A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

[ Prof. Klever Cavalcanti] AULA 01 2014.1 Informática Instrumental 2014.1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "[ Prof. Klever Cavalcanti] AULA 01 2014.1 Informática Instrumental 2014.1."— Transcrição da apresentação:

1 [ Prof. Klever Cavalcanti] AULA Informática Instrumental

2 Currículo do professor 8 anos de experiência na área de Informática(TI) e 10 anos na área de logística. Mestrando em Informática Aplicada- UFRPE. Atulamente participante do (CIN) Centro de informática da UFPE, na área de redes de computadores. Cursando Especialização em Filosofia Clínica Curso O Mundo como Representação em Filosofia Clínica Especialização em Filosofia pela Fudanção Getúlio Vargas.

3 Cont. Graduando em Filosofia (Universidade Metodista de São Paulo). Graduado em Internet e Redes de computadores, Especialização em Redes de computadores E Especialização em segurança da informação( Pela Universidade de Mogi das Cruzes, SP).

4 Currículo do professor Experiência em gestão de pessoas, Adminsitração de processos, adminstração de serviços e em adminstração em Geral. Terminal Burro (Thin Client) e Virtualização. Prof. Klever Cavalcanti

5 Certificados e cursos na área de Informática(TI) e administração Curso de Administração de Negócios Certificados ITIL, COBIT, Gerenciamento de Projetos em ênfase no PMI. Inglês Intermediário, Delphi, Linux, Pacote Office completo avançado, SQL, CorelDraw, Photoshop, Java, Manutenção de Micro. Prof. Klever Cavalcanti

6 Certificados e cursos na área de Informática(TI) e administração MCP-Microsoft Certified Professional(Profissional Certificado Microsoft) Certificado de TI e Design Certificado Implementação e Gerenciamento do Windows 7 Prof. Klever Cavalcanti

7 Na área de Logística Softwares: SAP, JIVA, WMS, TMS, ERP e MRP. Curso de Operador de Empilhadeira, Transpaleteira- Escola SENAI Curso de Prevenção e Combate a Incêndio Certificado ISO 9001 Prof. Klever Cavalcanti

8 Experiência Profissional Empresas: Alcoa Alumínio, Tim do Brasil, Instituto Materno Infantil(IMIP) Águia Transportes, Valtra do Brasil, NSK do Brasil, Megabyte informática, Atualmente professor da Faculdade IBGM e SENAC. Prof. Klever Cavalcanti

9 FACULDADE IBGM 2 anos e meio como professor da faculdade IBGM, nos cursos de: Logística: Ti aplicada à Logística, Estratégia de Serviço em Logística e E-commerce Recursos Humanos: Sistema de Informação Gerencial e Ferramentas Estratégicas de gestão. Marketing: Ferramentas Estratégicas, PIM e MKT Digital Sistema para Internet: Web Design: Algoritmo e Estrutura de Dados, Redes de computadores e Sistema Operacional. Processos Gerencias: Seminários de Comunicação, Gestão da Inovação e Criatividade e Gestão de projetos. Segurança do Trabalho: Informática Instrumental

10 Experiência Acadêmica 3 anos como professor e coordenador de cursos livre e técnico na área de informática, administração e idiomas (Escola Megabyte) 2 anos como Professor na Fatec-SP: Faculdade de tecnologia de São Paulo- Cursos Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Processos de Produção.Processos de Produção

11 Metodologia das aulas Dinâmicas Práticas Discussões Trabalhos Participações Presenças Entrega das discussões. Para todos os alunos que participarem dos itens acima, ganharão pontos que serão fundamentais no final de cada avaliação. Prof. Klever Cavalcanti

12 Sala de aula Conversas Celulares Provas Trabalhos Prof. Klever Cavalcanti

13 Sala de aula

14 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: 1. História: Evolução histórica e aplicações. 2. Hardware: Componentes Funcionais do Computador. 3. Software: Linguagens de Programação, Sistemas Operacionais, (Utilitários) e Aplicativos: Editor de Textos (cabeçalhos, tabelas, frames, figuras, equações), Softwares gráficos. Preparador de Apresentações em Power Point, Planilha e Banco de Dados. Principais comandos do DOS (listar, criar e deletar diretórios; deletar, copiar, imprimir e renomear arquivos; data e time; editar e mover). 4. Windows e Linux: Uso, impressão, arquivos, diretórios, associação, execução de programas. prof. Klever Cavalcanti14

15 5. Internet e Redes de Computadores: Tipos e características. HTML (títulos, listas, tabelas, figuras, fundo, links, som, cores). Navegação e sistemas de Busca. (Webmail, pop3, attach, cc, múltiplos destinatários). prof. Klever Cavalcanti15

16 BIBLIOGRAFIA BÁSICA: BALDAM, Roquemar de Lima; COSTA, Lourenço. AutoCAD 2006: utilizando totalmente. 5. ed. São Paulo: Érica, reimp MCFEDRIES, Paul; Fórmulas e funções com Microsoft Excel. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, prof. Klever Cavalcanti16

17 BIBLIOGRAFIA BÁSICA: prof. Klever Cavalcanti17 MANZANO, André Luiz N. G; MANZANO, Maria Izabel N. G. Estudo dirigido de informática básica. 7. ed. São Paulo: Érica, reimp CAVALCANTI, Klever. Internet para todos. São Paulo: Bookess, 2010.

18 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: KRAYNAK, Joe. Microsoft Office 2000 para Leigos Passo a Passo. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, ª tiragem MATTAR, João. Metodologia científica na era da informática. 3. ed. São Paulo: Saraiva, tir MARQUIS, Annette; Courter, Gini. Microsoft Office 2000 Prático e Fácil: Passos Rápidos para o Sucesso. São Paulo: Makron Books, MINK, Carlos. Microsoft Office São Paulo: Makron Books, MANZANO, Jose Augusto Navarro Garcia. Estudo Dirigido de Excel São Paulo: Érica, prof. Klever Cavalcanti18

19 História da Informática Filósofo, físico, matemático e escritor francês; Aos 17 anos descobriu e publicou uma série de teoremas; Em 1642 inventou a primeira calculadora, chamada “Pascaline”. Uma espécie de ábaco mecânico que consistia de um conjunto de engrenagens perfeitamente coordenadas, em que cada roda acionava a seguinte sem que dava uma volta completa, marcando 9 unidades. Blaise Pascal ( ) prof. Klever Cavalcanti19

20 História da Computação Código Morse Samuel Morse ( ) a.-b -...c -.-.ç -.-..d -..e.é..-..f..-. g --.h....i..j.---k -.-l.-..m --n -. o ---p.--.q --.-r.-.s...t -u..-v...- w.--x -..- y -.--z Samuel Morse 4:21 min, Inglês prof. Klever Cavalcanti20

21 História da Informática Considerado o “Pai da Computação”. Em 1822, começou a construir a Máquina Diferencial. O projeto foi abandonado em Projetou a Máquina Analítica. Precursora do computador digital, ela foi concebida para executar uma ampla gama de tarefas de cálculo, de acordo com instruções fornecidas por seu operador através de cartões perfurados: uma “máquina de natureza geral”. Essa máquina nunca foi construída, mas as idéias que nela seriam utilizadas são semelhantes aos computadores atuais. Máquina Diferencial Construída a partir dos desenhos do projeto original por ocasião da comemoração de 200 anos de nascimento de Charles Babbage. Charles Babbage ( ) Máquina de Babbage 1:57 min, prof. Klever Cavalcanti21

22 História da Informática Estatístico, inventor e empresário americano; Em 1880, o censo americano demorava sete anos e meio para calcular e divulgar o número de habitantes dos Estados Unidos. Com a “Máquina de Tabular” (elétrica) o resultado foi divulgado e dois anos e meio em 1890; Em 1896 Hollerith fundou a empresa Tabulating Machine Company, posteriormente chamada International Business Machines Corporation, a IBM. Máquina de Tabular Utilizava cartões perfurados para armazenar dados Herman Hollerith ( ) Hollerith 1:18 min, ---- prof. Klever Cavalcanti22

23 História da Informática Matemático e engenheiro químico de origem húngara e naturalizado americano; Criador do conceito de “Programa Armazenado” Deu origem a um conceito de máquina que constitui o fundamento dos computadores atuais: “Arquitetura de von Neumann” – Divisão do computador em unidades de controle, aritmética, memória, entrada e saída; Constitui o princípio de funcionamento de computadores digitais até hoje, apesar do progresso tecnológico. John L. von Neumann ( ) prof. Klever Cavalcanti23

24 Evolução dos computadores Computadores grandes que utilizavam válvulas; Consumiam grande quantidade de energia e eram de difícil manutenção, além de problemas de superaquecimento; Programação em linguagem de máquina; 1ª Geração COLOSSUS (1943) Criado para quebrar códigos alemãs válvulas ENIAC (1946) válvulas, 30 toneladas Esquema de uma válvula ENIAC 1 2:55 min, Português ENIAC 2 1:27 min, Inglês prof. Klever Cavalcanti24

25 Evolução dos computadores 1ª Geração EDVAC (1947) Primeiro computador a utilizar a Arquitetura de von Neumann ESAC (1949) Inventor: Maurice Wilkes LEO (1951) Primeiro computador comercial prof. Klever Cavalcanti25

26 Evolução dos computadores Aquecimento mínimo Pequeno consumo de energia Mais confiável e veloz do que as válvulas 2ª Geração Esquema de um transistor IBM IBM IBM História 5:12 min; Espanhol prof. Klever Cavalcanti26

27 Evolução dos computadores 3ª Geração Circuito Integrado – CI Também conhecido como CHIP Borroughs B2500 O primeiro computador a utilizar circuitos integrados PDP-8 O primeiro minicomputador 4004 Primeiro chip da Intel, com transistors IBM S/360 prof. Klever Cavalcanti27

28 Evolução dos computadores 3ª Geração Intel componentes Soma 2 números em 11 milionésimos de segundo Intel componentes Soma 2 números em 2,5 milionésimos de segundo 6502 – componentes Soma 2 números em 1 milionésimo de segundo Construção de Microprocessador 5:46 min; Legendado prof. Klever Cavalcanti28

29 Evolução dos computadores 3ª Geração ALTAIR Primeiro microcomputador Apple I Apple II MacIntosh Do ENIAC ao Micro 1:13 min, Inglês prof. Klever Cavalcanti29

30 Evolução dos computadores 3ª Geração SINCLAIR MMX IBM PC Placa de circuito do Apple I batizado de "Nosso Fundador" emoldurada e pendurada no primeiro escritório da empresa em 1977 prof. Klever Cavalcanti30

31 Evolução dos computadores CI LSI - Integratede Circuit - Large Scale Integration ( Circuito Integrado em Larga Escala de Integração ) IC VLSI - Integrated Circuit - Very Large Scale Integration ( Circuito Integrado em uma Escala Muito Maior de Integração ) 4ª Geração Motorola HP SuperCHIP 1981 Intel 386 e Intel 486 Mother Board (Placa Mãe) de um 486 DX 100 prof. Klever Cavalcanti31

32 Evolução dos computadores CI ULSI - Integrated Circuit Ultra Large Scale Integration (Escala “ultra” de Integração) 5ª Geração ? Processadores: Celeron / Cyrix / AMD K6 / Pentium MMX Mother Board (Placa Mãe) Pentium II Processadores: Pentium 2 e AMD K6-2 Top de linha até 1998 Viagem pelo Computador 5:21 mim, Legendado prof. Klever Cavalcanti32

33 Evolução dos computadores Gerações Quadro resumo – Gerações de Computadores História do Computador 4:52 min; Português prof. Klever Cavalcanti33

34 Hardware, Software e Peopleware (usuário/pessoas) prof. Klever Cavalcanti34

35 Binários É um sistema de numeração posicional em que todas as quantidades se representam com base em dois números, com o que se dispõe das cifras: zero e um (0 e 1). Em computação, chama-se um dígito binário (0 ou 1) de bit, que vem do inglês Binary Digit. Um agrupamento de 8 bits corresponde a um byte (Binary Term). Um agrupamento de 4 bits é chamado de nibble. prof. Klever Cavalcanti35

36 Memória: tipos e funcionamento Sem memória não há computador. prof. Klever Cavalcanti36

37 Divide-se em dois tipos – RAM e a ROM. RAM (Random Access Memory ou Memória de Acesso Randónia): divide-se em DRAM e SRAM. É a memória principal do computador. ROM (Read Only Memory ou Memória Apenas Leitura): é uma memória fixa, onde não há variação dos dados. É responsável por armazenar pequenas rotinas e instruções essenciais ao computador. Memória auxiliar: geralmente o HD prof. Klever Cavalcanti37

38 Dispositivos: Periféricos de Entrada / Saída Entrada: Teclado, mouse e scanner. Saída: monitor, som e vídeo. prof. Klever Cavalcanti38

39 [ Prof. Klever Cavalcanti] AULA Informática Instrumental

40 EXTENSÃO DE ARQUIVO Extensão de Um conjunto de informações armazenadas em meios físicos que aceitam informações digitais - como disquetes, CDs, discos rígidos, pen-drives e outros - é chamado genericamente de arquivo. Estes arquivos costumam conter textos, dados ou programas. Para que possam ser armazenados e posteriormente recuperados ou executados, possuem um formato padrão e recebem uma identificação.

41 Algumas extensões.asf - arquivo de áudio ou vídeo executável com o Windows Media Player..asp - Active Server Pages. Formato de páginas Web, capazes de gerar conteúdo de forma dinâmica..avi - arquivo de vídeo. É o formato dos arquivos DivX. Windows Media Player, Real Player One e The Playa são os mais usados para vêlos..bmp - arquivo de imagem, pode ser aberto em qualquer visualizador ou editor de imagens. Sua desvantagem é o grande tamanho dos arquivos em relação a outros formatos otimizados. Provém do ambiente Windows.

42 Cont. bat - é uma das extensões que junto a.com e.exe indica que esse é um arquivo executável em Windows. Costuma executar comandos de DOS..doc - arquivo de texto capaz de armazenar dados referentes ao formato do texto que contém. Para editá-lo é preciso ter o Microsoft Word ou a ferramenta de sistema Wordpad (bloco de notas), entre outros editores de texto.

43 Peças de um Computador Hardware Pág.05

44 Hardware de Entrada MOUSE Dispositivo usado para apontar e selecionar itens na tela do computador. O nome se dá pois os modelos mais comuns se assemelham com um rato. Geralmente possuem 2 botões: Um principal, geralmente o da esquerda, e um botão secundário, normalmente utilizado para atalhos de determinados programas. Muitos mouses também têm uma roda entre os dois botões, que permite percorrer as telas de informações. A medida que você move o mouse com a mão, um ponteiro na tela se move na mesma direção. Para selecionar um objeto, basta clicar com o botão principal, ou seja, apertar e soltar. Pág.08

45 Hardware de Entrada TECLADO Pág.09

46 Hardware de Entrada TECLADO Pág.09

47 Hardware de Saída MONITOR Monitor LCD Vídeo de Cristal Líquido Monitor CRT Tubo de raios catódicos Exibe informações em forma visual, usando texto e elementos gráficos. A parte do monitor que exibe estas informações são chamadas de tela. De acordo com o aplicativo, pode mostrar imagens paradas ou em movimento. Pág.09

48 Hardware de Saída (Opcional) IMPRESSORA Transfere dados de um computador para o papel. Mesmo sem ela, é possível utilizar o computador. Impressoras virtuais são largamente utilizadas atualmente, pois pode-se imprimir em um modo eletrônico sem desperdício de papel. Impressora Jato de Tinta Impressora Laser Pág.10

49 Hardware de Saída (Opcional) ALTO FALANTES Usados para tocar som. Podem vir embutidos na unidade de sistema ou ser conectados com cabos. Pág.10

50 Hardware de Conexão (Opcional) MODEM Para conectar o computador à Internet, você precisa de um modem. Modem é um dispositivo que envia e recebe informações do computador por linha telefônica ou cabo de alta velocidade. Pode ser embutidos na unidade de sistema, mas os de alta velocidade normalmente são componentes separados. Pág.11

51 Unidade de Sistema É o núcleo de um sistema de computador. Normalmente é uma caixa retangular colocada sobre a mesa ou embaixo dela. Dentro desta caixa, estão os componentes eletrônicos que processam as informações. Componentes: CPU (Unidade Central de Processamento) Memória RAM Unidades de CD/DVD Unidade de Disquete ???? Pág.06

52 Placa Mãe (MotherBoard) Uma placa de circuito impresso, que serve como base para instalação dos demais componentes, como o processador, memória RAM, circuito de Apoio, as placas controladoras, slots de barramento e o chipset Utilizado para conectar periféricos lentos, como placas de som e fax modem. Utilizado para conectar periféricos que demandem velocidade, como placa de vídeo (32 bits). Memória primária que permite a leitura e a escrita. A capacidade é medida em Bytes. Memória ROM, são gravadas pelo fabricante e não podem ser alteradas ou apagadas, somente acessadas. Atualmente pela evolução, perdeu sentido o nome, uma vez que pode ser gravada e regravada. Memória para armazenamento temporário Também conhecida como BIOS (Basic Input Output System)

53 UCP (Unidade Central de Processamento ou CPU (Central Processing Unit) Conhecido como Microprocessador ou Processador, é dividida em duas partes: UC - Unidade de Controle  função de busca, interpretação e controle de execução das instruções (Contadores, Registradores, acessos à Memória Principal através dos barramentos). ULA – Unidade Lógica e Aritmética  tem por função a efetiva execução das instruções. Executa as operações aritméticas e lógicas. Pág.12 - Conceito

54 Como são medidos os dados? Pág.15 Um processador se comunica apenas através de “Chaves” positivas e negativas, assumindo valores de 0 ou 1. Código Binário ou Bit, Então, a menor unidade de informação que um computador pode armazenar é o que chamamos de Código Binário ou Bit, que é a Linguagem de Máquina. Byte Um conjunto de 8 bits reunidos como uma única unidade forma um Byte. Para os computadores, representar 256 números binários é suficiente, por isso possuem 8 bits. Basta fazer os cálculos: 2 8  dois elevado a 8. Os Bytes representam todas as letras (maiúscula, minúscula), sinais de pontuação, acentos, sinais especiais e até sinais que não podemos ver.

55 Unidades de Medidas Computacionais 1 Byte  8 bits  KB ou Kilobyte  1024 bytes  MB ou Megabyte  1024 kilobytes  GB ou Gigabyte  1024 megabytes  TB ou Terabyte  1024 gigabytes  2 40 Para transmissão de dados (Feita bit a bit): 1 Kb ou Kilobit  1024 bits  Mb ou Megabit  1024 kilobits  Gb ou Gigabit  1024 megabits  Tb ou Terabit  1024 gigabits  2 40 NOTE QUE A MEDIÇÃO É FEITA EM BYTES O “B” É REPRESENTADO EM MAIUSCULO, E QUANDO A MEDIÇÃO É FEITA EM BITS, O “b” DA SIGLA É EM MINÚSCULA.

56 Como são medidos os dados? Surgimento da tabela ASCII (American Standard Code for Information Interchange) Pág.16

57 O que é um sistema Operacional? Um sistema operacional é uma coleção de programas para gerenciar as funções do processador, o input, o output, o armazenamento e o controle dos dispositivos. O sistema operacional tem todos os comandos básicos que os aplicativos vão usar, em vez de ter todas estas funções re-escritas para cada aplicativo. Exemplo: para imprimir um arquivo, os processadores de texto mandam o arquivo para o programa "imprimir" do sistema operacional.

58 Como um sistema Operacional Funciona. Componentes funcionais dos sistemas operacionais: Um sistema operacional executa muitas funções para que o computador funcione bem e eficientemente. Algumas das mais importantes são: Interpretador de Comandos Gerente dos Usuários Gerente das Tarefas Gerente dos Recursos do hardware entre usuários e tarefas. Gerente de Arquivos: cria, deleta, enter, muda arquivos e gerencia acesso para arquivos. PRINCIPAIS SISTEMAS OPERACIONAIS MS-DOS (Microsoft) Windows (Microsoft) Linux (Várias Versões – Produto Free) Mac – Macintosh Unix – Bell Laboratories OS/2 - IBM

59 Principais comandos usados em SO TECLASDE ATALHO ATALHO.

60 Seja bem vindo a era da informática..

61 CONCEITOS HARDWARE Refere-se às peças de um computador que você pode ver e tocar, inclusive o gabinete e tudo o que está dentro dele. Exemplo: Monitor Teclado Mouse Impressora CPU (Central Processing Unit)  Unidade de Central de Processamento Microprocessador ou Processador é a parte de um computador que processa as informações contidas no software. VEREMOS POSTERIORMENTE AS UNIDADES E SUAS FUNÇÕES Pág.03

62 [ Prof. Klever Cavalcanti] AULA Informática Instrumental

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74 Windows 8

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89 Editores de texto Word e BrOficce.org

90 Protocolos PROTOCOLO TCP/IP Trata-se da sigla da palavra inglesa Transmission Control Protocol / Internet Protocol ou, simplesmente Protocolo de Controle de Transmissão / Protocolo de Internet. O que é HTTP: HTTP é sigla de HyperText Transfer Protocol que em português significa "Protocolo de Transferência de Hipertexto". É um protocolo de comunicação entre sistemas de informação que permite a transferência de dados entre redes de computadores, principalmente na World Wide Web (Internet).

91 FTP significa File Transfer Protocol (Protocolo de Transferência de Arquivos), e é uma forma bastante rápida e versátil de transferir arquivos (também conhecidos como ficheiros), sendo uma das mais usadas na internet.

92 O protocolo SMTP O protocolo SMTP (Simple Mail Transfer Protocol, que se pode traduzir por Protocolo Simples de Transferência de Correio) é o protocolo standard que permite transferir o correio de um servidor a outro em conexão ponto a ponto. protocolo

93 O protocolo POP3 O protocolo POP (Post Office Protocol, que se pode traduzir por "protocolo de posto dos correios") permite, como o seu nome o indica, recuperar o seu correio num servidor distante (o servidor POP). É necessário para as pessoas não ligadas permanentemente à Internet, para poderem consultar os mails recebidos offline.

94 Modelo OSI

95 [ Prof. Klever Cavalcanti] AULA Informática Instrumental

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

111

112

113

114 Trabalho Criar uma apresentação pessoal contendo: Nome: Idade: Falar sobre algum assunto na disciplina estudado até agora.

115 [ Prof. Klever Cavalcanti] AULA Informática Instrumental

116

117

118

119

120

121

122

123

124

125 Trabalhar com arquivos e pastas; Conhecer os softwares usados para edição de texto; Formatar corretamente textos para os formatos pedidos nas normas técnicas; Saber utilizar a internet como ferramenta de trabalho.


Carregar ppt "[ Prof. Klever Cavalcanti] AULA 01 2014.1 Informática Instrumental 2014.1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google