A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS BOTÂNICA BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS Profª Ana Luisa Miranda Vilela www.bioloja.com Direitos autorais reservados. Para uso apenas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS BOTÂNICA BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS Profª Ana Luisa Miranda Vilela www.bioloja.com Direitos autorais reservados. Para uso apenas."— Transcrição da apresentação:

1 BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS BOTÂNICA BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS Profª Ana Luisa Miranda Vilela Direitos autorais reservados. Para uso apenas pelo adquirente.

2 BRIÓFITAS MUSGOSHEPÁTICASANTÓCEROS Briófitas

3 BRIÓFITAS Pequenas plantas folhosas ou talosas (achatadas) que crescem freqüentemente em locais úmidos nas florestas temperadas e tropicais e ao longo de cursos d’água ou terras úmidas. Podem formar grandes massas de indivíduos sobre rochas secas e expostas. Poucas são aquáticas. Muitos musgos são capazes de suportar longos períodos de frio intenso no continente antártico.

4 Características Gerais Criptógamas Criptógamas  não produzem flores. Ausência de sementes. Avasculares Avasculares  não possuem vasos condutores de seiva:  pequeno porte: corpo folhoso (constituído por rizóide, caulóide e filóide) ou taloso (achatado).  distribuição  principalmente em ambientes úmidos e sombreados. Dependência da água também para a reprodução:  gametas masculinos flagelados  deslocam-se apenas em meio líquido até atingir os gametas femininos (imóveis): oogamia. Corpo taloso Corpo folhoso

5 Ciclo Reprodutivo Protonema  estágio juvenil de desenvolvimento do qual desenvolvem-se gametófitos e gametângios:  gametângios  estruturas produtoras de gametas: masculinos  anterídeos:  produzem anterozóides  gametas masculinos móveis (flagelados). femininos  arquegônios:  produzem oosfera  gameta feminino imóvel.

6 Desenvolvimento Embriófitas  ocorrência de embrião multicelular e matrotrófico:  nutrido pelo gametófito feminino. Fase duradoura e autótrofa  gametófito. Fase temporária  esporófito:  heterótrofo em musgos e hepáticas  dependente do gametófito para nutrição.

7 Musgos Gametófito  corpo folhoso:  diferenciados em rizóide caulóide e filóide;  podem ser uni ou bissexuados. Esporófito:  consiste em pé, haste ou seta e cápsula (produtora de esporos); Gametófito Esporófito

8 Hepáticas Gametófitos  corpo taloso:  podem ser uni ou bissexuados; gametóforos  gametângios  originados de estruturas especializadas chamadas gametóforos: anteridióforos anteridióforos  originam os anterídeos:  gametângios masculinos. arquegonióforos arquegonióforos  originam os arquegônios:  gametângios femininos. Reprodução assexuada:  conceptáculos. Gametófito taloso Gametófitos com gametóforos Conceptáculos

9 Antóceros Gametófitos  corpo taloso:  podem ser uni ou bissexuados; Esporófito:  estrutura autótrofa vertical e alongada  esporângio formado por cápsula longa e cilíndrica.

10 Importância Contribuem significativamente para a diversidade vegetal. Importantes em algumas partes do mundo pelas grandes quantidades de carbono que armazenam:  papel importante no ciclo do carbono. Juntamente com o liquens são importantes colonizadores iniciais de rochas e superfícies nuas. Sensíveis à poluição atmosférica:  ausentes ou representadas por poucas espécies em áreas altamente poluídas.

11 PTERIDÓFITAS FILO PTEROPHYTA FILICÍNEAS Samambaias Avencas FILO LYCOPHYTA LICOPODÍNEAS Licopódios Selaginelas FILO SPHENOPHYTA EQUISETÍNEAS Cavalinhas FILO PSILOPHYTA PSILOFITÍNEAS Psilotum Tmesipteris SamambaiaAvencaLicopódioSelaginella PsilotumTmesipteris

12 Características Gerais Criptógamas Criptógamas  não produzem flores. Ausência de sementes. Vasculares ou Traqueófitas Vasculares ou Traqueófitas  possuem vasos condutores de seiva (xilema e floema):  aumento de tamanho  porte maior do que briófitas;  cormófitascormo  cormófitas  corpo diferenciado em raiz, caule e folhas (cormo). Dependência da água para a reprodução: Dependência da água para a reprodução:  gametas masculinos flagelados  deslocam-se apenas em meio líquido até atingir os gametas femininos (imóveis): oogamia. Embriófitas: Embriófitas:  ocorrência de embrião multicelular e matrotrófico. Caule do tipo rizoma

13 Ciclo Reprodutivo Fase duradoura  esporófito (cormo):  esporângios  esporângios  ficam reunidos formando os soros. Prótalo  gametófito feminino taloso bissexuado:  gametângios  estruturas produtoras de gametas: masculinos  anterídeos:  produzem anterozóides  gametas masculinos móveis. femininos  arquegônios:  produzem oosfera  gameta feminino imóvel. Folíolos da folha com soros. Esporângio

14 Filo Pterophyta Esporófito:  cormo  diferenciado em raíz, caule (rizoma) e folhas.  báculos  folhas jovens: semelhança com bastões altos de extremidade encurvada. soros  face inferior das folhas maduras  contém os soros: formados pela reunião de esporângios  estruturas formadoras de esporos. Ex.: samambaias, samambaiaçu, avencas. Báculos Soros de avencas Soros de samambaias

15 Filo Pterophyta Esporângios pedicelados: ânulo  cada um contém uma camada especial de células com paredes desigualmente espessadas  ânulo: quando o esporângio seca, a contração do ânulo causa o rompimento da cápsula liberação dos esporos. indúsios  em muitos gêneros, os soros jovens são cobertos por apêndices especializados das folhas  indúsios: secam quando os esporos estão maduros liberação dos esporos. Esporângio contendo esporos Esporos sendo liberados do esporângio Esporângios reunidos nos soros

16 Filo Pterophyta Avencas Samambaiaçus Samambaias

17 Filo Lycophyta Três ordens atuais  constituídas inteiramente de ervas:  cada ordem inclui uma única família;  total de 10 a 15 gêneros e aproximadamente espécies. Esporófito  rizoma ramificado do qual surgem ramos aéreos e raízes: micrófilos  folhas características  micrófilos: pequenas folhas em forma de escamas  pouca diversidade de forma. esporófilos  micrófilos férteis  esporófilos: folhas modificadas que contêm esporângios; estróbilos cones esporófilos não fotossintetizantes  geralmente agrupados em estróbilos ou cones na extremidade dos ramos aéreos. Ex.: licopódios e selaginelas. Micrófilos de Selaginella estróbilo Micrófilos e estróbilos de Lycopodium

18 Filo Lycophyta Licopódios Selaginelas

19 Filo Sphenophyta Único gênero atual  Equisetum: Cavalinhas  15 espécies  conhecidas como Cavalinhas. Esporófito:  caules aéreos  surgem de rizomas subterrâneos; presença de nós e entrenós (porções do caule entre nós sucessivos). micrófilos  pequenas folhas em forma de escamas  micrófilos: verticiladas nos nós.  ramos  quando presentes surgem lateralmente nos nós, alternando com as folhas;  raízes adventícias  surgem nos nós dos rizomas. esporangióforos  esporângios  reunidos em grupos de 5 a 10 ao longo das margens dos esporangióforos  ramos que sustentam esporângios: estróbilos reunidos em estróbilos no ápice do caule. estróbilo micrófilos entrenós nó entrenó

20 Filo Sphenophyta estróbilo

21 Filo Psilophyta Inclui dois gêneros atuais  Psilotum e Tmesipteris. Esporófito:  porção aérea ramificada com apêndices pequenos em forma de escama (Psilotum) ou em forma de folhas (Tmesipteris);  porção subterrânea ramificada  sistema de rizomas com muitos rizóides.  esporos  produzidos em esporângios: agregados em grupos de 3 nas terminações de ramos laterais curtos. Tmesipteris Psilotum esporângio

22 BIBLIOGRAFIA PRINCIPAL RAVEN, Peter H.; EVERT, Ray F.; EICHHORN, Susan E. Biologia Vegetal. 6ª ed., Rio de Janeiro, Ed. Guanabara Koogan, LOPES, Sônia. Bio 2. 1ª ed., São Paulo, Ed. Saraiva, 2006.


Carregar ppt "BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS BOTÂNICA BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS Profª Ana Luisa Miranda Vilela www.bioloja.com Direitos autorais reservados. Para uso apenas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google