A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Panorama dos Agrominerais no Brasil: Atualidade e Perspectivas Yara KULAIF Instituto de Geociências - UNICAMP Francisco R. C.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Panorama dos Agrominerais no Brasil: Atualidade e Perspectivas Yara KULAIF Instituto de Geociências - UNICAMP Francisco R. C."— Transcrição da apresentação:

1 Panorama dos Agrominerais no Brasil: Atualidade e Perspectivas Yara KULAIF Instituto de Geociências - UNICAMP Francisco R. C. FERNANDES Centro de Tecnologia Mineral - CETEM

2 Objetivo 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 2 Panorama produção e consumo dos Agrominerais no Brasil Caracterização e histórico da indústria brasileira de fertilizantes Visão da cadeia produtiva hoje Recentes mudanças e Perspectivas Agrominerais no Brasil: uma indústria nanica ou de desenvolvimento tardio?

3 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 3

4 Características da Indústria de Fertilizantes – Comércio Internacional 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 4 É um mercado de commodities de alta competitividade. Em todo o mundo, a % da Produção Mundial (PM) que passa pelo Comércio Internacional (CI) e os principais países exportadores são:

5 Características da Indústria de Fertilizantes – Oferta Mundial 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 5 Importância estratégica das matérias-primas minerais Características específicas da Indústria Extrativa Mineral: regulação e barreiras à entrada de novos competidores Indústria de Transformação Química: investimentos vultuosos, economias de escala, longos períodos de maturação Sazonalidade no consumo levando à existência de capacidade ociosa, o que acarreta altos custos operacionais e conseqüente diminuição da rentabilidade Misturadores: sem barreiras de investimentos e tecnologia A estrutura empresarial típica é a dos EUA: Grandes investimentos na globalização de suas operações concentração em poucos produtores (através de fusões e aquisições) verticalização formando grandes conglomerados diversificação para outros ramos produtivos, bem como para outros insumos e produtos agrícolas

6 Características da Indústria de Fertilizantes – Consumo Mundial 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 6 Consumo mundial de fertilizantes contido de nutrientes NPK em Fonte: ANDA (2009).

7 A Indústria Brasileira de Fertilizantes 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 7 O desenvolvimento desta indústria é moldado pelas mudanças nas políticas econômicas brasileiras ANOS 60 1ª fase do governo militar -"o Milagre" Política agrícola como instrumento para diminuição do déficit da balança comercial ANOS 70/80 2ª fase do governo militar - "desenvolvimento com planejamento" Substituição de importações através de grandes investimentos para a criação de setores internos produtivos de insumos básicos ANOS 80/90 Governos civis -"a democracia" Liberalização comercial Privatizações 1994/97 FHC -"Plano Real / estabilidade monetária" Novas formas de regulação do mercado pelo governo Política agrícola como instrumento para diminuição do déficit da balança comercial

8 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 8 MUDANÇA DE PARADIGMAS NA POLÍTICA ECONÔMICA auto-suficiência x economia de livre mercado liberalização econômica processo de privatização 1987/88 LIBERALIZAÇÃO ECONÔMICA fim do contingenciamento fim do controle de preços - CIP fim das barreiras alfandegárias queda das tarifas EVOLUÇÃO DAS ALÍQUOTAS DE IMPORTAÇÃO (% - CIF) DOS PRODUTOS FERTILIZANTES E DE SUAS MATÉRIAS-PRIMAS. Notas: (1) A tarifa era zero para o enxofre importado dos países signatários do GATT. (*) Itens incluídos nas listas de exceções à TEC do MERCOSUL. Fonte: CARMO, 1994; TARIFA aduaneira do Brasil, 1994; TARIFA externa comum, 1995.

9 EVOLUÇÃO DAS ALÍQUOTAS DE IMPORTAÇÃO (% - CIF) DOS PRODUTOS FERTILIZANTES E DE SUAS MATÉRIAS- PRIMAS 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 9 Matérias-primas e fertilizantes simples até jun jul set ago set jan out out dez Rocha fosfática Enxofre05(1) Ácido sulfúrico (*) Ácido fosfórico (*) Amônia anidra (*) Superfosfato simples (SSP) Superfosfato triplo (TSP) Fosfato monoamônico (MAP) Fosfato diamônico (DAP) Termofosfato Fertilizantes mistos NPK Notas: (1) A tarifa era zero para o enxofre importado dos países signatários do GATT. (*) Itens incluídos nas listas de exceções à TEC do MERCOSUL. Fonte: CARMO, 1994; TARIFA aduaneira do Brasil, 1994; TARIFA externa comum, 1995.

10 Produção, consumo aparente e comércio exterior de fertilizantes fosfatados no Brasil /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 10 Fonte: KULAIF, 1997; 1999a

11 COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA DAS EMPRESAS DO GRUPO PETROFÉRTIL, antes das privatizações 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 11 PROCESSO DE PRIVATIZAÇÃO:

12 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 12 COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA DAS EMPRESAS DO GRUPO PETROFÉRTILap ós a privatização

13 Capacidade Instalada de Produção por Empresa no Brasil (%) em /3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 13 Fonte: Anuário ANDA 1996, dados de 1995; AMA- BRASIL

14 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 14

15 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 15

16 Modificações no Capital das Empresas pós- Privatizações 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 16 GRUPO BUNGE A Bunge, à época ainda com a denominação de Serrana, tradicional empresa produtora de rocha fosfática matérias-primas intermediárias, adquire a Manah, Fertisul, Arafértil, Ipiranga Serrana, IAP, a divisão de fertilizantes da Eleikeiroz e parte do capital da Takenaka. Sendo assim, passou a deter participação importante na Fertifos, holding que controla a Fosfértil e a Ultrafértil, as maiores fornecedoras nacionais de matérias-primas fosfatadas e nitrogenadas. CARGILL A Cargill adquiriu as empresas Solorrico e Fertiza, repassando estes ativos para a Mosaic em 2004 quando esta foi constituída através da união com a IMC Global, importante produtora de rocha fosfática dos Estados Unidos. No Brasil, onde a IMC não tinha ativos, a Mosaic assumiu a estrutura da Cargill Fertilizantes, isto é, uma fábrica de fertilizantes líquidos em Monte Alto (SP), uma unidade industrial em Candeias (BA) e as duas empresas recentemente adquiridas.

17 Modificações no Capital das Empresas pós- Privatizações 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 17 NORSK HYDRO O grupo Norsk Hydro, de capital norueguês, líder mundial no fornecimento de fertilizantes minerais e hoje denominado Yara International ASA adquiriu em 2000 a empresa Adubos Trevo que, até 1994, era a maior produtora de fertilizantes mistos NPK. Esta empresa chegou a deter naquele ano 14% do mercado brasileiro, com unidades produtivas em todas as regiões do País e que, ao longo do ano de 1995, a Trevo teve sua situação financeira comprometida por uma série de fatores, ligados tanto a problemas financeiros quanto a de mercado da empresa.. Em 2006, a Yara compra a Fertibrás. Destas empresas adquiridas, somente a Trevo não estava na Fertifós. Com as aquisições, tanto a Mosaic quanto a Yara obtiveram acesso às ações da Fosfertil. Os grupos que adquiriram as empresas de fertilizantes passaram a controlar a exportação de alimentos e também as importações de fertilizantes de suas matrizes estrangeiras.

18 Composição acionária Fosfértil e Fertifos até /3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 18 Obs.: Mercado = Cerca de acionistas (fundos de investimento, pessoas físicas e jurídicas). 8,2%

19 Capacidade Instalada de Produção por Empresa no Brasil (%) Fonte: Anuário ANDA 2009, dados de /3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 19

20 Consumo, Importação, Produção e Exportação 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 20 Fertilizantes Fosfatados Concentr. de Rocha Fosfática Fonte: Anuários ANDA, 1988 a 2009Fonte: SMB; MME/DNPM (2009)

21 Consumo, Importação, Produção e Exportação 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 21 Fertilizantes PotássicosCloreto de Potássio

22 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 22 Consumo, Importação, Produção e Exportação de Enxofre Produção de Enxofre Nota: a produção a partir de outras formas é a obtida nas plantas industriais de Cu, Zn, Ni e Au. Fonte: MINERALdata (2009) / dados primários do SMB. Fonte: SMB e, para 2008, MME/DNPM (2009); MINERALdata (2009).

23 Consumo, Importação, Produção e Exportação de Fertilizantes Nitrogenados 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 23 Fonte: Anuários ANDA, 1988 a 2009

24 Consumo, Importação, Produção e Exportação de Fertilizantes NPK 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 24 Fonte: Anuários ANDA, 1988 a 2009

25 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 25 Consumo de Fertilizantes por Cultura no Brasil Fonte: Anuário ANDA 2009, dados de 2008

26 SOJA 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 26

27 MILHO 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 27

28 CANA DE AÇÚCAR 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 28

29 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 29 NP

30 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 30 Capacidade Instalada por Empresa no Brasil Fonte: Anuário ANDA 2009, dados de 2008

31 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes31 Capacidade Instalada e Importações por Produto e Empresa no Brasil Fonte: Anuário ANDA 2009, dados de 2008

32 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 32 NP K

33 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 33 NP K

34 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 34

35 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 35

36 Preços de concentrados de Rocha Fosfática para vendas industriais /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 36

37 Preços de Ácido Sulfúrico para vendas industriais /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 37

38 Preços de Ácido Fosfórico (100% de P 2 O 5 ) para vendas industriais /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 38

39 Preços de Superfosfato Triplo (TSP) granulado para vendas industriais /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 39

40 Preços de Fosfato Monoamônio (MAP) granulado para vendas industriais /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 40

41 Preços de Fosfato Diamônio (DAP) granulado para vendas industriais /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 41

42 Preços médios, à vista, de formulações NPK ensacadas, praticados na Região Centro-Sul /95 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 42

43 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 43

44 Relações de Troca entre Fertilizantes e Produtos Agrícolas 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 44 Notas: (1) quantidade de produto agrícola necessária para adquirir 1 tonelada de fertilizante; (2) Medidas dos produtos: algodão c/ caroço (15 kg); arroz em casca, batata inglesa, café arábica, feijão, milho, soja e trigo (saca de 60 kg);cana-de-açúcar (t); laranja (cx de 40,8 kg). Fonte: ANDA (2009).

45 Dependência externa de Agrominerais, perda de divisas com importações 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 45 Fonte: Rodrigues (2009)

46 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 46

47 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 47

48 Recentes Mudanças e Perspectivas 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 48 Depois da processo de privatização nos anos 90 e da crescente concentração do setor nas mãos de produtores internacionais e empresas comercializadoras de grãos Durante 2009, houve enfáticas declarações do Ministro da Agricultura de que não toleraria mais essa situação, além uma condenação da atual configuração do mercado pelos órgãos de comunicação, que seriam necessárias imediatas ações e políticas concretas de governo Em 2010, resultado concreto das pressões, ocorre a forte expansão da Vale no setor, comprando toda a participação dos grupos Bunge, Yara e Mosaic na Fosfertil, além das participações menores da Heringer e da Fertipar na empresa, com a Vale passando a deter 78,9% do capital da empresa (99,81% das ações ordinárias e 68,24% das preferenciais), com gastos de cerca de US$ 6,0 bilhões. Paralelamente, a Vale também adquiriu outros ativos de produção de matérias- primas e fertilizantes simples da Bunge e Mosaic no Brasil, tendo as mesmas praticamente se retirado da produção de insumos dos fertilizantes NPK, embora continuem atuando com sua estrutura tentacular na rede de vendas de fertilizantes finais ao agricultor brasileiro.

49 Recentes Mudanças e Perspectivas 12/3/2010Panorama dos Agrominerais no Brasil - Kulaif & Fernandes 49 A Vale passa a ser a maior produtora nacional de matérias-primas de fertilizantes fosfatados, junto com a Petrobras, que continua na produção de nitrogenados. O outro produtor importante na área de fosfatados, a Copebrás, do grupo sul-africano Anglo American, está à venda desde o ano passado. O que muda? O complexo produtor de matérias-primas e produtos intermediários do Brasil respondem apenas por 1/3 das necessidades do País. O resto é importado e assim permanecerá até que Vale e Petrobras completem seus planos de expansão. Quais as vantagens que o controle sobre a produção da indústria de base de fertilizantes nas mãos da Vale apresenta? Capacidade de investimento? Conhecimento do setor pois está no ramo de potássio e já foi a proprietária da Fosfértil nos anos 70/80? Tem a logística? Parece inquestionável que o potencial da agricultura brasileira é enorme. A demanda mundial de alimentos também indica preços ascendentes para as commodities Se houver o aumento da oferta no mercado das matérias-primas fertilizantes a tendência é que haja um fortalecimento do elo da cadeia final, o dos misturadores e distribuidores do NPK O que o poder público deve buscar de qualquer maneira é garantir que haja um progressivo aumento na concorrência nos vários elos da cadeia, que é o que irá garantir a melhor alocação dos recursos da economia.

50 Obrigada pela atenção.


Carregar ppt "Panorama dos Agrominerais no Brasil: Atualidade e Perspectivas Yara KULAIF Instituto de Geociências - UNICAMP Francisco R. C."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google