A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SINALIZAÇÃO CENTRAL A CENTRAL B JSJE Sinalização entre Centrais Sinalização entre Central e Assinante Linha - Sinalização do loop Registro - Sinalização.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SINALIZAÇÃO CENTRAL A CENTRAL B JSJE Sinalização entre Centrais Sinalização entre Central e Assinante Linha - Sinalização do loop Registro - Sinalização."— Transcrição da apresentação:

1 SINALIZAÇÃO CENTRAL A CENTRAL B JSJE Sinalização entre Centrais Sinalização entre Central e Assinante Linha - Sinalização do loop Registro - Sinalização Acústica e do Teclado Linha - CC, E+M e E+M P Registro - 5C - MFC Linha e Registro - Sinalização Canal Comum - nº 7

2 Central A Sinalização entre Aparelho Terminal e Central - Linha : Aparelho - Central: Abertura e fechamento de loop Fone no gancho - I < 100 A Fone fora do gancho - I > 5 m A Aparelho

3 Sinalização entre Central e Assinante Sinalização de Linha Corrente de Supervisão Retomada do tom de discar Tarifação Sinalização de Registro Sinalização Acústica Sinalização Decádica Sinalização Multifrequencial

4 Alimentação do terminal Como a sinalização de linha acontece na corrente de loop é importante entendermos como acontece a alimentação do aparelho telefônico (linha de assinante). Tensão: 48 +/- 4 V Através de dois resistores de 220 +/- 50

5 Sinalização de Linha - Corrente de Supervisão Corrente de Supervisão. O estado do enlace é monitorado através da resistência do loop. O valor da corrente definirá o estado deste. loop aberto: 0 < I L < 5 mA loop fechado: I L > 15 mA para 5 mA < I L < 15 mA, o enlace pode ser identificado como aberto ou fechado loop aberto - fone no gancho loop fechado - fone fora do gancho

6 Retomada do tom de discar A central deve ser capaz de aceitar uma nova programação durante a chamada, isto é feito mediante a retomada do tom de discar, da seguinte forma: O loop é aberto durante um tempo T, se este tempo for: T < 140 ms, não reconhece 220 ms < T < 320 ms, reconhece T > 500 ms, não reconhece Valores intermediários podem ou não ser reconhecidos

7 Retomada do tom de discar Como a obtenção de tal faixa é muito difícil manualmente (no gancho do monofone), normalmente esta função é feita através da tecla R - FLASH. Como normalmente após a retomada do tom de discar a central espera tons multifrequenciais, esta tecla esta presente, em geral, em telefones que operam com DTMF

8 Telefone Público Terminal de assinante que pode originar chamadas mediante tarifação no próprio aparelho, ou no assinante chamado. Pode ser: –TP regional; –TP DDD; –TP Comunitário; –TP Semi-público.

9 Telefone Público Regional e DDD Telefone público com restrição para tráfego originado por categoria. Telefone Público Comunitário Telefone público com capacidade para receber chamadas.

10 Telefone Semi-Público Telefone público com possibilidade de se comportar como terminal comum, através de uma chave. A condição do terminal se comum ou público é informada à central através de um pulso de 50 ms, como mostrado abaixo: Tensão (v) Tempo (s) -48 V +48 V T1T2 T1 = 600 ms T2 = 50 +/- 5 ms Dígitos sem corrente.: TP com corrente: Comum

11 Tarifação de Telefone Público Como a tarifação deve ser feita pela central, e deve atuar na terminal (TP), esta informação é considerada como parte da sinalização de linha. A tarifação pode ser feita de duas formas: –Dupla inversão –Pulso de coleta de 12 kHz

12 Tarifação por Inversão de Polaridade A alimentação (polaridade) dos fios a e b é invertida como mostrado abaixo: Tensão (v) Tempo (s) -48 V +48 V Tr 1ª Coleta - Atendimento 2ª Coleta Tr = Tf = 30 a 96 ms Tf

13 Tarifação por Pulso de 12 kHz É injetada na linha do TP (fios a e b) um pulso de 12 kHz com as seguintes características: –freqüência do sinal: 12 kHz +/- 1%; –duração do pulso: 150 +/- 50 ms –duração mínima entre pulsos: 500 ms; –nível do sinal: 3200 mVrms +/- 5%.

14 Sinalização de Registro - Acústica Corrente de Toque (CT). É o sinal enviado para o aparelho telefônico do assinante chamado, indicando que há uma chamada dirigida ao mesmo. A rigor a corrente de chamada poderia ser vista como uma sinalização de linha, pois define a acupação e não uma tomada de decisão.

15 A freqüência utilizada é de 25 Hz +/- 10% A cadência é de: período de toque: 1 s +/- 10 % período de silêncio: 4 s +/- 10% T1 T2 T1 T2 T1 = /- 100 ms T2 = /- 400 ms

16 O primeiro período de toque deve ser iniciado tão logo seja dado o comando é tolerado um atraso de 100 ms A duração do primeiro toque deve ser no mínimo 100 ms A duração do primeiro período de silêncio deve ser menor que 4400 ms. A corrente de toque deve ser interrompida tão logo ocorra o atendimento, é tolerado 300 ms de atraso.

17 A tensão deve ser de 80 +/- 10 Vrms em aberto, sobreposto ao -48 V da alimentação A tensão a ser medida sobre uma carga de 6,8 F + 250, alimentada a partir de um terminal telefônico da central CPA, através de uma linha artificial de 5 km (0,4 mm, 280 /km, 50 nF/km) deve ser no mínimo 25 Vrms.

18 Sinalização de Registro - Acústica Os valores recomendados pelo ITU-T para sinalização acústica estão mostrados nos gráficos a seguir :

19 Sinalização de Registro - Acústica

20 Tom de discar (TD). É o sinal enviado para o aparelho telefônico do assinante chamador, após a ocupação do circuito de linha associado, para que sejam enviados os dígitos ou para programação de serviço suplementar. A freqüência utilizada é de 425 Hz +/- 25 Hz A emissão do tom de discar deve ser contínuo

21 Sinalização de Registro - Acústica Tom de Controle de Chamada (TCC). É o sinal enviado para o aparelho telefônico do assinante chamador, pela central de destino, indicando que a cadeia de comutação foi estabelecida e o terminal chamado está livre. Este sinal se assemelha à corrente de toque (CT), porém não tem relação de hardware com este.

22 A freqüência utilizada é de 425 Hz +/- 25 Hz A cadência é de: período de tom: 1 s +/- 10 % período de silêncio: 4 s +/- 10% T1 T2 T1 T2 T1 = /- 100 ms T2 = /- 400 ms

23 O primeiro período de toque deve ser iniciado tão logo seja dado o comando é tolerado um atraso de 100 ms A duração do primeiro toque deve ser no mínimo 100 ms A duração do primeiro período de silêncio deve ser menor que 4400 ms.

24 Sinalização de Registro - Acústica Tom de Ocupado (TO). É o sinal enviado para o aparelho telefônico do assinante chamador, indicando que o terminal chamado está na condição de ocupado. Este sinal deve ser enviado diretamente pelo circuito de linha do assinante ou a partir de um equipamento centralizado via rede de comutação (com supervisão de tempo).

25 O sinal deve ser enviado diretamente pelo circuito de linha nas seguintes condições: –quando o assinante chamado estiver na condição de ocupado; –quando houver congestionamento; –quando houver término de temporização em algum ponto da cadeia; –quando não forem obedecidas as regras de discagem; – quando o terminal que retém a chamada desligar.

26 A freqüência utilizada é de 425 Hz +/- 25 Hz A cadência é de: período de tom: 250 ms +/- 10 % período de silêncio: 250 ms +/- 10 % T1T2T1 T2 T1 = 250 +/- 25 ms T2 = 250 +/- 25 ms

27 Sinalização de Registro - Acústica Tom de Número Inacessível (TNI). É o sinal enviado para o aparelho telefônico do assinante chamador, indicando que a chamada não pode ser completada ou ter prosseguimento. Este sinal deve ser enviado em centrais que não disponham de serviço de interceptação ou máquinas anunciadoras

28 O sinal deve ser enviado nas seguintes condições: –quando o número chamado for inexistente; –quando o número do assinante chamado for mudado; –quando for discado o prefixo nacional seguido de um número nacional não acessível à área de origem do assinante chamador; –quando o acesso ao número discado for negado, por categoria ou discriminação do chamador; –quando o código local, regional ou nacional discado for inexistente; Admite-se a utilização de TO para centrais analógicas.

29 A freqüência utilizada é de 425 Hz +/- 25 Hz A cadência é de: período de tom: ms +/- 10 % (alter.) período de silêncio: 250 ms +/- 10 % T1T2T3 T2 T1 = 250 +/- 25 ms T2 = 250 +/- 25 ms T3 = 750 +/- 25 ms

30 Sinalização de Registro - Acústica Tom de Aviso de Chamada em Espera (TCE). É o sinal enviado por uma central CPA aos terminais envolvidos em uma conversação ou, preferencialmente, apenas ao terminal chamado, que dispõe do serviço chamada em espera, indicando a existência de uma outra chamada.

31 A freqüência utilizada é de 425 Hz +/- 25 Hz A cadência é de: período de tom: 60 ms +/- 10 % período de silêncio: 250 ms +/- 10 % alternando com 5 s +/- 10 % T1T2T1T3 T1 = 60 +/- 6 ms T2 = 250 +/- 25 ms T3 = /- 500 ms

32 Sinalização de Registro - Acústica Tom de Aviso de Programação (TPA). É o sinal enviado por uma central CPA ao terminal chamador, em substituição ao Tom de Discar (TD), informando-lhe, adicionalmente, que está inibido por programação o recebimento de tráfego terminado.

33 A freqüência utilizada é de 425 Hz +/- 25 Hz A cadência é de: período de tom: 125 ms +/- 10 % período de silêncio: 125 ms +/- 10 % T1T2T1 T2 T1 = 125 +/- 12,5 ms T2 = 125 +/- 12,5 ms

34 Sinalização de Registro - Acústica Tom de Advertência de Telefone Público (TATP) É o sinal enviado por um telefone público, indicando o fim de um período de taxação e a necessidade de suplementação de novos créditos para evitar o desligamento da chamada.

35 O sinal deve ser gerado pelo próprio telefone e consistir de: –freqüência de 800 +/- 120 Hz; –forma de onda retangular; –fator 2:1; –duração 450 +/- 150 ms; –nível 200 +/- 40 mVpp; –Chaveado por uma onda quadrada de 10 +/- 2 Hz

36 Níveis dos sinais acústicos

37 Os sinais TO,TD, TCC, TNI, TCE, TAP são senoidais com distorção máxima de 5 % O isolamento entre os sinais deve ser maior do que 67 dB, medidos na saída dos terminais de linha do assinante, no DG. Práticas e

38 Sinalização de Registro - Decádica As centrais devem estar preparadas para receber as cifras do assinante chamado por abertura e fechamento do loop, tantas vezes quanto for o número discado. loop aberto loop fechado t1t2

39 3 3 2 pausa interdigital t1 = 58 a 77 ms t2 = 28 a 40 ms pausa interdigital = 700 a 1300 ms Especificado para o aparelho telefônico

40 O reconhecimento da pausa interdigital: –t > 200 ms - reconhece –t < 140 ms - não pode reconhecer –outros - pode ou não reconhecer. O reconhecimento dos dígitos: –17 ms < t < 140 ms - reconhece –t < 8 ms - não pode reconhecer –outros - pode ou não reconhecer. –vale para t1 e t2. Valores Especificados para a Central

41 Sinalização de Registro - Multifrequencial As centrais devem estar preparadas para receber as cifras do assinante chamado por um par de freqüências, cada par de uma combinação de 4 freqüências baixas e 4 freqüências altas corresponde a um número ou símbolo.

42 Características Técnicas As freqüências baixas são: –697, 770, 852 e 941 Hz As freqüências altas são: –1209, 1336, 1477 e 1633 Hz A Tolerância nos valores é de: –+/- 1,5 % + 2 Hz - opera –+/- 3,5 % - não opera –indefinido entre os valores acima.

43 Programa de Sinalização A freqüência de 1633 Hz é considerada reserva

44 Níveis do grupo baixo e alto: –Opera para -25 dBm a - 3 dBm –Não opera para valores menor que - 50 dBm –Valores intermediários pode ou não operar Duração do sinal: –Aceita o dígito para sinal > 50 ms –Pausa entre sinais válida > 50 ms –Não aceita dígito nem pausa < 10 ms –Valores intermediários - Indefinidos

45 Velocidade de sinalização: –Mínimo 120 ms / dígito Diferença entre níveis de potência: –NFb < NFa : < 4 dB –NFa < NFb : < 6 dB –NFa - Nível de potência das freq. Altas – NFb - Nível de potência das freq. Baixas

46 Normas e Práticas ITU-T - Q-23 ITU-T - Q-24 Prática Telebrás - 2 (aparelho telefônico) Prática Telebrás


Carregar ppt "SINALIZAÇÃO CENTRAL A CENTRAL B JSJE Sinalização entre Centrais Sinalização entre Central e Assinante Linha - Sinalização do loop Registro - Sinalização."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google