A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Versão 01.00 Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Versão 01.00 Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos."— Transcrição da apresentação:

1 Versão Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos

2 2 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Diagrama de Riscos / Melhorias

3 3 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Diagrama de Riscos / Melhorias

4 4 Antes de Imprimir: Pense! Arquitetura de Processos  A arquitetura de processos mostra os níveis de detalhamento organizados em pirâmide e quais modelos estão referenciados à estes níveis.  Estes modelos serão abordados neste documento, com o objetivo de capacitar o usuário para usar os modelos de forma correta.

5 5 Antes de Imprimir: Pense! Nível 0 Nível 1 Nível 3 Nível 4 Nível 2 Níveis HierarquiaTecnológica Processos empresariais Transações Referência Hierarquia de Modelos EPC VAC Tipo FAD Sub-Processos Cenários de negócio Detalhamento de Atividade Processos Macro Processos Cenários empresariais Processos empresariais Processos empresariais VAC Representa as áreas, cargos, transações, documentos eletrônicos (ex.: procedimentos, material de treinamento, configuration guide, etc), inputs e outputs de cada atividade pertencente a um processo Representa todas as atividades, eventos e regras de negócios de cada processo contendo o detalhe operacional e sequência lógica sendo um detalhamento de cada processo de negócio Representa a sequência lógica dos processos de negócios de um determinado cenário sendo um detalhamento de cada cenário de negócio Representa o detalhamento de cada elemento da cadeia de valor. Cadeias de valor distintas poderão apontar para processos idênticos quando estes forem executados de foram padronizada Representa os segmentos de negócios da estrutura da YAMADA As cadeias verticais serão detalhadas no nível 2 da hierarquia EPC Modelo Arquitetura de Processos

6 6 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Diagrama de Riscos / Melhorias

7 7 Antes de Imprimir: Pense! Lista de Objetos Utilizados

8 8 Antes de Imprimir: Pense! Lista de Objetos Utilizados

9 9 Antes de Imprimir: Pense! Lista de Objetos Utilizados

10 10 Antes de Imprimir: Pense! Lista de Objetos Utilizados

11 11 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Diagrama de Riscos / Melhorias

12 12 Antes de Imprimir: Pense! VAC - Value Added Chain Diagram Os Value-Added Chain ou VACs, descrevem a Cadeia de Valor Agregado, ou seja, os processos superiores e sub-processos, para que se tenha uma Macro-Visão da empresa. Em geral, a descrição para níveis menores é feita em VAC de nível inferior ou nos EPCs. Este demonstra a relação de precedência entre os macro-processos. Mapa Corporativo Mapa de Cenários Modelo Modelo Macro Processos Metálicos Marketing e Vendas Industrial Logistica e Transportes Planejamento Operacional Suprimentos Cenários de negócio

13 13 Antes de Imprimir: Pense! Cadeia de Valor VAC - Value Added Chain Diagram

14 14 Antes de Imprimir: Pense! VAC - Value Added Chain Diagram Mapa Corporativo Mapa de Cenários Exemplo de 2º. Nível - Macro Processos Macro Processos Cenários de negócio Macro Processos

15 15 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Diagrama de Riscos / Melhorias

16 16 Antes de Imprimir: Pense! Event-Driven Process Chain (EPC) Mapa de Processos Mapa de Atividades EPC - Event-driven process chain – Cadeia de processos baseada em eventos. Apresenta uma visão detalhada do processo, através de funções realizadas, regras de negócio (operadores lógicos) e eventos; Propicia também a ligação/dependência lógica entre os processos, mostrando a sua integração através do objeto Interface de Processo; É o Fluxograma. No Fluxograma podem conter atividades SAP e Atividades não SAP. Propicia também a ligação/dependência lógica entre os processos, mostrando a sua integração.

17 17 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Diagrama de Riscos / Melhorias

18 18 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Dentro de um modelo não devem existir processos em paralelo sem uma relação entre si; Não podem existir processos com apenas uma atividade Processos

19 19 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Não deve existir processo sem saída Processos

20 20 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Nos nomes das atividades não usar textos pouco detalhados como “Aprovar” ou “Reprovar”, mas sim “Aprovar requisição de material”. O objeto deve ser auto explicativo, qualquer leitor deve ser capaz de entendê-lo Evitar abreviações de palavras e siglas no nome da atividade Evitar abreviações! Informação do objeto imprecisa! Qual ordem? Tempo do verbo incorreto! Executante descrito na atividade! Falta o verbo! Excesso de verbo! Construção incorreta! Falta o verbo! Atividades

21 21 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Após decisões ou atividades de verificação: Não utilizar: “Verificação Executada" ou " Verificação concluída“, mas sim os possíveis resultados dessa verificação Atividades como: avaliar, verificar, analisar, testar, etc. tem pelo menos 2 eventos de resultado Eventos

22 22 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Sempre utilizar eventos para demonstrar graficamente as ramificações e/ou resultados das decisões que ocorrem durante o fluxo do processo Os eventos são utilizados no início e fim dos processos e sempre que houver uma regra de negócio envolvida (utilização de operador lógico) Iniciar o processo sempre com evento, caso seja resultado de outro processo, registrá- lo precedido do objeto “Interface de Processo” Eventos nunca estabelecem relacionamentos entre si. Eles sempre disparam a execução de ações/processos ou descrevem o resultado de uma atividade/processo Eventos

23 Todo EPC deve começar com pelo menos um evento inicial ou interface de processo Todo EPC deve terminar com pelo menos um evento final ou interface de processo 23 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Processos

24 Um evento deve ser seguido por uma função ou um operador lógico (exceto o evento final) 24 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Eventos

25 Por via de regra, deve-se inserir um evento para cada atividade realizada, porém para atividades sequenciais, sem regra de negócio (operador lógico) a utilização do eventos torna-se redundante e desnecessária 25 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Eventos

26 26 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem O operador lógico define os possíveis caminhos. Deve ser utilizado exatamente o mesmo operador para o encerramento quando o desdobramento após estes possíveis caminhos é o mesmo. Operadores Lógicos

27 O operador lógico define os possíveis caminhos Aqui temos um exemplo em que os caminhos tiveram desdobramentos independentes, e portanto, não foi necessário repetir operador para fechar os caminhos como no exemplo anterior 27 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Operadores Lógicos

28 Operadores lógicos podem ser combinados (quantos forem necessários) para representar fielmente as regras de negócio de um processo. 28 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Operadores Lógicos

29 Não utilizar os Operadores Lógicos OU e E/OU após um evento Operadores lógicos podem ser combinados (quantos forem necessários) para representar fielmente as regras de negócio de um processo. 29 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Operadores Lógicos

30 A Interface de Processo indica o processo predecessor ou sucessor A Interface de Processo pode ocorrer também no meio do processo Interfaces entre dois processos não deve ser representada num terceiro modelo Não deve existir interface de um processo para ele mesmo 30 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Interface de processos

31 Toda função (atividade) deve ter somente uma conexão de entrada e somente uma conexão de saída. 31 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Atividades

32 Todo evento deve ter somente uma conexão de entrada e somente uma conexão de saída Nota: Para eventos iniciais ou finais, há apenas uma conexão 32 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Operadores Lógicos

33 Um operador lógico deve ter: Múltiplas conexões de entrada e uma única conexão de saída, Ou Uma única conexão de entrada e múltiplas conexões de saída. Múltiplas conexões de entradas e saídas para um único operador lógico! Qual evento inicia qual função (atividade)? 33 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Operadores Lógicos

34 Os objetos abaixo têm apenas 1 entrada e 1 saída 1 entrada 1 saída 1 entrada 1 saída Nota: Para eventos iniciais ou finais, há apenas uma conexão Para interfaces de processos iniciais ou finais, há apenas uma conexão 34 Antes de Imprimir: Pense! Entradas e Saídas EPC – Regras de Modelagem

35 Os operadores lógicos abaixo podem ter : 1 entrada e N saídas 1 entrada N saídas 1 entrada N saídas 1 entrada N saídas 35 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Entradas e Saídas

36 Os operadores lógicos abaixo podem ter : N entrada e 1 saída N entrada 1 saída N entrada 1 saída N entrada 1 saída 36 Antes de Imprimir: Pense! EPC – Regras de Modelagem Entradas e Saídas

37 37 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Diagrama de Riscos / Melhorias

38 38 Antes de Imprimir: Pense! Modelo Function Allocation Diagram O FAD é um nível abaixo de uma atividade. Pode-se vincular a ele todos os objetos a apoio ao entendimento da atividade. Neste caso uma atividade não SAP. Ex: Unidade Organizacional, Risco, Documentos, etc.

39 Posição dos objetos no desenho OBS: estes objetos também podem ser alocados no FAD Em toda as atividades, a Unidade organizacional responsável deve ser informada Quando a atividade for sistêmica ou for suportada por um sistema, o nome deste sistema deve ser informado Utilizar este objeto quando necessário para melhorar o entendimento da atividade Utilizar se houver necessidade 39 Antes de Imprimir: Pense! Modelo Function Allocation Diagram

40 40 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Diagrama de Riscos / Melhorias

41 Modelo com todas as Áreas operacionais e posições levantadas nos processos. 41 Antes de Imprimir: Pense! Modelo Unidade Organizacional Entradas e Saídas

42 42 Antes de Imprimir: Pense! Exemplo de Organograma Modelo Unidade Organizacional

43 43 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Diagrama de Riscos / Melhorias

44 Modelo com todos os Sistemas levantados nos processos. 44 Antes de Imprimir: Pense! Diagrama de sistemas

45 45 Antes de Imprimir: Pense! AgendaAgenda Lista de Objetos Utilizados Modelo Value-Added Chain Diagram (VAC) Arquitetura e níveis de Processos da YAMADA Modelo Event-Driven Process Chain (EPC) – Regras de Modelagem Modelo Function Allocation Diagram (FAD) Modelo Unidade Organizacional Diagrama de Sistemas 8 Diagrama de Riscos / Melhorias

46 Modelo com todos os Riscos ou melhorias levantados nos processos. 46 Antes de Imprimir: Pense! Diagrama de Riscos / Melhorias

47 47 Antes de Imprimir: Pense! Dúvidas? Josivan S á tiro de Melo Santos Consultor de BPM Delivery de Solu ç ões T C


Carregar ppt "Versão 01.00 Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos Projeto YNOVA Manual de Modelagem de Processos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google