A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Introdução ao SPARQL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Introdução ao SPARQL."— Transcrição da apresentação:

1 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Introdução ao SPARQL Anderson Bestteti Orientadora: Prof(a). Dr(a). Renata Vieira

2 2 Sumário Introdução A linguagem SPARQL Consultas sobre arquivos RDF & OWL Ferramentas Referências Perguntas

3 3 Introdução SPARQL é uma recomendação do W3C a partir de Janeiro de Seu propósito é permitir que arquivos RDF sejam consultados através de uma linguagem SQL Like. Permite ao usuário combinar dados de arquivos RDF, provenientes de diferentes fontes. SPARQL é uma linguagem orientada a dados, ou seja, recupera dados armazenados em arquivos RDF.

4 4 A linguagem SPARQL A vantagem da semelhança com SQL é que diminui a curva de aprendizado. Principais cláusulas: SELECT [DISTINCT] FROM (opcional) WHERE (opcional) ORDER BY (opcional) UNION (opcional – funcionamento diferente do SQL)

5 5 A linguagem SPARQL Algumas cláusulas específicas da SPARQL: BASE: define a URI base de um recurso; FILTER: aplica um filtro sobre as linhas recuperadas pela consulta; LIMIT: limita a quantidade de linhas recuperadas da consulta; OFFSET: permite que seja aplicado um deslocamento sobre o conjunto de linhas recuperadas pela consulta; OPTIONAL: permite que uma linha seja recuperada mesmo que não exista o valor de uma propriedade do RDF; PREFIX: cria um apelido para a URI de um arquivo RDF/OWL; Variáveis são identificadas com os símbolos ? e/ou $. Literais são delimitados por aspas simples ou dupla

6 6 Consultas sobre RDF e OWL SPARQL é construída sobre triple pattern, ou seja: subject, predicate e object. Segue a mesma estrutura de construção de um arquivo RDF. Exemplo: table:name "sodium". sodium Na silvery white

7 7 Exemplo de uma consulta simples: PREFIX table : SELECT ?name FROM WHERE {?element table:name ?name.} Retorna: | name | ========================================================== | "unununium"^^ | | "copper"^^ | | "bismuth"^^ | Consultas sobre RDF e OWL

8 8 Aplicando outras cláusulas do SPARQL: BASE PREFIX table: SELECT ?name ?symbol ?group FROM WHERE {?element table:name ?name. ?element table:symbol ?symbol. ?element table:group ?group.} ORDER BY ?group ?name LIMIT 8 OFFSET 5 Retorna: | name | symbol | group | ======================================= | "rubidium" | "Rb" | #group_1> | | "sodium" | "Na" | #group_1> | | "nickel" | "Ni" | #group_10> | | "palladium" | "Pd" | #group_10> | | "platinum" | "Pt" | #group_10> | | "ununnilium" | "Uun" | #group_10> | | "copper" | "Cu" | #group_11> | | "gold" | "Au" | #group_11> | Consultas sobre RDF e OWL

9 9 Consultas sobre o modelo OMV: PREFIX omv: SELECT ?x ?numberOfClasses ?numberOfIndividuals WHERE {?x omv:numberOfClasses ?numberOfClasses. ?x omv:numberOfIndividuals ?numberOfIndividuals. } Retorna: | x | numberOfClasses | numberOfIndividuals | ======================================================= | OntoMusica | 19 | 458 | | SmartPhone | 123 | 78 | | CvLattes | 179 | 0 | | LO | 117 | 117 | | Arte-dl | 170 | 151 | | OntoECO | 60 | 60 | | | Consultas sobre RDF e OWL

10 10 Consultas sobre o modelo OMV – Dados Opcionais: PREFIX omv: SELECT ?x ?numberOfClasses ?numberOfIndividuals ?creationDate WHERE {?x omv:numberOfClasses ?numberOfClasses. ?x omv:numberOfIndividuals ?numberOfIndividuals. OPTIONAL {?x omv:creationDate ?creationDate.} } Retorna: | x | numberOfClasses | numberOfIndividuals | creationDate | ====================================================================== | OntoMusica | 19 | 458 | "01/01/2006" | | SmartPhone | 123 | 78 | "01/01/2007" | | CvLattes | 179 | 0 | | | LO | 117 | 117 | "01/01/2007" | | Arte-dl | 170 | 151 | "01/01/2005" | | OntoECO | 60 | 60 | "01/01/2004" | Consultas sobre RDF e OWL

11 11 Ferramentas Protégé possui o SPARQL integrado em seu ambiente.

12 12 Ferramentas Twinkle: SPARQL Tool, é uma ferramenta que permite ao usuário criar e salvar as suas consultas. Apresenta algumas facilidades para definir a localização dos recursos.

13 13 Referências Tutoriais e Documentação XML.com – Introducing SPARQL: Querying the Semantic Web. Disponível em tutorial.html. Acesso em 03/ tutorial.html. Acesso em 03/2009 W3C – RDF Primer. Disponível em Acesso em 03/2009.http://www.w3.org/TR/rdf-primer/ IBM - Search RDF data with SPARQL. Diposnível em Acesso em 04/ W3C – SPARQL Query Language for RDF. Disponível em sparql-query/#introduction. Acesso 03/2009.http://www.w3.org/TR/rdf- sparql-query/#introduction SPARQL RDF Query Language Reference. Disponível em Acesso em 04/ XQuery/SPARQL Tutorial. Disponível em Acesso em 03/ Acesso em 03/2009 SPARQL e-Book download. Disponível em pdf.html. Acesso em 04/2009.http://www.pdf-search-engine.com/sparql- pdf.html. Acesso em 04/2009 Wikipedia – SPARQL. Disponível em Acesso em 04/2009.http://en.wikipedia.org/wiki/SPARQL Ferramentas utilizadas Protégé Twinkle: SPARQL Tool Pesquisas no Google: SPARQL e SPARQL tutorial

14 14 Fim Perguntas?


Carregar ppt "Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Introdução ao SPARQL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google