A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A VERDADEIRA HISTÓRIA DE COMO SURGIU O ROTTWEILER Há muito tempo atrás, quando o homem e o cão ainda não haviam aprendido a se amar, existia o Grande.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A VERDADEIRA HISTÓRIA DE COMO SURGIU O ROTTWEILER Há muito tempo atrás, quando o homem e o cão ainda não haviam aprendido a se amar, existia o Grande."— Transcrição da apresentação:

1

2 A VERDADEIRA HISTÓRIA DE COMO SURGIU O ROTTWEILER Há muito tempo atrás, quando o homem e o cão ainda não haviam aprendido a se amar, existia o Grande Conselho Canino dos Oito, que governava o destino de todos os cães. Certa vez o Conselho convocou uma importante assembléia. GRUPO FRATERNIDADE PP-2-112

3 Na assembléia o Conselho decidiu promover uma relevante mudança. A partir de então, para maior facilidade no manejo dos membros, eles deveriam se agrupar por semelhança, escolher as características que mais apreciassem e também um nome para o seu grupo, sendo que esse seria o nome de sua raça para todo o sempre.

4 Essa decisão foi considerada de vital importância, pois a humanidade se uniria aos cães na esperança de serem úteis uns aos outros.

5 No dia combinado, os representantes de cada grupo se reuniram muito ordenadamente, todos com seus nomes já escolhidos. A mesa coordenadora do Conselho apresentou então um catálogo de características, a fim de que cada representante escolhesse as que mais lhe agradassem.

6 À medida que as horas passavam, tornou-se evidente que não havia características suficientes para satisfazer a todos os grupos, havendo especial escassez em tipos de orelhas e rabos. Assim, estando os representantes organizados em fila, os que estavam nos últimos lugares começaram a demonstrar sinais de desespero.

7 Um Galgo, que se encontrava na fila atrás do Rottweiller, lhe pediu angustiado:: "Por favor, amigo Rottweiler, deixe-me trocar de lugar contigo na fila, pois se eu ficar no final, não conseguirei mais rabos e, sem rabos compridos que atuem como leme, nós galgos correremos tortos".

8 "Não tem problema" disse o Rottweiler, trocando de lugar com o feliz galgo. A fila andava lentamente e o Rottweiler, agora mais no final, aguardava pacientemente, quando escutou uma voz forte atrás de si que dizia:

9 "Você se importaria em trocar de lugar comigo? É que nós da raça São Bernardo necessitaremos de um tamanho grande, pois um cão pequeno não conseguiria resgatar pessoas na neve. Pense em todas essas crianças e viajantes perdidos". O Rottweiler suspirou e se colocou então no final da fila.

10 Na hora da distribuição das orelhas o Rottweller pediu uma do tipo “orelha em pé”. "Sinto muito" disse um membro do Conselho. "Não há mais orelhas em pé???" uivou o consternado Rottweiler. "Não" disse o membro. "Podemos oferecer orelhas largas e compridas ou médias quase pequenas, porém sempre caídas. É tudo que restou".

11 E assim continuou a seleção. Um tamanho pequeno para o grupo que devia entrar em tocas, o terrier pediu e foi atendido não só com tamanho pequeno, mas também levou agilidade e velocidade. Outro solicitou uma pelagem espessa para poder trabalhar junto às ovelhas e também foi atendido. O representante do grupo miniatura precisava de um pêlo sedoso para agradar aqueles que o pegassem no colo. Prontamente levou.

12 Finalmente, chegou-se à conclusão da seleção, e após atender a todos, foi chamado o último lugar da fila. Era o Rottweiler. Com tristeza o representante folheou os catálogos e descobriu que a maioria das características já tinha sido escolhida. "Suponho que nosso largo e amarelo antepeitoral harmonizará com nossas finas cadeiras sempre que nos virem com as orelhas em pé“, disse o Rottweiller. MAS... COMO JÁ DISSEMOS, NA HORA DA DISTRIBUIÇÃO DAS ORELHAS, NÃO EXISTEM MAIS ORELHAS EM PÉ, RESPONDEU O MEMBRO DO CONSELHO.

13 "Levarei então, as orelhas médias, médias quase pequenas" disse o desiludido Rottweiler. "Afinal, nem serão tão notadas com uma cor clara e brilhante". "Não há mais cores claras" exclamou outro membro do Conselho. "Só ficou a cor preta".

14 "Mas não fique triste" falou o primeiro membro do Conselho, "pois ficaram algumas manchas cor de fogo, que podem se espalhar sobre a cara e as patas. Pode desenhar com elas uma borboleta no antepeitoral, uma flor de lis no traseiro e ainda sobra um pouquinho para colocar embaixo das orelhas".

15 "Não é o que eu desejava" argumentou o Rottweiler. "Porém, um abundante e formoso rabo seria um consolo ideal". "Seria", falou o representante do Conselho, "mas não há mais rabos".

16 Com um rugido de indignação, o Rottweiler se dirigiu aos membros do Conselho dizendo: "Pretendem vocês que eu me apresente perante o meu grupo vestido de preto, com manchas cor de fogo, orelhas caídas e sem rabo???!!!"

17 "É lamentável" respondeu alguém, "mas ainda temos dois olhos amarelos que combin...", foi quando o Rottweiler recusou com um rosnado alto, olhar sério, escuro e profundo que o fez desistir de continuar a frase.

18 Nesse momento, o presidente do Conselho apareceu, e notando que o Rottweiler havia cedido seu lugar diversas vezes na fila, demonstrando bondade, paciência e resignação, ordenou que, diante da ausência de características disponíveis, fosse concedida ao Rottweiler uma qualidade pertencente a cada um dos membros do Conselho.

19 Sendo assim, o Rottweiler saiu da reunião e se apresentou não só ao seu grupo, mas a toda humanidade, vestido de preto, com manchas cor de Fogo, orelhas caídas, e com muita VALENTIA, INTELIGÊNCIA, DOÇURA, FORÇA, LEALDADE, SERENIDADE, NOBREZA e um imenso CORAÇÃO.

20 Formatação: Tatiane M Texto : Verdadeira História de como surgiu o Rattweiler surgiu GRUPO FRATERNIDADE


Carregar ppt "A VERDADEIRA HISTÓRIA DE COMO SURGIU O ROTTWEILER Há muito tempo atrás, quando o homem e o cão ainda não haviam aprendido a se amar, existia o Grande."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google