A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avaliando e fazendo acontecer a intervenção pedagógica nas Escolas de Minas Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avaliando e fazendo acontecer a intervenção pedagógica nas Escolas de Minas Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação."— Transcrição da apresentação:

1 Avaliando e fazendo acontecer a intervenção pedagógica nas Escolas de Minas Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação Básica Superintendência de Desenvolvimento da Educação Infantil e Fundamental Implementação dos CBC Encontro de Avaliação Educacional: trabalhando os resultados do SIMAVE Belo Horizonte, 22 a 25 de maio de 2012

2 Relembrando Conceitos... “Constato para mudar e não para me acomodar. Seria uma desolação para mim se, enquanto ser humano, tivesse de reconhecer a minha absoluta incapacidade de intervir eficazmente na realidade, se tivesse de reconhecer que minha aptidão para verificar não se alonga na de mudar o contexto em que verifiquei, provocando futuras verificações diferentes.” Paulo Freire, 1977

3 “Não vemos as coisas como elas são, nós as vemos como somos. Não ouvimos as coisas como são, ouvimo-las como somos.” (Autor desconhecido) “É impossível transformar a escuridão em luz e a apatia em movimento sem emoção.” Carl Jung

4 Avaliando e fazendo acontecer a intervenção pedagógica “A avaliação deve ser diagnóstica e utilizada como indicador para fundamentar intervenções e encaminhamentos adequados às necessidades dos alunos. Quando o processo ocorre dessa forma ele obtém sucesso. Se o resultado não mostrar progresso, o que deve ser revisto é o tipo de intervenção. É essa ação que deve ser melhorada. Profª Vera Lúcia Wey A aprendizagem só melhora se a intervenção melhorar primeiro”.

5 Avaliando a qualidade das intervenções pedagógicas O que estamos fazendo? Todos os integrantes das Equipes das SRE e Escolas conhecem e entendem os resultados das avaliações externas? Nossas ações pedagógicas do dia-a-dia estão comprometidas com a melhoria do desempenho dos alunos? Temos foco e perseguimos, efetivamente, as metas do PROALFA/PROEB da SRE e das escolas? Temos ajudado a Escola a fazer a diferença com intervenções pedagógicas nas salas de aula?

6 De novo, Paulo Freire: “A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria.”

7 O que está mudando e precisa ser consolidado DePara Entendendo resultados Revistas Pedagógicas e relatórios arquivados Revistas Pedagógicas e relatórios socializados e entendidos por toda escola Elaborando planos (PIP) PIP desvinculado dos resultados das avaliações externas e internas PIP centrado na melhoria significativa do desempenho dos alunos e dos resultados das avaliações Aprimorando práticas pedagógicas Ensino focado em conteúdos curriculares Ensino focado no desenvolvimento de competências, habilidades e capacidades Orientando e acompanhando Pouco acompanhamento do desenvolvimento do aluno Acompanhamento constante da evolução dos alunos em cada sala de aula. Transformação cultural da Escola com foco no desempenho dos alunos

8 Como fazer a diferença Toda escola pode e DEVE fazer a diferença DESAFIO Planejar Priorizar e ter foco Orientar, Acompanhar, Avaliar Transformar a realidade numa direção escolhida (Visão comum) Implantar um processo de intervenção na realidade das escolas Equipe Regional PIP/EF e Inspetores Escolares Equipe Central PIP/EF

9 Plano de Intervenção Pedagógica PIP: fazendo acontecer o sucesso do aluno “Todos juntos pela alfabetização e letramento e melhorando o desempenho dos alunos dos anos finais do Ensino Fundamental” SRE Escolas SEE

10 A partir da análise reflexiva dos resultados apresentados pelas avaliações externas e internas, é necessário avaliar as ações desenvolvidas para traçar o Plano de Intervenção Pedagógica / 2012 Avaliações Externas PROALFA/PROEB e Internas Dia: “Toda Escola deve fazer a diferença” Dia: “Toda a comunidade participando ” “Todos juntos pela alfabetização e letramento e melhorando o desempenho dos alunos dos anos finais do Ensino Fundamental”

11 Dias: “Toda a escola deve fazer a diferença” e “Toda a comunidade participando”

12 Por que a Escola pode e DEVE fazer a diferença? Análise dos Resultados PROEB / 2011 Por que nós podemos e precisamos fazer a diferença?

13 Cadernos de Planejamento 2012 5º ano do EF Língua 9º ano do EF Portuguesa e 3º ano do EM Matemática Principais mensagens Visão geral Análise do Desempenho (SRE, Escolas e alunos) Estabelecimento de premissas para o Planejamento 2012

14 Cadernos de Análise de Resultados por SRE 5º ano do EF Língua 9º ano do EF Portuguesa e 3º ano do EM Matemática Serão entregues pela Equipe Central.

15 81,4 RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PROFICIÊNCIA COM AS AÇÕES DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA, VERIFICAMOS UMA MELHORIA NOS RESULTADOS DO PROALFA 2006/2011 NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL de evolução dos alunos no Desempenho Recomendável de 2006 para 2011. PROALFA % evolução dos resultados do E stado 552 642 660 589 603 494 536 551 607 625

16 83,8% RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PROFICIÊNCIA COM AS AÇÕES DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA, VERIFICAMOS UMA MELHORIA NOS RESULTADOS DO 5º ANO LÍNGUA PORTUGUESA 2006/2011 NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL 204,8 213,8 266,1 268,5 261,3 263,7 217,1 214,4 190,0 195,1 de evolução dos alunos no Desempenho Recomendável de 2006 para 2011. PROEB 5º ANO - LÍNGUA PORTUGUESA % evolução dos resultados do E stado

17 COM AS AÇÕES DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA, VERIFICAMOS UMA MELHORIA NOS RESULTADOS DO 5º ANO MATEMÁTICA 2006/2011 NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL 218,2 226,2 252,2 240,8 246,5 235,1 232,9 205,2 196,5 257,9 de evolução dos alunos no Desempenho Recomendável de 2006 para 2011. RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PROFICIÊNCIA 98,3% PROEB 5º ANO - MATEMÁTICA % evolução dos resultados do Estado

18 195,1 204,8 217,1 214,4 190,0 213,8 RECOMENDÁVEL PROFICIÊNCIA O PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA TEVE IMPACTO POSITIVO NOS RESULTADOS DO 5º ANO LÍNGUA PORTUGUESA COM 12,8% DE EVOLUÇÃO NA PROFICIÊNCIA DOS ALUNOS DE 2006 PARA 2011 PROEB 5º ANO - LÍNGUA PORTUGUESA % de evolução da proficiência dos alunos

19 205,2 218,2 235,1 232,9 196,5 226,2 RECOMENDÁVEL PROFICIÊNCIA O PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA TEVE IMPACTO POSITIVO NOS RESULTADOS DO 5º ANO MATEMÁTICA COM 18,5% DE EVOLUÇÃO NA PROFICIÊNCIA DOS ALUNOS DE 2006 PARA 2011 PROEB 5º ANO - MATEMÁTICA % de evolução da proficiência dos alunos

20 45105 50103 49370 45964 44433 41689 20963 21175 26342 94,2% 92,8% 92,1% 112.032 117.401 115.712 RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PARTICIPAÇÃO ALUNOS AVALIADOS EM 2011, EM LÍNGUA PORTUGUESA, HOUVE QUEDA NO PERCENTUAL DE ALUNOS NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL E AUMENTO DE ALUNOS MIGRANDO PARA O BAIXO DESEMPENHO PROEB 5º ANO - LÍNGUA PORTUGUESA % de evolução da participação dos alunos

21 RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PARTICIPAÇÃO ALUNOS AVALIADOS 94,1% 93,6% 92,5% 58156 68661 67135 36488 33290 33921 17626 13640 16725 112.270 117.781 115.591 PROEB 5º ANO - MATEMÁTICA % de evolução da participação dos alunos EM 2011, EM MATEMÁTICA, HOUVE QUEDA NO PERCENTUAL DE ALUNOS NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL E AUMENTO DE ALUNOS MIGRANDO PARA O BAIXO DESEMPENHO

22 Nº REGIONAL BAIXO DESEMPENHO (A) DESEMPENHO INTERMEDIÁRIO (B) A+B DESEMPENHO RECOMENDÁVEL % BAIXO DESEMPENHO (A) ACUMULADO BAIXO DESEMPENHO (A) % ABAIXO DESEMPENHO (A+B) ACUMULADO BAIXO DESEMPENHO (A+B) 1 METROPOLITANA B 25593536609540109,7% 9,0% 2 METROPOLITANA C 25323266579831349,6%19,3%8,5%17,5% 3 SRE TEÓFILO OTONI 13511952330315625,1%24,5%4,9%22,3% 4 SRE MONTES CLAROS 11961827302323744,5%29,0%4,4%26,8% 5 METROPOLITANA A 11421806294822464,3%33,3%4,3%31,1% 6 SRE JANUÁRIA 1431138028118375,4%38,8%4,1%35,2% 7 SRE VARGINHA 8771684256121613,3%42,1%3,8%39,0% 8 SRE GOVERNADOR VALADARES 9641322228613593,7%45,8%3,4%42,4% 9 SRE DIAMANTINA 9301262219215753,5%49,3%3,2%45,6% 10 SRE ARAÇUAI 9301213214313443,5%52,8%3,2%48,7% 11 SRE UBERLÂNDIA 7261350207615122,8%55,6%3,1%51,8% DOS 68.031 ALUNOS DO 5º ANO LÍNGUA PORTUGUESA COM DESEMPENHO ABAIXO DO RECOMENDÁVEL, MAIS DA METADE DELES, 35.236 (51,8%) ESTÃO CONCENTRADOS EM 10 SRE

23 Nº REGIONAL BAIXO DESEMPENHO (A) DESEMPENHO INTERMEDIÁRIO (B) A+B DESEMPENHO RECOMENDÁVEL % BAIXO DESEMPENHO (A) ACUMULADO BAIXO DESEMPENHO (A) % ABAIXO DESEMPENHO (A+B) ACUMULADO BAIXO DESEMPENHO (A+B) 1 METROPOLITANA B 177332595032521710,7% 9,9% 2 METROPOLITANA C 179329674760420510,8%21,4%9,4%19,4% 3 SRE TEÓFILO OTONI 8621627248923545,2%26,6%4,9%24,3% 4 METROPOLITANA A 7671640240728844,6%31,2%4,8%29,0% 5 SRE JANUÁRIA 10891253234212936,5%37,8%4,6%33,7% 6 SRE MONTES CLAROS 8401468230831105,0%42,8%4,6%38,2% 7 SRE VARGINHA 5221296181830183,1%45,9%3,6%41,8% 8 SRE GOVERNADOR VALADARES 6891100178918784,1%50,1%3,5%45,4% 9 SRE DIAMANTINA 6151074168821063,7%53,8%3,3%48,7% 10 SRE ARAÇUAI 566997156218903,4%57,2%3,1%51,8% DOS 50.593 ALUNOS DO 5º ANO MATEMÁTICA COM DESEMPENHO ABAIXO DO RECOMENDÁVEL, MAIS DA METADE DELES 26.198 (51,8%) ESTÃO CONCENTRADOS EM 10 SRE

24 PROEB 9º ANO - LÍNGUA PORTUGUESA % evolução dos resultados do E stado RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PROFICIÊNCIA COM AS AÇÕES DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA, VERIFICAMOS UMA MELHORIA NOS RESULTADOS DO 9º ANO LÍNGUA PORTUGUESA 2006/2011 NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL de evolução dos alunos no Desempenho Recomendável de 2006 para 2011. 30,1% 250,2 252,1 263,1 265,6 258,2 260,6 255,7 253,9 242,7 240,6

25 COM AS AÇÕES DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA, VERIFICAMOS UMA MELHORIA NOS RESULTADOS DO 9º ANO MATEMÁTICA 2006/2011 NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL de evolução dos alunos no Desempenho Recomendável de 2006 para 2011. RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PROFICIÊNCIA 46,2% PROEB 9º ANO - MATEMÁTICA % evolução dos resultados do Estado 255,8 261,4 281,0 285,0 272,9 276,9 268,9 264,2 246,3 250,9

26 O PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA TEVE IMPACTO POSITIVO NOS RESULTADOS DO 9º ANO LÍNGUA PORTUGUESA COM 4,6% DE EVOLUÇÃO NA PROFICIÊNCIA DOS ALUNOS DE 2006 PARA 2011 RECOMENDÁVEL PROFICIÊNCIA 240,6 250,2 255,7 253,9 242,7 252,1 PROEB 9º ANO - LÍNGUA PORTUGUESA % de evolução da proficiência dos alunos

27 O PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA TEVE IMPACTO POSITIVO NOS RESULTADOS DO 9º ANO MATEMÁTICA COM 7,3% DE EVOLUÇÃO NA PROFICIÊNCIA DOS ALUNOS DE 2006 PARA 2011 RECOMENDÁVEL PROFICIÊNCIA 250,9 255,8 268,9 264,2 246,3 261,4 PROEB 9º ANO - MATEMÁTICA % de evolução da proficiência dos alunos

28 RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PARTICIPAÇÃO ALUNOS AVALIADOS 54.372 58.878 53.400 99.975 93.998 84.933 21.047 18.331 20.124 88,9% 86,6% 87,4% 175.395 158.427 171.208 PROEB 9º ANO - LÍNGUA PORTUGUESA % de evolução da participação dos alunos EM 2011, EM LÍNGUA PORTUGUESA, HOUVE QUEDA NO PERCENTUAL DE ALUNOS NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL E AUMENTO DE ALUNOS MIGRANDO PARA O BAIXO DESEMPENHO

29 PROEB 9º ANO - MATEMÁTICA % de evolução da participação dos alunos RECOMENDÁVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO PARTICIPAÇÃO ALUNOS AVALIADOS 87,9% 85,9% 86,8% 174.310 158.458 169.316 35.908 43.684 33.593 101.100 96.341 94.440 30.424 37.302 29.292 EM 2011, EM MATEMÁTICA, HOUVE QUEDA NO PERCENTUAL DE ALUNOS NO DESEMPENHO RECOMENDÁVEL E AUMENTO DE ALUNOS MIGRANDO PARA O DESEMPENHO BAIXO E INTERMEDIÁRIO

30 DOS 105.057 ALUNOS DO 9º ANO LÍNGUA PORTUGUESA COM DESEMPENHO ABAIXO DO RECOMENDÁVEL, MAIS DA METADE DELES 54.024 (50,9%) ESTÃO CONCENTRADOS EM 13 SRE Nº REGIONAL BAIXO DESEMPENHO (A) DESEMPENHO INTERMEDIÁRIO (B) A+B % BAIXO DESEMPENHO (A+B) ACUMULADO BAIXO DESEMPENHO (A+B) 1 SRE METROPOLITANA B 1772614679187,5% 2 SRE METROPOLITANA C 1565557771426,7%14,2% 3 SRE METROPOLITANA A 1068394150094,7%18,9% 4 SRE MONTES CLAROS 931310840393,8%22,7% 5 SRE DIVINOPÓLIS 698330440023,8%26,5% 6 SRE GOVERNADOR VALADARES 779314139203,7%30,2% 7 SRE TEÓFILO OTONI 752307138233,6%33,8% 8 SRE VARGINHA 607304436513,4%37,2% 9 SRE UBERLÂNDIA 531276732983,1%40,3% 10 SRE UBERABA 576243630122,8%43,2% 11 SRE JANUÁRIA 680216828482,7%45,9% 12 SRE ARAÇUAI 594209426882,5%48,4% 13 SRE JANAÚBA 933174126742,5%50,9%

31 Nº REGIONAL BAIXO DESEMPENHO (A) DESEMPENHO INTERMEDIÁRIO (B) A+B % BAIXO DESEMPENHO (A+B) ACUMULADO BAIXO DESEMPENHO (A+B) 1 SRE METROPOLITANA B 2830694897787,8% 2 SRE METROPOLITANA C 2665605687217,0% 14,8% 3 SRE METROPOLITANA A 1687448161674,9% 19,8% 4 SRE MONTES CLAROS 1420341648363,9% 23,6% 5 SRE DIVINOPÓLIS 877373846153,7% 27,3% 6 SRE VARGINHA 963359445573,7% 31,0% 7 SRE GOVERNADOR VALADARES 1136316943053,4% 34,4% 8 SRE TEÓFILO OTONI 1192307842703,4% 37,9% 9 SRE UBERLÂNDIA 832333841693,3% 41,2% 10 SRE UBERABA 794277535702,9% 44,1% 11 SRE JUIZ DE FORA 792238731792,5% 46,6% 12 SRE JANUÁRIA 1045210731522,5% 49,1% 13 SRE JANAÚBA 1195179329892,4% 51,5% DOS 124.864 ALUNOS DO 9º ANO MATEMÁTICA COM DESEMPENHO ABAIXO DO RECOMENDÁVEL MAIS DA METADE DELES 64.307 (51,5%) ESTÃO CONCENTRADOS EM 13 SRE

32 PIP - I/ATC - Processo Estratégico Entregas 2012: Cumprir as metas PROALFA e 5º ano PROEB/2012 Promover a formação continuada das Equipes Central e Regional Realizar, até 30/11/12, pelo menos 4 visitas de monitoramento a cada uma das Escolas Estaduais de anos iniciais do EF (Equipe Regional e Central) Reativar, até agosto 2012, a FMO Revisão e reestruturação dos PPP das Escolas até 31/12/2012

33 PIP –II/CBC - Projeto Estratégico Entregas 2012 Prazo Elaboração e entrega dos Cadernos de Análise dos Resultados do PROEB 9º ano às Equipes Central e Regionais Até 05/06/12 Implementação dos planos de trabalho (cronogramas) junto às SRE e escolas estaduais do 6º ao 9º ano Até 30/11/12 Visitas às escolas dos anos finais do EF para implementação e monitoramento dos Planos de Intervenção Pedagógica (Equipe Central e Regionais) Mínimo de 4 visitas a cada escola até 30/11/2012 Elaboração e Implementação dos Planos de Intervenção Pedagógica pelas escolas Até 14/12/12 Revisão e reestruturação dos PPP das escolas Até 31/12/12

34 PIP –II/CBC - Projeto Estratégico Entregas 2012 Prazo Elaboração de relatórios finais com informações gerenciais a partir dos relatórios das Equipes Central e Regionais Até 30/11/12 Encontros para capacitação dos profissionais das Equipes Central e Regionais Até 15/12/12 Encontros para capacitação dos profissionais das escolas dos anos finais do EF (pelo menos 12 horas de capacitação de, pelo menos, 70% dos profissionais - professores e especialistas) Até 15/12/13 Elaboração, impressão e distribuição dos 8 Cadernos de Boas Práticas de cada disciplina curricular para as escolas Até 31/12/12 Replanejamento das ações das Equipes Central e Regionais a partir dos pontos de melhoria identificados (para 2013) Até 30/11/12

35 “Bons resultados no desempenho dos alunos requerem persistência e não podem ser obtidos sem que exista um ambiente de trabalho saudável e otimista”. Cláudio de Moura Castro “Sem coragem, as outras virtudes carecem de sentido”. Winston Churchiel

36 “1ª - Alfabetizar todas as crianças no 1º ano 2ª - Acelerar os alunos com distorção idade/ano de escolaridade 3ª - Erradicar a pedagogia da repetência, sem cair na saída fácil da “promoção automática”. A mais importante e urgente: a 1ª A mais duradoura: a 3ª, instaurando em seu lugar uma pedagogia de ensino eficaz. Isso requer uma REVOLUÇÃO”....Que Minas está fazendo TRÊS medidas para o sucesso do Sistema Educacional (João Batista de Oliveira)


Carregar ppt "Avaliando e fazendo acontecer a intervenção pedagógica nas Escolas de Minas Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google