A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Filo Annelida Classe Clitellata Subclasse Hirudinoidea.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Filo Annelida Classe Clitellata Subclasse Hirudinoidea."— Transcrição da apresentação:

1 Filo Annelida Classe Clitellata Subclasse Hirudinoidea

2 Subclasse Hirudinoidea Sanguessuga – vermes água-doce e salgada ou poucas terrestres ambientes úmidos; Hábitos predadores ou parasitas; Caracteres de anelídeos: –Cordão nervoso ventral com gânglios segmentares; –Nefrídios; –Gônodas.

3 Caracteres semelhantes as minhocas: –Clitelo da fase de reprodução; –Monóicos; –Gônodas permanentes; –Produção de casulo; –Falta de tentáculos (parapódios); –Ausência de estágio larval.

4 Estrutura do Corpo Corpo contorno alongado ou oval, achatado dorsoventral, flexível (2 a 6 cm); 34 segmentos - externo marcado por sulcos transversais – os ânulos (1 a 5 por segmentos); Parede corpo cutícula epiderme (gl mucosas) derme pigmentada capilares sangüíneos. Ânulos Epiderme (Cutícula)

5 Extremidade anterior ventosa formada por 2 segmentos circunda a boca; Extremidade posterior ventosa arredondada formada por 7 segmentos Ventosa oral Ventosa posterior

6 Corpo divisível em cinco regiões: Região mais anterior – cabeça composta por prostômio muito reduzido e segmentos anteriores do corpo; Região anterior geralmente porta uma série de olhos e uma boca ventral circundada por ventosa. Do V ao VIII segmento formam a região pré-clitelar seguida da região clitelar (IX-XI). Clitelo só é aparente durante os períodos de atividade reprodutiva. Região pós-clitelar ou mediana (XII- XXVII). Região posterior inclui ventosa posterior – formada por 7 segmentos fundidos (XXVIII – XXXIV)

7 LOCOMOÇÃO As ventosas agem como pontos de contato com o substrato, contra os quais a musculatura pode agir.

8 Sistema Muscular Músculos circulares, longitudinais, oblíquos e faixa de fibras dorsoventrais;

9 Septos desaparecem = celoma preenchido por tecido conjuntivo (mesênquima) e sistema de espaços = LACUNAS.

10 Sistema Digestório Boca faringe muscular (gl salivares – secretam hirudina) - probóscide (ou 3 mandíbula com dentes córneos) esôfago curto estômago ou papo longo ( 20 pares de cecos laterais) intestino reto ânus.

11 Mandíbulas musculares armadas com dentes

12 Faringe Muscular Eversível: ação enzimática

13 SISTEMA CIRCULATÓRIO –Seios longitudinais dorsal, ventral e lateral com conexões transversais. RESPIRAÇÃO - difusão –Rede de capilares situados na epiderme – troca gasosa e brânquias presentes em algumas espécies. EXCREÇÃO –17 pares de nefrídios dispostos nos segmentos, mas geralmente ausentes dos segmentos anteriores e posteriores.

14 SISTEMA NERVOSO Composto por poucos neurônios porém são células grandes o suficiente para que seus circuitos tem sido mapeados. Gânglio cerebral forma anel nervoso e cordão nervoso ventral com gânglios nervosos segmentares. ÓRGÃOS SENSITIVOS –Céls gustativas boca. –Órgãos táteis - lábios e corpo, –5 pares de ocelos anteriores. –Sensilas (ânulos).

15 Sistema Reprodutor Monóicos; Desenvolvimento direto Macho: pares testículos; ducto deferente; pênis (gl acessórias); pênis dentro poro genital (segmento X).

16 Fêmea 2 ovários; Ovidutos ligados gl albumina; Vagina mediana abre no gonóporo (segmento XI).

17 Cópula e transferência de espermatozóides Sanguessugas com pênis: parceiros se alinham através dos poros masculinos e femininos. Pênis evertido na vagina, depositado os espermatozóides e fertilização ocorre dentro da genitália feminina. Algumas espécies de sanguessuga grudam-se pelas ventosas anteriores, alinham seus poros masculinos. Os espermatozóides são liberados na região clitelar do parceiro e migram para os ovários através do gonóporo. Clitelo produz o casulo que se desloca em direção a região anterior e passa pelo poro feminino e, recebe o zigoto ou embriões. Casulos são depositados no solo encharcado.

18 Filo Annelida Classe Polychaeta

19 Poly = muito + chaeta = cerdas Animais mais primitivos dos anelídeos; espécies – maior classe; Maioria marinhas (fundo areia); Corpo longo (5 a 10 cm), delgado,segmentado, dorsal (arredondado) e ventral (achatado) Parapódios (cerdas)

20 DIFERENÇAS DOS CLITELLATA: –Cabeça com apêndices sensitivos; –1 par de parapódios por segmento; –Sexos separados; –Sem gônodas permanentes; –Estágio larva – trocófora – livre nadante.

21 ESTRUTURA DO CORPO Cabeça formada (segmentos 1 e 2): Prostômio: tentáculos curtos, 1 par de palpos, 2 olhos dorsais; Peristômio: circunda a boca e 4 tentáculos

22 Parapódios (para=ao lado ; podo=pés) com 2 lobos: Notopódio dorsal e neuropódio ventral formados: –Cirros de cerdas filiformes (externa); –2 acículas quitinosas (forma de agulha) – se estendem dentro do corpo – sustentam e movem o parapódio; Função: rastejar ou nadar cerdas acículas

23 –Corpo revestido por cutícula – epiderme- músculos circulares e longitudinais; –Parapódios são movimentados pelos músculos oblíquos; –Ânus localizado último segmento – 2 cirros anais sensitivos;

24 ANATOMIA INTERNA Parede do corpo cavidade celomática revestida peritônio e formada por septos; Mesentérios medianodorsal e ventral. RESPIRAÇÃO Capilares parapódios e parede do corpo.

25 EXCREÇÃO Nefrídios pares diferentes das minhocas, mais compactos e maior parte ductos ciliados

26 SISTEMA DIGESTIVO: tubo reto boca faringe protrátil com 2 mandíbulas serrilhadas e dentes quitinosos esôfago curto ( 2 gl disgestivas) estômago intestino ânus. SISTEMA NERVOSO: Gânglio cerebróide nervos para cabeça e tentáculos cordão nervoso mediano-ventral.

27 Sistema Reprodutor Sexos separados e gônodas presentes período reprodutivo; Ovócitos e espermatozóides formam-se do peritônio quando maduros saem pelos nefrídios ou através parede do corpo, Fecundação externa (água) forma zigoto larva trocófora ciliada verme adulto

28

29 Um Espirografo (Spirographis spallanzanii) expondo suas "penas", que servem como brânquias e para capturar alimento. Quando esconde as "penas", fica com a aparência de tubos simples. Classe Polychaeta

30 Polychaeta apresentam um papel ecológico importante, nas cadeias alimentares marinhas. Muitas espécies de importância comercial da costa brasileira (peixes de fundo, camarões, siris e caranguejos), têm nos Polychaeta um dos principais itens de sua dieta; O fato de muitas espécies se alimentarem de detritos de fundo facilita a recuperação de restos orgânicos que, de outra forma, cariam retidos nos sedimentos marinhos. Ao serem ingeridos por peixes e outros animais que se alimentam no fundo, esse material orgânico retorna para o ciclo de material orgânico dos oceanos.

31 Outra poliqueta, essa errante, a espera de um nome científico Poliqueta descoberta em Belize: primeira a ganhar nome escolhido por doador


Carregar ppt "Filo Annelida Classe Clitellata Subclasse Hirudinoidea."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google