A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Entrada e Saída Introdução. Constituem a interface de comunicação com o mundo exterior Conecta-se com o barramento ou com o comutador do sistema Controla.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Entrada e Saída Introdução. Constituem a interface de comunicação com o mundo exterior Conecta-se com o barramento ou com o comutador do sistema Controla."— Transcrição da apresentação:

1 Entrada e Saída Introdução

2 Constituem a interface de comunicação com o mundo exterior Conecta-se com o barramento ou com o comutador do sistema Controla um ou mais dispositivos Possui uma lógica dedicada a desempenhar a função de comunicação entre periférico e o barramento

3 Dispositivos externos (1/3) Dispositivos periféricos ligados ao sistema via módulo E/S Classificados em: – Comunicação com o usuário – Comunicação a máquina – Comunicação com dispositivo remoto

4 Dispositivos externos (2/3) A unidade básica de troca de dados é o caractere A cada caractere é associado um código tipicamente de 7 ou 8 bits A codificação mais utilizada é a ASCII que possui 7 bitsASCII – Permite representar 2 7 = 128 caracteres

5 Dispositivos externos (3/3) Uma tecla pressionada gera um sinal eletrônico, que é interpretado pelo transdutor do teclado em código ASCII O transdutor é usado para – Converter dados codificados em outra forma de energia, na saída – Converter energia em dados na entrada

6 Funções do modulo E/S Controle e temporização Comunicação com o Processador Comunicação com dispositivos Área de armazenamento temporário de dados Detecção de erros

7 Controle e Temporização Controla o fluxo de dados entre o ambiente externo e interno Ex - Uma determinada seqüência de execução representada pelas seguintes etapas: – O processador consulta o estado do modulo E/S – O modulo reponde informando o estado – Se um dispositivo do modulo E/S estiver pronto para transmitir, a os dados são transferidos para processador

8 Comunicação com o processador Decodificar comandos – Interpreta um sinal de controle e executa o mesmo – Ex: READS para iniciar um ciclo de leitura da dados num setor do disco Informar estado – Reponde a uma requisição do processador sobre o estado de um dispositivo – Importante, pois dispositivos são lentos – Ex: BUSY que representa que o modulo E/S esta ocupado

9 Comunicação com o processador Transferir dados – A função obvia do módulo Reconhecer Endereços – Cada dispositivo de entrada ou saída tem um endereço – O modulo E/S tem que reconhecer um endereço distinto para cada dispositivo

10 Comunicação com os dispositivos Essa comunicação envolve comandos, informação de estado e dados Lógica de controle Área de armazenamento temporário Transdutor Sinais de dados (bits) de e para o módulo E/S Sinais de controle do módulo E/S Sinais de estado para o módulo E/S Dados de e para o Ambiente

11 Armazenamento temporário A taxa de transferência entre a memória e o processador é alta Porem a taxa de transferência dos periféricos e são da ordem de grandezas menores Essas taxas são variáveis Para melhorar a transferência parte dos dados é armazenada temporariamente no modulo E/S

12 Armazenamento temporário A transferência entre a memória e o modulo E/S é rápida Os dados são armazenados temporariamente no modulo E/S e depois transferido para os periféricos num taxa adequada No sentido oposto os dados também são armazenados temporariamente

13 Detecção de Erros Detectar e enviar informações de erro para o processador É utilizado um bit de paridade para verificação – O 8 bit no código ASCII Possíveis erros incluem: – Mau funcionamento mecânico ou elétrico falta de papel na impressora – Alteração no padrão de bits transmitidos

14 Estrutura do modulo E/S Diagrama de blocos Registradores de dados Lógica de E/S Registradores de estado/controle Lógica de Interface com dispositivo externo Linhas de endereço Linhas de dados Dados Estado Controle Dados Estado Controle

15 E/S programada (1/5) Técnica para realização de operações E/S Os dados são transferidos entre o processador e módulo E/S Método de implementação simples Comum em sistemas de baixo desempenho – Ex: Sistemas embarcados

16 E/S programada (2/5) Cada dispositivo possui dois registradores associados: status e buffer de dados Processador testa registrador de status periodicamente, em laço Continua até verificar se o dispositivo esta pronto para: – receber (saída) ou – disponibilizou um dado (entrada)

17 E/S programada (3/5) O processo de teste continuo de status é chamado Espera Ocupada Mantém o processador ocioso enquanto realiza operação de entrada ou saída Gera baixo desempenho Útil em aplicações dedicadas

18 E/S programada (4/5) Instruções IN e OUT permitem ler e escrever nos registradores. Instruções selecionam um dos dispositivos de E/S disponíveis. 1 caractere é lido ou escrito por vez no registrador de dados Processador precisa executar um seqüência de instruções para cada caractere lido ou escrito

19 E/S programada (5/5) Ex: terminal com um dispositivos de E/S – Teclado (Entrada)

20 Tabela ASCII Ao bits de cada caractere são rotulados de b 7 a b 1 O bit b 7 é o mais significativo (importante) e b 1, o menos significativo Geralmente se utiliza um oitavo bit de paridade, o b 8 Os caracteres são divididos em imprimíveis e de controle

21 Tabela ASCII

22 Os imprimíveis representam aqueles que posem ser exibidos na tela – Números, letras, símbolos especiais – Ex: representa a letra I Os de controle servem para controlar a impressão ou exibição de caracteres – Ex: representa o comando STX que delimita o inicio de um Texto


Carregar ppt "Entrada e Saída Introdução. Constituem a interface de comunicação com o mundo exterior Conecta-se com o barramento ou com o comutador do sistema Controla."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google