A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 1 O PENSAR VIVO, E COMO AUTOEDUCÁ-LO E EDUCÁ-LO Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 1 O PENSAR VIVO, E COMO AUTOEDUCÁ-LO E EDUCÁ-LO Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver."— Transcrição da apresentação:

1 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 1 O PENSAR VIVO, E COMO AUTOEDUCÁ-LO E EDUCÁ-LO Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver esta apresentação em google: valdemar setzer

2 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 2 TÓPICOS 1. Introdução 2. Pensar 3. Pensar morto 4. Pensar vivo 5. Pensar vivo prático 6. Pensar vivo artístico 7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

3 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 3 1. Introdução  O ser humano está destruindo  A natureza  A si próprio  Esse é o resultado de ele ser dominado por  Egoísmo  Pensar morto  Contrário à vida  Ou que considera a vida como algo morto  Ex.: examinar uma célula separada do corpo

4 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 4 1. Introdução (cont.)  Vamos examinar o que pode ser o contrário de um pensar morto  O pensar vivo  E mostrar como ele pode ser desenvolvido em uma autoeducação do adulto  E como ele pode ser desenvolvido por meio da educação de crianças e jovens

5 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 5 TÓPICOS  1. Introdução 2. Pensar 3. Pensar morto 4. Pensar vivo 5. Pensar vivo prático 6. Pensar vivo artístico 7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

6 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 6 2. Pensar  O que é pensar?  Uma atividade interior que envolve  Criar representações mentais (imagens)  Usar e formular conceitos  Associar imagens e conceitos  Exemplos  Olhar para mim, depois fechar os olhos  Criar minha imagem: rosto, roupa etc.  Notar: representação mental a partir da memória nunca é tão detalhada quanto a feita pela visão

7 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 7 2. Pensar (cont.)  Exemplos (cont.)  Passar o dedo na roupa e no sapato  Fechar os olhos e lembrar da sensação tátil  Não é uma imagem!  Isso é pensar?  Não, é recriar a sensação

8 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 8 2. Pensar (cont.)  Exemplos (cont.)  O que se percebe visualmente ao mirar o objeto na entrada da sala?  Todos dirão: “Uma porta”  Ninguém disse “uma fralda”  Errado  O que se percebe visualmente são impulsos luminosos  “Porta” é um conceito, que se aplica a todas as portas  Envolve todas as características comuns a todas as portas

9 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 9 2. Pensar (cont.)  Processo  Percepção visual  representação mental  conceito pensar

10 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar (cont.)  Pensar sobre o pensar  Única atividade em que a ação (o pensar) é idêntica ao objeto da ação (pensar)  R.St. em “A Filosofia da Liberdade”:  “Estado de exceção”  R.St. em “Mistérios Iniciáticos” (GA 232, 21/11/23):  A vivência do pensar conduz à apreensão de si próprio  Antes dessa experiência, se apreendia o mundo

11 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar (cont.)  Pensar sobre o pensar  Exemplo do mostrador exibindo números de 100 a 0  Imaginar e “falar” interiormente cada número  Notar como se “observa” o pensamento  Pensa-se sobre o que se está pensando  Observar a capacidade de  Concentrar o pensamento  Determinar o próximo pensamento

12 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar (cont.)  Pensar sobre o pensar (cont.)  O exercício do mostrador é de concentração mental  A vivência da concentração e da determinação do próximo pensamento é a vivência da  Liberdade, do livre arbítrio no pensamento!  Deve ser vivenciada, não pode ser provada

13 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar (cont.)  Pensar sobre o pensar (cont.)  O livre arbítrio não age sobre o pensar  mas sim sobre a vontade  Decidir o próximo pensamento  Fazer algo baseado no que foi pensado  Outro exemplo:  Pensar no movimento horizontal do braço  Executar o movimento

14 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar (cont.)  Compreender algo é  Ter uma percepção clara e correta  Usar um pensar correto e chegar ao conceito correto

15 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 15 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar 3. Pensar morto 4. Pensar vivo 5. Pensar vivo prático 6. Pensar vivo artístico 7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar^p11. Epílogo

16 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar morto  É o que não tem nada a ver com a realidade física e a não física  Exemplos  Achar que os seres humanos evoluíram dos macacos  A partir dos macacos não se pode inferir o ser humano  Achar que o átomo é um sistema planetário  Achar que se pode ter um conhecimento total da natureza

17 3. Pensar morto (cont.)  Exemplos (cont.)  Achar que o que percebemos com nossos sentidos é a totalidade das coisas  Ver uma árvore de um só lado não é ver a sua totalidade  Ver uma árvore de todos os lados não é ver a sua totalidade  Não se vê os seus processos interiores  Fluxo da seiva  Fotosíntese  Subdivisão e morte celulares etc. etc. 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 17

18 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar morto (cont.)  Exemplos (cont.)  Achar que o que percebemos com nossos sentidos é a totalidade das coisas (cont.)  Ver uma árvore de todos os lados não é ver a sua totalidade (cont.)  Mesmo observando todos os aspectos interiores e exteriores de uma árvore  Não veríamos as causas dos processos físicos  Por que uma determinada célula começa a se subdividir ou a morrer?

19 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar morto (cont.)  Exemplos (cont.)  Achar que o que percebemos com nossos sentidos é a totalidade das coisas (cont.)  E uma pedra?  Não percebemos toda a nuance do material  Muito menos os processos que levaram à formação da pedra  Fusão, sedimentação, rolagem, abrasão, dissolução etc.  Nesse sentido, o que percebemos com nossos sentidos é uma ilusão, maia.

20 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar morto (cont.)  Exemplos (cont.)  Nossos sentidos nos revelam instantâneos e não transformações, metamorfoses  Ex.: Olhar para meu rosto; fecharem os olhos; eu me viro de costas; abrir os olhos  São dois instantâneos  Mas eles estão ligados  Pode-se imaginar que eu rodei a cabeça  O pensamento pode ligar os instantâneos  Pensar apenas nos instantâneos é exercitar um pensar morto

21 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar morto (cont.)  Exemplos (cont.)  O pensamento da ciência materialista é tão morto que torna incompreensível coisas que são óbvias para nós, como  A matéria  O tempo

22 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar morto (cont.)  Exemplos (cont.)  Há excesso de população no mundo  Portanto, vamos permitir que as pessoas se matem até diminuir essa população  Esse é um pensamento lógico, abstrato, que não leva em conta os sentimentos  É um pensar morto

23 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 23 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto 4. Pensar vivo 5. Pensar vivo prático 6. Pensar vivo artístico 7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar^p11. Epílogo

24 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar vivo  Pensar nas realidades física e não física das coisas  e não em abstrações  Pensar nas metamorfoses, nas transformações do que se percebe sensorialmente  Pensar com sentimentos  Gesto com as mãos da cabeça para o coração e vice-versa

25 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar vivo (cont.)  Pensar com o querer, com as ações  P.ex. pensar nas consequências das ações, antes de executá-las  Isto é, agir conscientemente  Animais são incapazes de fazer isso!

26 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar vivo (cont.)  Pensar em processos não físicos, não visíveis aos sentidos e às máquinas  São processos ocultos! Exemplos:  O que dá forma aos seres vivos  Ex.: curva externa das folhas da Costela de Adão (Monstera Deliciosa)  Simetrias nos seres vivos  Exs.: borboleta, mãos, orelhas  Pensar, sentir e querer  O sentir é mais oculto que o pensar, o querer mais que o sentir

27 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo Pensar vivo (cont.)  Pensar em processos não físicos (cont.)  Dois processos do sentir  Ter sensações  Ex.: sentir o gosto de uma banana  Ter sentimentos  Gostar ou não do gosto da banana  Mais básicos: simpatia e antipatia  Ainda mais básicos: atração e repulsa

28 4. Pensar vivo (cont.)  O pensar vivo é um pensar criativo  O que é criatividade?  Criatividade = fantasia + “concretividade”  Fantasia é ter novas ideias  “Concretividade” é fazer algo útil para si ou para a sociedade  Pessoa só com fantasia: diletante  Pessoa só com concretividade: burocrata 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 28

29 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 29 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo 5. Pensar vivo prático 6. Pensar vivo artístico 7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

30 5. Pensar vivo prático Rudolf Steiner: “Educação Prática do Pensamento”, do GA 108, 18/1/1909  É preciso distinguir  um espírito prático  baseado em hábitos mentais  de um pensamento prático, criativo 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 30

31 5. Pensar vivo prático (cont.)  Pensamentos só podem ser retirados de um mundo que os contém  O mundo foi formado e é constituído de pensamentos  Isto é um monismo do pensamento  Contraposição ao materialismo  Monismo da matéria  Paradoxo: os materialistas não sabem o que é matéria! 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 31

32 5. Pensar vivo prático (cont.)  Admitindo-se que por detrás das coisas há pensamentos  pode-se exercitar pensamentos baseados nas coisas  O mundo físico tem uma lógica intrínseca  Ex.: dois corpos sólidos não podem ocupar o mesmo espaço  Ex.: o tempo decorre linearmente  O tempo não pode ser definido, tem que ser vivenciado  O nosso tempo não é o da Física, onde não há o “instante presente” 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 32

33 5. Pensar vivo prático (cont.)  Primeiro exercício (R.St.)  Observar fenômenos da natureza no tempo  Ex.: observar atentamente o céu agora  Fechar os olhos e lembrar a aparência do céu  Com o máximo de pormenores  Pensar apenas nas imagens  Não tirar conclusões (“amanhã vai chover” etc.)  (Meu) Colocar um feijão para germinar, depois plantar, observar todos os estágios  Refazê-los em penssamentos 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 33

34 5. Pensar vivo prático (cont.)  Primeiro exercício (R.St.) (cont.)  Observar fenômenos da natureza no tempo (cont.)  Muito útil para aquilo que não se compreende  Com isso fazemos agir sobre nós pensamentos cósmicos  O pensamento adquire elasticidade 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 34

35 5. Pensar vivo prático (cont.)  Segundo exercício (R.St.)  Observar atentamente uma pessoa e prever o que ela fará  Depois verificar se ela realmente o fez  Se fez, o pensamento estava correto  Se não fez, deve-se refletir sobre em que nos enganamos, esforçando-se por corrigir os pensamentos anteriores  Quando prevemos os acontecimentos, estamos em harmonia com o mundo  As coisas deixam de estar fora de nós 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 35

36 5. Pensar vivo prático (cont.)  Segundo exercício (R.St.) (cont.)  Aprofundando-se nas coisas, teremos consciência das forças de pensamento que impelem as coisas e fenômenos  O pensamento de Goethe era simultaneamente percepção, e sua percepção era pensamento  Ele conseguia prever o tempo: “Vai chover em 3 horas” 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 36

37 5. Pensar vivo prático (cont.)  Terceiro exercício  Concentração mental  Ex.: mostrador  Ex.: pensar sobre um objeto qualquer  Sua forma, cor, para que serve, como foi produzido etc. 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 37

38 5. Pensar vivo prático (cont.)  Quarto exercício (R.St.)  Recordação precisa  Recordar uma pessoa e sua roupa  Não lembrando, completar imaginativamente  Depois conferir  Leva a um aumento da capacidade de observar  “Uma boa memória é filha de uma observação fiel”  Quinto exercício (R.St.)  Imaginar o que acontecerá se tomarmos uma decisão ou outra  Depois, examinar o que realmente ocorreu 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 38

39 5. Pensar vivo prático (cont.)  Em geral os pensamentos são impostos por  Hábitos  Maneira de pensar  Sentimentos  Associações mentais  É preciso aprender a amar a objetividade, a realidade das coisas  Não se deve dar preferência a um ou outro pensamento 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 39

40 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 40 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo  5. Pensar vivo prático 6. Pensar vivo artístico 7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

41 6. Pensar vivo artístico  Toda pessoa deveria praticar alguma atividade artística  Na atividade artística exerce-se um pensamento, mas não é formal, abstrato  Exemplos:  Subtexto no teatro  Sentir o andamento de uma música  Improvisar 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 41

42 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 42 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo  5. Pensar vivo prático  6. Pensar vivo artístico 7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

43 7. Pensar vivo social  Por que vocês estão aqui?  Por alguma necessidade  Aprender algo, passar o tempo etc.  E por que eu estou aqui?  Para exercer uma habilidade, prestar um serviço (nenhum interesse pessoal)  E como minhas habilidades são colocadas a serviço de suas necessidades?  Pela interação social 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 43

44 7. Pensar vivo social (cont.) Minha Lei Individual-social Fundamental: TODO INDIVÍDUO É  UM SER COM NECESSIDADES E COM HABILIDADES,  QUE INTERAGE SOCIALMENTE  PARA TER PARTE DE SUAS NECESSIDADES SATISFEITAS PELO EXERCÍCIO DE HABILIDADES DOS OUTROS, E  EXERCER SUAS HABILIDADES PARA SATISFAZER PARTE DAS NECESSIDADES DOS OUTROS 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 44

45 7. Pensar vivo social (cont.) interação necessidades habilidades  Essa, parece-me é a base da trimembração do organismo social de Steiner  Notar as polaridades e o meio 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 45

46 7. Pensar vivo social (cont.)  Exemplos:  Uma escola existe  Primordialmente para satisfazer as necessidades anímicas e espirituais dos alunos (R.St.: representante da “vida econômica”, fraternidade)  Secundariamente: dar emprego aos professores e funcionários 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 46

47 7. Pensar vivo social (cont.)  Exemplos (cont.):  Professor numa classe:  Deveria encarar os alunos como seres necessitados  Escola deve encará-lo como ser com habilidades (R.St.: representante da “vida espiritual”, liberdade)  E a “vida jurídica”, a igualdade, numa escola?  Contratos, regras de convivência, tudo o que regula as interações sociais 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 47

48 7. Pensar vivo social (cont.)  Como desenvolver um pensar vivo social?  Ao encontrar uma pessoa 1.  Desenvolver interesse, abertura para ela  Desenvolver sensibilidade social  Quais são as necessidades dela que posso satisfazer?  Que espaço eu posso dar a ela para ela exercer suas habilidades?  Está havendo interação entre nós?  São atividades da alma das sensações 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 48

49 7. Pensar vivo social (cont.)  Como desenvolver um pensar vivo social? (cont.)  Ao encontrar uma pessoa (cont.) 2.  Desenvolver a identificação com o outro  Sentir com o outro  Ter compaixão e “com-alegria”  Pensar com o outro  Conhecer e compreender as ideias do outro  Querer com o outro  Executar ações segundo a vontade do outro, quando reconhecidas como válidas  Isto é que é ter comunhão com o outro!  Atividades da alma racional e dos sentimentos 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 49

50 7. Pensar vivo social (cont.)  Como desenvolver um pensar vivo social? (cont.)  Ao encontrar uma pessoa (cont.) 3.  Desenvolver responsabilidade social  Impulso de ajudar o outro  Desenvolver ação social  Fazer algo para ajudar o outro  São atividades da alma da consciência 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 50

51 7. Pensar vivo social (cont.)  Vocês podem sair daqui exercitando esses pensar, sentir e querer vivos sociais! 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 51

52 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 52 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo  5. Pensar vivo prático  6. Pensar vivo artístico  7. Pensar vivo social 8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

53 8. Desenvolv. do pensar vivo no 1º setênio  Inicialmente há apenas o pensar em representações, imagens  Com a fala, começa o pensar conceitual, que vai se especializando  Exemplos:  Minha sobrinha Joana  Tudo que era esférico ou circular era “droi droi”  Minha neta Larissa  Tudo o que era vivo era “au au”  Mesmo um cavalo 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 53

54 8. Desenvolv. do pensar vivo no 1º setênio (cont.)  Nada de aparelhos eletrônicos  Eles matam o pensar vivo, pois não têm realidade, são virtuais  Imagens na tela, em movimento, impedem a criação de imagens interiores  Mata a fantasia!  Vai matando o pensar vivo 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 54

55 8. Desenvolv. do pensar vivo no 1º setênio (cont.)  1º setênio (cont.)  Brincar  Brinquedos rústicos, naturais  para incentivar a fantasia  Bonecas Waldorf etc.  Contra-exemplos:  Dinossauros (são monstruosos!)  Barbie (ver meu artigo “Barbie – uma barbieridade que se comete com as crianças”) 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 55

56 8. Desenvolv. do pensar vivo no 1º setênio (cont.)  Ouvir histórias  Lidas ou, preferivelmente, contadas  Histórias infantis!  Com desenhos artísticos  E não grotescos  Histórias em quadrinhos e desenhos animados são caricaturas da realidade  Ritmos  Horas para refeições, brincar, dormir  Alternar atividades (inspiração e expiração) 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 56

57 8. Desenvolv. do pensar vivo no 1º setênio (cont.)  Toda criança nasce  Com fantasia  Com religiosidade  Esperando um mundo bom  Se ela não esperasse isso, não teria vindo  Apresentar um mundo apenas bom, belo e verdadeiro 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 57

58 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 58 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo  5. Pensar vivo prático  6. Pensar vivo artístico  7. Pensar vivo social  8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio 9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

59 9. Desenvolv. do pensar vivo no 2º setênio  Impregnar TUDO com estética  Usar arte em tudo!  Ex.: pedagogia Waldorf: criança faz uma página em seu caderno  E faz uma decoração na página, p. ex. colorindo as margens  Chamar a atenção das crianças para tudo o que é belo  Evitar tudo o que é feio 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 59

60 9. Desenvolv. do pensar vivo no 2º setênio (cont.)  Estudar instrumento musical  Além da flauta doce (usada na pW)  Piano é excelente como iniciação musical  Ajuda a desenvolver um pensamento matemático  Ajuda a criar uma sensibilidade para a harmonia dos tonn  Desenvolve coordenação motora fina  Levar a museus e exposições  Levar a concertos de música erudita 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 60

61 9. Des. pensar vivo nas crianças – 2º setênio (cont.)  Ter um bicho de estimação  Que a criança cuide totalmente  Melhor de todos: cachorro pequeno  Pois cria afeição para a criança  Brinca com ela  Levar a um zoológico e mostrar como os bichos são belos  Levar a exposição de flores, orquídeas, bosques, chamando a atenção para a beleza das plantas  Ter flores em casa  Mostrar o desenvolvimento delas 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 61

62 9. Des. pensar vivo nas crianças – 2º setênio (cont.)  Fazer a criança ler livros juvenis  Promover a interação social real  E não a virtual, que prejudica a real  Praticar esportes sem competição  Pois qualquer competição é antissocial 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 62

63 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 63 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo  5. Pensar vivo prático  6. Pensar vivo artístico  7. Pensar vivo social  8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio  9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio 10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

64 10. Des. pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar  Começa o ensino de teorias abstratas  Mas devem sempre ser apresentadas ligadas à realidade  O que não tem ligação com a realidade deve ser deixado para a faculdade  Contra-exs.:  Saltar na Lua  “Partícula elementar em movimento uniformemente acelerado” 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 64

65 10. Des. pensar vivo nos jovens – 3º set. esc. (cont.)  Ensinar teorias criticamente  Ex.: evolução darwinista  Como teoria e não como realidade  Mostrar os problemas dela  Árvore de descendência furada (elos perdidos)  Por que não temos pelo ou penas  Como se desenvolveu a fala  Descobertas recentes dos fatores epigenéticos  O DNA sozinho não funciona  Ver meu artigo “Desmistificação da onda do DNA” 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 65

66 10. Des. pensar vivo nos jovens – 3º set. esc. (cont.)  Contato com o sofrimento humano  Estágio em orfanato, hospital, asilo para idosos etc.  Se o jovem não está em uma escola Waldorf  Completar com atividades artísticas 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 66

67 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 67 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo  5. Pensar vivo prático  6. Pensar vivo artístico  7. Pensar vivo social  8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio  9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio  10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar 11. Epílogo

68 A sociedade está com alguns progressos, p. ex. os movimentos para a paz mundial, pela liberdade individual, pelos direitos humanos, ecológico, interreligiosos. Mas há grandes movimentos, reacionários, para destruir a humanidade, como os fundamentalismos religiosos e científicos, ditaduras e autoritarismos, exacerbação da competição e do egoísmo, propaganda para condicionar etc. 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 68

69 11. Epílogo (cont.) A salvação da humanidade está em transformar o egoísmo em amor altruísta. Já temos em nós, intuitivamente, a noção e o anseio pela liberdade e pela igualdade (direitos humanos). Falta desenvolvermos a fraternidade. Mas ela só será desenvolvida com um pensar, um sentir e um querer vivos, e não voltados para a ilusão, para a morte. 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 69

70 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 70 TÓPICOS  1. Introdução  2. Pensar  3. Pensar morto  4. Pensar vivo  5. Pensar vivo prático  6. Pensar vivo artístico  7. Pensar vivo social  8. Desenvolvimento do pensar vivo no 1º setênio  9. Desenvolvimento do pensar vivo no 2º setênio  10. Desenvolvimento do pensar vivo nos jovens – 3º setênio escolar  11. Epílogo

71 19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 71 F I M


Carregar ppt "19/10/14 Valdemar W. Setzer – Pensar vivo 1 O PENSAR VIVO, E COMO AUTOEDUCÁ-LO E EDUCÁ-LO Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google