A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ácidos Nucleicos O código da Vida. Os ácidos nucléicos são substâncias orgânicas complexas que possuem duas importantes funções: -coordenar a síntese.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ácidos Nucleicos O código da Vida. Os ácidos nucléicos são substâncias orgânicas complexas que possuem duas importantes funções: -coordenar a síntese."— Transcrição da apresentação:

1 Ácidos Nucleicos O código da Vida

2 Os ácidos nucléicos são substâncias orgânicas complexas que possuem duas importantes funções: -coordenar a síntese de todas as proteínas celulares; -transmitir as informações genéticas durante a reprodução celular e através das gerações. Então... responsáveis pela vida e pelo tipo de atividade de cada célula. ÁCIDOS NUCLÉICOS

3 Relembrando: A célula realiza suas funções graças às reações químicas que são catalisadas pelas enzimas. Quimicamente as enzimas são proteínas. Os ácidos nucléicos comandam a síntese de proteínas. Existem dois tipos fundamentais de ácidos nucléicos: 1) O DNA- ácido desoxirribonucléico; e 2) O RNA -ácido ribonucléico.

4 Tanto o DNA como o RNA são formados pelo encadeamento de nucleotídeos, formados por três tipos de substâncias químicas:  Base nitrogenada, composto por uma cadeia fechada de carbonos que contêm nitrogênio. Podem ser:  Púricas – quando possuir um duplo anel de átomos de carbono – Adenina e Guanina.  Pirimídicas – quando possuir apenas 1 anel – Citosina, timina e uracila.  Uma pentose – DNA (Desoxirribose); RNA (Ribose)  Um fosfato. A união da base nitrogenada com o açúcar é chamada nucleosídeo. Estrutura dos ácidos nucléicos - nucleotídeos

5 No DNA encontram-se as bases nitrogenadas adenina, guanina, timina e citosina. Já no RNA a timina é substituída pela uracila. Timina (T) Citosina (C) Uracila (U) Pirimidinas Adenina (A) Guanina (G) Purinas

6

7 Ácidos Desoxirribonucléico (DNA) 1953 –Watson e Crick (segredo da vida) Descobrem a estrutura de dupla-hélice do DNA Início da década de 1940 –Chargaff ) descobre a proporção 1x1 entre adenina e timina, e guanina e citosina, fundamental para o desvendamento da estrutura do DNA O DNA consiste de duas cadeias helicoidais de desoxirriboses, enroladas ao longo de um mesmo eixo, formando uma dupla hélice de sentido rotacional à direita

8 Ácidos Desoxirribonucléico (DNA) O pareamento das bases de cada fita se dá de maneira padronizada, especificamente, adenina com timina e citosina com guanina.

9

10

11 A duplicação do DNA Controlada por enzimas que afastam os fios, unem os nucleotídeos novos e corrigem erros de duplicação. As enzimas e proteínas desenrolam as duas hélices e quebram as pontes de hidrogênio. Em cada filamento, novos nucleotídeos dissolvidos no nucleoplasma começam a se encaixar. O encaixe ocorre obedecido o emparelhamento das bases a-t, c-g.

12

13 A capacidade de autoduplicação do DNA, QUE É EXCLUSIVA, também chamada replicação, confere aos seres vivos principalmente a capacidade de reproduzir-se. A seqüência de bases do filamento antigo determina a seqüência do filamento que esta se formando. O filamento novo fica igual ao antigo e as duas moléculas formadas são idênticas às originais. Cada molécula filha conserva um filamento antigo do DNA original, e um filamento novo, recém-formado. Dizemos, então, que a duplicação do DNA é semiconservativa.

14 A duplicação do DNA é a base da reprodução e da hereditariedade, pois e a partir das divisões celulares que se formam novos organismos.

15 Ácidos Ribonucléico (RNA) O RNA é formado a partir de um modelo de DNA. As moléculas de RNA são moldes para síntese de proteínas. Os tipos de RNA * RNAm: leva a mensagem do código do DNA para o citoplasma. * RNAt: identifica cada tipo de aminoácido e o conduz a um certo ponto do RNAm para a formação de uma proteína. * RNAr : entra na constituição dos ribossomos. são unifilamentosos, formados pela sucessão de nucleotídeos. Cada nucleotídeo tem uma base nitrogenada, que pode ser: Adenina, Guanina, Citosina e Uracil

16 Diferença entre DNA e RNA  Adenina  Guanina  Citosina  Timina  Adenina  Guanina  Citosina  Uracila Purinas Pirimidinas  Bases Nitrogenadas DNA RNA  Açúcar Desoxirribose Ribose  Fita dupla  Fita simples

17 Síntese do RNA A molécula do DNA é o “molde” para o RNA. O RNA, ao se formar, transcreve o código genético do DNA e passa ao citoplasma, através da cariomembrana, levando a mensagem daquele código, razão pela qual recebe o nome de RNA mensageiro ou RNA-m Nesta síntese e necessária a enzima RNA polimerase. Durante a síntese de RNA-m, os filamentos de DNA se afastam, expondo suas bases, onde se encaixam os nucleotídeos de RNA. (a-u, c-g). Assim, o código genético que estava no DNA foi transcrito para o RNA.

18 Tradução do código genético: do RNA à proteína. Na tradução, o código genético, que está na forma de uma seqüência de bases no RNA, passa para uma seqüência de aminoácidos. Cada grupo de três bases consecutivas do RNA-m corresponde a um aminoácido. Esses trios de bases são chamados códons. Os códons só realizam o trabalho de identificação dos a.a. com o auxilio do RNA-t. Este se liga a unidades de a.a. dissolvidos no citoplasma e transporta-as até o RNA-m. O trio de bases correspondentes no RNA-m é chamado de anticódon. Para cada um dos 20 a.a. existe um transportador diferente, especifico para cada a.a., de acordo com o anticódon que possui.

19 A tradução da seqüência de bases de RNA-m para a proteína e feita nos ribossomos. Os RNA-t, com os respectivos aminoácidos vão se encaixando nos códons correspondentes do RNA-m. Se, por exemplo, o transportador tem anticódon CGA, ele transporta apenas o a.a. alanina e se encaixa obrigatoriamente no códon GCU. Assim, a seqüência de códons do mensageiro determina a seqüência de aminoácidos, o que determina o tipo de proteína que, por sua vez, ira determinar as características do organismo. À medida que um grupo de ribossomos desliza pelo RNA-m, os aminoácidos vão se unindo e formando uma molécula de proteína. Enquanto isso, os transportadores vão se soltando e ficam livres para o transporte de outros a.a. Como a seqüência de códons do RNA-m foi modelada pelo DNA, conclui-se que o DNA, indiretamente, esta determinando a seqüência de a.a da proteína. A seqüência de a.a., por sua vez, define o tipo de proteína produzida. Em ultima analise, portanto, e o DNA que controla as características dos seres vivos.

20 TRANSCRIÇÃO E TRADUÇÃO DO CÓDIGO GENÉTICO *O código de bases nitrogenadas do DNA é “transcrito” para um RNAm. *O RNAm passa ao citoplasma e recebe os RNAt que vêm transportando aminoácidos. * O encaixe dos RNAt no RNAm é feito pela correspondência de códon X anticódon. * Os ribossomos atuam como pontos de apoio na junção RNAm X RNAt. * A sucessão de aminoácidos que se encadeiam representa a “tradução” do código genético, implícito inicialmente no DNA e, depois, “transcrito” para o RNA m.

21 RNA controle da síntese de proteínas Interpreta e executa a informação do DNA. É formada por um único filamento de polinucleotídeos. Pentose é sempre a ribose. Bases nitrogenadas: adenina, guanina, citosina e uracila. É fabricado no núcleo e migra para o citoplasma.

22 Transcrição  Síntese do RNA-m pelo DNA Tradução  Organização dos aminoácidos soltos no citoplasma pelo RNA de modo a formar uma proteína característica. Etapas da síntese de proteínas

23 RNA – Auxiliar do DNA na Transcrição Transcrição é o processo de formação do RNAm a partir do DNA.RNADNA O processo é catalisado pela enzima RNA-polimerase.catalisadoenzima RNA-polimerase As pontes de hidrogênio se rompem entre as bases nitrogenadas dos dois filamentos de DNA, como se fosse um zíper.pontes de hidrogêniobases nitrogenadas Uma das fitas de DNA é usada como molde para se construir o RNAm, ligando bases nitrogenadas de RNA (adenina, citosina, uracila e guanina) à essa fita de DNA.adenina citosinauracilaguanina Ao se concluir essas ligações, o processo está completo. A enzima destaca o filamento de RNA formado a partir do DNA, e volta a unir as duas fitas de DNA.

24

25

26

27 Códon: Seqüência de três nucleotídeos do RNAm que, na síntese de proteínas, representa a codificação da informação genética para um determinado aminoácido ou para a terminação da cadeia polipeptídica. Anticódon: Seqüência de três nucleotídeos da molécula de RNAt que se liga ao códon de uma molécula de RNAm durante a síntese de proteínas.

28 Tradução: Formação de cadeia de aminoácidos (polipeptídios) Pode também ser chamada de síntese protéica, processo pelo qual as proteínas são formadas. Na tradução, a seqüência de bases no RNA passa para uma seqüência de aminoácidos. Cada grupo de 3 bases consecutivas – códon – corresponde a um aminoácido. Todas as fitas de mRNA começam com o códon AUG, que corresponde à metionina. O tRNA tem o anticódon, um código de três letras, contrário ao códon do mRNA. É por esse motivo que o tRNA e o mRNA se encaixam. Quando o ribossomo encontra o códon UAA, UAG e UGA, isso significa que a proteína está completa. Esses são os três códons de parada

29

30

31

32

33 CÓDIGO GENÉTICO

34 Características do código genético TRIPLO: baseado em trincas de nucleotídeos permite a formação de 64 códons diferentes, sendo 61 ativos e 3 inativos (stop codon); UNIVERSAL: é válido para todos os SV. Permite a transgenia (OGM); DEGENERADO: o código genético é repleto de “sinônimos”. Um único aminoácido pode ser codificado por vários códons diferentes. Ex: prolina (CCC, CCG, CCU, CCA).

35 Ácidos Nucléicos Ácido nucléico duas formas tem, é o DNA e o RNA também. (bis) Sua menor unidade nucleotídeo é chamada que estão ligados fosfato, pentose e uma base nitrogenada. Pra se unirem e formarem cadeia nos nucleotídeos, dentro da mesma fileira fosfato vai ligando, formando a escadinha com a pentose do nucleotídeo e o vizinho. O DNA tem cadeia dupla podemos chamar pentose é a desoxirribose e as bases que vão se ligar. Adenina se liga à timina, se for guanina quem se junta é citosina. Autoduplicação, mecanismo celular, hereditariedade, transcrição em RNA. Ácido nucléico... E na transcrição DNA vai formando RNA, a fita dupla vai se abrindo, nucleotídeos vão se parear. Adenina se liga à uracila, se for guanina quem se junta é citosina. Mas se no DNA a base for a timina, no RNA quem se junta é adenina. RNA fita simples que vem do DNA (pela transcrição), pentose agora é ribose e as fitas podem se ligar (pelas bases). Adenina se liga à uracila, se for guanina quem se junta é citosina. Processo importante veja só, nunca termina. São três RNAs para formar a proteína. Ácido nucléico... RNA mensageiro é produzido pelo DNA, chegando até o citoplasma a proteína já vai se formar, o segundo é o transportador, leva aminoácidos ao polirribossomo, O terceiro é conhecido por função estrutural, chamado ribossomo que faz tradução legal. E pra encerrar não podemos nunca mais nos enganar. As bases conhecidas como púricas já podem se apresentar: adenina e guanina elas são. E as pirimídicas não tem mais erro não, timina, citosina, uracila já serão. Então já vou cantando e guardando essa canção. Ácido nucléico... E aí moçada! Nós vimos os ácidos nucléicos hein! O DNA e o RNA. Vimos também a importância deles. Fique ligado então. Assim como nos amigos nucleotídeos. Falou?


Carregar ppt "Ácidos Nucleicos O código da Vida. Os ácidos nucléicos são substâncias orgânicas complexas que possuem duas importantes funções: -coordenar a síntese."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google