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 R$ 40,00 R$ 50,00 jan/01 jan/02jan/03jan/04jan/05jan/06jan/07jan/08jan/09jan/10jan/11jan/12jan/13jan/14 jan/15jan/16jan/17jan/18jan/19 jan/20 Milhões VPL Acumulado escalonado 48 aviáriosVPL Acumulado Indústria

31 Simulações para Sustentabilidade Econômica TIR da granja (20 anos): 19,76%; VPL da granja: R$ ,94; TIR da indústria (20 anos): 31,13%; VPL da indústria: R$ ,46; Para que o projeto seja atrativo financeira e economicamente, a TIR deve ser maior que o custo de capital (10% no caso deste projeto) e o VPL deve ser ao menos positivo.

32 Análise de Sensibilidade – Aviário O preço recebido pelo criador R$0,35 por frango foi estabelecido a partir de estimativas de técnicos da área para a região. O custo médio de R$0,2371 representa o custo por frango encontrado nos estudos realizados. A análise de sensibilidade varia esses valores de -20% e -10% a 10% e 20% com objetivo de estabelecer diferentes cenários de preço e de custo com resultados representados nos cruzamentos. As células preenchidas pela cor verde representam os cenários em que a TIR é maior que 10% o que torna o projeto economicamente e financeiramente atrativo. A célula amarela traz um cenário onde o projeto não mostra-se atrativo (TIR menor do que 10%). As células com a letra em azul mostram o cenário explorado pelo modelo em questão. 0,18970,21340,23710,26090, %90%100%110%120% 0,2880%17,87%15,64%13,43%11,21%8,97% 0,3290%21,09%18,82%16,59%14,38%12,18% 0,35100%24,37%22,04%19,76%17,53%15,32% 0,39110%27,74%25,33%22,98%20,70%18,46% 0,42120%31,23%28,72%26,29%23,93%21,63% Custo aviário – R$/frango Preço recebido pelo criador R$/frango

33 Análise de Sensibilidade – Indústria Processadora A receita média por frango vendido, mantidas as proporções de venda de 80% do volume no varejo e 20% no atacado, é R$5,09 por frango. Este valor foi estabelecido a partir dos preços praticados regionalmente. O custo médio da indústria processadora de R$3,8864 representa o custo por frango encontrado nos estudos realizados. A análise de sensibilidade varia esses valores de -20% e -10% a 10% e 20% com objetivo de estabelecer diferentes cenários de preço e de custo com resultados representados nos cruzamentos. As células preenchidas pela cor verde representam os cenários em que a TIR é maior que 10% o que torna o projeto economicamente e financeiramente atrativo. As células amarelas trazem um cenário onde o projeto não mostra-se atrativo (TIR menor do que 10%). As células em vermelho mostram uma TIR negativa e portanto o projeto torna-se economicamente inviável. A célula com a letra em azul mostra o cenário explorado pelo modelo em questão. Custo indústria processadora – R$/frango Receita média R$/frango 3,10913,49783,88644,27504, %90%100%110%120% 4,0780%25,86%12,27%-3,39%#DIV/0! 4,5890%43,02%28,57%15,40%1,73%#DIV/0! 5,09100%61,01%45,33%31,13%18,28%5,56% 5,59110%79,68%62,96%47,54%33,56%20,95% 6,10120%98,85%81,29%64,83%49,64%35,87%

34 Análise de Sensibilidade – Indústria Processadora O custo médio da indústria processadora de R$3,8864 representa o custo por frango encontrado nos estudos realizados. A receita média por frango vendido alterou-se em função da análise de sensibilidade que neste caso variou a proporção entre as vendas do frango no atacado e varejo com objetivo de estabelecer diferentes cenários de proporção e de custo com resultados representados nos cruzamentos. As células preenchidas pela cor verde representam os cenários em que a TIR é maior que 10% o que torna o projeto economicamente e financeiramente atrativo. As células amarelas trazem um cenário onde o projeto não mostra-se atrativo (TIR menor do que 10%). As células em vermelho mostram uma TIR negativa e portanto o projeto torna-se economicamente inviável. A célula com a letra em azul mostra o cenário explorado pelo modelo em questão. Custo indústria processadora – R$/frango Receita média R$/frango Propor ç ão Vendas Varejo x Atacado3,10913,49783,88644,27504,6637 VarejoAtacado80%90%100%110%120% 5,2290%10%65,86%49,89%35,36%22,26%9,95% 5,0980%20%61,01%45,33%31,13%18,28%5,66% 4,9570%30%56,20%40,83%26,96%14,26%0,79% 4,8260%40%51,44%36,40%22,83%10,11%-5,55% 4,6850% 46,74%32,03%18,72%5,69%

35 Análise de Sensibilidade – Indústria Processadora O custo da ração para a indústria processadora de R$2,0274 representa o custo da ração por frango encontrado nos estudos realizados. A receita média por frango vendido, mantidas as proporções de venda de 80% do volume no varejo e 20% no atacado, é R$5,09 por frango. Este valor foi estabelecido a partir dos preços praticados regionalmente. A análise de sensibilidade varia esses valores de -20% e -10% a 10% e 20% com objetivo de estabelecer diferentes cenários de receita e de custo de ração com resultados representados nos cruzamentos. As células preenchidas pela cor verde representam os cenários em que a TIR é maior que 10% o que torna o projeto economicamente e financeiramente atrativo. As células amarelas trazem um cenário onde o projeto não mostra-se atrativo (TIR menor do que 10%). As células em vermelho mostram uma TIR negativa e portanto o projeto torna-se economicamente inviável. A célula com a letra em azul mostra o cenário explorado pelo modelo em questão. Custo ração para a indústria processadora – R$/frango Receita média R$/frango 1,62191,82472,02742,23012, %90%100%110%120% 4,0780%12,85%5,56%-3,39% 4,5890%29,17%22,16%15,40%8,60%1,03% 5,09100%45,98%38,35%31,13%24,29%17,74% 5,59110%63,66%55,41%47,54%40,06%32,99% 6,10120%82,03%73,27%64,83%56,74%49,02%

36 Mitigantes de Risco Risco de Preço: Aviário: segundo agentes do setor o valor mínimo recebido pelo criador na região deverá ser de R$0,28/frango (20% menor que o considerado pelo modelo) = viabilidade mesmo com custo até 15% maior que o custo considerado no modelo (simulações); Insumos: demanda internacional pelo milho em expansão; Indústria: consumo de carne de frango da região Nordeste está em franca expansão, preço deve acompanhar tendência; Risco de Crédito: Interesse do Banco do Brasil e Bancos regionais pelo projeto; Risco Operacional: Contato apenas com investidores que possuem longa experiência no setor;

37 Perímetros irrigados (CODEVASF)

38 Perímetro de Barreiras Norte Inicio de Funcionamento: 1999; Localização: Dentro no município de Barreiras, no Oeste Baiano; Área Irrigável: ha; –758 ha com pequenos produtores. –1.335 ha com empresários. Características do perímetro: –Valor bruto obtido entre 2002 e 2005: R$ 6,04 mi. Sendo que em 2005 foi responsável por R$ 2,4 mi. –As principais culturas da região são manga e banana. Em 2005 a fruticultura representou 64% de toda a área plantada no perímetro e entre as culturas temporárias se destacam milho, mandioca, feijão e pastagem. –Existe uma área não explorada de ha. A CODEVASF tem estudos que mostram que a utilização desta área geraria mais de empregos diretos e indiretos.

39 Perímetro de São Desidério/Barreiras Sul Inicio de Funcionamento: 1978; Localização: Dentro no município de Barreiras, no Oeste Baiano; Área Irrigável: ha; –2.099 ha com pequenos produtores. –139 ha com empresários. Características do perímetro: –Valor bruto obtido entre 2002 e 2005: superior a R$ 9 mi. –As principais culturas da região são fruticultura irrigada com a produção de coco e manga e culturas temporárias de milho e mandioca. –Existe uma área não explorada de aproximadamente 770 há. Pode gerar mais de empregos diretos e indiretos e incrementar a produção em pelo menos 40%. –Os proprietários de lotes nessa região costumam utilizar seus lotes como chácaras para lazer. A grande maioria se encontra em idade avançada e sem sucessores. –Neste perímetro o desenvolvimento da avicultura pode trazer uma nova dinâmica na região com uma atividade intensiva e que gera renda igualmente distribuída.

40 40 Equipe Responsável CODEVASF Diretor da Área de Desenvolvimento Integrado e Infra-Estrutura Clementino de Souza Coelho Assessor da Diretoria da Área de Desenvolvimento Integrado e Infra-Estrutura Alvane Ribeiro Soares Primeiro Secretário da Área de Desenvolvimento Integrado e Infra-Estrutura Guilherme Almeida Gonçalves de Oliveira PENSA Coordenador: Prof. Dr. Marcos Fava Neves Gestor Executivo do Projeto: Luciano Thomé e Castro Gestor Executivo do Projeto: Ricardo Messias Rossi Assistente Executivo do Projeto: Vinicius Mazza da Silva Assistente Executivo do Projeto: Marina Darahem Mafud Equipe Técnica Pesquisador Responsável: Fabio Matuoka Mizumoto Pesquisador Assistente: Camila Dias de Sá Colaborador: Ciro Orihuela Masili

41 41 PROJETO INTEGRADO DE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS Contato: Av. Pres. Vargas, Conj. 143/144, Jardim América Ribeirão Preto - SP - CEP: Tel.: +55 (16)


Carregar ppt "1 www.codevasf.org.br Oportunidade de Investimento em Um Abatedouro de Aves no Vale do São Francisco PROJETO INTEGRADO DE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google