A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Familia Apidae – Apis mellifica Curso Semipresencial de Especialização em Homeopatia EAD - CEHL www.cehl.com.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Familia Apidae – Apis mellifica Curso Semipresencial de Especialização em Homeopatia EAD - CEHL www.cehl.com.br."— Transcrição da apresentação:

1 Familia Apidae – Apis mellifica Curso Semipresencial de Especialização em Homeopatia EAD - CEHL

2 Apis mellifica Vamos estudar uma matéria médica do Reino animal, da classe Insecta, a Apis mellifera ou Apis mellifica, a Abelha

3 DENOMINAÇÃO Apis mellifica L. Apis, Apis mellifera L., Apis mellifica Português: Abelhas Alemão: Honigbiene Espanhol: Abeja, Abeja doméstica, Abeja melífera. Francês: Abeille, Abeille domestique, Abeille mellifère. Inglês: Common honey-bee, Honey-bee Apis mellifica L. Apis, Apis mellifera L., Apis mellifica Português: Abelhas Alemão: Honigbiene Espanhol: Abeja, Abeja doméstica, Abeja melífera. Francês: Abeille, Abeille domestique, Abeille mellifère. Inglês: Common honey-bee, Honey-bee Científica Homeopática Popular

4 HISTÓRIA Um clérigo de Thuringia, Rev. Brauns menciona o uso de “Apisin” (veneno de abelha). Criança de 12 anos com hidrotórax e ascite foi tratatatratada com alopatia e homeopatia sem resultado, o quadro evoluia, foi então chamada uma curandeira India da tribo Narragansett, que usou um remédio feito de abelhas assadas e depois trituradas, 2 vezes ao dia. (Dr. E. Marcy) Apis é provada com verdadeiras patogenesias na Central New York Homeopathic Society Tanto estas patogenesias como as observações de MarcyMarcy foram se completando e publicadas no “Amerikanische Arzneiprufungen”. Um clérigo de Thuringia, Rev. Brauns menciona o uso de “Apisin” (veneno de abelha). Criança de 12 anos com hidrotórax e ascite foi tratatatratada com alopatia e homeopatia sem resultado, o quadro evoluia, foi então chamada uma curandeira India da tribo Narragansett, que usou um remédio feito de abelhas assadas e depois trituradas, 2 vezes ao dia. (Dr. E. Marcy) Apis é provada com verdadeiras patogenesias na Central New York Homeopathic Society Tanto estas patogenesias como as observações de MarcyMarcy foram se completando e publicadas no “Amerikanische Arzneiprufungen”

5 Classificação taxonômica Reino - Animal Filo - Arthropoda Classe - Insecta Ordem - Hymenoptera Sub ordem - Apocrita Super familia - Apoidea Família – Apidae Gênero: Apis Espécie: Apis mellifera Nome comum: Abelha Nome em inglês: Bee

6 Classe Insecta Aphis chenopodii glauci; Apis mellifica; Blatta orientalis; Cantharis vesicatoria; Cimex lectularius; Coccinella septempunctata; Coccus cacti; Culex musca; Doryphora decemlineata; Formica rufus; Pediculus capitis; Pulex irritans; Scolopendrium morsitans; Trombidium muscae domesticae; Vespa crabro. De interesse Homeopático

7 Classe Insecta Aphis chenopodii glauci; Apis mellifica; Blatta orientalis; Cantharis vesicatoria; Cimex lectularius; Coccinella septempunctata; Coccus cacti; Culex musca; Doryphora decemlineata; Formica rufus; Pediculus capitis; Pulex irritans; Scolopendrium morsitans; Trombidium muscae domesticae; Vespa crabro. De interesse Homeopático Apis mellifica

8 Farmacopeia Homeopática Brasileira – 3ª ed. Na preparação do medicamento homeopático a tintura-mãe de Apis mellifica L. é preparada a partir de abelhas vivas colocadas em frasco de vidro e irritadas por agitação para maior liberação de veneno. Em seguida se procede conforme descrito em Preparação de tintura-mãe de origem animal empregando etanol 65% (v/v). Características da Tintura-mãe Líquido amarelo-pálido, com odor e sabor acentuados.

9 Descrição do Inseto Apis mellifica L. é um inseto de cor negra com brilho sedoso, ligeiramente pubescente, medindo de 12 mm a 20 mm de comprimento. O abdome é volumoso, marcado por listas amarelas. O tórax apresenta pêlos, é munido de dois pares de asas desiguais que o cobrem por inteiro mantendo-se na horizontal quando em repouso. A cabeça, triangular, apresenta aparelho bucal com uma trompa, palpos labiais e duas antenas. O tórax é formado por três segmentos ligados entre si. Na parte inferior do tórax se inserem três pares de patas. As patas posteriores são munidas de dois aparelhos especiais (tipo cesto) com pelos sobre a tíbia como cerdas onde se acumula o pólen coletado nas plantas. O abdome, raiado e pedunculado, é formado por doze anéis, sendo que apenas seis deles são visíveis. Apenas as fêmeas (obreiras) apresentam ferrão colocado na parte posterior terminal do abdome o qual é ligado à bolsa venenífera.

10 Abelha na colmeia x Sintomas da Matéria Médica O medicamento é feito apenas com as abelhas operárias, mas aparecem sintomas da rainha e do zangão. Isto poderia ser explicado através da ideia do inconsciente coletivo de Jung (arquétipo, modelo original ou protótipo), segundo C. T. Costa. Analisemos a abelha rainha: é o indivíduo mais perfeito e importante da colmeia, mas está presa à sua função reprodutora. Embora na colmeia tudo gira ao seu redor, está “indiferente a tudo que poderia fazer-lhe feliz. Não se adapta ao que poderia alegrar-lhe e pensa que as alegrias não são para ela e sim para os outros”(Al.83) torna-se muito ciumenta. O único momento que dança é no momento da cópula, que é única e depois da qual perde sua liberdade.

11 Abelha na colmeia x Sintomas da Matéria Médica Quanto ao zangão, é o ser menos completo: não possui órgão para defesa, trabalho e ataque. Até para se alimentar depende das operárias. Há uma verdadeira corrida para cumprir sua função de acasalamento, mas o resultado é funesto tanto para o vitorioso que morre após ter seus órgãos sexuais arrancados pela rainha no “vôo nupcial”, quanto para os perdedores que são expulsos ou impedidos de retornar à colmeia para não comerem o alimento delas e das futuras crias. Surge o “temor de ficar só”, “medo, ansiedade e excitação aumentam até a morte”, “pensa que deverá morrer", "disse após alguns minutos: eu sou um homem morto". "Tem pensamentos tristes com desejo de morte”(Al.5,11,is,l6). A rainha e o zangão terão muitos sintomas sexuais: dor testicular, ereção continuada, disposição à masturbação, cisto de ovário, desejo sexual aumentado em viúvas, etc...

12 Abelha na colmeia x Sintomas da Matéria Médica Vivem em sociedade São organizadas Disciplinadas Tem apenas uma rainha por colmeia São criativas para manter a colmeia limpa, arejada e livre de germes É um dos animais mais ciumentos, quando as rainhas estão prontas para o acasalamento a mais forte mata suas irmãs... Pois em cada colméia só pode reinar uma.

13 São dotadas de um senso de orientação, graças à sua sensibilidade à luz ultravioleta, tendo o sol como referência,para guiar suas companheiras em relação às fontes de alimento recém-descobertas. As campeiras transmitem a informação por meio de um sistema de dança: quando a fonte está a menos de 100 m dançam em círculo, quando está mais distante, dançam em requebrado ou em oito. A campeira indica a direção da fonte pelo ângulo da dança em relação a posição do sol com a colméia. Por Dr. Carlos Mello

14 A abelha é um ser inquieto voa de um lugar para outro, não permanece muito tempo numa flor. Quando não está trabalhando parece apática, quando está hibernando cai num estado comatoso. Procura não ficar hiper-aquecida, e usa um engenhoso sistema para esfriar seu ambiente, depositando gotas d’água no topo da colméia, onde um grupo de operárias abanam sem parar. Através da evaporação evitam o aquecimento da colméia. Por Dr. Carlos Mello

15 Apis mellifica Patogenesia 1, obtained from Central N. Y. proving; Hering, Amer. Arzneipruf.; A. R. Morgan, N. Y. St. Trans., 8, 104; Bell. H. M., 6, 860; Samuel Dean, N. E. M. Guz., 2, 284; Marcy, N. A. J., 16, 501; E. U. Jones, N. A. J., 2, 409; J. P. Dake, N. A. J., 6, 885; Cropper, N. Y. St. Trans., N. S. 1 (MSS.), and some other scattering observations. Nos. 2 to 8, from proving of Central N. Y. Hom. Soc., 1852; 9 to 24, from Hering's Amer. Arzneipruf.; (Bee-bread symptoms by Whitmore, Chicago Med. Examiner, 1865] 1, Effects of the sting; 2, F. Humphreys; 3, L. B. Wells; 4, Bishop; 5, Hays; 6, Bigelow; 7, Greene; 8, Kellogg; 9, Hering, crude virus; 10, Hering, θ; 11, Hering, from a woman, "Th." 30th; 12, Hering, from a girl, "O." 30th; 13, Helmuth, crude; 14, Kindermann, crude; 15, Langstroth, from the poison; (16 to 23, new symptoms obtained from patients); 16, Marcy; 17, Bishop; 18, Blœde; 19, Hering; 20, Berens; 21, Washburne; 22, Marcy; 23, Humphreys; 24, Symptoms from sting of the humble-bee. Em 1850, abelhas secas e pulverizadas, foram introduzidas por E.E. Marcy, em sua Teoria e Prática. O maior número de sintomas confirmados, foram obtidos do veneno puro.

16 No final do abdome, encontra-se o órgão de defesa das abelhas - o ferrão - presente apenas nas operárias e rainhas. O ferrão é constituído por um estilete usado na perfuração e duas lancetas que possuem farpas que prendem o ferrão na superfície ferroada, dificultando sua retirada O ferrão é ligado a uma pequena bolsa onde o veneno fica armazenado. Essas estruturas são movidas por músculos que auxiliam na introdução do ferrão e injeção do veneno. As contrações musculares da bolsa de veneno permitem que o veneno continue sendo injetado mesmo depois da saída da abelha. Recomenda-se que o ferrão seja removido pela base, utilizando-se uma lâmina ou a própria unha, evitando-se pressioná-lo com os dedos para não injetar uma maior quantidade de veneno. Como, na maioria das vezes, o ferrão fica preso na superfície picada, quando a abelha tenta voar ou sair do local após a ferroada, ocorre uma ruptura de seu abdome e conseqüente morte

17 A picada da Abelha Reação inflamatória Aguda Dor intensa ardente e picante Edema rosáceo da pele Edema de pálpebras, ouvido, garganta Dificuldade respiratória Colapso < calor < repouso > aplicações frias > mudando de posição

18 Ação Geral Guias gerais: Edema, vermelhidão, dores em ferroadas, aplicações frias Sintomas guias: Efeitos do ferrão: queimação, ferroadas, pontadas, dores lancinantes e edema. Todos os sintomas vem com violência e com "rush", como Acon e Bell. "keynote" para Apis Mell: edema de aparência esbranquiçada, cerosa, transparente, ausência de sede e urina diminuída.

19 Ação Geral O estado mental nos quadros agudos é de apatia, indiferença ou mesmo inconsciência. Atua no tecido celular, especialmente olhos, face, garganta, ovários e rins, causando edema da pele e das membranas mucosas. Produz inflamação com efusão nas membranas do cérebro, coração, pleura, rins etc. Estados patológicos característicos de Apis: Erisipelas, edemas, inflamações agudas dos rins e de outros tecidos parenquimatosos..

20 Sintomas Patogenéticos Estado Mental A1 - Riu do maior infortúnio; como se assistisse uma comédia A1 - Riu do maior infortúnio; como se assistisse uma comédia Al,2- Ri de toda a desgraça. Al,3-...Ele riu da maior desgraça, como se estivesse numa grande comédia. A1 –Durante o dia, dançou com alegria excessiva; realizou todas as travessuras cantando e dançando, afável, não conseguia andar devagar. Al,5- Pensamentos tristes, com desejo de morte, de manhã. Al,17-...poderia matar um cachorro que latisse para ele, etc.; tudo acontece de errado; nada que possa ser feito o agrada Al,23- Parecia como se ela não soubesse o que fazer, como se não tivesse vontade própria, sente-se estúpida. He.11- Deixa tudo cair de sua mão, ou quebra objetos e dá risadas. He.28- Manias especialmente de origem sexual em mulheres. He.29- Loucura, particularmente ninfomania... He.48- Jovens meninas constantemente se ocupam com isto ou aquilo, mas não executam qualquer atividade corretamente. ·

21 Sintomas Patogenéticos Estado Mental He.49- Não suporta ser deixado só. He.,53- Excêntrico, alegre, desesperado ou desesperançado. He,19- Um menino estranho deitado na cama o impede de dormir. He.20- Antecipação da morte. He.60- Medo de apoplexia. He.61- Não bebe o liquor de cânfora, pois teme ser envenenado. He.76- Ciúme.(em mulheres) He.81- Transtornos por medo, fúria, contrariedade, ciúmes, ou ouvir más notícias. He.77- Todas suas idéias giram em torno do ciúmes, muito falante, às vezes demonstra libertinagem repugnante. He.18- Pensa que morrerá. (Doença orgânica do coração.) He.49- Não pode suportar ser deixado só. He.66- Quando perguntado se está doente, ele diz: "Nada importa".

22 Causalidade: supressão de desejo sexual, ouvir más noticias, choque mental, pesar, susto, contrariedade, ciúme, erupções suprimidas Melhora: ar fresco, banho frio, descobrir, movimento,por sentar ereto, por andar, tosse pela expectoração, Agrava: calor do quarto, tempo quente, fogo, banho quente, cama, toque – mesmo no cabelo, pela pressão (excesso a cabeça) Lateralidade: direita, da direita para esquerda Desejo : leite frio, sorvete, banho frio, se descobrir Horário : 16 às 17 hrs Modalidades

23 DORES CONCOMITANTES Não se queixam Diz que está bem, embora muito doente Febre sem sede # Gels, Puls Transpiração sem sede Sede durante CALAFRIO Calorento Colérico Dominador, CIUMENTO Edema de pálpebras, urina pouco mas frequentemente Dores intensas em pontadas, queimantes Dores queimantes como agulhas quentes Cefaléias >pressão < movimento e abaixando a cabeça Fotofobia, lacrimejamento com dor nos olhos Dismenorreia Dor sobre os ovários

24 SENSAÇÕES Sensação de cabeça inchada, sente a pele inchada e rígida Sensação de espinha de peixe na garganta Sensação como se os órgãos pélvicos fossem empurrados para baixo Sensação de adormecimento das mãos e pontas dos dedos Sensação de cérebro paralisado Sensação como se cada respiração fosse a ultima Sensação de debilidade como se tivesse trabalhado muito Sensação de calor na boca do estomago e tórax Sensação como se fosse morrer Sensação como se algo virado no interior do corpo Sensação de Rigidez

25 A Polaridade de Apis por Dr. Carlos Mello POSITIVA Canta, fazendo travessuras Afável Ri do infortúnio Sente-se numa comédia Sente-se voando Não consegue andar devagar Alegria excêntrica Dança com alegria NEGATIVA Fica desorientado quando vai para casa Deseja mudar de ocupação Não consegue fazer a mesma coisa por muito tempo Preocupações,aborrecimentos sobre ocupações Nada dá certo, tudo está errado. Sem esperança Não sabe o que fazer Tenta em vão fazer funcionar uma máquina de voar Dificuldade para andar Falta de vontade Pensamentos tristes com desejo de morte Sente como se não conseguisse mais respirar Desanimado, choroso. Tenta esconder seus sentimentos.

26 SINTOMAS FUNCIONAIS Inflamação dos olhos com supuração após doença eruptiva Faringite – amídalas inchadas, vermelhas, pontadas ao engolir Febre sem sede, pede água no calafrio bochecha queimante, pés frios Água pura não tem sabor bom, pede para misturar vinagre Otite Inflamação dos rins com oliguria Metrorragias com pontadas como ferrão

27 Sintomas Lesionais Erisipelas de face e mama Urticária com intensa coceira < a noite Edema angineurótico Pericardite, hidropericardio Meningite aguda com GRITO ENCEFÁLICO #Bell fase congestiva. Hell segue Apis Nefrites ou glomerulonefrites com oliguria, urina albuminosa, sanguinolenta com células epiteliais e tubulares. Aumento de ovário direito pp. Por cisto

28 Sonhos Sonhos cheios de vôos, como um pássaro (Feels like a bird in the air a1), foge voando (Often dreams of flying far through the air a1), movimentando-se de um lugar para outro, grandes saltos, testa em vão uma máquina voadora (Plagues himself in dreams all night, with a flying apparatus; tries to arrange the wings, which, however, will not work a1), anda num chão quente, com pedras quentes, com longas caminhadas sobre estradas úmidas, com pessoas reunidas em volta de uma mesa de refeição, com ocupações, preocupações e trabalho pesado, desagradáveis com amigos, um rapaz sonha que é uma moça (A young man dreams that he is a girl a1).

29 A abelha extrai seu alimento das flores e vive em perfeita organização social, por isso, tornou-se um símbolo de pureza e disciplina. Simboliza pureza (por ser um animal que vive entre as flores), disciplina (devido à organização exemplar das colmeias), trabalho (pela atividade incessante das abelhas operárias) e realeza (o poder exercido pela abelha rainha é reconhecido e respeitado por todas as outras). Dicionário de Símbolos

30 A criança de Apis

31 Adaptam-se facilmente a turma Curtem desde o inicio a vida comunitária Gostam de ir para escola Torcem para acabar as férias para voltar a escola Produzem seus próprios brinquedos Adoram dançar Calorentas Inseguras gostam do apoio do grupo Afetuosas mas CIUMENTAS Curtem ajudar na arrumação da casa SUPER ALERGICAS Urticária, edemas de pálpebras, edema de faringe, Sensação de corpo estranho na garganta Rangido nos dentes Doenças reumáticas Encefalites e meningites – característico grito encefálico durante o sono.

32 Na revista Links o Dr. Jayesh Shah, Índia, apresenta uma imagem muito interessante sobre a criança Apis. “Estas crianças apresentam uma espécie de instabilidade, uma inconstância e uma lentidão das idéias (H. Gross - Comparative Materia Medica). Elas se entregam a atividades muito supérfluas e improdutivas.

33 A partir da matéria médica e da clínica Dr. Carlos Lima Melo tem a imagem de Apis que busca uma direção/rumo, podendo ser um conselheiro. Ante o infortúnio ri, mas se desorienta e busca outro rumo, se torna inconstante, deixa tudo para depois, passa a realizar as coisas com muita lentidão

34 Imagem segundo George Vithoulkas Apis pode reagir agressivamente e brigar por coisas insignificantes. Sofre por decepção amorosa, mágoa. Perde o controle e deseja quebrar coisas, bater em objetos a sua volta ou em si mesmo, bate sua cabeça contra a parede ou coisas. Tem medo de ter um ataque cardíaco ou AVC. Cansaço, fraqueza, uma apatia que pode chegar a um estado de inconsciência total, sem ter ciência dos seus arredores. Não percebe o que estão lhe dizendo, acha que a vida está se esgotando, que vai morrer logo, na próxima respiração, mas fica resignado, sem oferecer resitência, como se não tivesse energia para evitar. Não é um medo de morrer, mas um pressentimento que está se indo, como se desejasse a morte, como se suas defesas tivessem se esgotado subitamente.

35 Casos do Dr. Carlos Melo Feminino: 15 ANOS Se começo a rir, se corro, tusso, se faço esforço físico, se como chocolate, com o frio, se vou para altitudes maiores, se me irrito, se me zango, se fico triste, aí tenho crise de asma (No repertório só constam algumas destas causas). Nas crises quero que o ambiente esteja bem ventilado, janela esteja aberta. Sinto-me sufocada, quero ser abanada, roupa folgada (RESPIRATION - DIFFICULT - clothes - loosening clothes amel. : aml-ns cda1, apis clm, aur-m, Caust, chel ptk2, ham a1, lach, NUX-V, sars a1, stann, SULPH)

36 Casos do Dr. Carlos Melo Eu fico mais inquieta durante as crises (A gente pensa logo em Ars. mas nas matérias médicas constam estes RESPIRATION - DIFFICULT - restlessness, with : am-br a1, apis a1, bad svk1, chlor a1, lob hs1). Fico mais agitada e choro (RESPIRATION - DIFFICULT - weeping, with : apis clm, cact c1, calc-m clm, puls c1, ran-b c1, thuj hs1).

37 Casos do Dr. Carlos Melo Eu não consigo ficar deitada, não consigo dormir, alivia um pouco se fico de bruços. Fico com dor de cabeça ( RESPIRATION - DIFFICULT - headache, with: apis clm, carb-v h, ferr, glon, jab a1, pitu-a, sep). A garganta inflama, dói ao respirar e esfrego muito o nariz (A Mat. Med. Pura diz que a crise de asma de Apis começa com uma irritação no nariz, que coça a espirra e daí o processo evolui para uma crise de asma).

38 Casos do Dr. Carlos Melo Sou muito detalhista comigo e com os outros, me exalto muito e começo a reclamar por qualquer coisa, com qualquer coisa que minhas irmãs fazem. Eu não consigo puxar muito o ar para dentro (Allen) na hora da crise vem até a metade do esterno. Eu sou um pouco preguiçosa, descuidada, pego um objeto e deixo em qualquer lugar, sou critica, se uma pessoa está com o cabelo de um jeito diferente eu falo logo. Na infância eu gostava de fazer castelinhos de areia (já ouvi isto em outro caso de Apis. Uma construção de areia não tem continuidade).

39 Casos do Dr. Carlos Melo Eu brincava de professora. Com um mês de idade eu chorava quando escutava uma música sentimental ou de igreja. Com qualquer coisa eu começo a rir, com desenho animado, quando alguém leva um tombo. Achei uma viagem boa porque o carro quebrou, achei divertido porque foi uma coisa diferente ( MIND - LAUGHING - misfortune, at). Sou muito inquieta, eu começo a desenhar, a rabiscar, gosto de trabalhos manuais.

40 Casos do Dr. Carlos Melo Sou muito curiosa, eu quero logo abrir os pacotes, saber o que o outro está fazendo (Nisto pode confundir com Chin). Sou relaxada com as minhas coisas, eu arrumo as coisas dos outros e deixo as minhas para depois ( MIND - UNDERTAKING - many things, persevering in nothing; MIND - POSTPONING everything to next day).

41 Casos do Dr. Carlos Melo Se olho para uma coisa, eu procuro os detalhes, se está nova, se está velha, se está bem acabada. Eu adoro crianças, cuidar dos bebês, dar banho e pegá-los (A operária tem 40 funções na colméia, e vai mudando de função com o tempo, num determinado período cuida das ninfas).

42 Casos do Dr. Carlos Melo DESCREVA SEU MUNDO IDEAL: Uma casa de campo, muito verde, grande, tranqüila. COMO IRIA SE SENTIR NELE? - Aliviada das preocupações do mundo, onde o dia a dia seria mais fácil. SUA FUNÇÃO: Organizar o lugar onde vou viver, uma organização fácil, mais prática, para usufruir, um lugar limpo, tudo de acordo.

43 Casos do Dr. Carlos Melo PERDA: a tranqüilidade, a paz, sem poluição sonora, sem a agitação da cidade. MOTIVO PARA SAIR DE LÁ: Sentiu falta de comidas mais fáceis, de preparar e ficou enjoado de ter as mesmas coisas. JUSTIFICATIVA: Sentiu falta de alguma coisa que já havia se integrado à sua vida, algo essencial; televisão, rádio, cinema, coisas para se distrair.

44 Casos do Dr. Carlos Melo Eu tenho curiosidade para fazer coisas diferentes, gosto de desenho e de ciência. Quando começo um curso ou atividade que seja muito prolongada eu não termino. Eu pretendo ser arquiteta. Eu penso na situação do país, da natureza, eu fico preocupada quando ouço notícias sobre queimadas ou quando um animal está em extinção (Tenho visto que Apis tem interesse pela Paleontologia, animais já extintos. O que se extinguiu deixou de ter continuidade.)

45 Casos do Dr. Carlos Melo Eu não confio em gato, pois é muito traiçoeiro. Tenho medo de barata, de insetos, lagartixa, besouros, formigas grandes, rato (Todos estes bichos incomodam a colméia). Retorno – suas crises de asma desapareceram e passou a ter mais continuidade em suas atividades e objetivos.

46 Casos do Dr. Carlos Melo Sexo masculino, 7 anos. Rinite alérgica, voz fanhosa. Espirro muito de manhã e à noite quando tem poeira em casa, com cobertor de lã. O nariz incha, o catarro fica seco e paro de respirar à noite. Coriza durante o dia, eu espirro às 3 hs da madrugada, quando levanto para ir ao banheiro. Acordo com o nariz entupido, incha o lábio superior, as pálpebras superiores, aparecem placas vermelhas pruriginosas pelo corpo. A mãe disse que ele já acordou desesperado sem poder respirar, roncando como se fosse na garganta.

47 Casos do Dr. Carlos Melo Ele já teve crises desde 23 horas até às 3 hs da manhã, e quando era menor, durante as crises queria que a mãe o pusesse nos braços de pé e ficasse andando (MIND - CARRIED - desire to be carried - sitting up : ant-ar clm, ant- t, apis clm, caps clm, lac-c al2,). Na crise de asma ele não quer ficar parado, quer ficar andando. Tenho diarréia com leite, com carne e com manteiga. Eu acordava chorando com dor (hs1) nas pernas e não andava. Eu gosto de brincar com homenzinhos, eu os ponho em cima das arvores, de guerra, forte apache.

48 Casos do Dr. Carlos Melo Eu tenho medo de andar no escuro e aparecer um fantasma que venha me pegar. Tenho medo de um morcego me pegar ( MIND - FEAR - bats, of : apis clm, ham a1, loxo-rec knl4, mang-m stj2). Tenho uma coleção de carrinhos, eu monto cidades, faço castelinhos na areia. Tenho vontade de conhecer o Egito, as pirâmides, as múmias.

49 Casos do Dr. Carlos Melo Nas férias eu gosto de ir para a fazenda, andar a cavalo, ir a praia. Eu sonhei que havia pescado um peixe bem grande e que entrei numa caverna e descobri um tesouro, que um macaco tinha inteligência e dirigia um trator e eu ficava assustado (quem entra numa caverna pode ficar totalmente desorientado, quem localiza um tesouro andou na direção certa, o trator tem impulso e é dirigível).

50 Casos do Dr. Carlos Melo Sonhei com uma aranha bem grande e senti vontade de mexer com ela. Quero ser um cientista que pesquisa floresta, grutas, montanhas, que tenta descobrir coisas dos homens das cavernas (A abelha é um inseto pré-histórico, sua casa lembra uma caverna labiríntica). Eu gosto muito de ciências, eu brincava com quites de experiências.

51 Casos do Dr. Carlos Melo Eu pegava cigarras, bichinhos, eu tinha uma coleção de esqueletos de lagartixas. Gosto de abrir galinha para ver o que tem dentro. Gosto de esmagar barata, de pegar pernilongo e esmagar. A mãe disse que ele é super meigo, carinhoso, emotivo. Ele tem muito medo da mãe. Ele chora e pede desculpa quando quer um objeto. Já pede chorando por achar que a mãe vai ficar brava, e a mãe disse que nunca bateu nele.

52 Casos do Dr. Carlos Melo Ele é muito vaidoso, gosta de roupas da moda e ao mesmo tempo é muito relaxado, menos com os seus brinquedos (Chin é muito relaxado com seus brinquedos). Eu gosto de canivetes (Merc), eu tenho quatro, sou muito responsável com as coisas da escola. MUNDO IDEAL: uma fazenda com cavalos, plantações e animais. SUA FUNÇÃO: andar a cavalo, tratar dos animais e cuidar da lavoura.

53 Casos do Dr. Carlos Melo O QUE VOCÊ PERDEU SAINDO DE LÁ ? Uma parte da minha vida, as coisas que vivi lá. APIS 200 CH: Retorno Estes dias arranhou a córnea brincando com areia, foi ao oftalmologista que disse ser muito grave, disse que ele iria desenvolver úlcera de córnea. A tia que é homeopata e havia assistido a minha consulta deu uma nova dose de Apis e no dia seguinte, quando foi ao oftalmologista, não havia mais nada, havia cicatrizado numa noite. Ele espirrou só uma vez pela manhã, pode-se dizer que não tem mais nada.

54 Referências bibliográficas 1) ALLEN, T. F. ENCYCLOPEDIA OF PURE MAT. MÉDICA. B. JAIN PUBLISHERS-NEW DELHI 2) CHEVALIER, J. DICTIONNAIRE DES SYMBOLES. ED. ROBERT LAFFONT-PARIS. 3) HERING, C.MATÉRIA MEDICA. JAIN PUBLISHING- NEW DELHI. 4) KENT, J. T. LECTURES OF MAT.MEDICA. JAIN PUBLISHING-NEW DELHI. 5) LATHOUD. MATERIA MEDICA HOMEOPATICA 6) MELO, CARLOS LIMA, Aulas de Matéria Médica. 7) TYLER, M. L HOMEOPATHIC DRUG PICTURES JAIN PUBLISHING-NEW DELHI. 8) VIJNOVSKY,B. TRATADO DE MAT. MEDICA HOMEOPÁTICA. 9) APH. PEVISTA DE HOMEOPATIA. VOL.55, No.2, JUNHO SÃO PAULO. 10) AULA DRA SANDRA C. SALES NO CURSO DE HOMEOPATIA DA APH. 11) AULA DRA MIRIAN MANSOUR – CURSO DE HOMEOPATIA – 1. ANO ALLEN = Al HERING = He LATHOUD = La.

55 Imagens g eb93b486.jpeg insectos-pintado-por-pinipon jpg Parede-Close-na-Abelha_1400x1050.jpg pertencem-ao-filo-artropoda jpg _edicao.pdf


Carregar ppt "Familia Apidae – Apis mellifica Curso Semipresencial de Especialização em Homeopatia EAD - CEHL www.cehl.com.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google