A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior ENCOMEX 2009 SÃO PAULO-SP SÃO PAULO, 21 DE OUTUBRO DE 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior ENCOMEX 2009 SÃO PAULO-SP SÃO PAULO, 21 DE OUTUBRO DE 2009."— Transcrição da apresentação:

1 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior ENCOMEX 2009 SÃO PAULO-SP SÃO PAULO, 21 DE OUTUBRO DE 2009 Welber Barral Secretário

2 Balança Comercial Brasileira Janeiro-Setembro /08 US$ milhões FOB Δ% 2009/08 Exportação ,9 Importação ,0 Saldo ,1 Corrente de Comércio ,3

3 Evolução das Exportações Janeiro/Setembro– 2000 a 2009 US$ Milhões Var.% 2009/2002: +157%

4 Evolução das Importações Janeiro/Setembro–2000 a 2009 US$ Milhões Var.% 2009/2002: +154%

5 Evolução do Saldo Comercial Janeiro/Setembro–2000 a 2009 US$ Milhões Var.% 2009/2002: +169%

6 Exportação por Fator Agregado Participação % - Janeiro/Setembro – 2009 Manufaturados 42,8% Básicos 42,4% Op. Especiais 2,0% Semimanufaturados 12,8%

7 Valor Δ% 2009/08 Part. % Exportação Total ,9100,0 Manufaturados ,942,8 Básicos ,342,4 Semimanufaturados ,812,8 Desempenho das Exportações Janeiro/Setembro – 2009 US$ Milhões

8 Principais Produtos Exportados pelo Brasil Janeiro-Setembro – 2009/2008 US$ Milhões Valor Δ % 2009/08 Part. % 1 – Complexo soja ,114,0 2 – Material de transporte ,610,3 3 – Minérios ,39,6 4 – Petróleo e combustíveis ,09,0 5 – Carnes ,37,4 6 – Produtos metalúrgicos ,37,3 7 – Químicos ,86,9 8 – Açúcar e álcool ,05,9 9 – Máqs. e equipamentos ,33,9 10 – Equipamentos elétricos ,63,2

9 Valor Δ % 2009/08 Part. % Ásia ,226,8 União Européia ,522,4 América Latina e Caribe ,021,7 - Mercosul ,89,3 - Demais da AL e Caribe ,312,5 Estados Unidos ,210,2 África ,35,7 Oriente Médio ,54,9 Europa Oriental ,12,2 Principais Mercados de Destino das Exportações Janeiro-Setembro – 2009/2008 US$ Milhões

10 Estados Exportadores Participação % - US$ Milhões Janeiro/Setembro – 2009 Valor Value Part. % % Share Valor Value Part. % % Share Brasil ,0 Ceará 764 0,68 São Paulo ,41 Amazonas 600 0,54 Minas Gerais ,62Alagoas 523 0,47 Rio Grande do Sul ,87Pernambuco 516 0,46 Rio de Janeiro ,27Rondônia 294 0,26 Paraná ,88Tocantins 253 0,23 Mato Grosso ,14Rio Grande do Norte 177 0,16 Pará ,43Amapá 139 0,12 Bahia ,47Piauí 122 0,11 Santa Catarina ,25Paraíba 122 0,11 Espírito Santo ,22Distrito Federal 98 0,09 Goiás ,50Sergipe 45 0,04 Mato Grosso do Sul ,24Acre 11 0,01 Maranhão 970 0,87Roraima 11 0,01

11 Valor Δ% 2009/08 Part. % Importação Total ,0100,0 Bens Intermediários ,447,0 Bens de Capital ,823,7 Bens de Consumo ,616,3 Petróleo/Combustíveis ,413,0 Importação por Categoria de Uso Janeiro/Setembro – 2009 US$ Milhões

12 Importação por Categorias de Uso Part. % na Pauta - Janeiro/Setembro 2009 Bens Intermediários 47,0% Bens de Capital 23,7% Petróleo e Combustíveis 13,0% Bens de Consumo 16,3%

13 Valor Δ % 2009/08 Part. % 1 – Petróleo em bruto ,67,1 2 – Automóveis de passageiros ,04,0 3 – Medicamentos ,23,2 4 – Autopeças ,22,8 5 – Circuitos integrados ,32,2 6 – Compostos heterocíclicos ,01,8 7 – Motores para aviação ,21,7 8 – Cloreto de potássio ,51,7 9 – Carvão ,21,7 10 – Apar. de medida/verificação ,11,5 Principais Produtos Importados Janeiro-Setembro – 2009/2008 US$ Milhões

14 Principais Mercados Fornecedores ao Brasil Janeiro-Setembro – 2009/2008 US$ Milhões Valor Δ % 2009/08 Part % Ásia ,827,9 União Européia ,022,9 América Latina e Caribe ,717,7 - Mercosul ,910,2 - Demais da AL e Caribe ,27,5 Estados Unidos ,416,4 África ,36,6 Oriente Médio ,02,5 Europa Oriental ,91,5

15 BALANÇA COMERCIAL DE SÃO PAULO

16 Jan/Set Evolução do Comércio Exterior de São Paulo 2002 a 2008 e Janeiro-Setembro/ US$ Milhões

17 Δ % 2009/08 Exportação ,6 Importação ,7 Saldo Corrente de Comércio ,6 Balança Comercial Brasileira de São Paulo Janeiro/Setembro – 2009/2008 US$ Milhões

18 Principais Produtos Exportados por São Paulo Janeiro/Setembro – 2009 US$ Milhões FOB Valor Δ % 2009/08 Part. % Aviões ,79,4 Açúcar em bruto ,58,3 Açúcar refinado ,74,6 Autopeças ,63,6 Apar. transmis./receptores936-31,53,1 Automóveis de passageiros881-39,12,9 Motores/geradores758-7,92,5 Carne bovina724-39,12,4 Etanol693-45,32,3 Suco de laranja congelado66117,42,2

19 Principais Produtos Importados por São Paulo Janeiro/Setembro – 2009 US$ Milhões FOB Valor Δ % 2009/08 Part % Petróleo em bruto ,65,7 Medicamentos1.6425,24,5 Autopeças ,73,5 Compostos heterocíclicos1.2016,83,3 Circuitos integrados ,72,9 Motores para aviação871-7,92,4 Inst. de medida/verificação846-22,52,3 Partes/peças para aviação830-25,12,3 Circuitos impressos722-46,62,0 Inseticidas59915,41,7

20 Valor Δ % 2009/08 Part. % Argentina ,013,5 Estados Unidos ,811,8 Países Baixos ,93,8 Venezuela ,13,5 Alemanha ,53,3 México986-34,03,2 China979-13,63,2 Índia869487,22,8 Bélgica838-33,42,7 Chile760-48,22,5 Principais Mercados de Destino das Exportações de São Paulo Janeiro/Setembro – 2009 US$ Milhões FOB

21 Valor Δ % 2009/08 Part. % Estados Unidos ,820,8 China ,812,0 Alemanha ,610,5 Japão ,05,7 Argentina ,75,1 Coréia do Sul ,73,6 França ,53,5 Nigéria ,43,4 Itália ,43,0 Suíça872-14,62,4 Principais Mercados de Origem das Importações de São Paulo Janeiro/Setembro – 2009 US$ Milhões FOB

22 Principais Medidas Adotadas pelo Governo Federal no Combate à Crise Internacional

23 Leilões de dólares em moeda e no mercado futuro (swaps); Swaps de moeda com outros bancos centrais (US$ 30 bilhões com o Federal Reserve); Leilão de US$ direcionado para o financiamento de ACCs (ampliação para prazo de 360 dias; postergação de prazo para comprovação de embarque); e Aplicação de parte das reservas internacionais na ampliação das fontes de financiamento de empresas brasileiras no exterior. Mercado Cambial e Exportações

24 LEI Nº , DE 4 DE JUNHO DE 2009 A aquisição no mercado interno ou a importação, de forma combinada ou não, de mercadoria para emprego ou consumo na industrialização de produto a ser exportado poderá ser realizada com suspensão do Imposto de importação, do IPI, da Contribuição para o PIS/PASEP, da COFINS, da contribuição para o PIS/PASEP-Importação e da COFINS-Importação. A aquisição no mercado interno ou a importação, de forma combinada ou não, de mercadoria para emprego ou consumo na industrialização de produto a ser exportado poderá ser realizada com suspensão do Imposto de importação, do IPI, da Contribuição para o PIS/PASEP, da COFINS, da contribuição para o PIS/PASEP-Importação e da COFINS-Importação. DRAWBACK INTEGRADO (APERFEIÇOAMENTOS)

25 LEI Nº , DE 4 DE JUNHO DE 2009 Eliminação das vedações do integrado (empresa do Simples, lucro presumido ou arbitrado) Eliminação das vedações do integrado (empresa do Simples, lucro presumido ou arbitrado) Possibilidade de importar ou adquirir no mercado doméstico, de forma combinada ou não Possibilidade de importar ou adquirir no mercado doméstico, de forma combinada ou não Estende a suspensão para a aquisição no mercado interno ou à importação de mercadorias para emprego em reparo, criação, cultivo ou atividade extrativista de produto a ser exportado. Estende a suspensão para a aquisição no mercado interno ou à importação de mercadorias para emprego em reparo, criação, cultivo ou atividade extrativista de produto a ser exportado. DRAWBACK INTEGRADO (APERFEIÇOAMENTOS)

26 LEI Nº , DE 13 DE OUTUBRO DE 2009 Estende o mecanismo para as aquisições no mercado interno ou importações de empresas denominadas fabricantes- intermediários, para industrialização de produto intermediário, a ser diretamente fornecido a empresas industriais- exportadoras, para emprego ou consumo na industrialização de produto final destinado à exportação. DRAWBACK INTEGRADO (APERFEIÇOAMENTOS)

27 LEI Nº , DE 4 DE JUNHO DE 2009 LEI Nº , DE 13 DE OUTUBRO DE 2009 A nova legislação integra e unifica todas as hipóteses de drawback (exceto o fornecimento ao mercado interno de máquinas, que possui Lei própria)A nova legislação integra e unifica todas as hipóteses de drawback (exceto o fornecimento ao mercado interno de máquinas, que possui Lei própria) Portaria Conjunta RFB/SECEX em fase de publicação.Portaria Conjunta RFB/SECEX em fase de publicação. SISCOMEX a ser adaptado em 30 dias.SISCOMEX a ser adaptado em 30 dias. DRAWBACK INTEGRADO (APERFEIÇOAMENTOS)

28 Executar estratégia brasileira de exportações; Executar estratégia brasileira de exportações; Atingir meta da PDP; Atingir meta da PDP; Monitorar oferta de crédito para exportadores; Monitorar oferta de crédito para exportadores; Propor regularização de instrumentos creditícios para novos mercados; Propor regularização de instrumentos creditícios para novos mercados; Acelerar redução de custos com burocracia e logística; Acelerar redução de custos com burocracia e logística; Simplificar procedimentos operacionais para exportação; Simplificar procedimentos operacionais para exportação; Combater o protecionismo; Combater o protecionismo; Reforçar a defesa da indústria. Reforçar a defesa da indústria. Perspectivas e Desafios para o Governo

29 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Obrigado ! SÃO PAULO, 21 DE OUTUBRO DE 2009 Welber Barral Secretário


Carregar ppt "Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior ENCOMEX 2009 SÃO PAULO-SP SÃO PAULO, 21 DE OUTUBRO DE 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google