A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Disciplina: Sistemas Operacionais Professor: Cristiano Mariotti

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Disciplina: Sistemas Operacionais Professor: Cristiano Mariotti"— Transcrição da apresentação:

1 Disciplina: Sistemas Operacionais Professor: Cristiano Mariotti

2  Um processo é constituído de um espaço de endereços de memória e um conjunto de estruturas de dados dentro do kernel;  O espaço de endereços é um conjunto de páginas (unidades nas quais a memória é gerenciada, normalmente 4 KB) de memória que o kernel marcou para ser empregado pelo processo;

3  Contém o código e as bibliotecas que o processo está executando, as variáveis do processo, suas pilhas e várias informações adicionais que o kernel precisa enquanto um processo está em execução.

4  As estruturas de dados internas do kernel registram vários tipos de informações sobre cada processo:

5  PID: número do processo em execução;  PPID : número do “pai” (original) do processo em execução; ◦ A cópia de um processo clonado é chamado de “processo-filho”;  UID: número de identificação do usuário que criou o processo;  EUID: número de identificação do usuário “efetivo” de um processo; ◦ Usado para determinar quais recursos e arquivos um processo tem permissão de utilizar em um dado momento.

6  FSUID: controla a determinação de permissões de sistema de arquivos;  GID: número de identificação do grupo de usuários que exercem poder sobre um processo;  EGID: número de identificação do grupo “efetivo” de usuários que exercem poder sobre um processo.

7  Gentileza: Indica como o processo deve ser tratado com relação aos demais processos que lutam por recursos na CPU; ◦ Um valor alto nice significa baixa prioridade do processo: significa que ele está apto a ceder lugar para outros processos serem executados; ◦ Os valores permitidos vão de [-20, +19];  Quando um processo é criado, seu primeiro valor de “gentileza” é atribuído pelo comando nice;  O comando renice ajusta o grau de “nice” (gentileza) que um processo terá com relação aos outros.

8  xntpd: processo ao qual a “gentileza” é mais comumente aplicado nos sistemas modernos; ◦ daemon de sincronização do relógio da CPU;

9  Comando fork: cria a cópia de um processo, originando assim um “processo-filho”; ◦ Retorna para o “filho” o valor 0 (zero), e para o “processo-pai”, retorna o PID do “filho” recém-criado;  init: sempre igual a 1, indica o primeiro processo a ser criado, quando na inicialização do sistema;  exit: comando que notifica ao kernel quando no encerramento de um processo;  wait: comando que faz o pai reconhecer a notificação de que um processo será encerrado.

10  São solicitações de interrupção enviados aos processos que estão em execução;  Podem ser enviados: ◦ Entre processos como um meio de comunicação; ◦ Pelo driver do terminal do sistema para extinguir, interromper ou suspender processos quando teclas especiais como CTRL + C e CTRL + Z forem acionadas; ◦ Pelo superusuário, através do comando kill, por exemplo, capaz de eliminar um processo em execução; ◦ Pelo kernel quando o processo cai na “zona crítica” ou cai em erros de exceção, que resultam em sua “morte”.

11

12  Através do comando ps, o superusuário do sistema Linux pode controlar os processos que estão em execução;

13  Comando top: fornece um sumário atualizado regularmente dos processos ativos e o emprego de seus recursos.

14  Processos que utilizam demasiados recursos de tempo e espaço em disco do sistema; OU  Processos que, de repente, “se enfurecem” e foge do controle do kernel ou do próprio operador do sistema;  Deve-se descobrir a quem pertence o processo e se ele é destrutivo ou não para os demais antes de o usuário querer eliminá-lo através do comando kill;  Outra forma de tratá-los é redefinindo suas “gentilezas” através do comando renice.

15 EXERCÍCIOS

16  As estruturas de dados internas do kernel registram vários tipos de informações sobre cada processo, EXCETO:  A) O tempo de vida útil do processo.  B) O número de identificação do processo.  C) O número de identificação do criador do processo.  D) O estado do processo.

17  Usado para determinar quais recursos e arquivos um processo tem permissão de utilizar em um dado momento:  A) EUID  B) GID  C) PID  D) PPID

18  Controla a determinação de permissões de sistema de arquivos:  A) EGID  B) FSUID  C) GID  D) PID

19  Quando um processo é criado, seu primeiro valor de “gentileza” é atribuído pelo comando:  A) nice  B) renice  C) ps  D) kill

20  Qual dos números abaixo indica um nice de processo com mais baixa prioridade?  A) +10  B) -8  C) +12  D) 0

21  Processo ao qual a “gentileza” é mais comumente aplicado nos sistemas modernos:  A) xntpd  B) xtp  C) xnt  D) exntpd

22  Cria a cópia de um processo, originando assim um “processo-filho”:  A) exec  B) fork  C) init  D) wait

23  Comando para visualizar a execução dos processos residentes no sistema:  A) xntpd  B) ps  C) kill  D) ls -a

24  Fornece um sumário atualizado regularmente dos processos ativos e o emprego de seus recursos:  A) ls  B) kill  C) xntpd  D) top

25  Deve-se descobrir a quem pertence o processo e se ele é destrutivo ou não para os demais antes de o usuário querer eliminá-lo através do comando:  A) kill  B) ps  C) top  D) init


Carregar ppt "Disciplina: Sistemas Operacionais Professor: Cristiano Mariotti"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google