A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração de Banco de Dados 1º Semestre – 2011 Pedro Antonio Galvão Junior Fone: 9531-7555

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração de Banco de Dados 1º Semestre – 2011 Pedro Antonio Galvão Junior Fone: 9531-7555"— Transcrição da apresentação:

1

2 Administração de Banco de Dados 1º Semestre – 2011 Pedro Antonio Galvão Junior Fone: Versão – Abril/2011. Sistemas de Informação Redes de Computadores Análise e Desenvolvimento de Sistemas

3 TRABALHANDO COM TRANSAÇÕES NO SQL SERVER

4 INTRODUÇÃO Em ambientes multi-usuários, existem operações que precisam ser serializadas, ou seja, colocadas em fila para que sejam executadas "uma a uma", não permitindo tarefas em paralelo. Essas operações são amparadas por um conceito muito forte em bancos de dados relacionais denominado Transação, cujo objetivo é agrupar uma sequência de comandos que precisam ser tratados como um bloco único e invisível, para que se mantenham a integridade e a consistência dos dados.

5 INTRODUÇÃO O SQL Server fornece três maneiras de tratar transações, que podemos definir dentro de uma conexão. Essas três maneiras são: –Transações de autoconfirmação; –Transações explícitas; e –Transações implícitas.

6 TRANSAÇÕES DE AUTOCONFIRMAÇÃO O modo de confirmação automática é o modo padrão de gerenciamento de transações do Mecanismo de banco de dados do SQL Server. Toda instrução Transact-SQL é confirmada ou revertida quando concluída. Se uma instrução for concluída com sucesso, será confirmada; se encontrar qualquer erro, será revertida. Uma conexão para uma instância do Mecanismo de Banco de Dados opera em modo de confirmação automática sempre que esse modo padrão não for substituído por transações explícitas ou implícitas.

7 TRANSAÇÕES DE AUTOCONFIRMAÇÃO O modo de confirmação automática também é o modo padrão para ADO, OLE DB, ODBC e DB-Library. Uma conexão a uma instância do Mecanismo de Banco de Dados opera em modo de confirmação automática até que uma instrução BEGIN TRANSACTION inicie uma transação explícita, ou que uma transação implícita seja definida como ativada. Quando a transação explícita é confirmada ou revertida, ou quando o modo de transação implícito é desativado, a conexão retorna ao modo de confirmação automática.

8 TRANSAÇÕES DE AUTOCONFIRMAÇÃO Quando ON, SET IMPLICIT_TRANSACTIONS define a conexão como modo de transação implícita. Quando OFF, ele retorna a conexão para o modo de transação de confirmação automática. No modo de confirmação automática, às vezes parece que uma instância do Mecanismo de Banco de Dados reverteu um lote inteiro, em vez de apenas uma instrução SQL. Isto acontece se o erro encontrado for um erro de compilação, não um erro em tempo de execução.

9 TRANSAÇÕES DE AUTOCONFIRMAÇÃO Um erro de compilação impede o Mecanismo de Banco de Dados de criar um plano de execução, assim nada no lote é executado. Embora pareça que todas as instruções antes daquela que gerou o erro tenham sido revertidas, o erro impediu que tudo no lote fosse executado.

10 PRÁTICA 1 - TRANSAÇÕES DE AUTOCONFIRMAÇÃO Para ilustrar e demonstrar como o SQL Server trabalha com Transações de AutoConfirmação, vamos realizar a Prática 1. Em um banco de dados qualquer, crie a seguinte tabela: CREATE TABLE OBJETO ( ID INT NOT NULL PRIMARY KEY, COLUNA1 VARCHAR(20) NOT NULL, COLUNA2 VARCHAR(20) NULL );

11 PRÁTICA 1 - TRANSAÇÕES DE AUTOCONFIRMAÇÃO Com a tabela criada, vamos às transações, realizandos os 3 inserts abaixo: –INSERT INTO OBJETO VALUES (1, 'Primeira coluna', 'Primeira coluna'); –INSERT INTO OBJETO VALUES (2, null, 'Segunda coluna'); –INSERT INTO OBJETO VALUES (3, 'Terceira coluna', 'Terceira coluna'); Após a execução, recebemos a seguinte mensagem:

12 PRÁTICA 1 - TRANSAÇÕES DE AUTOCONFIRMAÇÃO A mensagem é apresentada porque a COLUNA1 da tabela OBJETO não aceita valor NULL. Agora vamos executar um SELECT simples na tabela OBJETO. Poderemos verificar que os inserts 1 e 3 foram executados. Isso significa que quando o SQL Server usa transações de autoconfirmação, cada instrução é uma transação por si só. Quando uma instrução produz um erro (como no insert 2), automaticamente a instrução é revertida, senão ela é confirmada.

13 TRANSAÇÕES EXPLÍCITAS Uma transação explícita é aquela para a qual você define o início e término da transação explicitamente. O modo de transação explícito permanece apenas no período de duração da transação. Quando a transação terminar, a conexão volta ao modo de transação em que estava antes de a transação explícita ser iniciada, implícito ou modo de confirmação automática. Os aplicativos DB-Library e scripts Transact-SQL usam as instruções BEGIN TRANSACTION, COMMIT TRANSACTION, COMMIT WORK, ROLLBACK TRANSACTION ou ROLLBACK WORK Transact-SQL para definir transações explícitas. BEGIN TRANSACTION marca o ponto inicial de uma transação explícita para uma conexão.

14 TRANSAÇÕES EXPLÍCITAS COMMIT TRANSACTION ou COMMIT WORK são usadas para encerrar uma transação com êxito se nenhum erro for encontrado. ROLLBACK TRANSACTION ou ROLLBACK WORK são usados para apagar uma transação na qual são encontrados erros. Todos os dados modificados pela transação retornam ao estado em que estavam no início da transação. Os recursos mantidos pela transação são liberados.

15 TRANSAÇÕES EXPLÍCITAS Nesse tipo, o desenvolvedor define onde a transação é inicializada e onde ela é finalizada ou revertida. Para isso, utilizaremos as seguintes instruções: –Begin Transaction: para iniciar uma transação; –Commit Transaction: para confirmar uma transação; –Rollback Transaction: para reverter uma transação. A palavra TRANSACTION pode ser abreviada para TRAN.

16 PRÁTICA 2 - TRANSAÇÕES EXPLÍCITAS Vamos utilizar o código da seguinte forma: BEGIN TRAN INSERT INTO OBJETO VALUES (1, 'Primeira coluna', 'Primeira coluna'); INSERT INTO OBJETO VALUES (2, null, 'Segunda coluna'); INSERT INTO OBJETO VALUES (3, 'Terceira coluna', 'Terceira coluna'); COMMIT TRAN

17 PRÁTICA 2 - TRANSAÇÕES EXPLÍCITAS Vamos executar o código, e o que acontece? Você irá receber a mesma mensagem de erro do exemplo anterior e, ao executar uma consulta na tabela OBJETO, irá obter o mesmo resultado. Então, o que mudou? Lembre-se: é responsabilidade do desenvolver determinar se a transação deve ser revertida. No exemplo acima, não fizemos nenhum tratamento para que a instrução fosse revertida no caso de algum erro.

18 PRÁTICA 2 - TRANSAÇÕES EXPLÍCITAS Melhorando nossa rotina: –Exclua todos os registro da tabela OBJETO utilizando o comando Truncate Table OBJETO. Vamos alterar nosso exemplo conforme o arquivo em anexo: –Exemplo - Trabalhando com Transações Explícitas.sqlExemplo - Trabalhando com Transações Explícitas.sql Nesse exemplo estamos utilizando a rotina de tratamento de erro TRY e CATCH. Execute a rotina acima e veja que nenhum registro será incluído na tabela OBJETO, ou seja, a reversão da instrução foi executada com sucesso. Para melhorar nosso tratamento de erro, adicionei ao CATCH uma consulta que traga mais informações sobre o erro e uma mensagem de erro.

19 TRANSAÇÕES IMPLÍCITAS Quando uma conexão operar em modo de transação implícita, a instância do Mecanismo de banco de dados do SQL Server iniciará automaticamente uma nova transação depois que a transação atual for confirmada ou revertida. Você não faz nada para determinar o início de uma transação; apenas confirma ou reverte cada uma das transações. O modo de transação implícita gera uma cadeia contínua de transações.

20 TRANSAÇÕES IMPLÍCITAS Após a configuração do modo de transação implícita em uma conexão, a instância do Mecanismo de Banco de Dados iniciará automaticamente a transação ao executar pela primeira vez cada uma destas instruções: ALTER TABLEINSERT CREATEOPEN DELETEREVOKE DROPSELECT FETCHTRUNCATE TABLE GRANTUPDATE

21 TRANSAÇÕES IMPLÍCITAS A transação permanecerá em vigor até que você emita uma instrução COMMIT ou ROLLBACK. Após a confirmação ou reversão da primeira transação, a instância do Mecanismo de Banco de Dados iniciará automaticamente uma nova transação da próxima vez que qualquer instrução for executada pela conexão. A instância continuará a gerar a cadeia de transações implícitas até que modo de transação implícita seja desativado. O modo de transação implícita é definido tanto pelo uso da instrução SET do Transact-SQL como por meio de funções e métodos API de banco de dados.O modo de transação implícita é definido tanto pelo uso da instrução SET do Transact-SQL como por meio de funções e métodos API de banco de dados.

22 PRÁTICA 3 - TRANSAÇÕES IMPLÍCITAS Observação: O modo de transação implícita no SQL Server inicia uma transação se nenhuma já tiver sido inicializada, mas o COMMIT ou o ROLLBACK deve ser definido pelo desenvolvedor. Para usar esse tipo de transação, precisamos ativá-la no SQL Server usando o código abaixo: –SET IMPLICIT_TRANSACTIONS ON; Agora execute a instrução abaixo para verificar quantas transações em aberto existem: –SELECT

23 PRÁTICA 3 - TRANSAÇÕES IMPLÍCITAS Crie uma tabela simples e execute o novamente: –CREATE TABLE TESTE (ID INT PRIMARY KEY); –SELECT O resultado agora é 1, uma transação foi inicializada. E se executarmos um insert simples nessa tabela? –INSERT INTO TESTE VALUES (10); –SELECT * FROM TESTE; SELECT

24 PRÁTICA 3 - TRANSAÇÕES IMPLÍCITAS A instrução insert foi executada, porém continuamos a ter uma única transação. Para finalizar, vamos executar um ROLLBACK: –ROLLBACK TRAN; –SELECT Pronto, nossa transação foi revertida. Se você quiser confirmar, execute um SELECT na tabela TESTE. O que aconteceu? Uma mensagem de erro informando que a tabela não existe é exibida, ou seja, nosso ROLLBACK reverteu tudo, desde o insert à criação da tabela.

25 PRÁTICA 3 - TRANSAÇÕES IMPLÍCITAS Para finalizar, vamos desativar as transações implícitas: –SET IMPLICIT_TRANSACTIONS OFF;

26


Carregar ppt "Administração de Banco de Dados 1º Semestre – 2011 Pedro Antonio Galvão Junior Fone: 9531-7555"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google