A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O LIVRO DO PROFETA ISAÍAS. AUTORIA I – ABORDAGEM TRADICIONAL 1)Judeus e cristãos entendem que Isaías, filho de Amoz (Is 1.1) é o único autor de todo o.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O LIVRO DO PROFETA ISAÍAS. AUTORIA I – ABORDAGEM TRADICIONAL 1)Judeus e cristãos entendem que Isaías, filho de Amoz (Is 1.1) é o único autor de todo o."— Transcrição da apresentação:

1 O LIVRO DO PROFETA ISAÍAS

2 AUTORIA I – ABORDAGEM TRADICIONAL 1)Judeus e cristãos entendem que Isaías, filho de Amoz (Is 1.1) é o único autor de todo o livro

3 II – ABORDAGEM CRÍTICA 1)No final do século XVIII, os estudiosos começaram a questionar a unidade de Isaías e a dividi-lo em dois blocos. Isaías 1-39 e Isaías 40 – 66. 2)Os interpretes passaram a distinguir entre Isaías, filho de Amoz (ou Isaías de Jerusalém) e o Segundo Isaías (ou Deutero-Isaías) AUTORIA

4 3) As três linhas de argumentação atribuindo Isaías a outro autor. a)A situação histórica A primeira parte supõe um ambiente em Jerusalém no séc VIII a.C, durante o período em que a Assíria dominava a região. AUTORIA

5 A partir do cap 40, o público ao qual o livro se dirige já está no exílio da Babilônia (Is 48.20). Existe a expectativa de uma redenção iminente e o retorno para Sião ( ; ; ; ) Eles viviam em uma época em que Jerusalém e o templo estavam em ruínas, mas também preveem à sua reconstrução (45.13; 51.3; 54.11) AUTORIA

6 Nos tempos de Isaías, filho de Amoz, a Babilônia ainda não havia se tornado um império mundial e nem estava oprimindo Israel, de modo que o Senhor precisasse se vingar daquela nação. Na segunda parte Ciro, rei persa, é mencionado pelo nome (44.28; ) O público de Isaías é diferente do público de Isaías AUTORIA

7 b) Diferença Teológica Isaías 1-39 enfatiza a majestade de Deus Isaías realça a infinitude e o domínio universal de Deus. Na primeira parte a nação é liderada por um rei descendente de Davi Na segunda parte a liderança pertence a sacerdotes, levitas e príncipes (61.6; 66.21) e não há qualquer menção à dinastia davídica. AUTORIA

8 O rei messiânico da primeira parte (9.6,7; ) é substituído na segunda parte pelo “servo do Senhor”, uma figura não mencionada na primeira parte. A doutrina de um remanescente fiel é um elemento distintivo de Isaías 1-39, mas é muito menos proeminente na segunda parte do livro AUTORIA

9 c) Linguagem e estilo Na segunda parte (40-66) o escritor muitas vezes repete elementos ( desperta, desperta 51.9; eu, eu sou 51.12; consolai em 40.1). O uso recorrente de pronomes interrogativos, imperativos, jogos de palavra e perguntas retóricas em Isaías Porém, muitos desses itens também são verificados na primeira parte do livro, ainda que com menor frequência. AUTORIA

10 Outros apontam o vocabulário como prova de que as duas partes do livro são de autores diferentes. Os estudiosos montaram listas de palavras e construções que só ocorrem depois do capítulo 40 e argumentaram que elas apontam para o estilo de um autor diferente. AUTORIA

11 III – REFUTAÇÃO DOS TRADICIONALISTAS 1)Temas e vocabulário a) Margalioth defendeu que não havia um único capítulo em Isaías 1-39 que não se refletisse em Isaías 40-66, e que centenas de palavras e frases características do livro ocorrem em ambas as partes

12 2) Outros profetas dependem de Isaías a)Sofonias, Naum e Jeremias contêm passagens bastante semelhantes a de Isaías Se essa dependência pudesse ser estabelecida sem dúvida, isso significaria que Isaías também foi pré-exílico. (Sf 2.15/Is47.8; Nm 1.15/Is 52.7; Jr 31.35/ Is51.15) AUTORIA

13 3) Citações no Novo Testamento a)Isaías é citado nominalmente por volta de vinte vezes no Novo Testamento, e tais citações incluem referências a ambas as partes do livro, dando a ideia de uma única autoria. b)Antes do século XVIII, nenhuma referência ao livro de Isaías levantou claramente a questão da autoria suplementar. AUTORIA

14 IV- OPINIÃO CRÍTICA CONTEMPORÂNIA 1) O consenso entre os estudiosos críticos tem se movido no sentido de reconhecer que Isaías não é o resultado de um acidente fortuito e internamente contraditório, mas, antes, que o livro como um todo mostra uma unidade de temas e motivos. AUTORIA

15 A PESSOA DO PROFETA ISAÍAS I. O nome Isaías significa “Jeová é salvação”; “o Senhor (Javé) deu salvação”. a)Nasceu e cresceu em Jerusalém (7:3; 22:15; 28:14; 37:2). b) Viveu entre os anos 760 e 640 a.C. Seu ministério teve lugar durante os reinados de Uzias ( a.C., cf. IICr 27); Acaz (724 – 708 a.C., cf. IICr 28) e Ezequias ( a.C., cf. IICr 29).

16 A PESSOA DO PROFETA ISAÍAS c) Era filho de Amoz (distinto do profeta Amós) (1:1). Segundo a tradição judaica, Amoz era irmão de Amazias e, então, Isaías teria sido primo do rei Uzias. d) Durante a maior parte de sua vida, foi pregador da corte ou capelão do rei. externa. (IIRs 16; IICr 28; Is 7:4). e) A tradição diz que ele sobreviveu até o reinado de Manassés, quando foi por ele martirizado, sendo posto no oco do tronco de uma árvore e serrado ao meio. É possível que Hb 11:37 refira-se a ele.

17 f) Sua esposa era profetisa (Is 8:3). g) Com base em Is 6:1-8, alguns conjecturam que ele era um sacerdote. h) No entanto, outros pensam que ele pertencia à família real. A PESSOA DO PROFETA ISAÍAS

18 i)Seus dois filhos, receberam nomes que simbolizavam a iminência do juízo divino. O primeiro deles, Shear-yashub (Um-Resto- Volverá - Is 7:3). O outro filho, Maher-shalal-hashbaz (Rápido-Despojo-Presa-Segura – Is 8.3) A PESSOA DO PROFETA ISAÍAS

19 É possível que, nesses dois nomes, estejam em pauta tanto o cativeiro assírio quanto o cativeiro babilônico. j) Calcula-se que, durante quarenta anos, Isaías atuou ativamente como profeta do Senhor em Judá. A PESSOA DO PROFETA ISAÍAS

20 CHAMADO I.A VISÃO DE JAVÉ (cap. 6) é datada “no ano da morte do rei Uzias” (cerca de 740 a.C.). a)A visão contém uma revelação do Senhor: três vezes santo (6.3), sentado num trono “alto e sublime”, vestido com um manto cujas pontas enchem o templo.

21 b) Anjos chamados serafins servem: para guardar o trono, adorar o Senhor E ministrar a Isaías em sua necessidade, por ser pecador (v. 7). CHAMADO

22 c) Isaías também tem uma visão de si próprio — um pecador habitando em meio a pecadores (6. 6), necessitado de misericórdia porque seus olhos “viram o Rei, o Senhor dos Exércitos” (6. 5).

23 I - A tarefa de Isaías é complexa. a) A primeira vista, parece conter uma mensagem da rejeição de Israel e de Judá. b) Javé diz a Isaías que Ele está para impossibilitar que as pessoas se arrependam (6:10). c) porém, um aspecto redentor encontra-se nas palavras: “a santa semente é o seu toco” (Is 6:13). A MISSÃO

24 d) A profecia implica que Isaías transitava com facilidade em círculos oficiais e era próximo dos reis (ver 7:3; 8:2; 36:1—38:8, 21s.; particularmente IIRs 18:3—20:19). Tal posição explicaria de modo satisfatório seu conhecimento da situação mundial. e) A percepção de como o Deus soberano emprega as nações para levar as bênçãos e os julgamentos decorrentes da aliança foi uma das contribuições profundas de Isaías para Israel compreender seu lugar no programa de Deus na história. A MISSÃO

25 SÍNTESE DO LIVRO I - PRIMEIRA PARTE (CAP. 1—39) 1) CAPÍTULO 1- a)Isaías já atuava como conselheiro da corte no reinado de Uzias. b)Estes capítulos podem ser pequenos discursos copilados para servir de introdução ao livro.

26 2) CAPÍTULO 6 a)Conclusão da introdução 3) CAPÍTULO 7-12 a) Destaca a falta de confiança em Javé por parte de Acaz e o resultado deste ato. O propósito de Deus é demonstrar que, apesar de grave a falha de Acaz, Ele não anularia a aliança. Deus ainda traria o reino pro metido. SÍNTESE DO LIVRO

27 4) CAPÍTULOS a) Oráculos sobre as nações. b) A demonstração do controle de Deus sobre as nações. SÍNTESE DO LIVRO

28 5) CAPÍTULOS 24 – 27 a) Estes capítulos, em geral, falam sobre o livramento de Israel e a destruição de seus inimigos. 6) CAPÍTULOS 28 – 33 A) Período de Ezequias, últimos quinze anos do século VIII a.C SÍNTESE DO LIVRO

29 7) CAPÍTULOS a)Ira e julgamento divino sobre os inimigos de Jerusalém 8) CAPÍTULOS a) Fim da opressão Assíria. SÍNTESE DO LIVRO

30 9) CAPÍTULOS 38 – 39 a) Servem de transição da opressão da Assíria para a opressão da Babilônia. SÍNTESE DO LIVRO

31 10) CAPÍTULOS a)Na segunda parte do livro nos deparamos com um outro tempo, outro lugar e outras circunstâncias. O julgamento ameaçado nos capítulos 1-39 já ocorreram. ( ; 50.1 SÍNTESE DO LIVRO

32 Os danos babilônicos sobre os quais Deus alertara Ezequias (39.5-7) resultaram num longo período de amargo exílio. Deus usa Ciro, rei persa, para destruir a Babilônia (cap 47) e restabelecer seu povo em sua terra e reconstruir Jerusalém e o templo ( ) SÍNTESE DO LIVRO

33 O propósito principal destes capítulos é anunciar: * O fim da punição divina (40.1-2) * A intervenção de Deus em favor dos exilados (40.3-5) * E a promessa de restauração (40.6-8; ) SÍNTESE DO LIVRO

34 11) OS CAPÍTULOS a)Estes capítulos são dirigidos aos que retornaram do exílio. b)O lugar geográfico em evidência é Jerusalém e, mais especificamente, o templo (56.7; 60.10,13; ; 62.1,6,12; ; 65.18ss; 66.6) SÍNTESE DO LIVRO

35 c) A peça principal dessa seção são os discursos de salvação dos capítulos Eles destacam o fim do Exílio e o retorno do povo de Deus para sua terra. SÍNTESE DO LIVRO

36 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS I - Nenhum outro livro do Antigo Testamento é tão integralmente messiânico como Isaías. a)Chamam-no algumas vezes de “Quinto Evangelho” ou “Profeta Evangélico”, em virtude das muitas previsões sobre o Messias. b)Esse conteúdo messiânico pode ser observado em diversas categorias:

37 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS I - A PESSOA DO MESSIAS 1. Ser genuinamente humano, nascido de mulher (7:14; 9:6; 53:2). 2. Ser nascido virginalmente, por concepção sobrenatural (7:14). 3. Ser Deus em carne humana (9:6). 4. Ser o Filho de Davi (9:7; 11:1,10). 5. Ser Jeová (YHWH), o Criador de todas as coisas (44:24; 45:11-12).

38 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS II - O CARÁTER DO MESSIAS 1. Ser humilde e sem atrativos (7:14-15; 53:2-3). 2. Ser manso, não barulhento nem rude (40:11; 42:2-3). 3. Ser justo em todas as suas ações (9:7; 11:5; 32:1). 4. Ser bondoso para com os fracos e aflitos (61:1). 5. Ser irado e vingativo para com os perversos impenitentes (11:4; 63:1-4).

39 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS III - A Obra do Messias 1. Ser apresentado por um precursor no deserto (40:3). 2. Ser ungido para operar com o poder do Espírito Santo (11:2-4; 61:1). 3. Pregar e aconselhar como profeta (11:2-4). 4. Realizar muitos milagres, especialmente na segunda vinda (35:4-6). 5. Ser desacreditado pela sua própria geração (53:1).

40 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS 6. Morrer com os perversos e ser enterrado com os ricos (53:9). 7. Ser traspassado e moído pelas nossas iniqüidades (53:5). 8. Receber sobre si as iniqüidades de todas as pessoas, por ordem de Deus (53:6). 9. Ser o vencedor da morte (25:8). 10. Esmagar com fúria os perversos na segunda vinda (34:2-9; 63:1-6). 11. Ser o Rei de Israel (9:7; 44:6). 12. Reinar, como o “Senhor dos Exércitos”, no monte Sião e em Jerusalém (24:23)

41 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS IV - PROFECIAS MESSIÂNICAS EM ISAÍAS 1. Seu advento – 40:3-5; Mt 3:3 2. Sua concepção virginal – 7:14; Mt 1: O cenário de seu ministério – 9:1-2; Mt 4: Sua divindade e a eternidade de seu trono – 9: A retidão e beneficência de seu reinado – 32: Poder e ternura do seu reinado – 40:1-11; Lc 3: Sua justiça e bondade – 42:3,4,7; Mt 12:17-21

42 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS V - SEU SOFRIMENTO E SEU SACRIFÍCIO: 1. Is 53; cf. Mt 8:17; 27:57,58,60 2. Is 6:9-10; cf. Mt 13:14,15; At 28: Is 8:14; cf. Rm 9:32,33 4. Is 11:1-4; cf. Lc 1: Is 61:1-3 cf. Lc 4:17-19

43 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS 6. Is 11:10; cf. Rm 15:12 7. Is 22:22; cf. Ap 3:7 8. Is 25:16; cf. Rm 9:33 9. Is 41:4; cf. Ap 1:8,11,17 10.Is 49:6; cf. Lc 2:32

44 CRISTOLOGIA DE ISAÍAS 11. Is 49:10; cf. Ap 7:16, Is 50:6; cf. Mt 26:67, Is 55:1; cf. Mt 13:44-46; Ap 21:6; 22: Is 59:20-21; cf. Rm 11:26,27


Carregar ppt "O LIVRO DO PROFETA ISAÍAS. AUTORIA I – ABORDAGEM TRADICIONAL 1)Judeus e cristãos entendem que Isaías, filho de Amoz (Is 1.1) é o único autor de todo o."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google