A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estes escritos de João Paulo II, há mais de 40 anos atrás conotam-se como um enigma à ser decifrado e vivenciado pelas gerações vindouras!

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estes escritos de João Paulo II, há mais de 40 anos atrás conotam-se como um enigma à ser decifrado e vivenciado pelas gerações vindouras!"— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4

5

6

7 Estes escritos de João Paulo II, há mais de 40 anos atrás conotam-se como um enigma à ser decifrado e vivenciado pelas gerações vindouras!

8 As mãos são a paisagem do coração. Elas se separam às vezes como desfiladeiros para que forças indescritíveis rolem. A mesma mão que o homem apenas abre quando cheia de fadiga, agora ele percebe: por causa dele somente, outros podem caminhar em paz... As mãos são a paisagem do coração. Elas se separam às vezes como desfiladeiros para que forças indescritíveis rolem. A mesma mão que o homem apenas abre quando cheia de fadiga, agora ele percebe: por causa dele somente, outros podem caminhar em paz...

9 Mãos são como paisagem. Quando se abrem, a dor de suas mágoas corre livre como riacho. Porém, sem sentimento de dor... sem grandeza de dor... Apenas para sua própria maravilha de grandeza Ele não conhece a forma de nomear a mesma. Mãos são como paisagem. Quando se abrem, a dor de suas mágoas corre livre como riacho. Porém, sem sentimento de dor... sem grandeza de dor... Apenas para sua própria maravilha de grandeza Ele não conhece a forma de nomear a mesma.

10 Muitos cresceram à minha volta, através de mim, de minha própria pessoa, como se assim fosse. Tornei-me um canal, desatando ou desacorrentando uma força chamada Homem. Muitos cresceram à minha volta, através de mim, de minha própria pessoa, como se assim fosse. Tornei-me um canal, desatando ou desacorrentando uma força chamada Homem.

11 Não fizeram os outros, amontoando-se no ato de distorcer o homem que sou eu? Sendo cada um deles, sempre imperfeitos, o eu para o eu mesmo tão perto, este que sobrevive em mim, pode o mesmo se olhar toda vez para si mesmo, sem medo e sem terror? Não fizeram os outros, amontoando-se no ato de distorcer o homem que sou eu? Sendo cada um deles, sempre imperfeitos, o eu para o eu mesmo tão perto, este que sobrevive em mim, pode o mesmo se olhar toda vez para si mesmo, sem medo e sem terror?

12 Ele não estava só. seus músculos cresceram em carne da multidão, energizou o pulso (a pulsação, o coração) enquanto eles segurarem o martelo, enquanto seus pés sentirem o solo. E uma pedra esmagou suas têmporas (sua testa, moleira, crânio) e abriu caminho por sua cavidade coronária. Ele não estava só. seus músculos cresceram em carne da multidão, energizou o pulso (a pulsação, o coração) enquanto eles segurarem o martelo, enquanto seus pés sentirem o solo. E uma pedra esmagou suas têmporas (sua testa, moleira, crânio) e abriu caminho por sua cavidade coronária.

13 Pegaram seu corpo e o levaram em uma fila silenciosa. A fadiga ainda protelava nele, um senso, um sentimento de erro. Vestiam eles suas blusas cinzas, botas enterradas às canelas na lama. Nisto, eles demonstraram o fim. Pegaram seu corpo e o levaram em uma fila silenciosa. A fadiga ainda protelava nele, um senso, um sentimento de erro. Vestiam eles suas blusas cinzas, botas enterradas às canelas na lama. Nisto, eles demonstraram o fim.

14 Como foi violentamente o tempo dele parado, ceifado, Por fazer deste modo: Os ponteiros de baixa velocidade se mexeram, em seguida despencaram novamente. Pedra branca em seu interior, corroendo em seu ser interior. Dominando o máximo dele para transformá-lo em pedra. Como foi violentamente o tempo dele parado, ceifado, Por fazer deste modo: Os ponteiros de baixa velocidade se mexeram, em seguida despencaram novamente. Pedra branca em seu interior, corroendo em seu ser interior. Dominando o máximo dele para transformá-lo em pedra.

15 Quem levantar aquela pedra, desvelando seus pensamentos por baixo de seu crânio rachado, novamente? Assim, desta forma, se emboça rachaduras em paredes. O colocaram deitado, suas costas em um tapete de cascalhos. Quem levantar aquela pedra, desvelando seus pensamentos por baixo de seu crânio rachado, novamente? Assim, desta forma, se emboça rachaduras em paredes. O colocaram deitado, suas costas em um tapete de cascalhos.

16 Veio a mulher extremadamente preocupada; o filho voltara da escola. Deveria ser ele usado por aqueles que vieram após desprovidos por natureza, desprovidos da essência porém, unicamente sua própria? Veio a mulher extremadamente preocupada; o filho voltara da escola. Deveria ser ele usado por aqueles que vieram após desprovidos por natureza, desprovidos da essência porém, unicamente sua própria?

17 As pedras movimentam-se de novo; uma carroça esmagando, moendo, ferindo as flores. Novamente a corrente elétrica corta fundo, por dentro das paredes. As pedras movimentam-se de novo; uma carroça esmagando, moendo, ferindo as flores. Novamente a corrente elétrica corta fundo, por dentro das paredes.

18 Mas o homem tomou para si a estrutura interna do mundo, onde quanto maior a raiva, o ódio, a cólera, maior a explosão do amor. Mas o homem tomou para si a estrutura interna do mundo, onde quanto maior a raiva, o ódio, a cólera, maior a explosão do amor.

19 CLIQUE AQUI Receba novos PPS Gotas de Crystal CLIQUE AQUI Para saber mais Sobre o CD e os Crystais ReiniciarSair


Carregar ppt "Estes escritos de João Paulo II, há mais de 40 anos atrás conotam-se como um enigma à ser decifrado e vivenciado pelas gerações vindouras!"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google