A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1814). SÍNTESE: Coube a Napoleão Bonaparte a difícil tarefa de consolidar a estrutura societal burguesa na França – consolidando.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1814). SÍNTESE: Coube a Napoleão Bonaparte a difícil tarefa de consolidar a estrutura societal burguesa na França – consolidando."— Transcrição da apresentação:

1 A ERA NAPOLEÔNICA ( )

2 SÍNTESE: Coube a Napoleão Bonaparte a difícil tarefa de consolidar a estrutura societal burguesa na França – consolidando os ideais da Revolução Francesa; Após a reação termidoriana (1795) que pôs fim ao terror jacobino, os girondinos constituíram o Diretório, contudo as pressões políticas persistiram de grupos reacionários (realistas) e revolucionários (camadas populares);

3 A saída foi a busca do fortalecimento do poder Executivo com a ação carismática e conservadora do general Napoleão; Com o Golpe Político de 18 de Brumário (1799) Napoleão assume o poder implementando o regime de Consulado ( ) – Foi de fato uma ditadura disfarçada; Com a guerra interna e externa desencadeada pela Revolução Francesa, a França vivia em anomalia sócio- econômica;

4 A Constituição de 1799, que foi submetida a um plebiscito e aprovada por mais de 3 milhões de votos, ela deu a Napoleão poderes ilimitados; Sob a aparência de um regime republicano, no Consulado quem detinha o poder era o 1º Cônsul; As guerras externas persistiram até 1802, quando Napoleão assinou a Paz de Amiens; Medidas de Estado foram tomadas para retirar a França da anomalia: criação de um corpo de funcionários e a fundação do Banco da França;

5 Ademais, o Ensino Secundário foi organizado com a intenção de formar funcionários para o Estado e difundir a escola moderna; A maior obra de Napoleão – a mais perene – foi, sem dúvida, a criação do Código Civil, ainda em vigor até hoje – com ela houve a consolidação jurídica da ordem burguesa – igualdade perante a lei e direito a propriedade privada; Em 1801 fez acordo de paz com a Igreja católica, Napoleão aceitou a autonomia do culto e a Igreja teve que reconhecer os confiscos de propriedade e a interferência e aceite do Chefe do Executivo sobre a nomeação dos Bispos e as bulas papais;

6 Em 1802 Napoleão estabeleceu a vitaliciedade do Consulado e o 1º Cônsul recebeu do Senado o direito de indicar o seu sucessor – tratava-se, efetivamente, da implementação de uma monarquia hereditária. Em 1804, aproveitando-se do contexto – de ameaça de guerra externa – Napoleão se fez proclamar Imperador; Napoleão instituiu poder absoluto com a nova Constituição fruto de aprovação por plebiscito;

7 Quadro de Jacques-Louis David – Exibe o Imperador ao lado de sua mesa de trabalho nas primeiras horas da manhã, identificada por uma vela acesa e o relógio que indica 4h 15min. Enfim, a imagem de um trabalhador refinado e cumpridor de seu ofício – típico homem burguês.

8 Quadro de Jacques-Louis David – Exibe a coroação de Napoleão. O ato de o próprio Imperador colocar a coroa sobre sua cabeça [não o Papa fazê-lo] é indício de que seu governo seria absoluto mas não absolutista, pois os interesses do Estado francês não seriam de ordem feudal mas burguesa.

9 No Império, o Código Civil seguiu-se o Código Comercial e o Penal. A economia da França foi Impulsionada, desenvolvimento no setor agrícola e industrial com investimentos em infra-estrutura (Portos, Estradas, embelezamento das cidades...); No plano externo, Napoleão ambicionava aburguesar e expandir o poder francês na Europa, houve, assim, a retomada da guerra; Em 1805, Napoleão sofre derrota no mar para os ingleses – vitória de Trafalgar sob o comando do Almirante Nelson, ao sul da costa espanhola;

10 Por terra, Napoleão levava nítida vantagem sobre os aliados da Inglaterra. Anexou o Piemonte (Itália), derrotou os austríacos e russos em Austerlitz e na Boêmia. Na Alemanha, quinze estados foram reunidos na Confederação do Reno, sob a titela francesa. José e Luiz, irmãos de Napoleão, tornaram-se respectivamente rei de Nápoles e da Holanda; Em 1806, numa tentativa de enfraquecer a Inglaterra, Napoleão decretou o Bloqueio Continental, forçando os países sob julgo francês a fechar os portos ao comércio inglês;

11

12 Em 1808, a família real portuguesa – por pressão militar francesa, deslocou-se para o Brasil; Em 1812, a Rússia rompeu com o Bloqueio Continental, fomentando a ofensiva militar de Napoleão; Napoleão, apesar de invadir Moscou, não consegue vitória militar, em virtude de dificuldades de suprimentos foi obrigado a retirar-se da Rússia; Na Espanha houve a resistência por parte dos guerrilheiros espanhóis;

13 A Prússia, a Áustria e a Rússia se uniram para combater os franceses – venceram Napoleão em Leipzig (Confederação do Reno) desmobilizando o poder militar napoleônico (1813); Paris foi tomada pelos aliados, que restabeleceram a monarquia deposta em 1792 e obrigaram Luís XVIII a aceitar o tratado de Paris (1814); Napoleão foi aprisionado na Ilha de Alba, de onde fugiu em março de 1815, para retomar o poder [Governo do Cem dias];

14 Em 1815, chocou-se com a última coligação européia, vencido pelos ingleses em Waterloo [Bélgica], foi aprisionado em ilha de Santa Helena (Costa da África), onde morreu em 1821; Luis XVIII reassume o poder e busca restaurar o poder absolutista; O Congresso de Viena ( ) restabeleceu o equilíbrio entre as grande potências européias (Inglaterra, Prússia, Rússia e Áustria; também foi criada a Santa Aliança – exército internacional para manter a nova ordem pós-napoleônica.


Carregar ppt "A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1814). SÍNTESE: Coube a Napoleão Bonaparte a difícil tarefa de consolidar a estrutura societal burguesa na França – consolidando."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google