A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TÉCNICO PENITENCIÁRIO. Maurício Maia 2 Nosso Roteiro Introdução e Dicas Noções de hardware e software Windows XP Internet e Correio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TÉCNICO PENITENCIÁRIO. Maurício Maia 2 Nosso Roteiro Introdução e Dicas Noções de hardware e software Windows XP Internet e Correio."— Transcrição da apresentação:

1 TÉCNICO PENITENCIÁRIO

2 Maurício Maia 2 Nosso Roteiro Introdução e Dicas Noções de hardware e software Windows XP Internet e Correio Eletrônico Word Excel PowerPoint Softwares Livres “Simuladão” Aula 1

3 Maurício Maia 3 Introdução Entusiasmado Curioso “Sem-saco”

4 Maurício Maia 4 Dicas Muitos candidatos imaginam que podem deixar esta matéria para o final, que a mesma não tem muito peso. Ás vezes temos fortes conhecedores da disciplina de direito ou português ou contabilidade e que não sabem nada de informática e acham que poderão aprender esta matéria na última hora. É um engano cruel. Informática, como qualquer outra disciplina necessita de um certo tempo de dedicação para amadurecimento de idéias. Lembre-se que em muitos concursos é necessário uma nota mínima para cada disciplina, independente do total de pontos.

5 Maurício Maia 5 Dicas Atualmente há uma tendência a classificar candidatos que possuem uma visão ampla dos fatos. Exemplo disso é a mistura de matérias na mesma questão. Você poderá estar fazendo um item de informática e errar por não saber o significado de um termo (português). Exemplo: Valor nominal e valor real. Ou até mesmo uma questão jurídica em plena prova de informática ou um termo aritmético equivocado numa questão de Excel.

6 Maurício Maia 6 Dicas Faça rascunhos, desenhe, não tente montar quebra-cabeças na mente. Passe para o papel, desenhe tabelas do Excel e vá preenchendo aos poucos, à medida em que o enunciado for desenrolando.

7 Maurício Maia 7 Dicas Antecipe seus estudos e deixe para tirar suas dúvidas no cursinho. Você irá aproveitar muito mais as dicas se já pelo menos tiver uma noção do assunto.

8 Maurício Maia 8 Dicas Monte seu banco de questões e faça simulados em casa, sempre contra o relógio. A preção do tempo é sempre o maior inimigo dos candidatos. Além disso a famosa frase “nesse mundo nada se cria, tudo se copia” também vale para questões de concurso. Não se impressione se encontrar na prova uma questão igual ou bem semelhante a que viu em uma apostila.

9 TÉCNICO PENITENCIÁRIO Noções de hardware e software para o ambiente de microinformática

10 Maurício Maia 10 Conhecimentos Básicos Informática = Ferramenta de Trabalho Informática = INFORmação AutoMÁTICA Avanços Tecnológicos: Primeira Geração ( ) – Válvula Segunda Geração ( ) – Transistor Terceira Geração ( ) – Circuito Integrado Quarta Geração ( ) – Processador Quinta Geração (1981- até hoje) – PC

11 Maurício Maia 11 Espécies PC Notebook Palmtop

12 Maurício Maia 12 Hardware e Software HARDWARE SOFTWARE

13 Maurício Maia 13 Componentes Básicos Periféricos

14 Maurício Maia 14 Gabinete não é CPU ! <>

15 Maurício Maia 15 Placa Mãe não é CPU !

16 Maurício Maia 16 Unidade Central de Processamento - CPU É um circuito integrado É o cérebro do computador Contém: Unidade de Controle gerenciamento Unidade Aritmética e Lógica cálculos Memória (Interna ou Principal)‏ Armazena dados e instruções Clock**

17 Maurício Maia 17 Memória Principal RAM Volátil Dividida em  DRAM (dinâmica)‏  SRAM (estática, cache)‏ ROM BIOS CMOS Secundária Segmentos inativos e arquivos de dados

18 Maurício Maia 18 Unidade de Memória Os computadores tratam os dados através de circuitos elétricos, que podem estar ligados ou desligados. 01 Desligado Ligado

19 Maurício Maia 19 Unidade de Memória BIT (Binary Digit) – é a maior unidade de informação que o computador é capaz de processar. Byte – Conjunto de 8(oito) BITS KByte ou KiloByte (KB) – 1024 bytes (2 10 )‏ MByte ou MegaByte (MB) – 1024 KBytes (2 20 )‏ GByte ou GigaByte (GB) – 1024 MBytes (2 30 )‏

20 Maurício Maia 20 Exemplo de Questão:

21 Maurício Maia 21 PLACA MÃE Barramento (BUS)‏ CPU MEMÓRIA VIDEO HD Circuitos ou linhas usados para transferência de dados entre os componentes. Quanto mais largo (mais linhas), mais rápido. cache

22 Maurício Maia 22 Barramento (BUS)‏ ISA (Industry Standard Architecture) – 8 bits EISA (Extended Industry Standard Architecture) – 32 bits VESA (Video Electronics Standards Association) – 32 bits PCI (Peripheral Component InterConnect): - 32 ou 64 bits AGP (Acceleed Graphics Port) - exclusivo para video IDE (Integreted Drive Eletronics) – Discos e Drives Padrões Atuais

23 Maurício Maia 23 Dispositivos de Entrada e Saída (Imput / Output)‏ Trata com os meios físicos de armazenamento e entrada/saída de dados. Para cada meio fisico há um dispositivo. Traduz as informações para o computador. EntradaSaída

24 Maurício Maia 24 Exemplo de Questão:

25 Maurício Maia 25 Exemplo de Questão:

26 Maurício Maia 26 Exemplo de Questão:

27 Maurício Maia 27 Exemplo de Questão:

28 Maurício Maia 28 Exemplo de Questão:

29 Maurício Maia 29 Exemplo de Questão:

30 Maurício Maia 30 Exemplo de Questão:

31 Maurício Maia 31 Exemplo de Questão:

32 Maurício Maia 32 Placa de Vídeo Controla a saída de video. Local onde o monitor é conectado. Está relacionada com o tempo de formação da imagem na tela e sua resolução. AGP PCI

33 Maurício Maia 33 Monitor de Video Unidade de saída padrão, principal canal de comunicação. Possuí tamanhos expressos em polegadas (14’’, 15’’, 17’’). Seu item relevante é a resolução (640x480, 800x600, 1024x768)‏ CRT LCD

34 Maurício Maia 34 Exemplo de Questão:

35 Maurício Maia 35 Impressora Matricial: matriz de agulhas que pressionam uma fita tintada sobre o papel. Jato de Tinta: Cartucho de tinta. Laser: Semelhante as fotocopiadoras. Térmica: Semelhante aos Fax. Matricial Jato de Tinta Laser Térmica

36 Maurício Maia 36 Impressora Nas impressoras matriciais a velocidade é medida em CPS (caracteres por segundo) enquanto nas jato de tinta e a laser em PPM (páginas por minuto). A qualidade de impressão ou resolução é medida pela densidade pontos por polegada (DPI – Dots per Inch).

37 Maurício Maia 37 Unidades de Disco (Drives)‏ Flexível (Entrada e Saída – Armazenamento)‏ Disquetes de 3 ½’’ – 1,44MB Rígido (Entrada e Saída – Armazenamento)‏ Ótico CD ROM (Entrada – Armazenamento)‏ CD R/RW (Entrada e Saída – Armazenamento)‏ 700 MB ou 80 minutos de som DVD ROM (Entrada – Armazenamento)‏ DVD R/RW (Entrada e Saída – Armazenamento)‏ 4,7 GB ou 133 minutos de vídeo

38 Maurício Maia 38 Drive é diferente de Driver ! <> Equipamento onde introduzimos discos Software para instalação do equipamento DRIVE DRIVER

39 Maurício Maia 39 Não salvamos nada no Drive ! DRIVE MIDIA

40 Maurício Maia 40 Exemplo de Questão:

41 Maurício Maia 41 Exemplo de Questão:

42 Maurício Maia 42 Exemplo de Questão:

43 Maurício Maia 43 Fax-Modem MOdulador + DEModulador Pode ser interno ou externo. Velocidade medida em Kbps. 1 Kb = bits (“b” minúsculo)‏ 1 KBPS = 8 Kbps

44 Maurício Maia 44 Exemplo de Questão: 90 Kilobytes = 90 * 8 Kilobits = 720 Kilobits Logo: 720 / 2 = 360 s

45 Maurício Maia 45 Exemplo de Questão:

46 Maurício Maia 46 Outros Periféricos Leitor de código de barras Caneta óptica Scanner Plotter

47 Maurício Maia 47 Interfaces de Transmissão São os intermediários entre a CPU e os componentes do Computador Principais: IDE (Disco)‏ SERIAL (mouse, teclado, modem)‏ PARALELA ou CENTRONICS (Impressora)‏ USB (Universal serial bus), permitem conectar e desconectar sem reinicializar o sistema. Cabo máximo de 5m, pode ter até 127 no PC. É a mais utilizada hoje

48 Maurício Maia 48 Exemplo de Questão: Hoje o padrão adotado é 100% USB, porém as mais antigas ainda usam a paralela = centronics.

49 Maurício Maia 49 Exemplo de Questão: O mouse e o teclado também podem ser conectados as portas seriais

50 Maurício Maia 50 USB também é Barramento! Ela é usada para conectar periféricos mas tem um canal exclusivo na placa mãe o Barramento USB.

51 Maurício Maia 51 Exemplo de Questão:

52 Maurício Maia 52 Exemplo de Questão: PCI e AGP também são tipos de placa de vídeo, porém ISA é barramento.

53 Maurício Maia 53 Exemplo de Questão:

54 Maurício Maia 54 Exemplo de Questão:

55 Maurício Maia 55 Outros componentes relevantes Nobreak: Evita o corte de energia, além de proteger dos picos e baixas Estabilizador: Somente protege dos picos e baixas Filtro de linha: Apenas protege de sobrecargas

56 Maurício Maia 56 Exemplo de Questão:

57 Maurício Maia 57 Exemplo de Questão:

58 Maurício Maia 58 Software Um conjunto de um ou mais programas que controlam o parque de hardware permitindo o processamento de dados Básico – Coordena trabalhos internos e gerencia a utilização do equipamento (sistemas operacionais, softwares industriais)‏ Aplicativo – Atender a aplicações genéricas ou específicas.

59 Maurício Maia 59 Exemplo de Questão:

60 Maurício Maia 60 Organização das Informações Os dados manipulados pelo computador são guardados em arquivos, diretórios (pastas) e unidades. Arquivo podem ser dados de trabalho diário, como documentos ou informações de um banco de dados. Diretório ou pasta armazena grupos de arquivos para facilitar a localização. Unidade está associada a unidade de disco (drive).

61 Maurício Maia 61 Organização das Informações Diretório principal ou raiz (\)‏ Diretórios ou pastas Subdiretórios Arquivos

62 Maurício Maia 62 Caminhos É o percurso que conduz desde o diretório principal de uma unidade até o arquivo que se deseja usar. C:\ Diretórios ou pastas MEUS_ARQUIVOS Subdiretórios \PLANILHAS\TABELA.XLS

63 Maurício Maia 63 Rede de Computadores Ligação de dois ou mais computadores Local (LAN – Local Area Network)‏ Comutada (WAN – Wide Area Network)‏ Sem Fio LAN WAN

64 Maurício Maia 64 Sistemas Operacionais Age como intermediário entre o usuário e o hardware. Informa ao computador como usar os dispositivos disponíveis. É essencial para o funcionamento, logo continua em execução até o computador ser desligado.

65 Maurício Maia 65 Ligando o computador É acionada a BIOS Auto-teste CMOS Sistema Operacional Usuário

66 Maurício Maia 66 Linux É um sistema operacional criado como passatempo de um estudante de Ciências da Computação, da Universidade de Helsink, na Finlândia, em Seu nome é Linus Torvalds. Graças a uma arquitetura aberta e por ser gratuito vem ganhando cada vez mais adeptos.

67 Maurício Maia 67 Windows É o mais popular. A família é composta pelo 98, Me, 2000, XP e recentemente o Vista. A popularidade se deve a quantidade de aplicativos disponíveis para esses sistemas. Entre eles destacam-se o 2000 e o XP, por apresentarem um melhor desempenho e estabilidade.


Carregar ppt "TÉCNICO PENITENCIÁRIO. Maurício Maia 2 Nosso Roteiro Introdução e Dicas Noções de hardware e software Windows XP Internet e Correio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google