A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Contribuindo para a Redução dos Riscos da Infecção do Sítio Cirúrgico Sara Cruz Consultora Clínica Sênior Kimberly-Clark Brasil Health Care Dezembro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Contribuindo para a Redução dos Riscos da Infecção do Sítio Cirúrgico Sara Cruz Consultora Clínica Sênior Kimberly-Clark Brasil Health Care Dezembro."— Transcrição da apresentação:

1 1 Contribuindo para a Redução dos Riscos da Infecção do Sítio Cirúrgico Sara Cruz Consultora Clínica Sênior Kimberly-Clark Brasil Health Care Dezembro de 2008

2 22 Objetivos Discutir o impacto e estatísticas da Infecção do Sítio Cirúrgico (ISC) Descrever os fatores de risco de ISC Identificar estratégias para prevenção da Infecção do Sítio Cirúrgico

3 3 Por que as Infecções Associadas ao Cuidado à Saúde Estão Aumentando Agora? Envelhecimento da população Lactentes prematuros ou com doença crítica Mais pacientes imuno- comprometidos Intervenções médicas cada vez mais agressivas Implantes de materiais/objetos estranhos Transplantes de órgãos Pacientes imuno-deprimidos Órgãos de doadores possivelmente contaminados

4 44 O impacto e estatísticas relacionados à Infecção do Sítio Cirúrgico

5 55 O impacto da ISC Pacientes com ISC : estresse emocional tempo de hospitalização probabilidade 5x maior de re-internação Deficiências funcionais Redução da qualidade de vida Incidência de mortalidade 2x maior Kirkland KB, Briggs JP, Trivette SL, et al. Infect Control Hosp Epidemiol. 1999;20(11): Institute for Healthcare Improvement. consultado em 14/05/2008.www.ihi.org/IHI/Topics/PatientSafety/Surgical World Health Organization Prevention of Hospital-Acquired Infections: A Practical Guide. 2 nd Edition.

6 6 Todos os dias, mais de 1,4 milhões de pessoas sofrem em todo o mundo devido a complicações de infecções adquiridas em hospitais. A OMS estima que as Infecções Hospitalares afetam: 9% Globalmente 12% Mediterrâneo Oriental 10%Sudeste da Ásia Sul América As infecções nosocomiais são umas das principais causas de morte: Todos os dias, 4384 crianças morrem devido a infecções associadas ao cuidado à saúde nos países em desenvolvimento e esta incidência tem aumentado nas últimas 2 décadas. Prevention of Hospital Acquired Infections: A practical guide; 2nd edition by the World Health Organization, Dept of Communicable Disease, Surveillance and Response pg1; ver (2) WHOwww.euro.who.int/surveillance/news/ _1? Estatísticas Globais

7 7 Infecção Hospitalar é a 4º causa de óbitos no Mundo 2.1 milhões de casos por ano Para cada 100 internações, 5 pacientes adquirem Infecção Hospitalar Contribui óbitos por ano Gasto maior de 5 bilhões Fonte:www.jointcomission.org/PatientSafety/Infection Control/c_expert.panel.htm Estatísticas nos EUA

8 8 De acordo com o CDC: 45 milhões de Procedimentos Cirúrgicos EUA/2005 Indíce de ISC – 2-5% - 2,1 milhões De acordo com o Ministério da Saúde 7,3 milhões de Procedimentos Cirúrgicos SUS – 2,7 milhões – Janeiro até Setembro/2008 Indíce de ISC – 14 – 16% 1,0 milhão de pessoas Fonte: Frost & Sullivan Research Ministério da Saúde Estatísticas

9 : 80 mil Cirurgias Plásticas 2007: 700 mil Cirurgias Plásticas 40% - Cirurgias Reparadoras SUS – Cirurgia de Reconstrução de Mama (27%) Brasil ocupa o 2º lugar nas Cirurgias Plásticas Fonte: Agência Brasil de Comunicação Estatísticas

10 10 Custo das Infecções Associadas ao Cuidado à Saúde: Infecções do Sítio Cirúrgico: $ $ US$ - Média –US$ Pneumonia: $ $ US$ Corrente Sanguínea: $ $ US$ Infecção do trato urinário: $ $5.000 US$ Estimativas dos EUA

11 11 O impacto da ISC Procedimento TH Média para cada ISC Custo Médio para cada ISC Cirurgia de cólon6,0US$ Prótese de articulação4,0US$ Laminectomia10,5US$ 3,273 Redução aberta fixação interna11,5US$ Revascularização do miocárdio11,0US$ Apendicectomia10,0US$ Cirurgia vascular16,0US$ Laparotomia22,0US$ Cirurgia de Coluna Cervical20,5US$ Tabela adaptada de Fry DE. February Fry DE. Infection of surgical site: pathogenesis and prevention. disponível em: consultado em 18 de janeiro de * TH: tempo de hospitalização

12 12 1 Infecções do Sítio Incisional Superficiais Superficiais Profundas Profundas Infecções de Órgãos / Cavidades CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008

13 13 O Impacto da ISC Grandes complicações tais como mediastinite continuam a ter um grave impacto, aumentando a duração da hospitalização em até 20 vezes e o custo da hospitalização em 5 vezes. Nichols RL. Preventing Infections of the Surgical Site: a surgeon s perspective. Emerg Infect Dis. 2001;7(2):

14 14 Fatores de Risco para ISC

15 15 ( *NNIS: National Nosocomial Infection Surveillance (Vigilância Nacional de Infecção Nosocomial) CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008www.cdc.gov Um sistema usado para avaliar o risco de um paciente ter uma infecção do sítio cirúrgico é o Índice de Risco de ISC NNIS* Podemos prever as infecções?

16 16 *NNIS: National Nosocomial Infection Surveillance Fatores: Classificação da condição física Classificação da ferida Duração da cirurgia CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008www.cdc.gov Um sistema usado para avaliar o risco de um paciente ter uma infecção do sítio cirúrgico é o Índice de Risco de ISC NNIS* Podemos prever as infecções?

17 17 Índice Básico NNIS* de Risco de ISC *NNIS: *NNIS: National Nosocomial Infection Surveillance Um ponto é somado ao índice de risco do paciente para cada uma das seguintes áreas ou fatores de risco: Classificação da condição física Classificação da ferida Duração da cirurgia CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008.www.cdc.gov O índice varia entre 0 a 3 pontos

18 18 Estratégias de Prevenção da Infecção do Sítio Cirúrgico

19 19 CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008www.cdc.gov = RISCO DE ISC X __________________________ VIRULÊNCIACONTAMINAÇÃO BACTERIANA Resistência do paciente a infecção Estratégias de Redução de Risco de ISC CONTROLE DO PATÓGENO AUMENTO DA DEFESA DO HOSPEDEIRO

20 Estratégias preventivas de Redução 1.Reduzir o número de bactérias –Uso profilático de antibióticos –Boa técnica cirúrgica –Antisepsia apropriada da pele 2.Aumentar as defesas do paciente –Controle da glicose –Controle da normotermia –Suplementação de oxigênio 20

21 21 Estratégias de Redução Infecção do Sítio Cirúrgico Preparo do paciente Antibiótico profilático Equipe cirúrgica Controle do ambiente Limpeza e esterilização dos instrumentos cirúrgicos Paramentação cirúrgica Assepsia e técnica cirúrgica Cuidado da ferida operatória Vigilância

22 Fatores de Riscos Contribuintes: Antibioticoterapia ( Resistência) Contaminação da Flora Cutânea Hipotermia 22

23 23 O uso adequado do antibiótico profilático pode reduzir a ISC de 40% a 60% Institute for Healthcare Improvement: Use Prophylactic Antibiotic adequately. consultado em 14/05/2008.www.ihi.org

24 24 Uso adequado do Antibiótico Profilático Selecione o antibiótico profilático adequado de acordo com o protocolo clínico Ministre o antibiótico profilático uma hora antes da incisão cirúrgica* Interrompa o antibiótico profilático no prazo de 24 horas após o final da cirurgia {48 horas para cirurgia cardíaca} Bratzler, D. Premier Advisor Live audio conference: October 26, / * Devido ao tempo mais longo de infusão da vancomicina, é aceitável iniciar este antibiótico até 2 horas antes da incisão.

25 25 Uso adequado do Antibiótico Profilático prontuários de pacientes revisados pelo CMS* mostraram que: Griffin, F.A. Nov Million Lives Campaign: Reducing Surgcial Complications. The Joint Commission Journal on quality & Patient Safety, 33(11), AçãoObediência Seleção do antibiótico adequado Antibiótico foi tomado uma hora antes da incisão Antibiótico interrompido dentro de 24 horas após o termino da cirurgia 92,6% 55,7% 40,7% FUNDAMENTAL para obediência: responsabilidade deve ser de um cargo específico [ex., anestesista, enfermeiro de plantão, enfermeiro pré - op] *CMS: Centers for Medicare and Medicaid Services

26 26 De onde vêm os microorganismos contaminantes? CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008.www.cdc.gov Para a maioria das ISCs, a fonte de patógenos é oriunda da flora endógena, das mucosas ou vísceras do paciente.Para a maioria das ISCs, a fonte de patógenos é oriunda da flora endógena, das mucosas ou vísceras do paciente.

27 27 Prevenção da ISC: Preparo do Paciente Banho pré-operatório antes da cirurgia com sabão anti- séptico Pelo menos na noite anterior à cirurgia; várias vezes causa atividade adicional e residual CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008. IHI Use Basic strategies from Category IA CDC Recommendations. consultado em 14/05/2008.http://www.cdc.gov/ncidod/dhqp/gl_surgicalsite.html consultado em 15/05/2008www.ihi.org

28 28 Equipe Cirúrgica - Escovação pessoas no CC = contagem microbiana A pele apresenta risco potencial de infecção : Há um número especialmente grande de microorganismos nestas partes do corpo: Aprox. 1 milhão de fragmentos de pele com microorganismos viáveis desprendem-se diariamente da pele normal! VirilhaAxilasCabeçaPescoço PeríneoMãosPernasUnhas Diretrizes AORN. 2008

29 29 Lavar completamente a área operatória antes da anti-sepsia da pele A sujeira impede o contato do anti- séptico com a pele A sujeira orgânica pode neutralizar a eficácia de alguns anti-sépticos Prevenção da ISC: Preparo do Paciente CDC. Guideline for Prevention of Surgical Site Infection, disponível em: Consultado em 11 de fevereiro de 2007

30 30 Prevenção da ISC: Preparo do Paciente Usar uma solução anti-séptica adequada: Eliminação bacteriana inicial Atividade antimicrobiana residual CDC. Guideline for Prevention of Surgical Site Infection, consultado em 15/05/2008.www.cdc.org

31 31 Osler T. Antiseptics in surgery. In: Fry DE, ed. Surgical infections. 1st ed. New York, NY: Little, Brown, e Company; 1995: Bactérias residentes não são todas destruídas – mesmo após uma excelente anti-sepsia do sítio cirúrgico!! Porém,

32 32 Preparo da Pele do Paciente As bactérias vivem nos dutos sebáceos e glândulas ao longo da base dos pêlos onde o anti-séptico não alcança

33 33 Prevenção da ISC: Selante Microbiano Selante Pele Avaliar a eficácia de novas tecnologias – utilizá-las conforme apropriado

34 Estudo : Redução Significativa na incidência da contaminação pela flora endógena através do uso do selante microbiano: Estudo Prospectivo, Randomizado, Multicêntrico Realizado em 6 hospitais Universitários Grupo: 177 pacientes adultos submetidos à reparação de hérnia inguinal usando 2 tipos de preparo de pele : PVPI PVPI com selante microbiano Realizado cultura antes do inicio da incisão e durante o fechamento(sutura). Avaliado a segurança e a efetividade do selante e a redução do risco de ISC com a utilização do selante. 34

35 Cont. Estudo Resultados: No grupo com o selante (88) foram encontrados menor número de células bacterianas. No grupo controle (89), 3 pacientes desenvolveram ISC. 2 com culturas positivas p/ Stafilococcus e 1 apresentou infecção com MRSA. Conclusão: O selante microbiano é uma ferramenta importante na redução da contaminação da ferida e previne o risco de ISC. 35

36 36 E as defesas do hospedeiro? Resistência do paciente a infecção

37 37 Prevenção da ISC: Normotermia Manter o paciente em normotermia (36°C a 38°C) *Fry, DE infection of the surgical site: Pathogenesis and Prevention.

38 Risco de Hipotermia: Risco de Hipotermia: < 36 0 C COMPLICAÇÕES: –Aumento do risco de ISC –Disfunção cardíaca –Coagulopatia / perda sangüínea –Metabolismo alterado dos medicamentos –Recuperação prolongada e calafrios no pós-operatório (relatos piores que dor) –Mortalidade aumentada Fonte: AORN JOURNAL: Prevenção da Hipotermia Perioperatória Não Intencional/ Setembro2008/ Vol 88 Nº3 38

39 Quantos pacientes cirúrgicos apresentam hipotermia não intencional? Hipotermia: Prevalência em Pacientes Cirúrgicos 50% apresentam temperatura central 36° 33% apresentam temperatura central 35° Frank SM, Fleisher LA, Breslow MJ, et al Apr 9. Perioperative Maintenance of Normothermia Reduces the Incidence of Morbid Cardiac Events. A Randomized Clinical Trial. JAMA 277(14):

40 Hipotermia: Custo Necessidade de ventilação Infartos do miocárdio Dias de UTI Uso de hemoderivados Taxas de infecção - 64% Tempo de permanência CUSTO TOTAL POR PACIENTE Por Paciente Cirúrgico $16 - $25 $68 - $90 $104 - $314 $227 - $344 $545 - $1,697 $ $4.602 $ $

41 41 Métodos de Aquecimento Dependendo da complexidade cirúrgica Alta Acuidade (cirurgia complexa e longas,trauma) - Sistemas avançados - Alta eficiência de aquecimento devido a limitações de espaço & gravidade Acuidade Moderada – Onde sítio cirúrgico permitir Baixa Acuidade –Soluções simples Alta Acuidade Acuidade Moderada Baixa Acuidade

42 42 Identificação da Infecção do Sítio Cirúrgico Ocorre: Até 30 dias no pós-operatório Até 1 ano após cirurgia de implante 30 dias a 1 ano após cirurgia Além disso, um ou mais dos seguintes deve estar presente: Secreção purulenta Cultura positiva de líquido ou tecido Um ou mais dos seguintes: dor, edema localizado, eritema, calor Diagnosticado por médico Mangram A, Horan T, Pearson M, Silver LC, Jarvis WR. Guideline for prevention of surgical site infection, Infection Control and Hospital Epidemiology 1999;20(4):247. Available at: consultado em 18 de janeiro de 2007.

43 43 Incisões fechadas primariamente devem ser protegidas com curativo estéril por horas Uso de técnica estéril na troca do curativo da incisão Prevenção da ISC: Cuidado da Ferida Operatória CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008.www.cdc.org Caso seja necessário drenar ferida: Utilizar sistema fechado de drenagem Colocar em posição distante da incisão cirúrgica Remover o dreno assim que possível

44 44 Usar á gua estéril ou soro (não água de torneira) ao trocar curativos estéreis Prevenção da ISC: Cuidado da Ferida Operatória Guideline for Prevention of Surgical Site Infection, consultado em 30 de junho de As luvas NÃO substituem a lavagem das mãos Lavar as mãos antes e depois da troca de curativo e de qualquer contato com o sítio cirúrgico

45 45 As estratégias para a prevenção das ISC após a alta hospitalar incluem…

46 46 Ensinar aos pacientes e familiares: A importância da higiene das mãos Cuidado adequado da incisão Sintomas da ISC Importância da notificação de sintomas Prevenção da ISC: C uidado da Ferida O peratória CDC Guideline for Prevention of SSI, consultado em 15/05/2008.www.cdc.org Tudo deve estar em letras grandes, de fácil entendimento, com linguagem adequada

47 47 Exemplos da Campanha sobre: Cartilha ISC Campanha Speak up Joint Commission

48 48 Prevenção da ISC: Vigilância Entre 12% e 84% das ISCs são detectadas após a alta hospitalar Guideline for Prevention of Surgical Site Infection, consultado em 5/17/2008.http://www.cdc.gov Um exemplo

49 49 Prevenção da ISC: Vigilância Estudo sobre pacientes submetidas à cesárea Noy, D. Creedy, D. Post-discharge Surveillance of Surgical Wound Infections: A multi-method approach to data collecting. Am J Infect control 2002;30: Condição da pacienteTaxa de infecção Na alta2,8% Vigilância ambulatorial posterior17,0%

50 50 Estratégia de uma instituição pacientes de revascularização do miocárdio Banhos de Clorexidina Interrupção da tricotomia Uso adequado do antibiótico profilático McConkey SJ et. al. Results of a Comprehensive IC Program for Reducing SSIs in CABG cirurgia. Infect control Hosp Epidemiol ;20: Infecções do tórax: caíram de 2,6% para 1,6% Infecções na perna: caíram de 6,8% para 2,7% Todas Infecções do Sítio Cirúrgico: caíram de 12,4% para 8,9% Minimização do uso da Esterilização rápida (flash) Limitação do tráfego no Centro Cirúrgico banho tricotomia antibi ó tico profil á tico Esteriliza ç ão r á pida tr á fego no CC Eliminação da água de torneira no curativo por 96 horas Á gua de torneira Pacote de prevenção da ISC

51 51 As estratégias de prevenção estão funcionando? Pacote de prevenção da ISC Qual é seu Pacote ISC?

52 MUITO OBRIGADA! © 2008 Kimberly-Clark Worldwide, Inc. todos os direitos reservados. O material desta apresenta ç ão é propriedade da Kimberly-Clark e não pode ser reproduzido nem usado sem permissão por escrito. Impacto Fatores de risco Estratégias de prevenção ISC:


Carregar ppt "1 Contribuindo para a Redução dos Riscos da Infecção do Sítio Cirúrgico Sara Cruz Consultora Clínica Sênior Kimberly-Clark Brasil Health Care Dezembro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google