A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GLOBALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO. BLOCOS ECONÔMICOS..

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GLOBALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO. BLOCOS ECONÔMICOS.."— Transcrição da apresentação:

1 GLOBALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO. BLOCOS ECONÔMICOS.

2 Modalidades de Integração Regional Os blocos econômicos existentes no mundo são classificados a partir dos acordos estabelecidos entre eles, e podem ser agrupados em: Zona de preferência tarifária - é o processo mais simples de integração em que os países pertencentes ao bloco gozam de tarifas mais baixas do que as tarifas aplicadas a outros que não possuem acordo preferencial. É o caso da ALADI (Associação Latino-Americana de Integração); Países membros da ALADI:

3 Integração Regional - modalidades Zona de livre comércio - reúne os países através de acordos comerciais que visam exclusivamente à redução ou eliminação de tarifas aduaneiras entre os países-membros do bloco. Só é considerada uma Zona de Livre Comércio quando pelo menos 80% dos bens são comercializados sem taxas alfandegárias. O principal exemplo é o Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte), formado por Estados Unidos, Canadá e México;México NAFTA:

4 Integração regional – modalidades União aduaneira - é um estágio mais avançado de integração. Além dos países eliminarem as tarifas aduaneiras entre si, estabelecem as mesmas tarifas de exportação e importação TEC (Tarifa Externa Comum). Apesar de abrir as fronteiras para mercadorias, capitais e serviços, não permite a livre circulação de trabalhadores. O Mercosul (Mercado Comum do Sul) é um exemplo de união aduaneira, composto por Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela. Chile, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador são países associadosMercosulBrasilArgentina UruguaiParaguaiVenezuela ChileBolíviaPeruColômbia Equador MERCOSUL – AS NEGOCIAÇÕES PARA A ADESÃO DA VENEZUELA AINDA NÃO FORAM CONCLUÍDAS.

5

6 Integração regional. Mercado comum - visa à livre circulação de pessoas, mercadorias, capitais e serviços. O único exemplo é a União Européia, que, além de eliminar as tarifas aduaneiras internas e adotar tarifas comuns para o mercado fora do bloco, permite a livre circulação de pessoas, mão-de-obra, capitais e todo tipo de serviços entre os países- membros. A UE é formada por 27 membros, após a adesão de 10 novos países, em maio de Em 2007, incluíram-se também Romênia e Bulgária na União EuropéiaRomênia e Bulgária na União Européia UNIÃO EUROPEIA – CANDIDATOS; TURQUIA – CROACIA E MACEDONIA.

7 Integração Regional União econômica e monetária - é formada pelos países da União Européia, que, em 1º de janeiro de 2002, adotaram o Euro como moeda única. São países da U.E e que usam o Euro: Áustria, Bélgica, Chipre, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malta, Holanda, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha. Países que usam o Euro e não fazem parte da U.E: Kosovo e Montenegro ZONA DO EURO.

8 FORMAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA. A história da União Europeia tem início com a aproximação entre França e Alemanha, após a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de estabelecer um acordo de cooperação na área de siderurgia. Essa cooperação inicial atraiu mais países (Itália, Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo, os três últimos formavam o Benelux) e acabou dando origem, em 1952 à CECA (Comunindade Europeia do Carvão e do Aço). Além do desenvolvimento econômico conjunto a CECA possibilitava conter as animosidades entre França e Alemanha de modo a evitar a ocorrência de novos conflitos armados.

9 Em 1957, os países da CECA, voltada para o setor siderúrgico, formaram o MCE (Mercado Comum Europeu), através do Tratado de Roma, estendendo a área de livre comércio para outros tipos de mercadorias além dos produtos da siderurgia. Em 1959, o Reino Unido formou o EFTA ou AELC (Associação Europeia de Livre Comércio) com o objetivo de incorporar países que não queriam participar de um bloco econômico tão integrado quanto o MCE mas viam como necessário constituir uma área de livre comércio. O EFTA se tornou um bloco econômico europeu paralelo ao MCE. Ao longo do tempo a maioria de seus membros foram incorporados a União Europeia. Atualmente somente a Suíça, a Islândia, a Noruega e Liechteinstein ainda fazem parte do EFTA.

10 FORMAÇÃO E EXPANSÃO DA UNIÃO EUROPEIA

11 Em 1991 os países do bloco europeu assinaram o Tratado de Maastricht, que entrou em vigor em Esse tratado definiu o nome do bloco como União europeia, a criação de uma moeda única e a união política. O Euro foi lançado em 1999 como uma moeda virtual, utilizado em transações bancárias, mas sem dinheiro circulante. Nessa época a Grécia não pode adotá-lo pois não tinha a estruturação econômica exigida pelo Tratado de Amsterdã. A circulação de notas e moedas de Euro só se fez no ano de 2002, quando finalmente a Grécia pode entrar para a Zona do Euro.

12 A DESIGUALDADE DE DESENVOLVIMENTO DENTRO DO BLOCO EUROPEU. O CASO DOS PIIGs. Cite possíveis motivos que expliquem por que esses membros da União Europeia e da zona do Euro foram chamados de piigs.

13 TRATADO DE SHENGEN O Tratado de Schengen foi firmado em 14 de junho de Garante a livre circulação de pessoas entre os 25 países signatários. A vigilância externa das fronteiras do bloco é feita pela FRONTEX. França e Dinamarca – solicitam a suspensão do Tratado.

14 UNASUL A Unasul (União das Nações Sul- Americanas) é uma comunidade formada por doze países sul- americanos. Fazem parte da Unasul os seguintes países: Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Guiana, Suriname e Venezuela. O objetivo principal da Unasul é propiciar a integração entre os países da América do Sul. Esta integração ocorrerá nas áreas econômica, social e política. Dentro deste objetivo, espera-se uma coordenação e cooperação maior nos segmentos de educação, cultura, infra-estrutura, energia, ciências e finanças.SurinameAmérica do Sul MEMBROS: PAÍSES DO MERCOSUL E CAN (COMUNIDADE ANDINA) MAIS Chile, Suriname e Guiana.

15 Área de integração profunda do Pacífico No primeiro trimestre de 2011, Chile, Peru, Colômbia e México através da declaração de Lima criaram uma Área de Integração Profunda do Pacífico entre os quatro países, mais o Panamá como observador. Surge com o objetivo de facilitar a convergência e consulta mútua bilateral, regional e multilateral sobre fluxos de bens e pessoas, bem como concertar mercados e organismos.

16 AIP ou Bloco do Pacífico. Área de Integração Profunda. MILA: Mercado Integrado Latino – Americano: criado no interior da AIP ou Bloco do Pacífico pelo Chile, Colômbia e Peru.

17 TECA: divergências comerciais entre Brasil e EUA Tratado de Cooperação Econômica e Comercial (Teca) é um mecanismo permanente de negociação de pendências comerciais. Os produtores americanos de etanol reclamam da mudança no sistema de cobrança de ICMS na importação em São Paulo. Também dizem que são prejudicados com a redução de 25% para 20% no teor de mistura de álcool na gasolina e com os incentivos criados por uma linha de crédito do BNDES para o setor.

18 TECA o Brasil elegeu como foco para o Teca a derrubada de barreiras sanitárias à exportação de carne bovina - um compromisso assumido pelos americanos dentro de um acordo para resolver o impasse no contencioso do algodão na Organização Mundial do Comércio (OMC). Antes, era o Brasil quem brigava para derrubar o sistema americano de subsídio e a tarifa na importação do álcool, que expirou em O mercado americano está teoricamente aberto para o álcool brasileiro, mas a indústria nacional hoje mal dá conta de suprir o mercado interno. No ano passado, as empresas americanas exportaram ao Brasil quase 1,5 bilhão de litros de álcool.

19 ASSOCIAÇÃO DAS NAÇÕES DO SUDESTE ASIÁTICO – ASEAN. SURGIU EM 1967 – países membros: Tailândia, Indonésia, Filipinas, Cingapura, Malásia, Brunei, Mianmar, Laos, Vietnã e Camboja. Assegurar o desenvolvimento econômico e a estabilidade política. ASEAN

20 APEC Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico. Objetivo: criar uma área de livre comércio entre os países membros até É um bloco heterogêneo. APEC

21 CEI. Comunidade dos Estados Independentes. Criado após a desagregação da URSS e abriga 12 das 15 repúblicas da Ex-URSS.

22 Blocos Africanos. SADC - Comunidade Para o Desenvolvimento da África Austral Países Membros:África do Sul, Angola, Botsuana, Lesoto, Malavi, Maurício, Moçambique, Namíbia, República Democrática do Congo, Seicheles, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue. - criada em 1992 incentivar as relações comerciais entre seus membros. - objetivo: de criar um mercado comum, SADC.

23 UMA – UNIÃO DO MAGREB ÁRABE. UMA PAÍSES MEMBROS: MAURITÂNIA MARROCOS ARGÉLIA TUNÍSIA LIBIA.

24 ANZCERTA ANZCERTA - Acordo Comercial sobre Relações Econômicas entre Austrália e Nova Zelândia Países-membros: Austrália e Nova Zelândia. - criado em 1983, é principal instrumento de administração das relações econômicas. - objetivo: criação de uma área de livre comércio. AUTRÁLIA E NOVA ZELÂNDIA.

25 ALADI ALADI - Associação Latino- Americana de Integração Países-Membros: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. - criada em 1980, em substituição da antiga Associação Latino- Americana de Livre Comércio de objetivo: mercado comum latino-americano, (concessão de preferências tarifárias e acordos regionais e de alcance parcial).

26 MCCA MCCA - Mercado Comum Centro- Americano Países-membros: Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua. - Surgiu em 1960 para promover a paz na região afetada por conflitos bélicos. - objetivos: mercado comum, zona de livre comércio ou de uma união aduaneira. - há um grupo de trabalho para preparar o processo de constituição da União Centro- Americana, nos mesmos moldes da União Européia. MCCA

27 CARICOM CARICOM - Mercado Comum e Comunidade do Caribe Países-Membros: Antigüa e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Dominica, Granada, Guiana, Haiti, Jamaica, Montserrat, Santa Lúcia, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Suriname e Trinidad e Tobago, Cuba (como membro observador). - criado em 04 de julho de 1973, pelo Tratado de Charguaramas. - objetivo: cooperação econômica e política. Também chamado de Organização do Caribe Oriental. CARICOM

28 AEC Associação Econômica do Caribe. Membros: países do CARICOM e inclui também: México, Venezuela, Colômbia, Suriname e República da Guiana – países da região conhecida como grande Caribe. AEC:

29 CAN OU PACTO ANDINO CAN - Comunidade Andina, Grupo Andino Ou Pacto Andino Países-Membros: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. - criada em 1969, pelo Acordo de Cartagena - os países membros junto ao Chile criaram uma União Aduaneira e Econômica para fazer restrições à entrada de capital estrangeiro, com base em estudos da Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), órgão da ONU. CAN: Chile e Venezuela saíram do bloco.

30


Carregar ppt "GLOBALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO. BLOCOS ECONÔMICOS.."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google