A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistemas de Tempo Real Jaime Dalla Valle Junior. O que é um STR? Resposta adequada a um dado estímulo em tempo útil, isto é, quando ela é necessária (lógica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistemas de Tempo Real Jaime Dalla Valle Junior. O que é um STR? Resposta adequada a um dado estímulo em tempo útil, isto é, quando ela é necessária (lógica."— Transcrição da apresentação:

1 Sistemas de Tempo Real Jaime Dalla Valle Junior

2 O que é um STR? Resposta adequada a um dado estímulo em tempo útil, isto é, quando ela é necessária (lógica e temporal). A resposta do sistema deve obedecer a severas restrições de tempo (ex.: entre 1s e 2 s). CUMPRIR PRAZO!!!!! Tempo real não significa execução rápida.

3 Características Sistemas computacionais de tempo real –Submetidos a requisitos de natureza temporal –Resultados devem estar corretos lógica e temporalmente –Requisitos definidos pelo ambiente físico Aspectos temporais –NÃO estão limitados a uma questão de maior ou menor desempenho –Estão diretamente associados com a funcionalidade Sistemas em geral: faz o trabalho no tempo necessário Sistemas de tempo real: faz o trabalho usando o tempo disponível

4 Classificação Se o limite de tempo não for cumprido, quais as conseqüências? Tipo de sistemas: –Soft Real Time –Hard Real Time

5 Soft Real Time A falha no cumprimento dos limites de tempo não acarreta em danos e/ou prejuízos significativos, somente uma perda da qualidade do serviço. Ex.: sistemas multimídia (jogos, DVDs)

6 Hard Real Time O atraso da resposta pode ocasionar uma catástrofe ou prejuízos significativos. Necessário garantir requisitos temporais em projeto Ex.: sistema de controle de tráfico aéreo.

7 Hard Real Time situações de atraso devem ser previstas durante o projeto. deve ser capaz de detectar sozinho os erros que surgem. Falha Segura (Fail Safe) –na ocorrência de erros, transita para um estado que o projetista considera "seguro". Falha Operacional (Fail Operational) –o sistema deve permitir que durante situações de falha ainda consiga operar.

8 Não bastaria usar um processador rápido? Se o computador tiver de executar várias tarefas em simultâneo, a rapidez de processamento não basta. Uma tarefa pode bloquear outra e causar atrasos. O segredo esta no escalonamento das tarefas.

9 Por que é preferível a utilização de uma arquitetura distribuída? Aumenta a confiança no funcionamento do sistema (dependability), mesmo na ocorrência de defeitos. as falha são mascaradas ou o sistema é recuperado (através de uma réplica da tarefa) Nesse sentido, sistemas distribuídos são uma maneira natural de conceber redundância na computação.

10 Mercado Telecomunicações –Estabelecimento de conexões, videoconferência Aeroespacial –Automação em aeronaves, sondas espaciais Defesa –Radar, sonar, sistema guia em mísseis Entretenimento –Vídeo games

11 Referências R. J. A Macêdo, et al. Tratando a previsibilidade em sistemas de tempo- real distribuídos: Especificação. Linguagens, Middleware e Mecanismos Básicos. Capítulo 3 do Livro texto para o mini-curso a ser apresentado no do 22o. Simpósio Brasileiro de Redes de Computadores, SBRC'2004, pp , ISBN: , 10 a 14 de maio de 2004, Gramado, RS


Carregar ppt "Sistemas de Tempo Real Jaime Dalla Valle Junior. O que é um STR? Resposta adequada a um dado estímulo em tempo útil, isto é, quando ela é necessária (lógica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google