A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora Fernanda Landim. Anfíbios Há 400 milhões de anos, os peixes dominavam as águas, e a competição por alimento era intensa. Ao longo do tempo,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora Fernanda Landim. Anfíbios Há 400 milhões de anos, os peixes dominavam as águas, e a competição por alimento era intensa. Ao longo do tempo,"— Transcrição da apresentação:

1 Professora Fernanda Landim

2 Anfíbios Há 400 milhões de anos, os peixes dominavam as águas, e a competição por alimento era intensa. Ao longo do tempo, porém, a evolução originou vertebrados capazes de viver fora da água. Os primeiros descendentes desses primeiros vertebrados capazes de viver em terra são os anfíbios. Os primeiros vertebrados terrestres conseguiram sobreviver no novo ambiente especialmente graças ao fortalecimento da coluna vertebral e ao desenvolvimento dos ossos e músculos das pernas ou patas. Fora da água, as pernas ou patas sustentam e deslocam o corpo com muito mais eficiência do que as nadadeiras.

3 Anfíbios O termo anfíbio significa vida dupla, ou seja, apresentam uma fase de vida aquática (fase larval) e uma fase terrestre (fase adulta). A maioria são tetrápodes Representados por sapos, rãs, salamandras e cobras-cegas. São ectotérmicos (pecilotérmicos)

4 Classificação dos anfíbios Anura (sapos, rãs e pererecas) Sem cauda Tetrápodes, patas dianteira menores que as patas traseiras.

5 Classificação dos anfíbios Apoda (cobras-cegas) Não possuem estruturas de locomoção (não tem patas) Vivem enterrados em solos úmidos, e, vez por outra, vêm à superfície.

6 Classificação dos anfíbios Urodela (salamandra e tritões) Presença de cauda, mesmo na fase adulta. Patas se posicionam lateralmente e são curtas. Algumas delas são capazes de lançar substâncias tóxicas pelas costas, podendo provocar convulsões ou a morte em seus predadores. Tritões Salamandras

7 Reprodução São dioicos Apresentam uma enorme variedade de modos de reprodução. Maioria são ovíparas (postura na água, solo úmidos, folhagens, locais onde ocorrem acúmulo de água) Desenvolvimento indireto quando o embrião desenvolve numa larva e desenvolvimento direto quando embrião origina numa miniatura do individuo adulto. Há ainda reprodução ovovivípara e vivípara.

8 Ciclo reprodutivo dos sapos As fêmeas põem os ovos na água, o óvulos contidos em cápsulas gelatinosas. Os machos liberam seus espermatozoides por cima dos óvulos para que ocorra a fecundação. Fecundação externa) Estrutura fecundada é o ovo. Desenvolvimento indireto: larva girino. O girino vive exclusivamente na água. Possui brânquias externas, cauda. Sofre metamorfose completa.

9 Respiração Branquial (fase larval – aquática) Cutânea e pulmonar ( fase adulta – terrestre) Pulmão é pouco desenvolvido A respiração cutânea (pela pele) é mais eficiente que a respiração pulmonar Como é a pele de um anfíbio? Pele fina (pouco queratinizada) e vascularizada Presença de glândulas (manutenção da umidade) Em sapos as glândulas paratóides produzem veneno que somente é liberado caso as glândulas forem comprimidas.

10 Sistema digestório São carnívoros (insetos, crustáceos, moluscos, minhocas) Boca grande, sem dentes e possui uma extensa língua protrátil (presa na região anterior). Da boca, o alimento passa para o esôfago e, em seguida, para o estômago, onde começa a ser digerido. Os nutrientes são absorvidos pelo intestino O que não for aproveitado segue para o intestino grosso e é eliminado em forma de fezes através da cloaca. Portanto, o sistema digestório é completo com ânus abrindo-se na cloaca

11 Sistema circulatório Circulação fechada dupla incompleta Coração com três cavidades (2A e 1V)

12 Sistema excretor Produto de excreção Amônia (fase larval) Uréia (fase adulta) Órgãos dos sentidos Os olhos possuem glândulas lacrimais e pálpebras. As pálpebras espalham as lágrimas e mantém os olhos úmidos. Isso evita que eles se desidratem, isto é, que percam água, já que estão em contato com o ar Sistema nervoso semelhante ao dos peixes ósseos, possuem audição aguçada. Durante a reprodução os machos anuros produzem sons para atrair as fêmeas, um comportamento chamado de coaxar.

13 CLASSIFICAÇÃO Ordem Gimnophiona ou Apoda Cobra cega ou cecília

14 Ordem Anura ou Salentia (sapos e rãs)

15

16 Ordem Urodela ou caudata (salamandras)

17


Carregar ppt "Professora Fernanda Landim. Anfíbios Há 400 milhões de anos, os peixes dominavam as águas, e a competição por alimento era intensa. Ao longo do tempo,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google