A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução à Semiologia Medicina 2007 Prof. Dr. Marcus Vinicius Henriques Brito.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução à Semiologia Medicina 2007 Prof. Dr. Marcus Vinicius Henriques Brito."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução à Semiologia Medicina 2007 Prof. Dr. Marcus Vinicius Henriques Brito

2 Semiologia É a arte de extrair de seu paciente, dados e elementos que lhe permitam emitir, com segurança, um diagnóstico e um prognóstico a fim de subsidiar o tratamento a ser instituído.

3 Conceituação Semiótica ou Semiologia – Estudo dos sintomas e sinais Apedeuta – Pessoa sem cultura, sem conhecimento Propedêutica – Introdução aos princípios gerais de uma ciência

4 Relação médico-paciente Diagnóstico Técnica Percepção Conhecimento Prognóstico Ética TRATAMENTO

5 Marketing pessoal Pessoal – Traje – Locomoção – Local de trabalho Propaganda – Anúncios – Boca a boca Exageros

6 Conhecimento Adquirido –Vivência familiar, caráter, personalidade –Cultura, família, escola, amizades, etc.

7 Conhecimento Científico (%) –Formação pré-universitária –Conteúdo programático universitário (teoria)

8 Conhecimento Técnico (%) –Observar mestres e colegas –Prática ambulatorial, laboratório, hospitalar

9 Técnica Conhecimento –Técnico e tático (semiotécnica) Treinamento –Insistência –Perseverança

10 Percepção Sensibilidade –tátil, auditiva, olfativa, gustativa. –“Feeling” Perspicácia Curiosidade Iniciativa

11 Elementos de uma consulta Apresentação Queixa principal Anamnese Exame físico geral e especial Exames complementares Pareceres

12 Quando começa uma consulta? X

13 Início da consulta Batida na porta Nome Idade Sexo Endereço Estado civil Escolaridade Religião Escolaridade Acompanhantes

14 Anamnese Queixa principal Sintomas e sinais Cronologia Intensidade Fatores de melhora Fatores de piora Outras funções Sinais negativos

15 Exame físico geral Fáscies Mucosas Tireóide Temperatura Pele Pulso PA Peso

16 Exame físico especial Tórax Precórdio Abdome Ginecológico Obstétrico Ortopédico Oftálmico Otorrino

17 Diagnóstico Sindrômico Diferencial Etiológico

18 Diagnóstico complementar Laboratorial – Bioquímica – Anatomo-patologia Por imagens – Rx, US, Tomo, Ressonância

19 Prognóstico Cura Bom Reservado Sombrio

20 Tratamento Clínico – Medicamentoso – Psicoterápico – Quimio e ou radioterápico. Etc. Cirúrgico –Eletivo, urgência ou emergência – Curativo, paliativo Alternativo

21 Regras de ouro do relacionamento RESPEITE SEU PACIENTE acima de tudo e de todos. Trate seu paciente como você gostaria de ser tratado. PONHA-SE NO LUGAR DELE.

22 Estude e adquira conhecimentos antes de lidar com pacientes. Apresente-se a seu paciente e diga seu nome. Pergunte o dele e NÃO ESQUEÇA.

23 Refira-se e dirija-se a ele, SEMPRE, PELO NOME e não pelo número de seu leito ou enfermaria. ANTES DE EXAMINAR seu paciente pergunte se ele esta disposto, se tem alguma dor ou algo que possa prejudicar ou impedir seu exame.

24 Olhe seu paciente no olho. Leia nas entrelinhas o que seu paciente não esta lhe dizendo. Observe-o, analise-o, descubra o que o aflige realmente. Mantenha sua mente aberta. SINTA SEU PACIENTE.

25 EXAMINE SEU PACIENTE como um todo e não somente o local de sua queixa. Toque no seu paciente, sinta-o e se deixe sentir. Examine seu paciente SEMPRE PELO LADO DIREITO dele. Em poucas situações esta regra poderá ser descumprida.

26 JAMAIS examine simultaneamente um paciente que esta sendo examinado por um médico ou outro colega seu. Espere-o terminar e após se apresentar, solicite permissão ao paciente, explique a ele o que será realizado e se autorizado, proceda seu exame. Durante o exame físico, observe continuamente a face de seu paciente, se notar qualquer sinal de dor, interrompa imediatamente a manobra realizada, pois a mesma estará prejudicada pela dor do paciente. SINTA SEU PACIENTE.

27 Utilize termos que seu paciente possa entender, seja o mais simples possível. Explique quantas vezes for necessário, até que você se convença de que ele entendeu suas orientações e ou explicações.

28 Seja sempre seguro. Não tenha medo de dizer a seu paciente que não sabe algo. Diga com segurança que irá pesquisar e que depois repassará a ele a informação.

29 Não esqueça que ele estará aguardando. Logo, REPASSE uma resposta a ele, mesmo que seja “ainda não encontrei uma resposta para seu problema, mas continuo procurando”.

30 Tipos de pacientes Basal Monossilábico Prolixo Chato & grudento Hipocondríaco Psiquiátrico Erudito Internauta

31 Tipos de médicos Clássico Generalista De interior Do INSS Charlatão habitual Tipo “plantonista” Estrela Bonzão

32 O que o paciente espera de mim? Atenção Conhecimento Compreensão Paciência Consideração Segurança Presteza Informação precisa

33 A medicina é um sacerdócio?

34 " Eu juro, por Apolo, médico, por Esculápio, Higeia e Panacea, e tomo por testemunhas todos os deuses e todas as deusas, cumprir, segundo meu poder e minha razão, a promessa que se segue:

35 estimar, tanto quanto a meus pais, aquele que me ensinou esta arte; fazer vida comum e, se necessário for, com ele partilhar meus bens; ter seus filhos por meus próprios irmãos;

36 ensinar-lhes esta arte, se eles tiverem necessidade de aprendê-la, sem remuneração e nem compromisso escrito; fazer participar dos preceitos, das lições e de todo o resto do ensino, meus filhos, os de meu mestre e os discípulos inscritos segundo os regulamentos da profissão, porém, só a estes.

37 Aplicarei os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém. A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Do mesmo modo não darei a nenhuma mulher uma substância abortiva.

38 Conservarei imaculada minha vida e minha arte.

39 Em toda a casa, aí entrarei para o bem dos doentes, mantendo-me longe de todo o dano voluntário e de toda a sedução. Àquilo que no exercício ou fora do exercício da profissão e no convívio da sociedade, eu tiver visto ou ouvido, que não seja preciso divulgar, eu conservarei inteiramente secreto.

40 Se eu cumprir este juramento com fidelidade, que me seja dado gozar felizmente da vida e da minha profissão, honrado para sempre entre os homens; se eu dele me afastar ou infringir, o contrário aconteça.“ Hipócrates (460 a 377 a.C.)

41 Sede bem vindos a medicina!


Carregar ppt "Introdução à Semiologia Medicina 2007 Prof. Dr. Marcus Vinicius Henriques Brito."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google