A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Eletrônica Digital Multiplexadores e Demultiplexadores Prof. Wanderley.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Eletrônica Digital Multiplexadores e Demultiplexadores Prof. Wanderley."— Transcrição da apresentação:

1 Eletrônica Digital Multiplexadores e Demultiplexadores Prof. Wanderley

2 Introdução Um multiplexador é um circuito com muitas entradas e apenas uma saída. Aplicando sinais de controle, pode-se dirigir qualquer uma das entradas para a saída. Um multiplexador pode ser construído usando portas lógicas NOT, AND e OR. A figura 1.1 ilustra o projeto de um multiplexador 2x1 usando essas portas e a figura 1.2 mostra a representação simplificada do multiplexador da figura 1.1:

3 Introdução Os multiplexadores (mux) podem ser aplicados de duas maneiras distintas: Como seletores de canal; Como geradores de função.

4 Mux como Seletor de Canal Como seletor de dados: um multiplexador, como já foi dito, é um circuito digital com várias entradas e apenas uma saída. Pode-se através dos bits de endereço, selecionar para a saída, dados provenientes de qualquer uma das entradas.

5 Mux de 2 Canais por 1 Linha (Mux 2x1)

6 Mux de 4 Canais por 1 Linha (Mux 4x1)

7 Usando o conceito de árvore de multiplexadores, pode-se fazer um multiplexador 4x1 usando três multiplexadores 2x1, como está ilustrado na figura 1.3.

8 Mux de 4 Canais por 2 Linhas (Mux 4x2)

9 Mux 4x1 (74153)

10 Mux de 16 Canais por 1 Linha a partir de Mux 4x1

11 Mux como Gerador de Função I0I Como gerador de funções lógicas: o multiplexador também é chamado de circuito lógico universal. A denominação de circuito lógico universal deve-se ao fato de que ele pode ser usado como uma solução de projeto para qualquer tabela verdade, desde que o número de variáveis seja igual ao número de entradas de seleção.

12 Mux como Gerador de Função Exemplo: Utilizando um MUXs 4x1, gere a função

13 Demultiplexadores (Demux) Como seletor de canais: um dado de entrada é dirigido a um canal de saída, o que é a operação inversa à do multiplexador quando ele é usado como seletor de dados. Como decodificador: as entradas de endereço funcionam como o dado binário codificado.

14 Demux 1x4

15

16 Memória ROM Essas memórias apresentam como característica principal permitir somente a leitura dos dados nela gravados. Outra característica é que as memórias ROM são circuitos estritamente combinacionais. Dentre as diversas aplicações, destacamos a sua utilização para construir um circuito combinacional qualquer, formar geradores de caracteres e armazenar programas em sistemas digitais.

17 Memória ROM

18

19 Memória ROM 8x1 Saída de Leitura Entradas de Endereços A1 A2 A3 … An S … ROM

20 Memória ROM Nxm Saídas de Leitura Entradas de Endereços A1 A2 A3 … An S0 … ROM Nxm S1 S2 Sm

21 Memória ROM como Circuito Combinacional Decodificador BCD Gray Saídas de Leitura Entradas de Endereços A B C D S0 ROM 16x4 S1 S2 S3

22 Ampliação da Capacidade de uma ROM Árvore de ROMs


Carregar ppt "Eletrônica Digital Multiplexadores e Demultiplexadores Prof. Wanderley."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google