A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teoria dos Compiladores Filippe Jabour 2004 Versão 1.0.1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teoria dos Compiladores Filippe Jabour 2004 Versão 1.0.1."— Transcrição da apresentação:

1 Teoria dos Compiladores Filippe Jabour 2004 Versão 1.0.1

2 2 1 – Introdução - Conceito Conceito: Compilador é um programa que aceita como entrada um texto de programa em uma certa linguagem (fonte) e produz como saída um texto de programa em outra linguagem (alvo), enquanto preserva o significado deste texto (sua semântica). Exemplo: –Programa fonte e C compilado para código de máquina para processador da série Pentium.

3 3 1 – Introdução - Conceito Texto Fonte Front- end (análise) Represen- tação Semântica Back-end (síntese) Texto Fonte Back-end de Interpretação OU

4 4 1 – Introdução - Interpretação Vantagens do uso de Interpretação: 1.Maior portabilidade. 2.Projeto menos trabalhoso que o de um back-end que gere o código objeto. 3.Depuração. 4.Segurança. –Exemplo: Java.

5 5 1 – Introdução - Interpretação CompilaçãoInterpretação Processamento de programas considerável Processamento de programas de mínimo a moderado Forma intermediária resultante é específico da máquina (código executável de baixo nível) Forma intermediária resultante é de nível alto a médio CPU é o interpretadorInterpretador é um programa Execução relativamente rápida

6 6 1.1 O modelo de compilação Análise e Síntese Análise: Divide o programa fonte nas partes constituintes e cria uma representação intermediária. Síntese: Constrói o programa alvo a partir da representação intermediária. Análise gera a árvore sintática.

7 O modelo de compilação Análise e Síntese total := valorBase + incr * := + total * incr valorBase Árvore sintática para a expressão acima Os nós representam operações e seus filhos os argumentos da operação

8 8 1.1 O modelo de compilação Análise e Síntese Editores de estrutura: Auxiliam na geração do código fonte. Pretty printers: Formatação sugestiva. Verificadores estáticos: Antever erros sem executar o programa. Formatadores de textos: são compiladores. Compiladores de silício: Geram circuitos. Interpretadores de queries: Interpretam requisições de acesso a bancos de dados.

9 O contexto de um compilador Ver páginas 3 e 4, Capítulo 1, Notas de aula 2 (Word), até figura – Análise do programa fonte Ver 1.2 de Notas de aula 2 (Word). 1.3 – As fases de um compilador Ver 1.3 de Notas de aula 2 (Word).

10 10 Referências [GRUNE] Projeto Moderno de Compiladores Implementação e Aplicações. Dick Grune, Henri E. Bal, Ceriel J. H. Jacobs, Koen G. Langendoen. Rio de Janeiro: Campus, ISBN: [AHO] Compiladores Princípios, Técnicas e Ferramentas. Alfred V. Aho, Ravi Sethi, Jeffrey D. Ullman. LTC, 1995.


Carregar ppt "Teoria dos Compiladores Filippe Jabour 2004 Versão 1.0.1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google