A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cigré/Brasil CE B5 – Proteção e Automação Seminário Interno de Preparação para a Bienal 2006 Rio de Janeiro, setembro/06.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cigré/Brasil CE B5 – Proteção e Automação Seminário Interno de Preparação para a Bienal 2006 Rio de Janeiro, setembro/06."— Transcrição da apresentação:

1 Cigré/Brasil CE B5 – Proteção e Automação Seminário Interno de Preparação para a Bienal 2006 Rio de Janeiro, setembro/06

2 Dados do Artigo Número: B5-107 Título: Standard IEC Opens Possibility to Develop New More Efficient Architectures of Substation Automation And Protection Systems. Autoria: J.Curk, I.Kobal, G.Parkelj País: Slovênia

3 Objetivo O autor, em função da padronização implementada pela Norma IEC 61850, propõe modificações nas arquiteturas dos Sistemas de Automação e Proteção que implicam em: Reduções do número de CPU´s. Aumento de Confiabilidade e disponibilidade (sistemas redundantes). Redução de Custos. Possibilidade de se conectar mais unidades de I/O.

4 Destaques Incorporação crescente da Tecnologia da Informação nos equipamentos secundários do sistema de potência. As unidades de processamento de proteção e controle poderão cobrir um número maior de Bays, permitindo uma redução significativa do número de IED´s utilizados na arquitetura dos Sistemas de Automação e Proteção (SAP). As mudanças incorporadas pela IEC61850 possibilitam a utilização de Sistema de Automação de Proteção e Controle com maior confiabilidade com menores valores de investimento. A separação do Hardware do software(proteção, controle e comunicação) com um aumento significativo da portabilidade da implantação das funções de Controle e Proteção.

5 Conclusões O padrão introduzido pela Norma IEC e o uso das Tecnologias da Informação – IT, possibilitam a adoção de novas arquiteturas para os Sistemas de Automação de Proteção e Controle com os seguintes Ganhos: Aumenta a redução da fiação e cablagem dos equipamentos de Hardware. As Unidades de Processamento- CPU´s são separadas das Unidades de Aquisição de Dados e Controle e podem supervisionar diversos vãos simultâneamente. Diversas CPU´s podem operar em paralelo aumentando a disponibilidade do Sistema.

6 Conclusões Independência do software em relação ao Hardware, ou seja, diferentes tipos de HW podem ser usados para a implantação das funções de proteção e controle. Diferentes tipos de mercado poderão ser estabelecidos para os componentes de HW e SW, acarretando em um aumento da velocidade de desenvolvimento.

7 Respostas às questões do REP Número da questão: 1.1 Questão: Which approach allows utilities to define standardized substation architectures once and then re-use them for all substation automation projects? Resposta: O artigo B5107 apresenta uma arquitetura para os Sistemas de Automação que possui uma flexibilidade para aproveitamento em outros projetos de automação. Pontos Chaves: 1) separação das Unidades de Processamento e Aquisição de Dados(I/O). 2) Independência do software do Hardware.

8 Questão 1.1 Arquitetura Atual dos Sistemas de Automação e Proteção com Links de comunicação.

9 Questão 1.1 Arquitetura Nova dos Sistemas de Automação e Proteção.

10 Questão 1.1 Estrutura de Software do Novo Sistema.

11 Respostas às questões do REP Número da questão: 1.2 Questão: Which the separation of Hardware and Software, more possibilities emerge to add functions to systems. What will be the impact of such and approach for system testing and system availability and What are the conformance requirements for the individual components? Resposta: O principal impacto é o aumento da portabilidade entre o desenvolvimento das aplicações/funções do Sistema de Automação e sua integração na Plataforma de Hardware definitiva.


Carregar ppt "Cigré/Brasil CE B5 – Proteção e Automação Seminário Interno de Preparação para a Bienal 2006 Rio de Janeiro, setembro/06."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google